Whatsapp icon Whatsapp

Tortura no Estado Novo

A tortura no Estado Novo foi uma das práticas instituídas pelo aparelho de repressão policial e política criado por Vargas a partir de 1937.
Filinto Müller, primeiro da esquerda para direita, foi o chefe de polícia de Vargas
Filinto Müller, primeiro da esquerda para direita, foi o chefe de polícia de Vargas
  • A ditadura do Estado Novo

Sabemos que o período final da Era Vargas (1930 a 1945), conhecido como “Estado Novo”, foi um regime ditatorial que durou de 1937 a 1945. Getúlio Vargas criou um “estado policial”, de exceção, sem garantia das liberdades individuais, sem liberdade de expressão e sem direitos políticos e civis. Uma das consequências mais nefastas desse tipo de regime é o fato de que qualquer autoridade policial (delegados, oficiais e soldados) tem poder praticamente ilimitado sobre o objeto de suas investigações etc. Isso implica, como de fato ocorreu no período referido, a aplicação de métodos como a tortura ou mesmo o assassinato.

  • Filinto Müller e a repressão policial

O “estado policial” criado por Vargas teve como subterfúgio a “necessidade” de ampliar a Segurança Nacional contra possíveis rebeliões de grupos revolucionários, tais como a Aliança Nacional Libertadora (ANL), que comandou um levante comunista no Brasil em 1935. Ocorreu que, partindo dessa justificativa contrarrevolucionária, o Estado Novo cerceou toda as liberdades dos cidadãos. Quem ficou encarregado de montar o aparelho de repressão estatal foi Filinto Müller, nomeado chefe da Delegacia Especial de Segurança Política e Social (Desp).

Müller era simpático ao nazismo, sobretudo à polícia política alemã da época, conhecida como Gestapo. Como dizem as historiadoras Heloisa Starling e Lilia Schwarcz:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

[…] A Delegacia Especial de Segurança Política e Social (Desp) atuava exclusivamente na repressão política e cuidava de receber denúncias, investigar, deter e encarcerar qualquer pessoa cuja atividade fosse considerada suspeita – sem necessidade de comprovar prática efetiva de crime. No comando da Desp – e da Polícia Civil – Vargas entronizou Filinto Müller. Na condição de chefe de Polícia, Müller não vacilou em mandar matar, torturar ou deixa apodrecer nos calabouços da Desp suspeitos e adversários declarados do regime. Pró-nazista, manteve através de sua delegacia um intercâmbio, reconhecido pelo governo brasileiro, com a Gestapo – a polícia secreta de Hitler – que incluía troca de informações, técnicas e métodos de interrogatório. [1]

O escritor alagoano Graciliano Ramos, que tinha contato com membros do Partido Comunista Brasileiro, foi um dos presos políticos do Estado Novo a transitar pelos calabouços da repressão. Toda a sua experiência está relatada no livro Memórias do Cárcere. Uma das ações mais famosas de Filinto Müller nessa época foi a deportação de Olga Benário, judia alemã e agente da União Soviética no Brasil, para a Alemanha nazista. Olga, como é sabido, foi morta em câmaras de gás de um campo de concentração.

NOTAS

[1] Schawrcz, Lilia M. e Starling, Heloisa M. Brasil: Uma Biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. p. 375.

Publicado por Cláudio Fernandes
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

A intervenção do governo na economia foi um dos grandes marcos do Estado Novo.
Era Vargas - Estado Novo (1937 - 1945)
A ditadura empreendida pelo presidente Getúlio Vargas.
Durante a fase constitucional de seu governo, Getúlio Vargas criou as bases que levaram à implantação do Estado Novo.*
Era Vargas: Governo Constitucional (1934-1937)
Clique e acesse este texto do Mundo Educação que explica a fase constitucional (1934-37) do período conhecido como Era Vargas. Entenda com o nosso texto como ocorreu o processo político desse período – marcado pela radicalização – e como Getúlio Vargas conseguiu construir as bases do Estado Novo.
Getúlio Vargas (na imagem, o quarto da esquerda para direita) e os ministros que formavam o Governo Provisório, em 1930.*
Era Vargas: Governo Provisório (1930-1934)
Leia este texto e saiba detalhes sobre os primeiros anos em que Vargas foi presidente do país. Entenda por que esse período é conhecido como Governo Provisório e quais foram seus principais acontecimentos, dos quais se destacam a centralização do poder e a Revolução Constitucionalista de 1932.
A marcha para o oeste foi idealizada pelo ditador Getúlio Vargas *
Estado Novo e a marcha para o oeste
Clique e conheça o projeto de integração econômica e desenvolvimento habitacional desenvolvido por Getúlio Vargas durante o Estado Novo: a marcha para o oeste.
Propaganda oficial em que Vargas anuncia sua participação nas comemorações do Dia do Trabalhador
O corporativismo na Era Vargas
Confira sobre a situação da classe trabalhadora durante o governo de Vargas.
video icon
Biologia
Morfologia vegetal: semente
A semente é um embrião protegido e com um suprimento de nutrientes, é a garantia de que uma nova planta pode germinar num local e dar início ao novo ciclo de reprodução, garantindo o sucesso das plantas conhecidas como espermatófitas. As sementes podem parecem simples, mas possuem mecanismos para sobreviver nos mais variados ambientes e, mesmo assim, germinar.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Matemática
Área da esfera
Clique para aprender a calcular a área da esfera.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!