Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Animais
  4. Lobo-guará

Lobo-guará

O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é um dos símbolos do Cerrado. Considerado o maior canídeo sul-americano, esse animal é solitário e costuma ser inofensivo e bastante tímido, evitando o contato com humanos. É encontrado em áreas abertas, como campos, onde costuma ser visto no fim do dia e durante a noite.

Atualmente, a espécie sofre com a destruição de seu habitat e também com a expansão da malha rodoviária, que provoca a morte de muitos espécimes por atropelamento. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Brasil abriga quase 90% da população conhecida da espécie ao longo de sua distribuição territorial.

Leia também: Cerrado – tudo sobre o segundo maior bioma do Brasil

Classificação taxonômica do lobo-guará

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Carnivora

Família: Canidae

Gênero: Chrysocyon

Espécie: Chrysocyon brachyurus (Illiger, 1815)

O lobo-guará apresenta alguns nomes populares, tais como: lobo-de-crina, lobo-vermelho, jaguaperi, aguará e aguaraçu. O termo guará tem origem na língua indígena tupi e significa “vermelho”, sendo uma referência à coloração dos pelos desse animal, os quais, em sua maioria, são laranja-avermelhados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do lobo-guará

O lobo-guará é um mamífero de pelagem laranja-avermelhada em grande parte de seu corpo, com algumas regiões dotadas de pelos pretos e brancos. Os pelos pretos são observados no dorso e nos membros. Na parte interna do pescoço, na região interna das orelhas e na cauda, pelos brancos são observados.

A cabeça do lobo-guará assemelha-se a de uma raposa, seu focinho é comprido e preto e suas orelhas são grandes. As pernas longas dessa espécie são também uma característica marcante e ajudam o animal a observar sobre a vegetação campestre.

 O lobo-guará possui coloração laranja-avermelhada, pernas, dorso e focinho pretos, e pescoço, região interna da orelha e cauda com pelos brancos.
O lobo-guará possui coloração laranja-avermelhada, pernas, dorso e focinho pretos, e pescoço, região interna da orelha e cauda com pelos brancos.

O lobo-guará é considerado o maior canídeo da América do Sul, apresentando entre 95 cm e 115 cm de comprimento, uma cauda de 38 cm a 50 cm, e altura de 70 cm a 90 cm de cernelha. Seu peso fica entre 20 kg e 30 kg quando adulto. Ao nascer, os filhotes apresentam entre 340 g e 430 g.

O lobo-guará possui hábito solitário, formando casais na época reprodutiva e durante o cuidado parental com os filhotes. São animais considerados praticamente inofensivos e que evitam contato com os seres humanos. Realizam suas atividades, principalmente, ao entardecer e à noite, descansando durante o dia. Os lobos-guarás demarcam seu território usando fezes e urina.

Leia também: Tamanduá – tipos, características e habitat

Onde vive o lobo-guará

Os lobos-guarás são encontrados com frequência em áreas de campo e matas de capoeira, ocorrendo, principalmente, nos biomas Cerrado e Pampa. Apesar de uma grande quantidade de indivíduos viver no Brasil, essa espécie não é exclusivamente brasileira. De acordo com dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), o lobo-guará pode ser encontrado na Argentina, na Bolívia, no Brasil, no Paraguai e no Peru, estando possivelmente extinto no Uruguai

O que come o lobo-guará

O lobo-guará é um animal com hábito alimentar onívoro, ou seja, alimenta-se tanto de vegetais quanto de animais. Incluem-se em sua dieta alimentos como pequenos e médios vertebrados, insetos, bulbos, rizomas e alguns frutos. Dentre os frutos, merece destaque o fruto da lobeira, também chamado de fruta-do-lobo, considerada por muitos autores como um dos itens alimentares mais frequentes em sua dieta.

Vale salientar que o lobo-guará tem um importante papel ecológico como dispersor de sementes. No caso da lobeira, ao passar pelo trato digestório do animal, suas sementes aumentam sua capacidade germinação.

As longas pernas do lobo-guará auxiliam-no na movimentação pelo seu habitat.
As longas pernas do lobo-guará auxiliam-no na movimentação pelo seu habitat.

Gestação do lobo-guará

A gestação do lobo-guará dura um pouco mais de dois meses (cerca de 65 dias). De maneira geral, nascem de três a seis filhotes. Esses filhotes, inicialmente, apresentam a pelagem preta, a qual se modifica durante o desenvolvimento. Por volta do sétimo mês de vida, o filhote já apresenta a coloração igual à do animal adulto.

Perigo de extinção do lobo-guará

Atualmente, o lobo-guará é classificado como “quase ameaçado” na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. Isso significa que é uma espécie que merece atenção para que não desapareça da nossa fauna futuramente. Dentre as principais ameaças enfrentadas pelo lobo-guará, podemos citar a destruição do seu habitat, a retaliação à predação de animais domésticos, as doenças decorrentes do contato e os atropelamentos.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Assuntos relacionados
A aranha-caranguejeira não inocula veneno.
Aranha (Ordem Araneae)
Saiba as características das aranhas peçonhentas encontradas em nosso país.
O cavalo é um animal mamífero que apresenta grande importância na história do ser humano.
Cavalo
Clique aqui e descubra mais sobre o cavalo, uma espécie de mamífero quadrúpede muito conhecida e também de grande utilidade para os seres humanos.
O opilião é muitas vezes confundido com a aranha. Fotografia: Fabrício H. Oda.
Opilião (Ordem Opiliones )
Saiba mais sobre este animal que é, diversas vezes, confundido com a aranha.
O tatu-bola é o menor e menos conhecido tatu do Brasil
Tatu-bola
Conheça o tatu-bola, saiba sobre aspectos da biologia, hábitos e distribuição geográfica da mascote da Copa Mundial de 2014.
Borboleta-monarca encerrando a etapa de crisálida, tornando-se uma borboleta propriamente dita.
Borboleta (Ordem Lepidoptera)
As diferenças entre mariposas e borboletas e as principais características destas.
Elefante africano e elefante asiático.
Elefante (Família Elephantidae)
Saiba mais sobre os elefantes asiáticos e africanos e conheça as diferenças entre eles.
As baleias francas, também conhecidas como baleias certas pelos antigos baleeiros, eram assim chamadas por serem consideradas fáceis de caçar
Baleia franca (Eubalaena australis)
Descubra quem são as baleias francas, à qual grupo pertencem, suas principais características e aspectos do comportamento da espécie.
Os mamíferos têm capacidade de inteligência, memória e aprendizado maior que a dos outros vertebrados
Mamíferos
Clique aqui e veja quais são as principais características dos mamíferos.
Paisagem típica dos pampas gaúchos.
Pampas
Bioma que, no Brasil, está restrito ao Rio Grande do Sul.
Vegetação caducifólia da Caatinga, que perde as suas folhas no período da seca
Principais biomas brasileiros
Clique e conheça as características dos principais biomas brasileiros.
Animais silvestres
Você sabe o que são animais silvestres? Clique aqui e saiba o que são esses animais, veja exemplos e entenda por que o comércio ilegal prejudica essas espécies.