Whatsapp icon Whatsapp

Glândulas paratireoides

As glândulas paratireoides são pequenas glândulas localizadas na região dorsal da tireoide, responsáveis pela produção do chamado paratormônio.
Ilustração 3D de um pescoço humano com quatro pontos vermelhos indicando a localização das glândulas paratireoides.
As glândulas paratireoides são glândulas localizadas, geralmente, nos polos superiores e inferiores da face dorsal da tireoide.

Glândulas paratireoides são glândulas do sistema endócrino responsáveis pela produção do paratormônio. Elas estão localizadas com maior frequência na face dorsal da tireoide, podendo ocorrer também no interior dessa glândula ou no mediastino, próximo ao timo. As glândulas paratireoides apresentam dois tipos celulares: as principais e as oxífilas. As células chamadas de principais são responsáveis pela secreção do paratormônio.

O hormônio produzido por essas glândulas está relacionado com o controle dos níveis de cálcio nos líquidos do corpo. Alterações no funcionamento dessas glândulas podem provocar o que chamamos de hipoparatireoidismo e hiperparatireoidismo.

Leia também: Adrenalina — hormônio liberado pelo corpo em situações de estresse

Resumo sobre glândulas paratireoides

  • Paratireoides são quatro pequenas glândulas localizadas, geralmente, na face dorsal da tireoide.

  • Na paratireoide observa-se a presença de dois tipos celulares: as principais e as oxífilas.

  • As células principais são as secretoras do paratormônio.

  • O paratormônio relaciona-se com os níveis de cálcio no sangue.

  • Aumento da concentração de cálcio no sangue inibe a produção do paratormônio.

  • Calcitonina possui ação oposta à do paratormônio.

  • O hipoparatireoidismo promove uma queda dos níveis de cálcio no sangue.

  • O hiperparatireoidismo promove um aumento dos níveis de cálcio no sangue.

Características das glândulas paratireoides

As glândulas paratireoides são estruturas de coloração amarelada ou avermelhada que apresentam forma oval ou achatada e estão localizadas, comumente, nos polos superiores e inferiores da face dorsal da tireoide. Em raras situações, as glândulas paratireoides podem estar localizadas no interior da tireoide ou ainda no mediastino, próximo ao timo. Elas, normalmente, estão em número de quatro e possuem cerca de 6 mm de comprimento e 3 a 4 mm de largura.

Dois tipos de células podem ser observados nas paratireoides, as chamadas células principais e as oxífilas. As principais são responsáveis pela produção do paratormônio, enquanto as células oxífilas possuem, até o momento, função desconhecida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Função das glândulas paratireoides

As glândulas paratireoides fazem parte do sistema endócrino e secretam o hormônio conhecido como paratormônio. O paratormônio trata-se de uma proteína de uma única cadeia de polipeptídeos formada por cerca de 84 aminoácidos. A principal função do paratormônio é promover o aumento da concentração de cálcio plasmático e regulação homeostática.

A secreção do paratormônio é regulada por um sistema de feedback negativo. Quando o cálcio no sangue está em baixa concentração, observa-se um aumento da secreção do paratormônio. O hormônio então aumentará o cálcio sanguíneo por meio de uma elevação da reabsorção óssea. Isso ocorre devido ao fato de o hormônio se ligar em receptores em osteoblastos, aumentando o número e a atividade desse tipo celular.

Com isso, o hormônio promove a reabsorção da matriz óssea calcificada e, consequentemente, garante a liberação de cálcio para o sangue. Além de promover a reabsorção óssea, o hormônio promove o aumento da reabsorção de cálcio pelos rins e eleva absorção de cálcio no intestino delgado.

Quando os níveis de cálcio no sangue estão elevados, ocorre a diminuição da secreção do paratormônio. Essa alta concentração de cálcio estimula a secreção de outro hormônio, a chamada calcitonina, que é produzida pela tireoide e atua inibindo a reabsorção óssea e, consequentemente, diminuindo os níveis de cálcio no sangue. Percebe-se, desse modo, que a calcitonina apresenta uma ação oposta ao paratormônio.

Saiba mais: Qual a importância do cálcio para o nosso organismo?

Doenças das glândulas paratireoides

Mão segurando uma lupa sobre uma réplica da tireoide e das glândulas paratireoides.
Alterações na produção do paratormônio podem diminuir ou aumentar o nível de cálcio no organismo.
  • Hipoparatireoidismo

O hipoparatireoidismo é uma doença que ocorre quando as paratireoides param de produzir o paratormônio, ocasionando uma queda dos níveis de cálcio no organismo, uma condição conhecida como hipocalcemia.

As causas do hipoparatireoidismo podem ser variadas, entretanto a causa mais comum são as cirurgias de tireoide. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, nessas ocasiões as paratireoides podem ser retiradas inadvertidamente junto da tireoide ou mesmo necrosarem após a cirurgia. Outras causas de hipoparatireoidismo incluem doença autoimune e má formação genética.

O hipoparatireoidismo pode provocar sintomas como formigamentos, câimbras, convulsões e contrações musculares involuntárias (tetania). O tratamento visa a manter os níveis de cálcio dentro da taxa considerada normal. Para isso, é feita a reposição de cálcio e vitamina D.

  • Hiperparatireoidismo

O hiperparatireoidismo ocorre quando há o aumento da produção de paratormônio, gerando um aumento dos níveis de cálcio no organismo. As causas podem ser variadas, como um tumor em uma das glândulas, deficiência da vitamina D e perda da função renal.

Trata-se de uma situação que merece atenção, pois pode levar à deposição de cálcio em vários órgãos, como nas artérias e nos rins. Nos ossos, observam-se múltiplas cavidades ósseas e um grande número de osteoclastos. Com isso, os ossos tornam-se mais frágeis e têm um maior risco de fraturas.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Aparelho bucal dos insetos
De acordo com a formação e posição do aparelho bucal dos insetos, eles podem ser subdivididos. Saiba mais!
Cálcio
Mineral Cálcio, aleitamento materno, alimentos ricos em cálcio, derivados do leite, laticínios, fosfato de cálcio, osteoporose, baixos níveis de colesterol, doenças cardiovasculares, controle hormonal, redução de sintomas da tensão pré-menstrual.
Hiper-hidrose
Clique aqui e saiba mais sobre as causas, o tratamento e os tipos da hiper-hidrose.
Hipertireoidismo
Amplie seus conhecimentos sobre o hipertireoidismo, seus sintomas e tratamento.
Hormônios
Entenda o que são hormônios, substâncias produzidas pelas glândulas endócrinas que garantem a homeostase do corpo.
Prolactina
Saiba mais sobre este hormônio que é produzido, principalmente, durante a gravidez e na amamentação.
Sistema endócrino
Quer aprender mais sobre o sistema endócrino? Clique aqui e entenda o que é esse sistema, as principais glândulas que o compõem e sua função.
Sistema esquelético
Compreenda mais sobre os componentes do sistema esquelético e as suas funções.
Tecido ósseo
Aprenda um pouco mais sobre o tecido ósseo. Conheça as principais características desse tecido. Saiba quais são seus componentes celulares e quais são suas funções.
Tireoide
Clique aqui e amplie seus conhecimentos a respeito da glândula tireoide. Saiba a estrutura, a função e os distúrbios que a afetam.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!