Whatsapp icon Whatsapp

Variação da pressão atmosférica e ponto de ebulição

A temperatura de ebulição da água depende da pressão atmosférica exercida sobre a superfície do líquido
A temperatura de ebulição da água depende da pressão atmosférica exercida sobre a superfície do líquido

O valor da temperatura de ebulição da água, de outros líquidos e de soluções é influenciado pela pressão atmosférica.

Relação entre a pressão atmosférica e ponto de ebulição

É bem sabido que o ponto de ebulição da água ao nível do mar (pressão atmosférica igual a 1 atm ou 760 mmHg e altitude igual a zero) é igual a 100ºC. No entanto, se fervermos a água em Brasília, o valor da temperatura de ebulição será um pouco menor, aproximadamente igual a 98,3ºC. Isso ocorre porque Brasília possui uma altitude acima do nível do mar, possuindo uma pressão atmosférica menor e, com isso, o ponto de ebulição da água também será menor.

O Rio de Janeiro fica ao nível do mar e Brasília fica acima do nível do mar, por isso a água ferve mais rápido nessa última cidade*
O Rio de Janeiro fica ao nível do mar e Brasília fica acima do nível do mar, por isso a água ferve mais rápido nessa última cidade*

Quanto maior a altitude, menor será o ponto de ebulição. Por exemplo, o Monte Everest fica na Cordilheira do Himalaia, cuja altitude é de 8848m e sua pressão atmosférica é de 240 mmHg. Nesse local, a água entra em ebulição muito mais rápido do que ao nível do mar, possuindo um ponto de ebulição de aproximadamente 71°C.

Monte Everest, na Cordilheira do Himalaia, na Ásia

O contrário também ocorre, em lugares que ficam abaixo do nível do mar, a água ferverá a uma temperatura maior do que 100ºC, porque a pressão será maior, como mostra o gráfico abaixo:

Relação de altitude e pressão atmosférica

Mas por que a pressão atmosférica exerce essa influência no ponto de ebulição?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para entender isso, vejamos o que é a ebulição. Quando colocamos a água para aquecer, a energia recebida pelas moléculas possibilita que elas passem para o estado de vapor. Inicialmente podemos ver no fundo do recipiente a formação de bolhas de vapor de água, e só depois de receber mais energia na forma de calor é que essas bolhas sobem e são liberadas na superfície, entrando em ebulição.

As bolhas ficam no fundo do recipiente porque a pressão atmosférica exerce uma força sobre a superfície do líquido, como que empurrando a bolha de vapor para baixo. A pressão dentro da bolha vai aumentando cada vez mais, até que ela se iguala à pressão atmosférica e, dessa forma, sobe, entrando em ebulição. A temperatura no momento em que isso ocorre é o ponto de ebulição.

Assim, quanto maior for a pressão sobre a superfície, mais difícil será para suplantá-la e para o líquido entrar em ebulição, logo, o ponto de ebulição será maior. Por outro lado, se a pressão for menor, será mais fácil entrar em ebulição e o ponto de ebulição será menor.

Isso nos ajuda a entender o princípio de funcionamento da panela de pressão. Dentro dela a pressão sobre a água é bastante elevada, o que faz com que a água permaneça no estado líquido em temperaturas maiores que 100 ºC. Temperaturas mais elevadas aceleram as mudanças físicas e químicas que ocorrem durante o cozimento de alimentos.

A panela de pressão acelera o cozimento dos alimentos

No entanto, se quisermos cozinhar algum alimento em lugares de altitude muito elevada, como o Monte Everest, em panelas comuns, será muito difícil. Isso porque a água irá entrar em ebulição e secar antes mesmo que o alimento termine de cozinhar.

* Créditos da imagem de Brasília: gary yim e Shutterstock.com

Publicado por Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Artigos Relacionados

O atrito fornece a energia de ativação para acender o palito de fósforo, que libera calor mantendo a reação até que o reagente acabe
A energia de ativação nas reações do cotidiano
Descubra de onde vem a energia de ativação que inicia várias reações, como acender o fósforo, isqueiro, gás de cozinha, inflar os airbags e a explosão das balas de armas.
Análise volumétrica sendo realizada.
Análise Volumétrica
Você sabe o que é uma análise volumétrica? Clique aqui e entenda!
Detritos domésticos são lançados nas águas e, mesmo em pequenas quantidades (ppm), podem provocar poluição
Concentração de soluções químicas em ppm
Entenda o que é a concentração em ppm (partes por milhão), como realizar seu cálculo e confira exemplos do cotidiano que usam essa grandeza.
Em laboratório, é muito importante conhecer a concentração em mol/L das soluções químicas
Concentração em mol/L
A concentração em mol/L é a relação existente entre o número de mol do soluto em um litro da solução.
Crioscopia
Você já ouviu falar de crioscopia? Não? Clique aqui e entenda!
A prática da diluição de soluções é muito comum em laboratórios
Diluição de Soluções
Entenda como é realizada a diluição de soluções no cotidiano e em laboratórios, além de saber como é possível calcular a concentração da nova solução.
A energia absorvida no rompimento de 1 mol de ligações é a energia de ligação
Energia de Ligação
Energia de ligação é a energia absorvida na quebra de 1 mol de ligações, no estado gasoso, a 25°C e 1 atm.
Há muita Física envolvida no processo de estourar pipoca!
Física da pipoca
Clique aqui e saiba como a Física atua no processo de transformação do milho na deliciosa pipoca!
Adição de água pura em uma solução ácida
Lei de Ostwald
Conheça a lei de Ostwald e aprenda a determinar a constante de ionização utilizando apenas a molaridade e o grau de ionização.
A molalidade é mais uma forma de expressar a concentração de uma solução química
Molalidade de uma solução química
Conheça o conceito de molalidade, uma concentração em quantidade de matéria por massa muito usada quando há variação da temperatura das soluções.
O soro fisiológico deve ser isotónico em relação ao sangue, ou seja, ambos devem possuir a mesma pressão osmótica
Pressão Osmótica
Para impedir que a osmose ocorra é só aplicar uma pressão externa, denominada pressão osmótica, sobre a solução mais concentrada.
Quando adicionamos açúcar na água que está fervendo, ela para de ferver. Isso é explicado pela ebulioscopia, uma propriedade coligativa
Propriedades Coligativas
Entenda o que caracteriza as propriedades coligativas, veja exemplos de cada uma delas e como calculá-las.
Na titulação, usa-se uma solução com concentração conhecida, que fica na bureta (ilustração), para descobrir a concentração de outra solução
Titulação ácido-base
Neste texto, você verá o que é uma titulação ácido-base, o passo a passo de como realizá-la em laboratório e como proceder com os cálculos.
Adicionar sal à água favorece a propriedade coligativa denominada de tonoscopia
Tonoscopia
Conheça as características da tonoscopia e aprenda como a pressão máxima de vapor de um solvente pode diminuir após a adição de um soluto não volátil.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas