Whatsapp icon Whatsapp

Napoleão Bonaparte

Napoleão Bonaparte foi um militar que ganhou prestígio ao liderar tropas francesas na luta contra as forças contrarrevolucionárias que procuravam pôr fim à Revolução Francesa. Tornou-se cônsul da França por meio de um golpe, realizado em 1799. Em 1804, autocoroou-se imperador. Foi derrotado em definitivo depois da Batalha de Waterloo.

Acesse também: A crítica de Edmund Burke à Revolução Francesa

Primeiros anos

Napoleão Bonaparte nasceu no dia 15 de agosto de 1769, em Ajaccio, cidade francesa localizada na ilha de Córsega. Sua família tinha descendência na nobreza italiana que habitava aquela ilha. Isso se deve ao fato de que a ilha de Córsega pertenceu à Itália até a primeira metade do século XVIII, até que um movimento de independência surgiu na ilha, dando origem ao Reino de Córsega e, depois, à República de Córsega.

Napoleão Bonaparte nasceu em Ajaccio, em 1769, e era de uma família descendente da pequena nobreza italiana.
Napoleão Bonaparte nasceu em Ajaccio, em 1769, e era de uma família descendente da pequena nobreza italiana.

Em 1768, a ilha foi conquistada pelos franceses, mas os laços culturais com a Itália que existiam na ilha e na própria família de Napoleão permaneceram. Napoleão, inclusive, teve seu nome inicialmente grafado na forma italiana: “Napoleone di Buonaparte”. Somente depois ele decidiu adotar a forma francesa “Napoléon Bonaparte”.

O pai de Napoleão era Carlo Buonaparte, um advogado e político, enquanto sua mãe era Letizia Buonaparte. A família de Carlo era a Buonaparte, uma família da pequena nobreza que tinha suas origens na Toscana. Já a família de Letizia era os Ramolinos, outra família da pequena nobreza italiana.

Assim, Napoleão cresceu em uma família de condição financeira estável e com boa posição social nos círculos da elite de Córsega. Essa influência permitiu que ele tivesse acesso a uma boa educação, sendo matriculado em uma escolar militar em Brienne-le-Château, em 1779. Alguns anos depois, em 1784, ele ingressou na École Militaire, localizada em Paris.

Acesse também: Queda da Bastilha — o acontecimento que iniciou a Revolução Francesa

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Napoleão como militar

A formação de Napoleão em Paris levou apenas um ano e, uma vez finalizado o curso, ele conquistou a patente de segundo-tenente, sendo lotado em um regimento de artilharia chamado Régiment de La Fère. Esse regimento ficava na França continental, mas Napoleão realizou visitas frequentes a Córsega, onde apoiava o movimento nacionalista local.

Até o ano de 1768, Córsega possuía um governo independente, realidade que foi transformada com a chegada dos franceses. Surgiu um movimento que exigia mais autonomia para a ilha e muitos defendiam a saída dos franceses. Em 1792, Napoleão recebeu o comando de um batalhão e, no ano seguinte, rompeu com o movimento nacionalista de Córsega.

Isso aconteceu porque, em 1793, o movimento nacionalista da ilha formalizou a sua separação, iniciando uma guerra contra a França. Isso forçou Napoleão e sua família a abandonarem a ilha de Córsega. Foi nesse momento que Napoleão decidiu abandonar a grafia italiana de seu nome para adotar a grafia francesa.

Nesse momento, a Revolução Francesa estava em curso na França, e Napoleão tinha posições favoráveis aos ideais republicanos. Isso fez com que ele se aproximasse de Augustin, irmão de Maximilien Robespierre, líder dos jacobinos. Essa relação com Augustin permitiu que Napoleão ganhasse o comando do batalhão de artilharia de uma tropa que foi escalada para atacar Toulon.

Toulon era uma cidade que havia se rebelado contra o governo de Robespierre. Napoleão liderou o cerco a Toulon e conseguiu conquistar a cidade, forçando as forças britânicas instaladas no local a fugirem. Essa vitória militar fez o nome de Napoleão circular e deu a ele um bom prestígio nos círculos jacobinos.

Depois disso, Napoleão recebeu uma promoção de patente, tornando-se general de brigada, e foi nomeado para liderar a artilharia francesa no Armée d’Italie, a tropa francesa que estava em território italiano. Com a Reação Termidoriana, os jacobinos foram destituídos do poder, e Napoleão Bonaparte foi preso por sua proximidade com os jacobinos.

Napoleão ficou preso em Nice, mas foi solto duas semanas depois, porque seus serviços como militar eram importantes. Naquele momento a França enfrentava a ameaça das forças contrarrevolucionárias. Em 1795, Napoleão já ocupava uma posição de prestígio novamente por sua atuação na luta em defesa da França.

Isso aconteceu porque Napoleão liderou tropas que colocaram fim a uma revolta monarquista que aconteceu na França. A ação de Napoleão foi importante para garantir a posição dos girondinos e a estabilidade da Convenção, a instituição política que governava a França. Em recompensa a isso, ele recebeu o comando do Armée d’Italie e se tornou comandante do Exército do Interior.

Essas promoções permitiram que Napoleão ocupasse cargos que tinham peso político muito grande na França, fazendo dele um dos militares de maior prestígio do país.

Subida ao poder

Napoleão Bonaparte ficou conhecido por ser um grande estrategista militar.
Napoleão Bonaparte ficou conhecido por ser um grande estrategista militar.

A partir de 1796, Napoleão Bonaparte iniciou uma série de ações militares, liderando tropas que lutaram na Itália, na Áustria e no Sacro Império Romano-Germânico. Muitas batalhas dessa campanha militar foram vencidas por Napoleão, e o governo francês começou a cogitar uma invasão da Grã-Bretanha, mas Napoleão achava que o país não tinha preparo para lutar contra a marinha britânica.

Em 1798, ele decidiu iniciar uma campanha no Egito, com o objetivo de alcançar a Índia, para estabelecer relações comerciais com reinos indianos. O objetivo final disso era usar essa aliança para enfraquecer os britânicos, uma vez que ele desejava que os indianos se juntassem ao seu esforço de guerra contra a Grã-Bretanha.

A campanha no Egito, do ponto de vista militar, foi um grande fracasso, sobretudo porque as tropas francesas foram atingidas por um surto epidêmico de peste bubônica. A passagem francesa no Egito, entretanto, acabou incentivando estudos no campo da egiptologia e importantes escavações arqueológicas foram realizadas nesse período.

Em 1799, Napoleão já era um nome muito importante na França, pois as conquistas militares obtidas entre 1796 e 1798 deram a ele prestígio, colocando-o em uma posição de herói nacional. Nesse período, apesar das vitórias, a França vivia um momento de grande instabilidade, que afetava a política e a economia, deixando a sociedade francesa insatisfeita.

Para resolver isso, muitos passaram a defender a formação de uma república autoritária, e Napoleão Bonaparte passou a ser visto como nome forte para tomar as rédeas da França. O apoio a Napoleão vinha das camadas populares, assim como da burguesia francesa, e os acontecimentos na França motivaram Napoleão a retornar a Paris em 1799. Alguns historiadores apontam que Napoleão simplesmente abandonou suas tropas no Egito e retornou para a capital francesa.

Em Paris ele foi recebido como um grande herói e, então, passou a conspirar a tomada de poder. Napoleão certificou-se de que outros grandes generais franceses estariam fora do país no dia de seu golpe e, então, um rumor falso sobre um golpe jacobino começou a circular. Napoleão se aproveitou desse boato para usar suas tropas e anunciar a derrubada do Diretório.

Com isso, foi formado o Consulado, e o governo da França passou para as mãos de três pessoas: Napoleão Bonaparte, Roger Ducos e Emmanuel Sieyès. Esse acontecimento ficou conhecido como Golpe de 18 de Brumário.

Acesse também: Como Napoleão Bonaparte forçou a família real portuguesa a vir para o Brasil?

Napoleão no poder

No Consulado, como vimos, a França era governada por três cônsules, dos quais Napoleão assumiu a posição de primeiro-cônsul. A posição que Napoleão ocupou tornou-o o cônsul mais poderoso, tendo poderes que os outros cônsules não possuíam. Como se esperava, Napoleão usou do autoritarismo para impor o seu poder e realizar as mudanças que ele queria.

Ele perseguiu os seus críticos por meio da censura e realizou importantes medidas para estabilizar a situação da França e consolidar sua posição no poder. Uma das principais medidas tomadas por ele foi negociar a paz com britânicos e austríacos, além de promover mudanças expressivas no sistema tributário e bancário da França.

Napoleão também conseguiu reatar as relações da França com a Igreja Católica, rompidas desde o início da Revolução Francesa, criou um importante código jurídico para a França e garantiu a proteção à propriedade privada no território francês. Isso deu um certo apoio a Napoleão, embora a existência de grupos de oposição fosse expressiva.

  • Império Napoleônico

Em 1804, Napoleão deu início ao período imperial, uma vez que ele se autocoroou imperador da França. Esse foi o grande passo de Napoleão na escalada de poder. A coroação foi cheia de simbolismos, sendo realizada na Catedral de Notre-Dame, em Paris.

Esse fato fez com que a guerra da Inglaterra contra a França fosse retomada. Os ingleses temiam o crescimento do poderio do imperador francês, mas Napoleão estava preparado para esse momento, uma vez que ele havia investido bastante no desenvolvimento do exército francês.

A declaração de guerra dos ingleses foi acompanhada por declarações de guerra de austríacos, prussianos e russos. O novo conflito deixou evidente que os franceses eram muito fortes por terra, mas, no mar, o domínio ainda era britânico. Isso ficou bem claro em 1805, quando as tropas de Napoleão tiveram uma expressiva vitória na Batalha de Austerlitz (disputa em terra) e uma derrota crucial na Batalha de Trafalgar (travada no mar).

Napoleão percebeu que seria incapaz de invadir a Grã-Bretanha, pois sua marinha não tinha capacidade de lutar contra a marinha inglesa. Ele decidiu, então, sufocar a economia inglesa, para forçar os ingleses à rendição, por meio do Bloqueio Continental. O bloqueio consistia em uma proibição a todas as nações da Europa Continental de manter comércio com a Grã-Bretanha.

Napoleão Bonaparte ameaçava invadir os países que não aderissem ao Bloqueio Continental e assim ele fez. Países como Espanha e Portugal foram invadidos por tropas francesas em 1807. Em 1812, foi a vez dos russos tornaram-se o alvo de Napoleão. Isso aconteceu justamente porque os russos furaram o bloqueio.

A invasão da Rússia foi um desastre completo para Napoleão Bonaparte, pois ele viu suas tropas de centenas de milhares de soldados reduzirem-se a dezenas de milhares. Os franceses chegaram a Moscou, mas precisaram retornar à França pela falta de suprimentos. Com suas tropas dizimadas, Napoleão viu sua posição enfraquecida.

Acesse também: Comuna de Paris, o governo popular que se formou em Paris, no final do XIX

Decadência de Napoleão

A derrota de Napoleão na Rússia abalou sua posição em toda a Europa. Os territórios sob domínio francês começaram a se rebelar, e uma nova coalizão de tropas estrangeiras se formou contra a França. Napoleão Bonaparte foi forçado a se render, em 1814, e foi enviado para o exílio em Elba, uma ilha próxima da costa da França.

Em 1814, Napoleão Bonaparte renunciou ao trono, sendo enviado para o seu exílio na ilha de Elba.
Em 1814, Napoleão Bonaparte renunciou ao trono, sendo enviado para o seu exílio na ilha de Elba.

A monarquia absolutista foi restaurada na França, e o poder foi entregue a Luís XVIII. Em 1815, Napoleão fugiu da ilha de Elba, retomou o poder da França e deu início ao Governo dos Cem Dias. Esse governo se encerrou quando Napoleão foi definitivamente derrotado na Batalha de Waterloo, travada em junho de 1815.

Napoleão foi enviado para o seu segundo exílio, mas dessa vez ele foi aprisionado na ilha de Santa Helena, que fica no meio do Oceano Atlântico, bem distante da Europa. Com a derrota de Napoleão, o absolutismo foi restaurado na França. O líder francês viveu os últimos anos de sua vida em Santa Helena, local onde morreu no dia 5 de maio de 1821.

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

O filósofo irlandês Edmund Burke foi um dos mais contundentes críticos da Revolução Francesa
A crítica de Edmund Burke à Revolução Francesa
Conheça a crítica de Edmund Burke à Revolução Francesa e saiba mais sobre as opiniões desse pensador irlandês.
Luis XVI: o rei que vivenciou algumas das tensões que antecederam a Revolução Francesa.
Antecedentes da Revolução Francesa
Antecedentes da Revolução Francesa, Absolutismo, Antigo Regime, Iluminismo, Revolução Francesa, Guerra dos Sete Anos, Independência dos Estados Unidos, tributos, impostos, economia feudal, crise de abastecimento, processo revolucionário francês.
A “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão”: uma das conquistas da Assembleia Nacional Constituinte
Assembleia Nacional
As primeiras mudanças legais promovidas pela França revolucionária.
Batalha de Waterloo
Clique no link a aprenda sobre a Batalha de Waterloo. Entenda o contexto dessa batalha e os fatores que levaram à derrota de Napoleão.
Napoleão Bonaparte assinou, em 1806, o Bloqueio Continental, medida que obrigava a Europa a fechar seus portos para as mercadorias inglesas.
Bloqueio Continental
Acesse o site e conheça mais sobre o Bloqueio Continental. Saiba de que forma Napoleão Bonaparte criou essa medida contra a Inglaterra.
Utilizado para marcar o surgimento de uma nova era, o calendário revolucionário francês pretendia acabar com a influência cristã na marcação do tempo
Calendário revolucionário francês
O calendário revolucionário adotado pelos republicanos jacobinos extinguiu o calendário gregoriano e instaurou outro modo de contagem do tempo.
Apesar da divisão tríplice, Napoleão já concentrava poderes durante o período do Consulado.
Consulado
Os primeiros passos da ascensão política de Napoleão.
Coroação de Napoleão Bonaparte
Acesse o texto para saber mais detalhes sobre a coroação de Napoleão Bonaparte em 1804. Entenda o contexto e veja a coroação representada em imagens.
Babeuf e Conspiração dos Iguais: último suspiro dos setores populares dentro da Revolução Francesa.
Diretório
O momento em que a burguesia reassume a Revolução Francesa.
Napoleão Bonaparte com os trajes de sua coroação como Imperador.*
Império Napoleônico e a consolidação burguesa
Com o Império Napoleônico, Bonaparte pretendeu dominar a Europa e difundir o poder da burguesia.
Jean-Jacques Dessalines assumiu a liderança da Revolução após a prisão e morte de Toussaint Louverture
Revolução Haitiana
Neste link você terá acesso a informações sobre os principais acontecimentos da Revolução Haitiana, que conduziu São Domingos à independência.
Dom João VI voltou para Portugal e jurou fidelidade à Constituição portuguesa após a Revolução Liberal do Porto, de 1820.
Revolução Liberal do Porto
Acesse e veja o que foi a Revolução Liberal do Porto. Acompanhe seus antecedentes e objetivos. Conheça mais sobre suas consequências, principalmente no Brasil.
Simón Bolívar
Clique aqui e conheça detalhes da vida de Simón Bolívar, conhecido como o Libertador da América. Entenda o papel que teve Bolívar nas independências de cindo países.
video icon
História
Quem foi Lampião?
Assista à nossa videoaula para conhecer um pouco da história de Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião. Confira também no nosso canal outras informações sobre o Cangaço e Maria Bonita.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.