Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Figuras de linguagem
  4. Figuras de pensamento

Figuras de pensamento

Figuras de pensamento são fenômenos linguísticos caracterizados por enunciados que apresentam termos ou expressões em sentido figurado, ou seja, conotativo. Porém, tal sentido é realizado no âmbito do pensamento, da ideia sugerida, após ser motivado pela linguagem. Assim, as figuras de pensamento são: hipérbole, eufemismo, ironia, antítese, paradoxo (oximoro), personificação (prosopopeia), gradação, apóstrofe e litotes.

Leia também: Figuras de palavras — fenômeno que gera a distorção do significado literal dos termos

Tipos de figuras de pensamento

→ Hipérbole

A hipérbole é caracterizada pelo exagero no enunciado.

Exemplos:

Mil vezes eu implorei o seu perdão, mil vezes você disse me odiar.

Gislene morria de trabalhar para pagar a faculdade do filho.

Você está a quinhentos mil anos-luz da verdade.

Note que as expressões “mil vezes”, “morria” e “quinhentos mil anos-luz” são exageradas e têm o intuito de dar ênfase à declaração.

Em linguagem figurada, a expressão “morrer de trabalhar” expressa a ideia de trabalhar muito.
Em linguagem figurada, a expressão “morrer de trabalhar” expressa a ideia de trabalhar muito.

→ Eufemismo

O eufemismo consiste no uso de expressões agradáveis com o intuito de amenizar a declaração.

Exemplos:

O pai de Ricardo sempre soube que o filho tinha um caráter duvidoso.

A atriz tirou a própria vida após o julgamento público devido ao escândalo.

O meu amigo me ajudou a fazer o trabalho.

Nesses enunciados, as expressões “caráter duvidoso”, “tirou a própria vida” e “me ajudou a fazer o trabalho” são formas mais amenas para “mau caráter”, “suicidou-se” e “fez o trabalho para mim”.

Leia também: Figuras de linguagem — tipos, características e exemplos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Ironia

A ironia ocorre quando o enunciador sugere o contrário do que ele afirma.

Exemplos:

Não sei como você consegue encontrar suas coisas nesse quarto tão organizado!

Dilermano é realmente muito generoso. Paga à sua empregada o que a lei exige, e não o que o trabalho dela merece.

Os filmes de terror da atualidade são muito bons mesmo, pois é impossível assistir a eles sem ter crises de riso.

Observe que o enunciador pretende afirmar o contrário de “quarto tão organizado”, “muito generoso” e “são muito bons mesmo”.

→ Antítese

A antítese caracteriza-se pelo contraste no uso de palavras ou na expressão de ideias.

Exemplos:

Dizem que “nos pequenos frascos estão os grandes perfumes”.

A justiça deveria ser o fim das injustiças, não lhe parece óbvio?

O seu desejo encontrava o meu profundo desprezo.

Nos enunciados, é possível observar as seguintes oposições: “pequenos/ grandes”, “justiça/ injustiças” e “desejo/ desprezo”.

Veja também: Figuras de sintaxe — recurso estilístico que interfere na construção das sentenças

→ Paradoxo

O paradoxo, também chamado de “oximoro”, é uma antítese que apresenta alguma contradição.

Exemplos:

O autor do feminicídio disse que matou sua esposa porque a amava muito.

O primeiro-ministro disse que, para o bem de todos, o Estado não devia gastar dinheiro nem com a saúde e nem com a educação.

Amanda recorreu à lei do menor esforço e teve grande sucesso na profissão.

É possível perceber contradições quando o enunciador afirmar que: alguém matou por amor, não investir na saúde e educação é algo bom para todos, a falta de esforço leva ao sucesso.

→ Personificação                  

Também chamada de “prosopopeia”, consiste na atribuição de características humanas a seres irracionais ou a coisas.

Exemplos:

A galinha disse ao pintinho que ele ficaria de castigo no canto do galinheiro e sem dar um pio.

Ele leu o livro Memórias de um cabo de vassoura, de Orígenes Lessa, quando tinha dez anos.

As ruas sofrem com tanto movimento e nenhuma pavimentação.

Observe que, nos enunciados, adquiriram características humanas: a galinha, que fala; a vassoura, pois tem memórias; e as ruas, que sofrem.

A personificação é a atribuição de características humanas a seres irracionais.
A personificação é a atribuição de características humanas a seres irracionais.

→ Gradação                         

É caracterizada pela presença de uma sequência de ideias.

Exemplos:

Juliano, antes de partir, comprou algumas roupas, uma mala e uma passagem de avião.

Sua atitude heroica foi instintiva, transformadora e jamais esquecida por aqueles que sobreviveram.

A famosa socióloga disse que, em ambos os países, a justiça prende mais do que devia, não oferece condições para a reinserção social e, assim, impede a diminuição dos índices de criminalidade.

Veja que, nos enunciados, há uma gradação, isto é, uma sequência de ideias que indica o desenvolvimento de um dado processo. Assim, no primeiro enunciado, roupas são compradas, possivelmente, para serem colocadas em uma mala, levada em uma viagem. Já no segundo enunciado, certa atitude heroica ocorre de forma instintiva; produz, em seguida, uma transformação e, no futuro, será lembrada. E, por fim, o terceiro enunciado indica que, em dois países não determinados, ocorrem prisões em excesso, os encarcerados não são preparados para a reinserção social e, consequentemente, a criminalidade não diminui.

→ Apóstrofe                       

Ocorre quando há uma interrupção da frase para interpelar ou invocar.

Exemplos:

Não posso mais, minha amiga, suportar uma realidade tão nociva.

Vem cá, ó Jorge, para ver a Nina Simone.

Socorrei-me, ó pai dos burros, pois não posso cometer nem um erro de ortografia.

Assim, foram invocados uma amiga, Jorge e o pai dos burros (dicionário).

Leia também: Metáfora — uma das mais famosas figuras de linguagem

→ Litotes                               

Afirmar que a melancia não é uma fruta pequena traz a ideia de que ela é uma fruta grande.
Afirmar que a melancia não é uma fruta pequena traz a ideia de que ela é uma fruta grande.

A litotes consiste em uma afirmação caracterizada pela negação de seu contrário.

Exemplos:

Aquele escritor não é ignorante, suas obras trazem reflexões muito pertinentes.

Não comprei a melancia porque eu estava a pé, e ela não é uma fruta pequena.

A engenheira não foi nada emotiva diante da difícil situação.

Desse modo, é possível entender que certo escritor é consciente, a melancia é uma fruta grande e a engenheira é racional.

Leia também: Figuras sonoras — recurso estilístico que trabalha com os sons emitidos  pelas palavras

As figuras de pensamento estão atreladas ao campo das ideias, do pensamento.
As figuras de pensamento estão atreladas ao campo das ideias, do pensamento.

Exercícios resolvidos

Questão 01 (Enem)

CURY, C. Disponível em: http://tirasnacionais.blogspot.com. Acesso em: 13 nov. 2011.

A tirinha denota a postura assumida por seu produtor frente ao uso social da tecnologia para fins de interação e de informação. Tal posicionamento é expresso, de forma argumentativa, por meio de uma atitude

a) crítica, expressa pelas ironias.

b) resignada, expressa pelas enumerações.

c) indignada, expressa pelos discursos diretos.

d) agressiva, expressa pela contra-argumentação.

e) alienada, expressa pela negação da realidade.

Resolução:

Alternativa “a”.

O produtor da tirinha posiciona-se de forma crítica diante do uso social da tecnologia, pois aponta, por meio de ironias, que, no mundo virtual, também pode haver preconceitos, ignorância e covardia.

Questão 02 (Ufam)

Assinale a opção cujo enunciado contém um eufemismo:

a) Que belas notas você apresenta: zero em Português, zero em Geografia.

b) “Flor, tu és a virgem das campinas, Virgem, tu és a flor da minha vida!” (Castro

Alves)

c) No seu depoimento, a testemunha faltou com a verdade.

d) No último fim de semana, li Clarice Lispector.

e) Você se esqueceu de tirar a xerox de tão importante documento?

Resolução:

Alternativa “c”.

A expressão “faltou com a verdade” é um eufemismo para “mentiu”.

Questão 03 (Uenp)

Leia o período do texto a seguir.

Ele sabia despertar significado, senso de propósito, vontade de “chegar lá” ou qualquer outro nome que você dê àquele brilho nos olhos que leva todos nós a mover céus e terra até atingir o objetivo traçado.

MOREIRA, W. A liderança de Steve Jobs. Folha de Londrina. 16 jul. 2016. Economia e Negócios. p. 2.

Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a figura de linguagem presente no trecho sublinhado.

a) Antítese

b) Eufemismo

c) Hipérbole

d) Prosopopeia

e) Sinédoque

Resolução:

Alternativa “c”.

A expressão “mover céus e terra” é uma hipérbole, pois contém uma ideia exagerada. 

Publicado por: Warley Souza
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(ENEM-2004)


As figuras de linguagem são comumente encontradas nos textos literários, bem como em charges e tirinhas

Nessa tirinha, a personagem faz referência a uma das mais conhecidas figuras de linguagem para

a) condenar a prática de exercícios físicos.

b) valorizar aspectos da vida moderna.

c) desestimular o uso das bicicletas.

d) caracterizar o diálogo entre gerações.

e) criticar a falta de perspectiva do pai. 

Questão 2

(ENEM-2004)

Cidade grande

Que beleza, Montes Claros.
Como cresceu Montes Claros.
Quanta indústria em Montes Claros.
Montes Claros cresceu tanto,
ficou urbe tão notória,
prima-rica do Rio de Janeiro,
que já tem cinco favelas
por enquanto, e mais promete.

(Carlos Drummond de Andrade)

Entre os recursos expressivos empregados no texto, destaca-se a

a) metalinguagem, que consiste em fazer a linguagem referir-se à própria linguagem.

b) intertextualidade, na qual o texto retoma e reelabora outros textos.

c) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica.

d) denotação, caracterizada pelo uso das palavras em seu sentido próprio e objetivo.

e) prosopopéia, que consiste em personificar coisas inanimadas, atribuindo-lhes vida.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Figuras de linguagem
As figuras de linguagem mais usadas em textos literários, jornalísticos ou publicitários.
As figuras sonoras combinam os sons às palavras, provocando no leitor uma experiência auditiva extremamente agradável
Figuras sonoras
Quer saber o que são as figuras sonoras? Clique aqui e sinta o som das palavras!
A silepse está comumente associada à ideia de erro gramatical, o que não é, necessariamente, uma verdade
Silepse e a concordância
A silepse é uma figura de construção muito comum na língua portuguesa. Saiba mais sobre seu conceito e classificações!
Para ser agradável em situações desagradáveis, use a figura de linguagem litotes
Litotes: Figura de Linguagem
Conheça a figura de linguagem litotes e saiba ser agradável quando a situação não for das melhores.
Denotação é o sentido literal, real, dicionarizado das palavras
Denotação
Leia este artigo e saiba tudo sobre a denotação, que é a forma literal/real/dicionarizada de manifestação da linguagem verbal oral ou escrita.
Tipos de efeitos de sentido na produção textual
Efeitos de sentido: duplo sentido, ambiguidade, ironia e humor
Aprenda o que são e para que servem os efeitos de sentidos, que podem ser construídos por meio de duplo sentido, ambiguidade, ironia e humor.
O uso da palavra “asa” é uma catacrese. Saiba mais no texto!
Catacrese
Conheça a catacrese, figura de linguagem que ocorre quando, na falta de um termo específico, utilizamos um outro por empréstimo a partir de uma semelhança de conceito. Amplie suas habilidades linguísticas por meio do estudo da manipulação da linguagem com o uso desse recurso estilístico que cria um efeito de sentido específico.
No exemplo acima, a palavra “mãos” representa as pessoas que concretizarão a obra. Esse recurso que toma a parte pelo todo é conhecido como metonímia
Metonímia
Conheça a metonímia, figura de linguagem que ocorre quando utilizamos uma palavra no lugar de outra, com a qual se relaciona. A metonímia ocorre quando empregamos o efeito pela causa, a matéria-prima pelo objeto, a parte pelo todo, o autor pela obra, o concreto pelo abstrato, a marca pelo produto etc.
A Hipérbole faz um exagero quando manipula o sentido das palavras
Hipérbole
Conheça a hipérbole, figura de linguagem que ocorre quando nos referimos a algo de modo exagerado. Esse recurso estilístico provoca alterações no campo dos significados (semântico), ou seja, há uma manipulação do sentido das palavras e das expressões. Saiba mais no texto!
A prosopopeia atribui características humanas a seres inanimados
Personificação (Prosopopeia)
Aprenda sobre a figura de linguagem chamada prosopopeia (também conhecida como personificação), que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados ou irracionais. Saiba como esse recurso de estilo realiza a manipulação do campo semântico para que haja uma personificação a partir de expressões que remetam à figura humana.
Paradoxo
Entenda o que é o paradoxo. Conheça quais os tipos de paradoxo que existem, e saiba o que diferencia essa figura da linguagem da antítese.
Figuras de palavras ou semânticas
Conheça as figuras de palavras. Observe as diferenças existentes entre elas. Aumente a sua capacidade de expressão estilística ao dominar o uso delas.
Vícios de Linguagem
Você sabe o que são os vícios de linguagem? Clique aqui para conhecê-los!
Figuras de linguagem
Descubra quais são as figuras de linguagem e os efeitos que causam nos enunciados. Veja exemplos das principais figuras de linguagem e entenda como são utilizadas.
Entre as principais figuras de sintaxe estão a hipérbole, o eufemismo, a prosopopeia e o pleonasmo, utilizados para conferir expressividade ao texto
Figuras de sintaxe
Desconstruindo a sintaxe: Saiba mais sobre as figuras de sintaxe ou construção, interessante elemento estilístico da língua portuguesa.
Eufemismo
Entenda o que é o eufemismo e saiba quando ele é usado. Veja alguns exemplos dessa figura de linguagem.