Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Magnetismo
  4. Experimento de Oersted

Experimento de Oersted

O experimento de Hans C. Oersted provou que cargas elétricas em movimento podem gerar campo magnético. Esse fato deu início ao eletromagnetismo.

Na primeira metade do século XIX, a eletricidade e o magnetismo ainda eram tratados como fenômenos que não apresentavam nenhuma relação. Alguns elementos de cada um dos fenômenos marcavam, para o pensamento da época, a impossibilidade de uma relação direta entre eventos elétricos e magnéticos.

A inseparabilidade dos polos magnéticos frente à possibilidade de um polo elétrico único e a atração restrita de materiais pelo ímã diante de um número maior de elementos atraídos por um corpo eletrizado eram os pilares da ideia de que magnetismo e eletricidade eram fatos totalmente distintos.

Em 1820, o dinamarquês Hans Christian Oersted (1777-1851) percebeu que a agulha imantada de uma bússola sofria deflexões quando estava próxima a um fio condutor por onde passava uma corrente elétrica. Oersted reparou que a agulha da bússola apontava normalmente para o norte geográfico quando o circuito estava desligado, porém, era defletida quando a corrente elétrica fluía pelo fio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A única possibilidade para a mudança de direção da agulha da bússola era a presença de um campo magnético diferente daquele provocado pela Terra. A conclusão de Oersted foi que cargas elétricas em movimento eram capazes de criar campo magnético. Um fio que conduz corrente elétrica atua como um ímã!

A experiência de Oersted abriu caminho para os estudos referentes às relações entre eletricidade e magnetismo. Com isso, percebeu-se que esses dois fenômenos estão intimamente relacionados: magnetismo gera eletricidade e eletricidade gera magnetismo. A partir desse momento, inaugurou-se a era do eletromagnetismo, em que fenômenos de natureza elétrica e magnética tornaram-se responsáveis, por exemplo, pelo funcionamento de motores elétricos e pela geração de energia elétrica.

O experimento de Oersted inaugurou a era de estudos referentes ao eletromagnetismo
O experimento de Oersted inaugurou a era de estudos referentes ao eletromagnetismo
Publicado por: Joab Silas da Silva Júnior
Assuntos relacionados
O ponteiro da bússola é um imã.
A bússola e o magnetismo
A bússola e o magnetismo, imãs, forças magnéticas, dipolo magnético, como funcionam as bússolas, atração entre objetos, campo magnético, forças dipolo, ponteiro das bússolas.
A Terra é um ímã gigante, e seu campo magnético nos protege contra partículas vindas do Sol
Campo Magnético Terrestre
Conheça mais sobre o campo magnético terrestre, que impede a entrada de partículas solares capazes de prejudicar as telecomunicações.
Solenoide
Campo Magnético no interior de um solenoide
Vetor campo magnético no interior de um solenoide.
Representação eletromagnética
Eletromagnetismo
Clique aqui e conheça as principais características do eletromagnetismo!
Figura de um ímã em forma de “ferradura”.
Propriedade dos ímãs
Clique aqui e conheça quais são as principais propriedades dos ímãs!
A agulha magnética sofre deflexão quando há corrente elétrica no fio condutor
Fontes de campo magnético
Veja aqui mais sobre as principais fontes de um campo magnético: bobina chata, solenoide, condutor retilíneo e espira.
A limalha de ferro, quando colocada próxima a um ímã, é atraída por ele e se concentra em seus polos
Características dos ímãs
Os ímãs possuem a propriedade de atrair ou repelir outros ímãs. Confira!
O guindaste eletromagnético é uma dentre as várias aplicações dos eletroímãs
Eletroímã
Descubra o que é um eletroímã, dispositivo que possui diversas aplicações.