Whatsapp icon Whatsapp

Olga Benário

Olga Benário nasceu na Alemanha e tornou-se membro do Partido Comunista em Moscou. Foi enviada ao Brasil para garantir a segurança de Luiz Carlos Prestes na luta contra o fascismo.
Olga Benário Prestes em foto de 1926 *
Olga Benário Prestes em foto de 1926 *

Olga Benário foi uma revolucionária comunista nascida na Alemanha. Muitos afirmam que ela teve parte em um movimento conhecido como Intentona Comunista. A Intentona foi uma tentativa de golpe militar promovida pela Aliança Libertadora Nacional, em 1935, contra o governo de Getúlio Vargas. Esposa de Luiz Carlos Prestes, foi presa e deportada para a Alemanha nazista em 1936, onde morreu em uma câmara de gás em um campo de extermínio em 1942. Sua história foi resgatada no Brasil a partir da década de 1980.

Juventude de Olga

Olga Benário nasceu em 12 de fevereiro de 1908, em Munique, na Alemanha, e tinha uma família com recursos. Seus pais chamavam-se Leo Benário e Eugenie Benário. Olga ingressou na vida de militância política cedo: aos 16 anos, saiu de casa e mudou-se para Berlim com o namorado Otto Braun para atuar nas manifestações dos trabalhadores. Nesse período, Olga atuou, principalmente, no combate contra as milícias de extrema-direita que ganhavam força na República de Weimar.

Foi obrigada a fugir da Alemanha em 1928 após participar do assalto que libertou Otto Braun da prisão de Moabit. Por essa razão, foi acusada de alta traição à pátria e refugiou-se em Moscou, na União Soviética. Em Moscou, Olga ingressou na juventude da Internacional Comunista, onde recebeu formação política e treinamento militar.

Ainda em Moscou, conheceu o brasileiro Luiz Carlos Prestes, muito conhecido no Brasil pela sua atuação na Coluna Prestes – um movimento armado que chegou a ter 1.500 homens, que marcharam pelo interior do Brasil denunciando a miséria da população e lutando contra as tropas do governo durante a República Velha. Atuaram principalmente no período de governo do presidente Artur Bernardes.

Missão de Olga Benário no Brasil

Olga Benário recebeu a missão de um dirigente da Internacional Comunista de vir ao Brasil e garantir a segurança de Luiz Carlos Prestes para que ele pudesse liderar a luta antifascista no país e organizar uma revolução de esquerda. A Internacional Comunista era um movimento interno do comunismo soviético que discutia as bases para a divulgação internacional do comunismo.

Na década de 1930, a prioridade da Internacional era o combate ao fascismo, conforme relata Boris Fausto:

O congresso [da Internacional] considerou que a crise mundial abalara o capitalismo em seus fundamentos, mas permitira, ao mesmo tempo, a consolidação do fascismo. Para defender a União Soviética diante da ameaça fascista, justificava-se a formação de frentes populares, em cada país capitalista |1|.

No Brasil, essa luta foi organizada a partir da Aliança Nacional Libertadora (ANL), que atuou como frente popular com a classe operária na organização do movimento revolucionário. No entanto, a historiadora Anita Leocádia Prestes, biógrafa e filha de Prestes, nega que Luiz Carlos Prestes tenha vindo ao Brasil com o objetivo de organizar um movimento revolucionário |2|.

A missão dada a Olga era, portanto, garantir a segurança de Prestes em seu retorno ao Brasil. Prestes viria ilegalmente ao país, pois era procurado por ter desertado do exército brasileiro |3|. Eles vieram ao Brasil disfarçados como um casal de recém-casados em viagem de lua de mel. Durante a viagem de três meses, Prestes e Olga apaixonaram-se e casaram-se de fato.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Uma vez no Brasil, Prestes, membro do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e presidente de honra da ALN, organizou um levante contra o governo de Getúlio Vargas. Esse levante, conhecido como Intentona Comunista, foi um golpe militar iniciado a partir de levantes militares em três cidades brasileiras (Natal, Recife e Rio de Janeiro), em novembro de 1935. O golpe, entretanto, fracassou.

A historiadora Anita Leocádia Prestes |4| afirmou que Olga Benário tinha como função apenas garantir a segurança de Prestes e, apesar de participar de todas as reuniões políticas que Prestes organizou, ela não teve participação na elaboração e tomada de decisão dos rumos políticos que Prestes escolheu para a ALN.

Prisão de Olga Benário

Com a derrota dos levantes de novembro de 1935, Luiz Carlos Prestes passou a ser caçado a mando do governo de Vargas. Olga e Prestes foram presos em março de 1936. Logo após a prisão, Olga anunciou que estava grávida. Os dois negaram-se a dar qualquer tipo de informação para a polícia brasileira, e o governo autorizou a deportação de Olga para a Alemanha.

A deportação de Olga para a Alemanha Nazista foi autorizada pelo Superior Tribunal Federal, mesmo Olga estando grávida de sete meses e sendo judia. Em 1936, já se conheciam os campos de trabalho forçado dos nazistas na Alemanha e o tratamento dedicado aos judeus. Foi deportada com Elise Ewert (conhecido como Sabo) em setembro de 1936, a bordo do navio La Coruña.

Chegou à Alemanha em outubro de 1936 e foi recebida pela Gestapo (polícia nazista), sendo encaminhada para a prisão feminina de Barnimstraße, em Berlim. Foi nessa prisão que nasceu a filha de Olga e Prestes, que se chamava Anita Leocádia Prestes. Após meses de pressão internacional, o governo nazista aceitou entregar a filha de Olga para a mãe de Luiz Carlos Prestes. Isso aconteceu quando Anita tinha 14 meses de vida. A campanha internacional também lutou pela libertação de Olga, mas o governo alemão negou-se a libertá-la porque ela era comunista e judia.

Olga posteriormente foi transferida para o campo de concentração de Lichtenburg e, depois, foi enviada para outro campo: Ravensbrück. Lá foi submetida ao trabalho escravo, privação de alimentos e torturas realizadas pela Gestapo. Em abril de 1942, foi transferida para o campo de concentração de Bernburg, onde foi morta, aos 34 anos, na câmara de gás. Luiz Carlos Prestes e a família somente ficaram sabendo da morte de Olga após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945.

Notas

|1| FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013, p. 307.
|2| O livro da filha de Prestes, por Luiza Villaméa.
|3| Homenagem a Olga Benário Prestes, minha mãe, por Anita Leocádia Prestes.
|4| Homenagem a Olga Benário Prestes, minha mãe, por Anita Leocádia Prestes.

*Créditos da imagem: Commons

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Antissemitismo
Clique aqui para entender o que é antissemitismo, qual a origem do termo, o que são povos de origem semita e o porquê de os judeus serem tão hostilizados.
Era Vargas: Governo Constitucional (1934-1937)
Clique e acesse este texto que explica a fase constitucional (1934-37) do período conhecido como Era Vargas. Entenda como ocorreu o processo político desse período.
Intentona Comunista
Acesse o site e veja as causas da Intentona Comunista. Conheça mais sobre a organização do levante e as suas consequências para a política nacional.
Intentona Integralista
A revolta dos integralistas contra o Estado Novo.
Segundo Governo de Vargas
Acesse para saber mais detalhes sobre o segundo governo de Vargas. Veja o contexto histórico, a campanha eleitoral e os grandes acontecimentos desse governo.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Biologia
Transgênicos
Você sabe o que são alimentos transgênicos? Não se engane, eles estão mais presentes do que você imagina!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Química
Alotropia
Não deixe de assistir nossa aula para fixar tudo o que você estudou sobre alotropia!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Batman
Que tal assistir ao vídeo para uma análise ética sobre o herói?