Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. Idade Contemporânea
  4. Martin Luther King e a luta pela igualdade

Martin Luther King e a luta pela igualdade

Principal liderança do movimento negro não violento, Martin Luther King foi a pessoa mais jovem a receber um prêmio Nobel da Paz, em razão da luta pela igualdade racial.

“Eu tenho um sonho: o de que, um dia, nas colinas vermelhas da Geórgia, os filhos dos antigos escravos e os filhos dos antigos senhores de escravos poderão se sentar juntos à mesa da fraternidade.”

Com esse famoso discurso, conhecido como I have a dream (Eu tenho um sonho), proferido na cidade de Washington D.C., Martin Luther King (1929-1968) marcou um dos principais momentos da luta contra a opressão racial nos EUA. Filho de um pastor batista, King seguiu os passos do pai também se transformando em pastor, chegando ainda a se doutorar em teologia na Universidade de Boston, em 1955.

Em 1964, aos 35 anos de idade, tornou-se o mais jovem ganhador do prêmio Nobel da Paz em razão de sua luta contra a segregação e opressão racial nos EUA. A forma de luta pregada por Martin Luther King era pacifista, inspirada nas ações de Gandhi: a desobediência civil.  

Essa forma de luta social consiste no não cumprimento de leis e normas impostas à sociedade, mas realizadas de forma pacífica. No caso da luta do movimento negro e de Luther King nos EUA, essa luta ocorreu principalmente com o boicote à segregação racial que existia nos ônibus do transporte coletivo no Alabama, na década de 1850. Brancos e negros não podiam usar os mesmos assentos dentro dos ônibus.

A pioneira na luta foi Rosa Parks que passou a não aceitar essa segregação. Logo em seguida, Luther King aderiu ao movimento. O boicote no transporte coletivo durou 382 dias, período em que Luther King ficou preso, tendo sua casa como alvo de bombas e sendo submetido a abusos pessoais. O resultado foi a decisão da Suprema Corte dos EUA, em 1956, de que a segregação racial em locais públicos nos EUA era ilegal. Era uma vitória do movimento negro na conquista de direitos civis.

Essa proposta de ação, pautada na não violência e na desobediência civil, contrastava com a de outros grupos da luta contra a opressão racial nos EUA, como os Panteras Negras e os muçulmanos negros liderados por Malcom X, que eram adeptos de ações de confrontos violentos contra o Estado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Após o boicote de 382 dias, Martin Luther King tornou-se uma liderança nacional no movimento negro dos EUA. Em 1957, foi eleito presidente da Conferência dos Líderes Cristãos do Sul (Southern Christian Leadership Conference, SCLC). Luther King aliava em sua prática política ideais cristãos de igualdade com a tática da desobediência civil e da não violência de Gandhi.

Apoiou inúmeras greves e lutas estudantis entre 1957 e 1968. Chegou, nesse período, a rodar cerca de 6 milhões de milhas, proferindo inúmeros discursos. Foi preso mais de 20 vezes. Escreveu cinco livros e inúmeros artigos. As ações lideradas por Luther King resultaram ainda no direito de voto aos negros no Alabama. Protestos massivos foram realizados no Alabama e em Washington, onde cerca de 250 mil pessoas se manifestaram pacificamente, quando Luther King proferiu seu famoso discurso.

Manchete de jornal noticiando a morte de Martin Luther king
Manchete de jornal noticiando a morte de Martin Luther king

Toda essa ação política possibilitou a divulgação dos negros por direitos civis nos EUA para todo o mundo, inspirando movimentos similares em outros países. Porém, Martin Luther King angariou inúmeros inimigos ao longo de sua vida, exemplo de como o racismo estava (e ainda está) enraizado na sociedade estadunidense.

Em 1968, durante o apoio a uma greve dos trabalhadores da limpeza pública na cidade de Memphis, no Tennessee, Martin Luther foi assassinado quando estava na sacada de um motel. Apesar das vitórias alcançadas, o assassinato de Luther King demonstrou que havia ainda muito caminho a trilhar na luta pela igualdade social entre brancos e negros nos EUA e no mundo.

––––––––––

* Crédito da Imagem: Lissandra Melo e Shutterstock.com

Monumento a Martin Luther King em memorial de Washington, que leva seu nome.*
Monumento a Martin Luther King em memorial de Washington, que leva seu nome.*
Publicado por: Tales dos Santos Pinto
Assuntos relacionados
É preciso apagar o racismo de nossa sociedade e manter viva a história de luta de negros e indígenas para que essa barbárie não se repita no futuro.
Racismo
Clique aqui e entenda a definição sociológica de racismo e como o preconceito de raça se originou e ainda permanece em nossa sociedade.
Segundo Bakunin, a ideia de que o Estado representa os interesses gerais é uma mentira.
Anarquismo
Acesse este link para saber o que foi o anarquismo, como quando e onde surgiu e o que defendem os teóricos anarquistas.
Cavour e Garibaldi: personagens da unificação italiana munidos de diferentes concepções políticas.
Unificação Italiana
Unificação Italiana, Piemonte, Sardenha, Estados Pontifícios, Reino das Duas Sicílias, rei Carlos Alberto, Risorgimento, Jovem Itália, Giuseppe Garibaldi, camisas vermelhas, Vitor Emanuel II, Napoleão III, Benito Mussolini, Tratado de Latrão.
Napoleão pretendia enfraquecer a Inglaterra com a imposição do Bloqueio Continental.
Bloqueio Continental
A medida napoleônica que proibiu o comércio das nações europeias com a Inglaterra.
Manifestação pelos direitos civis dos negros nos EUA*
Segregação racial nos Estados Unidos
Saiba como teve início a segregação racial nos Estados Unidos e em que contexto ela ocorreu!
Malcolm X foi um dos grandes nomes na luta dos afro-americanos por mais direitos nos Estados Unidos*
Malcolm X
Clique no link e tenha acesso a informações e detalhes sobre a vida do ativista afro-americano Malcolm X.
Daniel Cohn-Bendit foi um dos principais líderes estudantis durante o maio de 1968*
Maio de 1968
Clique neste link do Mundo Educação e tenha acesso a uma série de informações sobre os protestos que marcaram a França e o mundo em maio de 1968. Entenda as causas que deram início aos protestos na Universidade de Paris e como eles inflamaram toda a França, abalando o governo de De Gaulle.
Desobediência Civil
Conheça do que se trata a ideia de desobediência civil. Saiba o significado dessa ideia, quando surgiu e quando foi exercida ao longo da história.
Escândalo Watergate
Acesse e conheça o escândalo Watergate, um dos grandes escândalos políticos da história norte-americana. Veja como foi essa história e seu desfecho.
Guerra, um processo social dessociativo
Processos Sociais
O que são processos sociais? Confira seu conceito aqui.
Máscara contra a radiação dependurada em zona de exclusão em Chernobyl
Acidente de Chernobyl e a energia nuclear
Saiba mais sobre o acidente de Chernobyl, um dos maiores acidentes nucleares da história.
Ronald Reagan foi um dos primeiros governantes a adotar o Neoliberalismo.*
Neoliberalismo e liberdade econômica
Saiba mais sobre o Neoliberalismo e seus objetivos econômicos.
Congresso de Viena, reunião em prol da restauração das monarquias européias.
Congresso de Viena
Congresso de Viena, Restauração Monárquica, Talleyrand, princípio de legitimidade, Império Austríaco, Rússia, Finlândia, Polônia, Bessarábia, Inglaterra, Holanda, Confederação Germânica, Santa Aliança, socialismo, liberalismo, fim das monarquias.
A prisão de Luis XVI e a Batalha de Valmy: dois episódios que agitaram a Monarquia Constitucional Francesa.
Monarquia Constitucional
As agitações políticas ocorridas após a criação da Constituição de 1791.
Leopoldo II, rei da Bélgica, ficou marcado na história como o símbolo da crueldade imperialista praticada no Congo Belga.*
Imperialismo
Clique aqui e acesse este texto para saber do que se trata o termo Imperialismo, bem como o que foi o Imperialismo no século XIX e quais as suas consequências.
Robert Owen foi um dos mais proeminentes pensadores do socialismo utópico.
Socialismo Utópico
As primeiras teorias que figuraram o pensamento socialista.
A segregação e o isolamento das pessoas são as principais consequências do Muro de Israel
Muro de Israel
Saiba mais sobre o muro de Israel, que foi construído entre a Cisjordânia e Jerusalém e que visou segregar os palestinos do Estado de Israel.