Whatsapp icon Whatsapp

Clostridium botulinum

Clostridium botulinum é uma bactéria conhecida principalmente por produzir uma toxina poderosa que causa paralisia muscular.
Ilustração de bacilos de Clostridium botulinum com formato cilíndrico.
Clostridium botulinum é uma bactéria do tipo bacila, muito resistente e capaz de se desenvolver em meio sem oxigênio.

Clostridium botulinum é uma bactéria do tipo bacilo, gram-positiva, que se desenvolve em meio sem oxigênio e apresenta capacidade de produzir esporos. Trata-se de uma bactéria patogênica responsável por produzir uma toxina poderosa que provoca uma doença grave, porém não contagiosa, conhecida como botulismo.

O botulismo causa a morte principalmente por insuficiência respiratória devido à paralisia dos músculos respiratórios. O tratamento deve ser feito em unidade de terapia intensiva. Apesar de causar doença grave, a toxina botulínica é usada para fins estéticos e terapêuticos.

Leia também: Salmonellas — bactérias que contaminam água e alimentos e causam infecções graves

Resumo sobre Clostridium botulinum

  • Clostridium botulinum é um bacilo, gram-positivo, produtor de esporos e que se desenvolve em meio sem oxigênio.
  • Clostridium botulinum produz a chamada toxina botulínica.
  • A toxina botulínica é responsável por provocar botulismo, uma doença grave que pode ser fatal.
  • A toxina botulínica pode ser usada no tratamento de problemas como o bruxismo e o estrabismo.
  • A toxina botulínica pode ser usada também para reduzir linhas de expressão.

O que é Clostridium botulinum?

Clostridium botulinum é uma bactéria do tipo bacilo, gram-positiva, que se desenvolve em meio sem oxigênio (anaeróbio) e apresenta capacidade de produzir esporos. Os esporos dessa bactéria são bastante resistentes, sendo capazes de tolerar, por horas, temperaturas de 100 ºC e viver por mais de 30 anos em meio líquido.

Clostridium botulinum destaca-se ainda por produzir uma neurotoxina poderosa que provoca paralisia muscular. Uma única grama da toxina é capaz de matar 30 milhões de camundongos, não sendo conhecida a dose letal para o ser humano, apesar de já existirem resultados referentes a outros primatas. É importante destacar que atualmente se reconhece oito grupos distintos de toxinas botulínicas, as quais são designadas pelas letras A, B, C1, C2, D, E, F e G.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Contaminação por Clostridium botulinum e botulismo

O botulismo é uma doença grave causada pela toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. A toxina é responsável por provocar quatro tipos reconhecidos de botulismo:

  • Botulismo alimentar: o indivíduo adquire a doença ao ingerir a toxina da bactéria presente no alimento. De acordo com o Ministério da Saúde, os alimentos mais comumente envolvidos com o botulismo alimentar são: “conservas vegetais, principalmente as artesanais (palmito, picles, pequi); produtos cárneos cozidos, curados e defumados de forma artesanal (salsicha, presunto, carne frita conservada em gordura — “carne de lata”); pescados defumados, salgados e fermentados; queijos e pasta de queijos; e, raramente, em alimentos enlatados industrializados”.
  • Botulismo por ferimentos: como o nome sugere, é causado pela contaminação de lesões com a bactéria Clostridium botulinum. Algumas das lesões que podem servir como porta de entrada para a bactéria são úlceras crônicas com tecido necrótico, ferimentos em áreas profundas mal vascularizadas e até mesmo agulhas usadas por usuários de drogas.
  • Botulismo intestinal: o indivíduo ingere os esporos presentes nos alimentos contaminados e, no intestino, o agente se fixa, se multiplica e produz a toxina, a qual será absorvida nesse local.
  • Botulismo infantil: na realidade esse tipo é uma forma de ocorrência intestinal e caracteriza-se por acometer com maior frequência crianças com idade entre 3 e 26 semanas. Nesses casos, a principal causa do desenvolvimento da doença é o consumo de mel de abelha logo no início de seu desenvolvimento.

→ Riscos e tratamento do botulismo

O botulismo pode levar o indivíduo à morte. Isso acontece devido ao fato de que a toxina botulínica provoca paralisia flácida, a qual pode desencadear paralisia dos músculos respiratórios e, consequentemente, a morte. A fim de se minimizar o risco de morte, o tratamento do botulismo deve ser realizado em terapia intensiva.

O tratamento da doença é baseado em medidas gerais de suporte, uso de soro antibotulínico e administração de antibióticos específicos. Vale destacar que o soro é fornecido exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde.

Veja também: Intoxicação alimentar — problema grave causado por vírus, fungos, bactérias ou pelas toxinas desses organismos

Toxina botulínica para fins estéticos e medicinais

Mulher recebendo injeção de toxina botulínica, produzida pela Clostridium botulinum, na região do rosto.
A toxina botulínica pode ser usada na redução de linhas de expressão.

A toxina botulínica, apesar de ser uma neurotoxina poderosa, é utilizada em pequenas quantidades para fins estéticos. Devido a sua capacidade de provocar a paralisia, a toxina é usada em músculos específicos para paralisá-lo e deixar o tecido relaxado. Desse modo, a toxina é usada para reduzir linhas de expressão, rugas profundas e garantir o reposicionamento das sobrancelhas.

Vale destacar que a toxina botulínica não é usada apenas para fins estéticos. Uma utilização importante dela é na redução de transpiração excessiva, sendo aplicadas injeções da toxina diretamente no local afetado, tais como as palmas das mãos e axilas. Nesse caso, a toxina promove a paralisação das glândulas sudoríparas e, consequentemente, reduz a transpiração exagerada. Outras utilizações ocorrem no tratamento do bruxismo, do estrabismo e do blefarospasmo.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Bactérias
Amplie seus conhecimentos sobre as bactérias, organismos unicelulares que podem ser encontrados em colônias!
Botulismo
Doença que pode ser fatal devido ao efeito das toxinas da bactéria causadora.
Doenças bacterianas
Breves informações sobre quatro doenças bacterianas: tifo murino, tipo epidêmico, tracoma e tuberculose.
Intoxicação alimentar
Clique aqui e conheça mais sobre a intoxicação alimentar. Neste texto abordaremos as causas, os sintomas e o tratamento desse problema de saúde.
Superbactérias
Entenda por que as superbactérias constituem um grave problema nos hospitais brasileiros e do mundo.
video icon
"Como usar textos não verbais na dissertação" escrito sobre ilustração de pinturas de Tarsila do Amaral
Português
Como usar textos não verbais na dissertação
Citar um filme, uma frase de um pensador ou até a letra de uma canção na redação é fácil. Mas como fazer isso com o texto não verbal? Como fazer citações a pinturas, quadrinhos e demais obras não verbais? Assista a esta aula e entenda.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Português
Redação
Entenda como realizar argumento por causa e consequência com a nossa aula.
video icon
videoaula brasil escola
Física
Aceleração centrípeta
Qual ação é exercida sobre o vetor velocidade? Descubra!
video icon
AI-5
História
AI-5
Que tal ficar por dentro de um dos Atos Institucionais mais famosos?