Batalha de Waterloo

A Batalha de Waterloo selou o fim do Império de Napoleão Bonaparte em 1815.

As guerras napoleônicas transformaram o mapa geopolítico da Europa em pouco mais de dez anos. Tendo tornado-se imperador da França em 1804, Napoleão Bonaparte deflagrou seus principais combates após esse ano. Em 1805, travou duas batalhas célebres: a Batalha de Trafalgar, contra a Inglaterra, no mar, e a Batalha de Austerlitz, contra uma coalizão de russos e austríacos, no continente.

A primeira (Trafalgar) dessas duas batalhas foi perdida, sobretudo em razão da genialidade do Almirante Nelson, comandante das frontas inglesas. A segunda (Austerlitz) selou o triunfo de Napoleão sobre o continente europeu, haja vista que o exército francês massacrou o número superior de soldados austríacos e russos.

Entretanto, após quase dez anos exercendo a hegemonia político-militar no continente europeu, o Império Napoleônico passou a sofrer vários problemas de ordem social e econômica. As guerras travadas em todo o continente contra espanhóis, austríacos, russos, ingleses, entre outros, eram dispendiosas e desgastantes. Além disso, o empenho contra a Inglaterra, expresso no Bloqueio Continental, agravava ainda mais a situação. Napoleão passou a ser pressionado pela Nação Francesa, a partir de 1813, a abandonar o cargo de imperador.

Em 1814, Napoleão abdicou do trono e exilou-se na ilha de Elba. Entretanto, acabou fugindo desse local e retornando, triunfalmente, para a França, mobilizando novamente seus exércitos para exercer o que ficou conhecido como o Governo do Cem Dias. Em junho de 1815, Napoleão tentou dar seu “golpe final” contra as potências inimigas no Império Francês: foi deflagrada, em Waterloo, na Bélgica, a batalha que poria fim às guerras napoleônicas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O marechal Wellington, liderando os ingleses e com o auxílio do exército austríaco, submeteu a uma desoladora derrota o exército napoleônico. A derrota em Waterloo pôs um ponto final nas conquistas, nos projetos e nas elucubrações de Napoleão Bonaparte. O imperador teve que abdicar mais uma vez e, mais uma vez, exilar-se. Dessa vez, na ilha de Santa Helena, onde morreria em 1821.

Veja o que reitera o pesquisador Marco Mondaini:

Com a derrota final de Waterloo e a segunda abdicação de Napoleão depois do Governo dos Cem Dias, em 22 de julho, a experiência do expansionismo imperial francês chega ao fim com uma situação de desastre nacional. Porém, por mais catastrófica que tenha sido a derrota, ela não conseguiu anular aquela que talvez tenha sido a principal obra do Império Napoleônico, apesar das graves contradições presentes no seu projeto.[1]

NOTAS

[1] MONDAINI, Marco. Guerras Napoleônicas. In: MAGNOLI, Demétrio. (org). História das Guerras. São Paulo: Contexto, 2013. p. 189-287. p. 212.

A Batalha de Waterloo, ocorrida em 1815, marcou o fim da Era Napoleônica
A Batalha de Waterloo, ocorrida em 1815, marcou o fim da Era Napoleônica
Publicado por: Cláudio Fernandes
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

Leio o texto e, em seguida, responda:

Com a derrota final de Waterloo e a segunda abdicação de Napoleão depois do Governo dos Cem Dias, em 22 de julho, a experiência do expansionismo imperial francês chega ao fim com uma situação de desastre nacional. Porém, por mais catastrófica que tenha sido a derrota, ela não conseguiu anular aquela que talvez tenha sido a principal obra do Império Napoleônico, apesar das graves contradições presentes no seu projeto.” (MONDAINI, Marco. Guerras Napoleônicas. In: MAGNOLI, Demétrio. (org). História das Guerras. São Paulo: Contexto, 2013. p. 189-287. p. 212.)

O autor do trecho acima, Marco Mondaini, indica que, apesar da derrota em Waterloo, o legado da Era Napoleônica permanecia na Europa. Entre os aspectos desse legado, é possível citar:

a) a legislação sobre o poder divino dos reis, derivada do Código Civil Napoleônico.

b) o respeito ao ritual da coroação pelo papa e ao Sacro Império Romano-Germânico.

c) as guerras aristocráticas, sem presença dos cidadãos comuns.

d) o nacionalismo e o imperialismo, que contaminariam toda a Europa no século XIX.

e) a visão econômica estratégica que privilegiava a aristocracia em vez da burguesia.

Questão 2

A Batalha de Waterloo ocorreu na Bélgica, logo após Napoleão Bonaparte ter fugido da ilha de Elba, onde havia sido exilado. O nome que se dá a esse contexto do período napoleônico é:

a) Congresso de Viena

b) Governo dos Cem Dias

c) Fase do Consulado

d) Risorgimento

e) Guerra dos Trinta Anos.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Frederico II, rei da Prússia, foi um dos principais envolvidos na Guerra dos Sete Anos
Guerra dos Sete Anos
Entenda o que foi e que importância teve a Guerra dos Sete Anos, que nasceu de uma rivalidade entre o Império Austríaco e o Reino da Prússia.
Napoleão Bonaparte com os trajes de sua coroação como Imperador.*
Império Napoleônico e a consolidação burguesa
Com o Império Napoleônico, Bonaparte pretendeu dominar a Europa e difundir o poder da burguesia.
Consagração do Imperador Napoleão I e coroação da Imperatriz Josephine, de Jacques-Louis David (1748-1825)
A coroação de Napoleão por meio de imagens
Saiba mais sobre a coroação de Napoleão por meio de algumas imagens.