Whatsapp icon Whatsapp

Tricomoníase

A tricomoníase, doença causada pelo Trichomonas vaginalis, pode provocar sintomas como corrimento com odor forte, coceira e sangramento após a relação sexual.
Ilustração 3D do protozoário Trichomonas vaginali, que causa a tricomoníase.
Trichomonas vaginalis é um protozoário flagelado responsável por provocar tricomoníase.

Tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível provocada por um protozoário flagelado denominado Trichomonas vaginalis. Trata-se da IST não viral mais prevalente no mundo. A doença ocorre com maior frequência em mulheres, porém pode ser observada em homens.

Frequentemente causa infecções assintomáticas, o que faz com a doença seja, muitas vezes, não diagnosticada, principalmente nos homens. Quando os sintomas estão presentes, destacam-se corrimento com mau cheiro, coceira e dor, e desconforto ao urinar. O tratamento é feito com medicamentos antiparasitários, sendo o uso do metronidazol o de escolha para a doença.

Saiba mais: HPV — infecção sexualmente transmissível que pode demorar até 20 anos para se manifestar

Resumo sore tricomoníase

  • A tricomoníase é uma doença causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis.

  • Pode ser assintomática ou sintomática.

  • Nos homens, é geralmente assintomática.

  • Nas mulheres, pode provocar corrimento amarelado, bolhoso e com odor semelhante ao de peixe.

  • Coceira e dor ao urinar são sintomas que também podem ocorrer.

  • Pode levar a complicações como parto prematuro e infertilidade.

  • Também está associada com a amplificação da transmissão do vírus da aids, o HIV.

O que é tricomoníase?

A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que se destaca como a IST não viral mais comum no planeta. É observada com maior frequência em mulheres, porém pode acometer o sexo masculino. Nos homens, a doença é, geralmente, assintomática, o que favorece a transmissão da infecção.

A tricomoníase tem sido associada com a amplificação da transmissão do vírus HIV. Além disso, está associada com problemas como doença inflamatória pélvica, prostatites, câncer cervical, câncer de próstata, infertilidade, nascimentos prematuros e baixo peso em bebês.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Agente causador da tricomoníase

A tricomoníase é uma doença causada pelo protozoário flagelado Trichomonas vaginalis, descrito pela primeira vez, em 1836, por Alfred Donné. O protozoário possui quatro flagelos e formato alongado, ovoide ou piriforme. Trata-se de um organismo anaeróbio facultativo que se multiplica por divisão binária. Sobrevive na mucosa vaginal, na uretra, no prepúcio e na próstata, não sendo capaz de sobreviver fora do sistema urogenital.

Ilustração 3D do corpo feminino, no detalhe, o protozoário Trichomonas vaginalis no canal vaginal.
O Trichomonas vaginalis pode ser encontrado na mucosa vaginal, provocando sintomas como corrimento de odor desagradável.

Transmissão da tricomoníase

A transmissão da tricomoníase ocorre por meio de contato sexual desprotegido com parceiro contaminado. Como o protozoário consegue sobreviver por algumas horas em secreção, a transmissão por contato com objetos contaminados é possível.

Sintomas da tricomoníase

A tricomoníase pode provocar desde quadros assintomáticos até quadros mais severos. Essa variação está relacionada, entre outras questões, com as características de cada indivíduo e o número de parasitos.

No sexo masculino, a doença tende a ser assintomática ou oligossintomática. Nas mulheres, no entanto, a doença pode variar desde infecção assintomática até doença inflamatória grave, sendo importante destacar que a presença de sintomas tende a ser mais intensa depois do período menstrual e durante a gestação.

Sintomas de tricomoníase na mulher

A tricomoníase na mulher frequentemente provoca:

  • corrimento, o qual varia em consistência, indo de fino a espesso;

  • corrimento amarelo esverdeado, abundante, mucopurulento e espumoso;

  • corrimento mau cheiroso, com cheiro que lembra ao de peixe.

Pode ocorrer ainda edema (inchaço) e eritema (vermelhidão) na vagina e cervice. Em algumas situações, observa-se sangramento após a relação sexual. Em muitas mulheres, pode-se observar ainda dor abdominal, a qual pode indicar infecção do trato urinário superior.

Sintomas de tricomoníase no homem

Nos homens, a tricomoníase pode ser assintomática ou provocar sintomas como:

  • corrimento uretral de aspecto purulento;

  • dor e desconforto ao urinar;

  • ulceração peniana;

  • coceira e sensação de queimação depois da relação sexual.

A tricomoníase pode provocar também infecção do epidídimo e próstata, além de dor nos testículos.

Diagnóstico da tricomoníase

Para diagnosticar a tricomoníase, realiza-se exames, não sendo possível diagnosticar a doença apenas com a observação dos sintomas, uma vez que essa infecção pode ser confundida com outras IST. O padrão-ouro para o diagnóstico da doença é o método da cultura. Além disso, pode-se realizar outros exames, como o exame a fresco e o PCR.

Veja também: Por que a infecção urinária afeta mais as mulheres?

Tratamento da tricomoníase

O tratamento da tricomoníase é feito com uso de medicamentos, sendo o metronidazol o de escolha para tratamento dessa infecção. É importante destacar a necessidade de tratamento também do parceiro sexual a fim de evitar reinfecção e interromper a cadeia de transmissão.

Prevenção da tricomoníase

Devido ao fato de a tricomoníase ser uma infecção sexualmente transmissível, as formas de prevenção são idênticas às adotadas em casos de outras IST, sendo o uso de preservativo em todas as relações sexuais a principal delas. Devido à possibilidade de transmissão por objetos, é importante higienizar adequadamente e não compartilhar toalhas e roupas íntimas, por exemplo. O cuidado com instrumentos ginecológicos é também fundamental.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Aids
Você sabe o que é aids? Clique aqui e entenda o que é essa síndrome, o que é o HIV, como ele é transmitido e os tratamentos disponíveis nos dias atuais.
Camisinha feminina
Entenda como funciona a camisinha feminina e aprenda como colocá-la.
Doença de Chagas
Você já ouviu falar a respeito da doença de Chagas? Clique aqui e conheça mais sobre a transmissão, sintomas e tratamento desse problema de saúde.
Doença do sono
Conheça a doença do sono, tipos, sintomas e prevenção
HPV
Você já ouviu falar em HPV? Clique aqui e saiba mais sobre esse vírus. Neste texto, abordaremos os diferentes tipos de HPV, os sintomas da infecção por esse grupo de vírus, como é o HPV em homens, as formas de transmissão, de tratamento e de prevenção desse vírus. Falaremos também sobre a vacina contra HPV.
Infecções sexualmente transmissíveis
Você sabe o que são infecções sexualmente transmissíveis? Clique aqui e conheça mais sobre essas infecções transmitidas, principalmente, por contato sexual.
Leishmaniose
Clique aqui, descubra o que é leishmaniose, conheça seus tipos e saiba sobre sua transmissão, seu diagnóstico, seu tratamento e sua prevenção.
Protozoários
Grupo que abriga organismos eucarióticos unicelulares e heterotróficos.
Toxoplasmose
Aprenda sobre a toxoplasmose — doença, em geral, assintomática que pode ser perigosa em gestantes e pessoas imunocomprometidas. Saiba sobre seus sintomas e prevenção.
Vagina
Clique aqui e saiba mais sobre a vagina, órgão do sistema reprodutor feminino que é um canal muscular de 10 cm a 15 cm.
video icon
Professor ao lado do escrito "Qual a diferença entre discurso e texto?".
Português
Qual a diferença entre discurso e texto?
Todo texto é um discurso. Mas e o contrário? Todo discurso é um texto? Nesta aula vamos acabar de vez com essa confusão e deixar bem claro quem é quem no universo textual.