Whatsapp icon Whatsapp

Sujeito simples

O sujeito simples apresenta um único núcleo do sujeito, isto é, entre os termos que compõem o sujeito da oração, há apenas um único elemento essencial, principal.
O sujeito simples da oração é aquele que apresenta um único núcleo do sujeito.
O sujeito simples da oração é aquele que apresenta um único núcleo do sujeito.

O sujeito da oração é formado essencialmente por um elemento principal, chamado núcleo do sujeito. Além do núcleo, o sujeito da oração pode ser formado também por outros elementos acessórios, que especificam esse núcleo do sujeito. Quando houver apenas um único núcleo do sujeito, ou seja, um único elemento principal, o sujeito será classificado como simples.

Leia também: Oração sem sujeito — quando isso é possível?

Resumo sobre sujeito simples

  • O sujeito simples tem apenas um único núcleo do sujeito.

  • Geralmente, o núcleo do sujeito é formado por substantivo, pronome ou outra palavra substantivada.

  • Mesmo que o sujeito da oração seja muito extenso (com muitos termos acessórios), o sujeito será simples quando houver apenas um único núcleo nele.

  • É possível que um sujeito simples esteja no singular ou no plural.

  • O sujeito composto tem dois ou mais núcleos do sujeito, por isso, o sujeito composto aparece apenas no plural.

O que é sujeito simples?

A oração que tem um sujeito simples é aquela que conta com apenas um núcleo do sujeito. O núcleo do sujeito é o elemento principal, essencial, que compõe o sujeito da oração. É o elemento ao qual o verbo faz referência, sendo formado geralmente por:

  • substantivo: “O carro acelerou muito.”

  • pronome: “Ela conquistou vários prêmios.”

  • uma palavra substantivada, ou seja, uma palavra pertencente a outra classe gramatical, mas que passa a exercer função de substantivo em um enunciado específico: “O alto se chama Rubens.” A palavra alto seria originalmente um adjetivo (“rapaz alto”, “moço alto”), mas, no enunciado, está exercendo função de substantivo, tornando-se o núcleo do sujeito.

Apesar de haver apenas um único núcleo, o sujeito simples pode se encontrar no singular ou no plural. Veja:

A flor enfeita a mesa.”

As flores enfeitam a mesa.”

Além do núcleo, o sujeito da oração pode ser acompanhado de termos acessórios, como artigos, adjetivos, advérbios etc., que terão outras funções sintáticas: adjunto adnominal, predicativo do sujeito, complemento nominal etc., na maioria das vezes acompanhando ou especificando o núcleo do sujeito. Veja, no enunciado a seguir, que o sujeito da oração está sublinhado, e os termos acessórios estão grafados em verde, exercendo função de adjunto adnominal:

A biblioteca imensa tem livros muito antigos.”

Leia também: Posições do sujeito na oração

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos de sujeito simples

Nos exemplos a seguir, o sujeito da oração aparece em negrito, mas o núcleo do sujeito aparece em negrito e vermelho. Note como há apenas um único núcleo em cada caso, sendo que em todos esse núcleo pode ser classificado como substantivo ou pronome. Além disso, perceba como o sujeito da oração, por mais extenso que seja (sendo formado por vários elementos), terá apenas um único núcleo quando for sujeito simples.

O rapaz chegou ao bairro ontem.”

Ele chegou ao bairro ontem.”

O belo rapaz chegou ao bairro ontem.”

O belo rapaz de gravata florida e sorriso que contagia chegou ao bairro ontem.”

Em todos os casos apresentados, a palavra “rapaz” (ou “ele”, representando “rapaz”) é a base, o núcleo do sujeito do verbo “chegou”. Sem esse termo, o verbo “chegou” precisaria de outro termo para ser o núcleo do sujeito que realiza a ação “chegar”.

Lembre-se de que o sujeito simples pode aparecer no plural, contanto que tenha apenas um núcleo do sujeito.

Os rapazes chegaram ao bairro ontem.”

Eles chegaram ao bairro ontem.”

Os belos rapazes de gravata florida e sorrisos que contagiam chegaram ao bairro ontem.”

Quais são as diferenças entre sujeito simples e sujeito composto?

O sujeito simples apresenta um único núcleo. O sujeito composto, diferentemente, apresenta mais de um núcleo compondo o sujeito. Observe a diferença:

  • Sujeito simples

O rapaz chegou ao bairro ontem.”

Ele chegou ao bairro ontem.”

Os rapazes chegaram ao bairro ontem.”

Eles chegaram ao bairro ontem.”

  • Sujeito composto

O rapaz e a moça chegaram ao bairro ontem.”

Ele e ela chegaram ao bairro ontem.”

Os rapazes e as moças chegaram ao bairro ontem.”

Atenção! Note que quando o enunciado fala de um “rapaz” e de uma “moça”, podemos ter as seguintes situações:

  • Caso “rapaz” e “moça” sejam substituídos pelo pronome “eles”, haverá apenas um único núcleo do sujeito, tratando-se de sujeito simples, ou seja, mesmo que represente mais de um ser, coisa ou fenômeno, há apenas um único elemento (palavra) na oração como núcleo do sujeito.

  • Caso “rapaz” e “moça” sejam substituídos pelos pronomes “ele” e “ela”, haverá dois núcleos do sujeito, tratando-se de sujeito composto.

Leia também: Concordância verbal com o sujeito simples — o que deve ser considerado?

Algumas frases com sujeito simples

Nós gostamos muito do novo bairro.”

O fim de uma era se aproxima rapidamente.”

Toda a natureza precisa ser preservada.”

Nossos pais apoiam muito as nossas decisões.”

Essa mulher que se mudou para o outro lado do país para estudar foi muito corajosa.”

Videoaula sobre tipos de sujeito

Exercícios resolvidos sobre sujeito simples

Questão 1

(Cespe/Cebraspe)

O caos estampado pelos jornais em relação aos sistemas de saúde dos estados, o alto grau de defasagem dos alunos de escolas públicas, as notas destes nas avaliações oficiais de desempenho escolar e os sensíveis gargalos que dão morosidade aos procedimentos do setor público de toda ordem têm convivido no país com a estabilidade do servidor público concursado. O instituto é uma garantia de Primeiro Mundo à carreira dos funcionários públicos contra as injunções políticas que certamente decorrem das mudanças de governo. E não há nada de errado com ela — é uma segurança de profissionalização do servidor, de que ele não estará servindo ao político que eventualmente ocupa um cargo público, mas ao Estado.

Valor econômico, 5/10/2007

Com referência às ideias e às estruturas linguísticas do texto acima, julgue os itens que se seguem.

A forma verbal “têm” (L.6) está no plural para concordar com o sujeito simples “gargalos” (l. 4).

( ) Certo

( ) Errado

Resposta

Errado. O verbo “têm” apresenta sujeito composto, com mais de um núcleo: “caos” (l. 1), “grau” (l. 2), “notas” (l. 3) e “gargalos” (l. 4) são todos núcleos do sujeito do verbo “têm”.

Questão 2

(Fundatec)

Relâmpago que atingiu RS pode ser o maior da história

Os relâmpagos que despontam na atmosfera terrestre têm, a maioria deles, entre 6 e 10 quilômetros de altura. Mas, desde a década de 1950, cientistas sabem que descargas elétricas podem alcançar uma extensão ainda maior — superando facilmente a marca dos 100 km de largura quando ______ horizontalmente pelo céu. Décadas mais tarde, com a ajuda de satélites de medição mais precisos e a descoberta dos sprites (clarões que ocorrem durante tempestades em altitudes de até 90 km da superfície), ______ evidências de raios bem mais compridos. Em 2007, um relâmpago com 321 km de largura foi registrado no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos. Esse recorde foi superado anos depois no mesmo país: um relâmpago com 500 quilômetros atingiu o norte do Texas na manhã do dia 22 de outubro de 2017, fruto de uma sequência de tempestades que se formaram a partir de uma frente fria. O clarão estendeu-se pelos estados de Oklahoma e Kansas, no sudoeste dos EUA, iluminando, no total, 67,845 quilômetros quadrados. Não é pouca coisa. A distância percorrida pelo raio seria suficiente para cruzar a Suécia de leste a oeste – ou fazer o percurso entre o Rio de Janeiro até a cidade de Campinas, no interior de São Paulo. A peculiaridade da descoberta fez a imprensa mundial tratar o tal relâmpago como o mais extenso da história. O problema é que o tamanho do super-raio descrito no estudo não foi reconhecido pela Organização Meteorológica Mundial (GLM, na sigla em inglês). Então, ainda não dá para configurá-lo como um recorde oficial. E antes mesmo que se estabeleça como o novo número a ser batido, o tal raio americano de 500 quilômetros já teve seu posto ameaçado. Isso porque há outros dados reunidos pela GLM que contestam a marca — elegendo, inclusive, um relâmpago made in Brazil para o título de maior clarão da história. O raio em questão teria atingido o estado do Rio Grande do Sul em 31 de outubro de 2018. Com início às 5h40, ele se espalhou por 673 quilômetros ao todo, iluminando o céu por sete segundos e alcançando uma área de mais de 100 mil quilômetros quadrados. Como no caso do relâmpago americano, falta ainda uma confirmação da Organização Meteorológica Mundial para os brasileiros comemorarem o primeiro lugar no pódio.

O Brasil, aliás, é o país que recebe mais raios em todo o mundo. Só entre os anos de 2010 e 2016, foram pelo menos 78 milhões segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que é um órgão federal dedicado aos estudos meteorológicos. O destaque vai para 2012, período que somou 94,3 milhões de relâmpagos.

Disponível em: https://super.abril.com.br/ciencia/relampago-que-atingiu-rio-grande-do-sul-pode-tersido-o-maior-da-historia/ – texto adaptado especialmente para esta prova.

As seguintes formas verbais, retiradas do texto, compõem orações com sujeito simples, EXCETO:

A) têm (l. 1).

B) sabem (l. 2).

C) iluminando (l. 11).

D) há (l. 20).

E) falta (l. 24).

Resposta

Alternativa D

O verbo “haver”, com sentido de “existir”, não apresenta sujeito, portanto trata-se de uma oração sem sujeito. Os demais verbos apresentam sujeito simples, com um único núcleo.

Publicado por Guilherme Viana

Artigos Relacionados

O sujeito poderá ser determinado simples, determinado composto, determinado elíptico ou indeterminado
Classificação do sujeito
Sujeito simples, composto, oculto ou indeterminado? Clique e saiba mais sobre a classificação do sujeito!
A concordância verbal dos sujeitos simples é um importante fator para uma competente construção textual
Concordância verbal – Os casos de sujeito simples
Concordância verbal: Aprenda a regra de concordância para o sujeito simples.
A oração sem sujeito é aquela que apresenta verbos impessoais, os quais não se referem a uma pessoa do discurso
Oração sem sujeito
Neste artigo refletimos a respeito da oração sem sujeito e dos verbos impessoais que dispensam a existência de sujeito do discurso.
Sujeito
Entenda o que é o sujeito. Saiba como ele pode ser identificado. Descubra quais são os tipos de sujeito de uma oração.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Anaxágoras
Assista nossa videoaula para entender mais sobre o pensamento pluralista de Anaxágoras.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."