Whatsapp icon Whatsapp

Faraó

Os faraós estabeleceram a formação de um governo teocrático no Antigo Egito.
Os faraós estabeleceram a formação de um governo teocrático no Antigo Egito.

Na história do Egito Antigo, a formação de um império centralizado teve marcante presença nos diversos instantes que organizaram a formação e a trajetória da sociedade e das instituições políticas desta população. Antes que fosse originada tal forma de governo, os egípcios organizavam-se em torno da autoridade dos nomarcas, chefes locais que tinham por função conduzir as atividades econômicas, políticas e administrativas de uma determinada comunidade.

Contudo, a ampliação dessas comunidades, também conhecidas como nomos, estabeleceu a integração de vários povos que antes viviam de forma independente. Dessa maneira, se instituía um tipo de integração que extrapolou a necessidade de desenvolvimento da agricultura e abriu caminho para a circulação de produtos e pessoas ao longo do território egípcio. Paralelamente, sob o âmbito político, a figura do nomarca não mais detinha as condições necessárias para ordenar as tarefas de toda sociedade.

Foi nesse contexto em que o Egito Antigo foi primeiramente organizado por dois reinos distintos: o Alto Egito ou Terra do Sul e o Baixo Egito ou Terra do Norte. Essa primeira experiência política de traço mais centralizador atingiu seu ápice quando o rei do Alto Egito, Menés I, realizou o processo de unificação política que o transformou no primeiro faraó da história do Antigo Egito. A partir de então, por volta de 3200 a.C., uma nova fase da história política dos egípcios dava seus primeiros passos.

O faraó era um governante com amplos poderes dentro do território egípcio. Graças aos poderes a ele investidos, poderia colocar a maioria da população sob o seu comando por meio do eficiente sistema de trabalho servil que organizava tal sociedade. Sendo o Estado o único proprietário de terras, o faraó era responsável pela condução das atividades agrícolas de toda nação. Além disso, também cabia a ele orientar quais seriam as obras públicas e demais construções a serem executadas pelos servos.

Apesar de a autoridade faraônica ter visível presença no interior da sociedade egípcia, devemos frisar o importante papel desempenhado pelo corpo de auxiliares que apoiavam o faraó. Um grande conjunto de funcionários públicos, militares de alta patente, fiscais e escribas eram utilizados para que o faraó estivesse ciente de todas as informações necessárias para a condução de seu governo. Somente assim podemos compreender a sustentação desta forma de governo centralizada.

Além dessas importantes funções de âmbito político e administrativo, devemos também salientar que o faraó tinha fundamental importância dentro do sistema de crenças do povo egípcio. Segundo a religião egípcia, o faraó era considerado a encarnação do deus Hórus, divindade de grande importância que era considerada filha do Sol. Para a população, a felicidade do monarca era de fundamental importância para que as colheitas tivessem bom desempenho e que nenhuma calamidade atingisse a população.

Com isso, ao notarmos que o faraó assumia funções de caráter político e religioso chegamos à conclusão de que a sociedade egípcia era politicamente controlada por uma teocracia. Esse termo é usualmente empregado a toda aquela forma de governo onde o os líderes políticos convergem funções decisórias e, ao mesmo tempo, religiosas no interior de uma sociedade. Em outras civilizações podemos ver que a teocracia assumiu outras características daquela adotada no Antigo Egito.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

 


Por Rainer Sousa
Mestre em História

 

Publicado por Rainer Gonçalves Sousa
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

A reunificação de Mentuhotep II e o desenvolvimento da arte pictórica marcam o Médio Império.
Egito – Médio Império
A prosperidade e as disputas que marcaram esse período.
A escrita tinha papel central na organização das atividades estatais no Antigo Egito.
Escrita Egípcia
A utilidade e os tipos de escrita desenvolvidos pela civilização egípcia.
A Grande Esfinge de Gizé foi construída por volta de 2500 a.C., período da quarta dinastia.
Esfinge
Acesse para conhecer a esfinge, ser mitológico presente em diferentes povos da Antiguidade. Veja a diferença da esfinge entre os gregos e os egípcios.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.