Whatsapp icon Whatsapp

Cocaína

Cocaína é um alcaloide extraído das folhas das plantas conhecidas popularmente como plantas da coca. Atua no sistema nervoso central, provocando euforia.
Folhas de coca e cloridrato de cocaína em pó, em fundo escuro
A cocaína é uma substância retirada das plantas conhecidas, popularmente, como plantas de coca.

Cocaína é um alcaloide presente nas folhas de coca. Destaca-se por ser um estimulante do sistema nervoso central que provoca euforia e sensação de prazer. A cocaína está presente em produtos como a merla e crack, entretanto, em grande parte das vezes, ela é usada como sinônimo de cloridrato de cocaína. O cloridrato de cocaína se apresenta em pó, sendo utilizado por aspiração ou então dissolvido em água e aplicado por via endovenosa.

Leia mais: Classificação das drogas de acordo com seus efeitos

Resumo sobre cocaína

  • A cocaína é um estimulante do sistema nervoso central e é extraída das plantas da coca.

  • Merla e crack têm cocaína em sua composição.

  • A cocaína em pó é geralmente utilizada por via intranasal ou via endovenosa.

  • Provoca excitação, melhora o estado de alerta, diminui o sono, provoca sensação de prazer e autoconfiança.

  • Também pode provocar ansiedade, depressão e paranoia.

  • Apresenta potencial de causar dependência.

  • Seu uso excessivo pode levar à morte por overdose.

O que é cocaína

Cocaína é um alcaloide natural retirado de espécies vegetais do gênero Erythroxylon. O gênero é conhecido, principalmente, por duas espécies, Erytroxylum coca e Erytroxylum novogranatense, as quais são conhecidas popularmente como plantas da coca. A espécie Erytroxylum coca destaca-se como a principal fonte de cocaína para a produção de drogas ilícitas. A espécie Erytroxylum novogranatense, por sua vez, é cultivada de maneira legal e destina-se à obtenção de cocaína para utilização em indústrias farmacêuticas e alimentícias.

Geralmente, o nome cocaína é utilizado para se referir ao cloridrato de cocaína, uma droga ilícita, a qual se apresenta na forma de pó e é, geralmente, utilizada por aspiração ou por injeção endovenosa. O alcaloide, no entanto, não está presente apenas no cloridrato de cocaína, estando também em outras drogas ilícitas, como merla e crack, produtos também obtidos da coca.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como a cocaína é usada

A cocaína ou o cloridrato de cocaína, como exposto, apresenta-se em pó, sendo, geralmente, utilizada por aspiração nasal. Além disso, alguns usuários fazem uso da cocaína por injeção endovenosa, sendo, nesse caso, o pó dissolvido em água. Em relação a essa segunda forma de uso, não podemos deixar de destacar o risco aumentado de o indivíduo contrair infecções, como hepatite e HIV, devido ao compartilhamento de seringas. Em relação à merla e ao crack, os usuários utilizam essas drogas, geralmente, fumando-as.

Punhado de cloridrato de cocaína em pó, ziplock com cocaína em pó e seringa com cocaína líquida, em fundo escuro
O cloridrato de cocaína é utilizado por aspiração ou injeção endovenosa.

Leia mais: LSD — droga sintética alucinógena que provoca alterações no sistema nervoso central

Efeitos da cocaína no organismo

A cocaína é uma substância estimulante do sistema nervoso central. Ela atua bloqueando a recaptação da dopamina, fazendo com que ocorra um acúmulo desse neurotransmissor no sistema de recompensa cerebral, fenômeno responsável pelos efeitos agudos da droga e também por sua dependência.

A dopamina é armazenada em terminais pré-sinápticos e é liberada na fenda sináptica após algum estímulo neuronal. Na fenda, ela sofre catabolismo e recaptação para o terminal pré-sináptico. Essa recaptação é realizada por transportadores dopaminérgicos.

Logo após o uso da droga, o usuário experimenta estes efeitos:

  • euforia;

  • aumento do estado de vigília;

  • aumento da sensação de autoconfiança, prazer e bem-estar;

  • aumento do estado de alerta e da concentração;

  • aumento das sensações sexuais;

  • aceleração do pensamento.

Com o passar do tempo, a pessoa pode apresentar sintomas indesejáveis, como:

  • fadiga;

  • mudança repentina do estado de ânimo;

  • irritabilidade;

  • aumento da impulsividade.

Em relação aos sintomas físicos, percebe-se um aumento de:

  • frequência cardíaca;

  • sudorese;

  • ritmo respiratório;

  • temperatura do corpo.

O usuário também pode apresentar hipertensão arterial, pupilas dilatadas, e desenvolver hiperatividade motora, tremores nas mãos e espasmos musculares.

O uso contínuo pode levar a distúrbios psiquiátricos. Alguns dos problemas relatados são:

Vale salientar ainda que crises paranoicas podem aumentar o risco de acidentes e de exposição à situações de violência.

Leia mais: Maconha — planta amplamente utilizada em todo o mundo, tanto para uso medicinal quanto recreativo

Dependência de cocaína

A cocaína é uma droga com grande potencial para causar dependência. Um indivíduo dependente tem um padrão de consumo compulsivo, realizado, geralmente, com o objetivo de eliminar os sintomas decorrentes da abstinência da droga, como perda de interesse pelas atividades do dia a dia, a fissura pela droga e a mudança do estado de ânimo.

A pessoa dependente da cocaína, aos poucos, torna a droga mais importante que qualquer outro compromisso, comprometendo, portanto, sua vida social e profissional.

Overdose de cocaína

A overdose não é um evento raro em usuários de cocaína e a dose letal depende da via de administração. Os sintomas da overdose aguda por cocaína são taquicardia, hipertensão, arritmia, dor no peito, infarto, sudorese, convulsões e febre alta. 

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Solventes ou inalantes
Substâncias que causam dependência com muita facilidade.
Crack
O crack é uma droga ilícita que pode desencadear consequências graves no organismo. Clique para entender melhor os efeitos dessa droga.
Dopamina
Saiba mais sobre a dopamina, um importante neurotransmissor produzido em nosso corpo que tem papel no desenvolvimento da doença de Parkinson e da esquizofrenia.
Drogas
O consumo de drogas pelo homem remonta à antiguidade. Saiba mais sobre a história, classificação e outros tópicos relacionados a essas substâncias aqui!
LSD
Você já ouviu falar a respeito do LSD? Clique aqui e conheça mais sobre essa droga sintética, responsável por provocar alucinações.
Maconha
Que tal conhecer mais sobre a maconha? Essa planta polêmica pode trazer danos quando usada como droga de abuso, porém apresenta algumas substâncias importantes.
Merla
Merla, a merla, o que é a merla, efeitos da merla, quais as consequências da merla, onde a merla age no organismo, consequencias da merla, a merla e o organismo, efeitos da merla.
Neurotransmissor
Entenda o que é um neurotransmissor e suas principais características e conheça algumas dessas importantes moléculas e suas funções no organismo.
video icon
Professor ao lado do escrito "Qual a diferença entre discurso e texto?".
Português
Qual a diferença entre discurso e texto?
Todo texto é um discurso. Mas e o contrário? Todo discurso é um texto? Nesta aula vamos acabar de vez com essa confusão e deixar bem claro quem é quem no universo textual.