Radiação

A radiação é a propagação de ondas eletromagnéticas ou partículas, emitidas por fontes naturais, como o Sol, ou artificiais, quando são emitidas por aparelhos construídos pelo homem, como os equipamentos de raios-X.

A radiação é caracterizada pela emissão e deslocamento de energia na forma de partículas ou ondas eletromagnéticas, seja no vácuo, seja em outro meio. Todos os dias, estamos expostos à radiação de diversas fontes e, apesar do senso comum dizer o contrário, não é prejudicial quando usada da maneira correta e controlada. Alguns exemplos de radiação são: ondas de rádio AM e FM, raios X, radiação infravermelha e ultravioleta, entre outras.

Os diversos tipos de radiação estão mais presentes em nosso dia a dia do que podemos imaginar.
Os diversos tipos de radiação estão mais presentes em nosso dia a dia do que podemos imaginar.

Leia também: Aplicação da radioatividade na Medicina

História da radiação

A história da radiação teve início com as descobertas do físico alemão Wilhelm K. Röntgen, em 1895, a respeito dos raios X. Esse feito possibilitou que outros cientistas fizessem outras pesquisas sobre radiações. Como é o caso do cientista Becquerel, que estudou as características de substâncias fosforescentes e fluorescentes, além também das propriedades de sais de urânio que o levaram à descoberta da radioatividade.

Mais tarde, o casal formado por Marie Curie e Pierre Curie, aprofundando os trabalhos iniciados por Becquerel, descobriu outros dois elementos químicos que também eram capazes de emitir radiação.  A esses elementos foram dados os nomes de rádio (Ra) e polônio (Po) – em homenagem à Polônia, país de origem de Marie Curie. Tais descobertas renderam aos três o Prêmio Nobel de Física, em 1903.

O físico Ernest Rutherford também teve sua contribuição para o estudo das radiações. Foi a partir de suas pesquisas que foi possível descobrir a natureza das emissões radioativas e os tipos de radiações emitidas (raios alfa, raios beta e partículas gama). Em 1908, Rutherford recebeu o Prêmio Nobel de Química por suas descobertas a respeito da desintegração dos elementos e a química de compostos radioativos.

Leia também: Descoberta da Radioatividade           

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para que serve

Atualmente, são diversas as aplicações da radiação, mas uma das principais é na área da saúde, como nos tratamentos radioterápicos, para o combate e cura do câncer.

Mas a radiação também é utilizada nos meios de comunicação, como nos rádios e nos celulares. Na a arqueologia, a radiação é utilizada para fazer a datação de artefatos antigos e fósseis, utilizando carbono-14.

A utilização para cada fim depende dos tipos de radiação e suas possibilidades de uso. A seguir, apresentaremos os tipos de radiações conhecidas e suas características.

Saiba mais: Uso da radiação na indústria

Tipos de radiação

As radiações podem ser divididas em dois grandes grupos:  as radiações não ionizantes e as ionizantes. Essa classificação leva em conta os efeitos gerados e os níveis de energia de cada tipo.

  • Radiações não ionizantes

São consideradas radiações com baixa energia e baixa frequência, são radiações que se propagam na forma de ondas eletromagnéticas com fontes naturais ou artificiais. Seu efeito, normalmente é ligado à geração de luz ou calor.

Os principais exemplos desse tipo de radiação, e que aparecem com mais frequência no nosso cotidiano, são: as ondas de rádio, as ondas emitidas pelos celulares e radares, transmissão de TVs, redes Wi-Fi etc.

  • Radiações ionizantes

Quando comparadas ao tipo anterior de radiação, possuem maior energia, provocando a ionização dos materiais com que ocorrem a interação. E, assim como as radiações não ionizantes, também podem ser emitidas por meio naturais e artificiais.

Os tipos de radiações ionizantes mais comuns são:  os raios-X, que são usados em aparelhos de radiologia para uso médico, e as partículas alfa e beta, e os raios-gama, emitidos por núcleos de átomos instáveis, ou seja, átomos radioativos.

A principal diferença entre as radiações alfa, beta e gama é em relação ao poder de penetração nos diferentes meios: enquanto a alfa pode ser bloqueada por uma simples folha de papel e a beta, por uma fina camada de alumínio, os raios gama necessitam de camadas grossas de chumbo ou concreto para bloqueá-los.

Leia também: Conheça as leis da radioatividade

Aplicações

A tomografia é um tipo de aplicação da radiação para fins médicos.
A tomografia é um tipo de aplicação da radiação para fins médicos.

Como dito anteriormente, a radiação é bastante utilizada no nosso cotidiano nas mais diversas áreas. A seguir listaremos algumas das principais aplicações da radiação:

- Tratamentos de radioterapia

- Diagnósticos médicos por radiografia, mamografia e tomografia

- Esterilização de materiais cirúrgicos

- Controle de qualidade na fabricação de peças diversas na indústria

- Conservação de alimentos

- Datação de objetos antigos (arqueologia)

- Geração de energia elétrica em usinas nucleares

- Utilização em centros de pesquisas e universidades para diversos estudos

Publicado por: Victor Ricardo Ferreira
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
A cintilografia provém de material radioativo.
Aplicações da radioatividade
Elementos químicos radioativos, emitir radiações, partículas alfa, partículas beta, raios gama, aplicações benéficas da radioatividade, isótopos radioativos, radiotraçadores, radiografia, pausterização térmica, agentes produtores da deterioração.
Explosão de raios Gama no espaço.
Radiação Gama
Radiação eletromagnética, raios gama, elementos radioativos, alta energia, radiação alfa ou beta, Salmonella Typhimurium, descontaminação de alimentos, eliminação de microrganismos patogênicos, esterilizar equipamentos médicos.
“Inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança.” Stephen Hawking (1942-2018)*
Stephen Hawking
Conheça mais sobre a vida e produção científica de Stephen Hawking, um dos mais renomados físicos da atualidade.
Radiações Alfa, Beta e Gama
Radiações invisíveis aos olhos humanos, mas de extrema importância.