Whatsapp icon Whatsapp

Vitamina K

Vitamina K é lipossolúvel e pode ser encontrada em vegetais folhosos verde-escuros. Essa vitamina se relaciona com o processo de coagulação sanguínea.
Ilustração em 3D do processo de coagulação sanguínea.
A vitamina K está relacionada com o processo de coagulação sanguínea.

A vitamina K é uma vitamina lipossolúvel relacionada com a coagulação sanguínea, sendo a letra K uma referência à palavra dinamarquesa koagulation. Além de participar da coagulação sanguínea, ela faz parte do metabolismo ósseo e recentemente foi associada com a proteção contra o desenvolvimento de problemas neurodegenerativos.

A vitamina K pode ser encontrada nas formas de filoquinona (K1), dihidrofiloquinona (dK), menaquinona (K2) e menadiona (K3), sendo a K1 e a K2 as suas formas naturais. Vegetais folhosos verde-escuros, óleos e algumas frutas, como o kiwi, destacam-se como fontes de vitamina K.

Leia também: Vitamina C — a vitamina cuja deficiência no organismo gera o escorbuto

Resumo sobre vitamina K

  • Vitamina K é lipossolúvel e encontrada em alimentos como brócolis, espinafre e rúcula.

  • Pode ter as seguintes formas: filoquinona (K1), dihidrofiloquinona (dK), menaquinona (K2) e menadiona (K3).

  • Sua forma predominante é a K1.

  • Sua forma K2 é produzida por bactérias presentes no trato intestinal.

  • Relaciona-se com o processo de coagulação sanguínea e também do metabolismo ósseo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vitamina K

A vitamina K é uma vitamina lipossolúvel descoberta, em 1929, por Henrik Dam. Esse pesquisador observou a presença de hemorragias em galinhas que tinham uma dieta livre de gorduras. Em 1935, esse pesquisador relatou que o sintoma era aliviado nesses animais por meio da ingestão de uma substância solúvel em gordura, a qual ele chamou de vitamina K. A letra K foi escolhida por ser a primeira letra da palavra dinamarquesa koagulation.

→ Formas da vitamina K

A vitamina K pode ser encontrada em quatro formas. Dessas, suas únicas formas naturais são a K1 e K2. Veremos cada uma de suas formas a seguir.

  • Filoquinona (K1): é a forma principal dessa vitamina, podendo ser observada, principalmente, nos vegetais folhosos verdes.

  • Dihidrofiloquinona (dK): é formada durante a hidrogenação comercial de óleos vegetais.

  • Menaquinona (K2): é sintetizada por bactérias presentes no trato intestinal e está presente em produtos de origem animal e alimentos fermentados.

  • Menadiona (K3): trata-se de um composto não encontrado naturalmente na natureza e que é convertido em vitamina K2 no intestino.

Ressalta-se que a vitamina K é absorvida no intestino delgado e é transportada pelas vias linfáticas. Para o máximo aproveitamento, as vitaminas K1 e K2 requerem bile e suco pancreático. A vitamina K é rapidamente catabolizada e excretada pelo fígado, por meio, principalmente, da bile.

As reservas hepáticas da vitamina K acabam-se rapidamente em pessoas que têm dieta pobre nessa substância. Independentemente da dose de vitamina consumida, 20% dela são excretados pela urina em três dias, enquanto 40-50% são eliminados nas fezes.

Funções da vitamina K

A vitamina K atua como cofator para a carboxilação do ácido glutâmico (Glu), transformando-o em ácido gamacarboxiglutâmico (Gla), um aminoácido presente nos fatores de coagulação. Essa reação é essencial para o processo de coagulação sanguínea, função mais conhecida atribuída a essa vitamina.

Além disso, o Gla está presente em vários órgãos e tecidos do corpo humano, nos quais atua em diferentes processos. Assim sendo, sugere-se que a vitamina K está relacionada também com outras funções, como o metabolismo ósseo.

Recentemente, um estudo, realizado por pesquisadores de uma universidade na Arábia Saudita, demonstrou que há evidências de que a vitamina K atua na proteção contra declínios cognitivos, como aqueles associados a demências.

O estudo, apresentado no encontro anual da Associação Americana de Anatomia em abril de 2022, ainda não foi publicado e foi conduzido com camundongos. Apesar de mais estudos serem necessários, a pesquisa traz esperança na luta contra doenças como o Alzheimer.

Veja também: Hemofilia — a doença relacionada ao cromossomo X que afeta a coagulação sanguínea

Deficiência de vitamina K

A hipovitaminose K pode levar ao desenvolvimento de quadros hemorrágicos e não é comum em indivíduos adultos, uma vez que a vitamina K é encontrada em diferentes alimentos de origem vegetal, e sua síntese ocorre normalmente pela flora intestinal. Entretanto, apesar de não ser comum, ela pode ocorrer.

Dentre as causas de deficiência de vitamina K, podemos citar a baixa ingestão de vitaminas associada a: uso de certos medicamentos; nutrição parental total durante longos períodos; síndrome de má absorção e obstrução biliar; e megadoses de vitaminas A e E, que antagonizam a vitamina K.

Diferentemente de adultos, recém-nascidos apresentam chance aumentada de desenvolver tal hipovitaminose. Essa chance aumentada se relaciona com fatores como o intestino do recém-nascido ser estéril, o transporte da vitamina pela placenta ser ineficiente e o leite não apresentar doses tão altas de vitamina K. Essas características podem levar o recém-nascido a desenvolver a chamada doença hemorrágica do recém-nascido, que desencadeia sangramentos anormais.

Onde a vitamina K pode ser encontrada?

Frutas e vegetais verdes sobre uma mesa de madeira com uma letra K sobre eles.
A vitamina K é encontrada, principalmente, em vegetais folhosos e óleos vegetais. Frutas, como kiwi, também têm grande quantidade dessa vitamina.

A vitamina K está presente tanto em alimentos de origem animal quanto em alimentos de origem vegetal. A vitamina K é observada, principalmente, em óleos vegetais e hortaliças de folhas verde-escuras. No grupo dos vegetais folhosos, podemos citar como alimentos ricos em vitamina K: espinafre, brócolis, couve, acelga e alguns tipos de alface.

Nos óleos vegetais, a vitamina está presente nos óleos de soja, oliva e canola. Podemos encontrar consideráveis teores de vitamina K também em frutas como kiwi, figo e ameixa. Podemos observar a presença da vitamina, em menores concentrações, em raízes, ovos e outros produtos de origem animal.

Videoaula sobre vitaminas

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Observe o coágulo formado por uma malha de fios de fibrina
Coagulação
Compreenda como ocorre o processo de coagulação e por que ele é importante para a nossa saúde.
A vitamina E pode ser encontrada em alimentos folhosos, óleos vegetais e sementes oleaginosas
Vitamina E
Descubra a fonte e algumas das principais funções da vitamina E, um grupo com oito diferentes compostos lipossolúveis.
As vitaminas podem ser adquiridas por meio de uma alimentação saudável
Vitaminas
Entenda o que são vitaminas e a importância dessas substâncias para o organismo.
video icon
Sociologia
Racismo e Ciência
Nesta aula, o prof. João Gabriel apresenta a ideia de que “raças humanas” e o racismo subsequente têm uma origem relativamente recente na história das sociedades. Entenda aqui a relação entre ciência e racismo!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas