Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. Primeira Guerra Mundial
  4. Brasil na Primeira Guerra Mundial

Brasil na Primeira Guerra Mundial

A participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial foi limitada, mas estrategicamente importante, já que consolidou a opção pela aproximação diplomática com os Estados Unidos.

  • Deslocamento diplomático do Brasil e Primeira Guerra

Sabemos que a Primeira Guerra Mundial foi um divisor de águas na História das guerras, sobretudo em virtude da mobilização de um grande contingente de pessoas e da modernização dos armamentos utilizados. O Brasil participou da guerra ao lado das potências da Tríplice Entente, lideradas por Inglaterra, França e, um pouco depois, pelos Estados Unidos da América. Pelo fato de, após a Proclamação da República (1889), ter havido uma maior aproximação política com os EUA, o Brasil começou a fazer também uma espécie de “deslocamento diplomático” a partir do início dos anos 1910, saindo do eixo europeu e entrando no eixo americano. Com a efetiva entrada dos EUA na guerra, em 1917, o Brasil também seguiu a mesma diretriz.

  • Controle do comportamento político dos alemães em território brasileiro

Em 26 de outubro de 1917, submarinos do Império Alemão torpedearam navios brasileiros, o que implicou a formal declaração de guerra contra a Tríplice Aliança por parte do Brasil. Uma das medidas tomadas inicialmente pelo Governo brasileiro, à época chefiado pelo presidente Venceslau Brás, foi controlar as atividades políticas, econômicas e financeiras dos alemães radicados no Brasil naquela época, já que havia uma tensão muito grande em torno do nacionalismo europeu exacerbado. Como diz o historiador Olivier Compagnon:

Em 16 de novembro, o Congresso brasileiro vota a lei de guerra que proíbe aos alemães estabelecidos no país qualquer comércio e qualquer relação financeira com o exterior, põe termo aos contratos públicos que envolvam fornecedores alemães e proíbe aos alemães a obtenção de concessões de terra. Os bancos e as companhias de seguro alemães são submetidos a uma fiscalização excepcional. [1]

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A contribuição propriamente militar do Brasil para a guerra ocorreu de forma limitada, nos campos da Aeronáutica e da Marinha, como veremos a seguir.

  • Contribuição propriamente militar

Ao contrário de outras potências da época, o Brasil não possuía um conjunto de forças armadas tão moderno e sofisticado. Nossa contribuição, na qualidade de país beligerante membro da coalizão aliada (Tríplice Entente), começou, como aponta Olivier Compagnon, na conferência realizada em Paris, em 30 de novembro a 3 de dezembro de 1917. A partir de então, “13 oficiais aviadores brasileiros integraram o 16º grupo da Real Força Aérea Britânica” e, além disso, o Brasil enviou à França uma missão médica que funcionou na Rua de Vougirard, em Paris, até fevereiro de 1919”. [2]

Ainda houve a contribuição dada pela Divisão Naval de Operações em Guerra (DNOG), que era considerada integrada à força naval britânica e composta principalmente pelos cruzadores Bahia e Rio Grande do Sul e pelos contratorpedeiros Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Santa Catarina. O problema foi que boa parte dos combatentes brasileiros que ocupavam essas embarcações foi dizimada pela gripe espanhola em Dacar, no Senegal, em setembro de 1918. O restante conseguiu completar as operações até o início do ano seguinte.

NOTAS

[1] COMPAGNON, Olivier. O adeus à Europa: a América Latina e a Grande Guerra. Trad. Carlos Nougué. Rio de Janeiro: Rocco, 2014. p. 146.

[2] ibid. p. 146.

*Créditos da imagem: Marinha do Brasil

O navio Cruzador Bahia foi uma das embarcações brasileiras enviadas à Primeira Guerra*
O navio Cruzador Bahia foi uma das embarcações brasileiras enviadas à Primeira Guerra*
Publicado por: Cláudio Fernandes
Assuntos relacionados
A guerra de movimento e a guerra de trincheiras: diferentes momentos da Primeira Guerra Mundial.
As fases da Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial, As fases da Primeira Guerra Mundial, guerra de posições, guerra de movimento, guerra de trincheiras, Batalha do Marne, Tríplice Aliança, Tríplice Entente, armistício de Compiègne.
Tríplice Entente x Tríplice Aliança: os dois lados da Primeira Guerra Mundial.
Preparativos para a Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial, preparativos da Primeira Guerra Mundial, conflitos da Primeira Guerra Mundial, política de alianças, imperialismo, corrida armamentista, Tríplice Aliança, Tríplice Entente.
A Europa sofreu os impactos de um conflito que prejudicou sua economia como um todo.
Os resultados da Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial, resultados da Primeira Guerra Mundial, retração econômica européia, o fim da hegemonia econômica européia, crescimento econômico dos Estados Unidos, ascensão dos partidos radicais, desenvolvimento das economias periféricas.
Tratado de Versalhes: conjunto de imposições que massacraram a Alemanha no pós-Primeira Guerra.
Tratados da Primeira Guerra Mundial
Tratados da Primeira Guerra Mundial, Primeira Guerra Mundial, O mundo depois da Primeira Guerra Mundial. Tríplice Entente, Tríplice Aliança, Tratado de Versalhes, Tratado de Saint-German, Catorze pontos para a paz.
A trégua de Natal foi um dos acontecimentos mais inusitados da Primeira Guerra
Trégua de Natal na Primeira Guerra
Saiba mais sobre a chamada Trégua de Natal na Primeira Guerra, que ocorreu nas imediações de Ypres, Bélgica.
O posicionamento em trincheiras foi uma das principais características da Primeira Guerra
A vida nas trincheiras durante a Primeira Guerra
Saiba como era a vida nas trincheiras durante a Primeira Guerra e perceba que os soldados dos exércitos rivais não eram os únicos inimigos dos combatentes.