Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Físico-Química
  4. Propriedades Coligativas
  5. Determinação da pressão osmótica

Determinação da pressão osmótica

No texto Pressão Osmótica foi explicado que essa é a pressão que deve ser exercida sobre a solução mais concentrada para evitar que ocorra a osmose, isto é, que o solvente de uma solução mais diluída atravesse a membrana semipermeável e chegue até a solução mais concentrada.

A pressão osmótica, assim como todas as propriedades coligativas, depende somente da concentração do soluto na solução e quanto maior for a concentração da solução, maior será a pressão osmótica, porque a tendência para ocorrer a osmose será maior e precisaremos fazer uma pressão também maior para conseguir interrompê-la. Além disso, é importante considerar o tipo de solução para relacionar os valores das pressões osmóticas:

  • Soluções moleculares: se tivermos duas soluções moleculares com a mesma concentração, como uma solução aquosa de glicose e uma de sacarose (açúcar), ambas com a concentração de 1,0 mol/L, a pressão osmótica delas será a mesma;
  • Soluções iônicas: nesse caso temos que considerar não apenas a concentração, mas também o grau de dissociação iônica ou ionização das partículas. Por exemplo, digamos que temos duas soluções a 1,0 mol/L: Na primeira, o soluto dissolvido na água é o NaCl; na segunda, temos o Ca3(PO4)2. Observe abaixo a ionização de cada um desses sais em meio aquoso:

NaC?(s) → Na+(aq) + C?-(aq)
   ↓               ↓            ↓
1 mol          1 mol      1 mol
 1 mol/L            2 mol/L     

Ca3(PO4)2(s) → 3 Ca2+(aq) + 2 PO43-(aq)
   ↓                        ↓                 ↓
1 mol                3 mol          2 mol
 1 mol/L                   5 mol/L     

1 mol/L de NaCl produz na verdade 2 mol/L de partículas, enquanto 1 mol/L de  Ca3(PO4)2  produz 5 mol/L de partículas.

Portanto, nas soluções iônicas, o número de partículas presente na solução é maior que o número de partículas dissolvidas, o que provoca um aumento do efeito coligativo, que nesse caso significa um aumento na pressão osmótica.

Por esse motivo, deve-se introduzir um fator de correção para cada solução iônica, o fator de Van’t Hoff, que é simbolizado pela letra “i”. Esse fator recebeu esse nome em virtude de seu criador, Van’t Hoff.

O fator de Van’t Hoff (i) da solução de NaCl mencionada é 2 e o da solução de Ca3(PO4)2 é 5.

Van’t Hoff também analisou os dados experimentais da pressão osmótica e percebeu um comportamento muito semelhante ao mostrado pelo gás ideal e, a partir disso, propôs uma forma de determinar a pressão osmótica (π) por meio da equação dos gases ideais (PV = nRT). Assim, a pressão osmótica pode ser calculada através da seguinte expressão:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

π = M . R . T . i

Em que:

M = concentração em quantidade de matéria (molaridade) da solução (mol/L);

R = constante universal dos gases perfeitos, que é igual a 0,082 atm . L. mol-1. K-1 ou 62,3 mm Hg L. mol-1. K-1;

T = temperatura absoluta, dada em Kelvin;

i = fator de Van’t Hoff.

Observe que essa fórmula confirma o fato de que quanto maior a diferença de concentração entre os meios, maior será a pressão osmótica exercida, porque essas duas grandezas são diretamente proporcionais.

Veja um exemplo de como utilizar essa expressão:

“Admitindo-se que a concentração de cloreto de sódio na água do mar é de aproximadamente 4 mol/L e desprezando as outras substâncias dissolvidas nesse meio, determine a pressão que deve ser exercida para que se consiga dessalinizar a água do mar a 27ºC.”

Resolução:

Dados:

 M = 0,4 mol/L
R = 0,082 atm . L. mol-1. K-1
T = 27 ºC + 273 = 300 K
i = 2 (conforme foi explicado no texto)

π = M . R . T . i
π = 0,4 mol/L . 0,082 atm . L. mol-1. K-1 . 300 K . 2
π = 19,7 atm

Para dessalinizar essa amostra de água do mar nessa tempertura, é preciso aplicar uma pressão superior a 19,7 atm.

No caso das soluções moleculares, a equação usada é a mesma, porém, sem o fator de van’t Hoff  (π = M . R . T). Veja um exemplo:

“Uma solução de hemoglobina em água foi preparada colocando-se 1,0 grama em água suficiente para produzir 0,10 L. Qual será a massa molar da hemoglobina, tendo em vista que a pressão osmótica  dessa solução é igual a 2,75 mm Hg, a 20 ºC?”

Resolução:

Dados:

 M = ?
m1 = 1,0 g
M1 = ?
V = 0,10 L
R = 62,3 mm Hg L. mol-1. K-1
T = 20 ºC + 273 = 293 K
π = 2,75 mm Hg
 

  • Sabendo que M = m1/M1.V, podemos substituí-lo na fórmula da pressão osmótica para soluções moleculares:

 π = M . R . T
π = __m1__ . R . T
        M1.V


M1= __m1__ . R . T
            π.V
M1= 1,0 g . 62,3 mm Hg L. mol-1. K-1 . 293 L
            2,75 mm Hg . 0,10 L
M1= 6,7 . 104 g/mol

Imagem de Jacobus Henricus van 't Hoff Júnior, o cientista que estudou os efeitos coligativos e relacionou como calcular a pressão osmótica
Imagem de Jacobus Henricus van 't Hoff Júnior, o cientista que estudou os efeitos coligativos e relacionou como calcular a pressão osmótica
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Puccamp-SP) Eventualmente, a solução 0,30 M de glicose é utilizada em injeção intravenosa, pois tem pressão osmótica próxima à do sangue. Qual é a pressão osmótica, em atmosferas, da referida solução a 37 ºC?

a) 1,00.

b) 1,50.

c) 1,76.

d) 7,63.

e) 9,83.

Questão 2

(Unicamp-SP-mod.) As informações a seguir foram extraídas de rótulos de bebidas chamadas "energéticas", muito comuns atualmente, e devem ser consideradas para a resolução da questão. “Cada 500 mL contém”:

valor energético = 140 cal
carboidratos (sacarose) = 35 g
sais minerais = 0,015 mol*
proteínas = 0 g
lipídios = 0 g
* Valor calculado a partir do rótulo.

A pressão osmótica (π) de uma solução aquosa de íons e/ou de moléculas pode ser calculada por π = M.R.T. Esta equação é semelhante àquela dos gases ideais. M é a concentração, em mol/L, de partículas (íons e moléculas) presentes na solução. O processo de osmose que ocorre nas células dos seres vivos, inclusive nas do ser humano, deve-se, principalmente, à existência da pressão osmótica. Uma solução aquosa 0,15 mol/L de NaCl é chamada de isotônica em relação às soluções contidas nas células do homem, isto é, apresenta o mesmo valor de pressão osmótica que as células do corpo humano. Com base nestas informações e admitindo R = 8,3 kPa . litro/mol . K, calcule a pressão osmótica em uma célula do corpo humano em que a temperatura é 37 ºC.

a) 385,95 kPa.

b) 46,065 kPa.

c) 771,9 kPa.

d) 2,583 kPa.

e) 7,626 kPa.

Mais Questões
Assuntos relacionados
A fotossíntese é um exemplo de reação de oxidorredução muito importante
Oxidorredução
Entenda a definição de reação de oxidorredução e outros conceitos relacionados, tais como Nox, oxidação, redução, agente oxidante e agente redutor
Combustão da madeira: Termoquímica.
Termoquímica e suas reações
Termoquímica, calor liberado, reação exotérmica, reação de combustão, reação endotérmica, reação química, troca de energia, reagentes, absorção de luz, calor, eletricidade, componentes, produtos, emissão de luz.
Aparelho phmetro.
Você sabe o que significa pH ?
Potencial Hidrogeniônico, acidez, neutralidade, alcalinidade, concentração de íons de Hidrogênio, indicadores, substâncias que revelam a presença de íons livres em uma solução, papel tornassol, fenolftaleína, phmetro, potenciômetro, eletrodo.
Seguindo qualquer caminho o destino é um só: princípio da Lei de Hess.
Lei de Hess
Qual a relação desta lei com a variação de entalpia em reações químicas?
A cinética química estuda a velocidade na qual as reações se processam e os fatores relacionados a isso
Cinética Química: introdução ao estudo da velocidade das reações
Conheça o objeto de estudo da Cinética Química e a sua importância para a indústria e para o nosso cotidiano.
Selo impresso na Holanda em homenagem a J. H. Van't Hoff, ganhador do Prêmio Nobel de Química em 1901 *
Fator de Van’t Hoff
Entenda o que é o fator de Van’t Hoff (i), como determiná-lo e qual é o seu papel nos aspectos quantitativos das propriedades coligativas.
A velocidade das reações é um fator importante a ser estudado
Velocidade das reações químicas
Faça uma introdução ao estudo da Cinética Química por meio deste artigo sobre a velocidade das reações químicas.
Quando adicionamos açúcar na água que está fervendo, ela para de ferver. Isso é explicado pela ebulioscopia, uma propriedade coligativa
Propriedades Coligativas
Entenda o que caracteriza as propriedades coligativas, veja exemplos de cada uma delas e como calculá-las.
Etapas da ionização
Dissociação e Ionização
Svant August Arrhenius, dissociação iônica, ionização, condutividade elétrica, compostos iônicos, soluções aquosas, sal de cozinha, soda cáustica, corrente elétrica, dissociação iônica.
Os cálculos renais são agregados cristalinos formados pela precipitação de alguns sais, como o fosfato de cálcio
Produto de Solubilidade
Entenda o que é produto de solubilidade (KPS) e aprenda a realizar o seu cálculo!
Balanceamento de reações de oxirredução
Todo balanceamento de reações de oxirredução leva em conta que o número de elétrons cedidos deve ser igual ao número de elétrons doados.
Para que a reação de combustão entre o gás propano e o oxigênio do ar se inicie, é necessário fornecer a energia de ativação
Condições para a ocorrência de reações químicas
Entenda quais são os fatores que influenciam a ocorrência de reações químicas e como isso interfere na velocidade de cada uma.