Whatsapp icon Whatsapp

Leon Trotsky

Leon Trotsky foi um revolucionário russo que teve papel destacado durante a Revolução Russa de 1917. Foi assassinado no México, em 1940, por um agente enviado por Stalin.
Leon Trotsky foi um revolucionário russo e teve importante papel no ciclo revolucionário de 1917.[1]
Leon Trotsky foi um revolucionário russo e teve importante papel no ciclo revolucionário de 1917.[1]

Leon Trotsky foi um revolucionário russo que aderiu aos ideais marxistas no final do século XIX. Teve papel de destaque durante o ciclo revolucionário que levou à Revolução de Outubro de 1917. Fundou e comandou o Exército Vermelho durante a Guerra Civil Russa e disputou a sucessão do poder russo após a morte de Lenin. Foi assassinado por um agente de Stalin, em 1940.

Acesse também: A disputa ideológica de Trotsky e Stalin

Resumo sobre Leon Trotsky

  • Seu nome de nascimento era Lev Davidovich Bronstein.

  • Aderiu aos ideais marxistas no final do século XIX e ao Partido Operário Social-Democrata Russo.

  • Liderou o Soviete de São Petersburgo/Petrogrado em duas ocasiões (1905 e 1917).

  • Negociou o acerto do Tratado de Brest-Litovsk.

  • Foi expulso da União Soviética em 1929 e assassinado no México em 1940.

Origens de Leon Trotsky

Lev Davidovich Bronstein (ou Bronshtein) nasceu em Ianovka, em 7 de novembro de 1879. Tal cidade se localiza atualmente na Ucrânia, mas, na época, fazia parte do Império Russo. Leon Trostky, nome pelo qual ficou conhecido na história, foi um pseudônimo adotado por ele em sua juventude.

Trotsky pertencia a uma família de judeus assimilados, isto é, que assimilaram a cultura do local em que viviam. Nesse caso, a família de Trotsky havia absorvido as culturas russa e ucraniana, com seus membros falando entre si os idiomas russo e ucraniano. Judeus não assimilados costumavam se comunicar pelo iídiche.

A família de Trotsky era de fazendeiros prósperos, e seus pais se chamavam David Leontyevich Bronstein e Anna Lvovna. Eles decidiram enviar seu filho para Odessa, aos 9 anos de idade, para que ele pudesse iniciar seus estudos, deixando a realidade rural de sua infância.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Trajetória revolucionária de Leon Trotsky

Trotsky foi reconhecido como um bom aluno, embora tenha sido marcado por sua personalidade “forte”. Em 1896, mudou-se para a cidade de Nikolaiev, a fim de dar continuidade aos seus estudos, e lá teve contato, pela primeira vez, com os ideais do marxismo. Logo Trotsky passou a frequentar grupos que estudavam e debatiam essa ideologia.

A influência do marxismo na vida do futuro líder político logo se fez ver, e ele decidiu abandonar o curso de Matemática que fazia em uma universidade de Odessa. Seu primeiro grande envolvimento com a militância se deu na formação do Sindicato dos Trabalhadores do Sul da Rússia. Ele redigia textos, distribuía panfletos e ainda palestrava para os trabalhadores.

A atuação desse sindicato desagradou às autoridades russas e levou a uma intervenção policial que resultou na prisão de diversos sindicalistas, entre eles, Trotsky. Sua prisão aconteceu em 1898, mas seu julgamento se deu em 1900, e a sentença determinou o exílio do sindicalista por quatro anos na Sibéria.

Trotsky permaneceu na Sibéria por dois anos, decidindo fugir não apenas do exílio mas da Rússia. Ele se estabeleceu em Londres, e lá atuou junto de Vladimir Lenin e outros revolucionários russos na produção de um jornal revolucionário que tecia críticas ao czarismo. Em 1903, Trotsky e Lenin se afastaram devido ao racha no Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR).

Havia divergências no interior do partido sobre a forma como ele seria dirigido e sobre o caminho a se tomar para a implantação do socialismo na Rússia. Essas divergências deram origem aos bolcheviques e mencheviques, e assim Lenin se estabeleceu como líder bolchevique e Trotsky aliou-se aos mencheviques.

  • Videoaula sobre sindicalismo

Desenvolvimento da revolução

Em 1905, Trotsky retornou para a Rússia quando as manifestações que marcaram a Revolução de 1905 se iniciaram. Os protestos nesse contexto ocorreram em São Petersburgo e ganharam força depois do Domingo Sangrento. Trotsky se estabeleceu como liderança do Soviete de São Petersburgo. Os sovietes eram conselhos populares formados pelos próprios trabalhadores.

Foi preso em 1906 e novamente enviado para o exílio na Sibéria. Fugiu da Rússia mais uma vez e se estabeleceu em Viena, mas passou por diferentes cidades europeias. Em 1914, posicionou-se contra a Primeira Guerra Mundial, pois entendia que essa guerra era um conflito imperialista. Por suas posições antiguerra, foi perseguido.

  • Revolução de 1917

Logo depois da Revolução de Fevereiro, Trotsky retornou para a Rússia e se aliou com os bolcheviques para construir uma alternativa revolucionária sob comando desse partido. Atuou para promover a derrubada do governo provisório, liderado pelos mencheviques, e, mais uma vez, foi líder do Soviete de Petrogrado (São Petersburgo mudou seu nome com o início da Primeira Guerra).

Trotsky teve uma atuação destacada entre os bolcheviques, e, quando aconteceu a Revolução de Outubro e os bolcheviques assumiram o poder da Rússia, ele era um importante quadro do partido. No novo governo, Trotsky foi nomeado para o comissariado dos assuntos estrangeiros.

Assim, Trotsky se envolveu diretamente com as negociações pela saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial. O trabalho realizado por ele e sua equipe resultou no Tratado Brest-Litovsk, assinado em março de 1918. Esse tratado ficou conhecido pelos duros termos impostos pela Alemanha à Rússia.

Depois do tratado, Trotsky foi nomeado para o comitê responsável pelas forças armadas e realizou dois trabalhos importantes: formou e organizou o Exército Vermelho e liderou as tropas bolcheviques na Guerra Civil Russa, na luta contra as forças contrarrevolucionárias que invadiram a Rússia para derrubar o governo bolchevique.

Acesse também: Revolução Cubana e aliança de Cuba com a União Soviética

Últimos anos e assassinato de Leon Trotsky

Soldados do Exército Vermelho, um sentado e o outro em pé
Soldados do Exército Vermelho, tropa criada para defender o governo bolchevique durante a Guerra Civil Russa.[2]

O trabalho de Trotsky no comando do Exército Vermelho fez dele o segundo homem mais importante da Rússia, estando atrás apenas de Vladimir Lenin. A morte de Lenin, fruto dos problemas de saúde que ele acumulou desde 1922, fizeram com que Trotsky fosse lançado em uma disputa pelo poder da União Soviética.

Os quatro nomes na disputa pelo poder foram Leon Trotsky, Josef Stalin, Lev Kamenev e Grigory Zinoviev. Desses quatro, Stalin se sobressaiu, muito por sua influência na burocracia do Partido Comunista da União Soviética. A consolidação do poder de Stalin se deu por meio da perseguição aos seus adversários.

Trotsky foi expulso do Politburo, importante comitê do governo soviético, expulso do partido, enviado para exílio no Cazaquistão e, por fim, expulso da União Soviética, acontecimentos esses que se passaram entre os anos de 1926 e 1929. Depois de sua expulsão, Trotsky viveu na Turquia, França, Noruega e no México, sendo que no país latino-americano se estabeleceu em 1937.

No México, destaca-se o caso extraconjugal que o comunista teve com Frida Kahlo, famosa artista mexicana e sua anfitriã. Trotsky morou por dois anos na casa de Kahlo e seu marido, Diego Rivera. Em 1940, ele já residia em sua própria casa, na Cidade do México, e lá ele foi atacado por um agente do serviço secreto soviético.

Trotsky foi golpeado na cabeça com uma picareta no dia 20 de agosto de 1940. Os ferimentos fizeram com que ele falecesse no dia seguinte. Seu assassino, Ramón Mercader, foi preso e condenado a 20 anos de reclusão.

Em sua vida, Trotsky casou-se duas vezes. Sua primeira esposa foi Aleksandra Sokolovskaya, com quem esteve casado de 1899 a 1902, tendo dois filhos com ela. Sua segunda esposa, Natalia Sedova, casou-se com ele em 1903, permanecendo juntos até o falecimento do revolucionário. Também tiveram dois filhos.

  • Videoaula sobre stalinismo

Créditos das imagens

[1] Anton_Ivanov e Shutterstock

[2] Galyamin Sergej e Shutterstock 

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Josef Stalin foi o líder político da URSS por quase 30 anos.
Josef Stalin
Saiba quem foi e o que fez Josef Stalin, líder da URSS que construiu um vasto império à custa da vida de milhões de pessoas.
Nicolau II e sua família: últimos representantes da monarquia russa.
Revolução Russa – A crise e a queda do czarismo
Revolução Russa, Socialismo, czarismo, queda do czarismo, processo revolucionário russo, mundo contemporâneo, Nicolau II, Lênin, Trotski, Stálin, Exército Vermelho, bolcheviques, mencheviques, guerra civil, Primeira Guerra Mundial, NEP, planos qüinqüenais.
Lênin, principal líder da revolução bolchevique.
Revolução Russa – o processo revolucionário e o Governo Lênin
Revolução Russa, Socialismo, czarismo, queda do czarismo, processo revolucionário russo, mundo contemporâneo, Nicolau II, Lênin, Trotski, Stálin, Exército Vermelho, bolcheviques, mencheviques, guerra civil, Primeira Guerra Mundial, NEP, planos qüinqüenais.
Stalinismo
Clique para conhecer mais sobre o stalinismo, regime totalitário que existiu na União Soviética entre 1927 e 1953. Veja os principais acontecimentos desse período.
Vladimir Lenin
Clique aqui e saiba aspectos importantes da vida de Vladimir Lenin. Confira como foi a sua juventude, como ele aderiu ao socialismo e como foi o seu governo.
video icon
Química
Cálculo do Kc e Kp
Kc e Kp são as constantes de equilíbrio em termos de concentração e de pressão, respectivamente, e são calculadas com base na taxa de rendimento das reações em seus dois sentidos.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Anaxágoras
Assista nossa videoaula para entender mais sobre o pensamento pluralista de Anaxágoras.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."