Mercantilismo

O mercantilismo abarcou um conjunto de práticas econômicas surgidas durante o processo de formação das monarquias nacionais. Nesse contexto, os reis foram fortemente apoiados pela burguesia na ampliação de seus domínios políticos e na estruturação de um corpo de funcionários e militares que reafirmavam o seu poder. Em contrapartida, os monarcas concediam favores e privilégios para que os burgueses ampliassem suas fronteiras econômicas.

Progressivamente, alguns reis notaram que o enriquecimento da classe burguesa implicava diretamente no fortalecimento de seu governo. Afinal de contas, quanto mais os comerciantes negociavam, maiores eram os volumes de impostos pagos e destinados para o funcionamento do Estado Nacional. Mesmo não se constituindo como uma teoria econômica formal, o mercantilismo passou a reger as ações políticas de vários monarcas interessados na proteção de sua autoridade.

Uma das primeiras noções mercantilistas que se formaram nessa época, era o chamado metalismo. Segundo esse princípio, acreditava-se que a riqueza do país poderia ser determinada pelas reservas de metais preciosos e a quantidade de moedas circulando no interior da economia nacional. Quanto maior o número de reservas, maiores eram as garantias que a economia do país passava por um bom momento. Entretanto, como seria possível cumprir essa expectativa imposta pelo metalismo?

Em alguns poucos casos, os reis europeus incentivavam a exploração dos metais preciosos em seu próprio país. Contudo, já que as reservas de ouro e prata se escasseavam na Europa, diversos monarcas colocavam a procura por metais como uma das principais metas da colonização em terras americanas. Além disso, recomendava-se que as moedas em circulação na economia do país, aumentassem cada vez mais. Daí então, surgia outro princípio do mercantilismo.

Para que as moedas do país não saíssem de sua economia, os reis deveriam tomar medidas que visassem a consolidação da chamada balança comercial favorável. De acordo com esse princípio mercantil, a quantidade de exportações do país deveria ser maior que o número de importações realizadas. Nesse sentido, era necessário que medidas de natureza protecionista impedissem que os produtos estrangeiros tivessem maior aceitação na economia nacional, o que acabava exigindo o gasto de moedas.

Mais uma vez, a colonização viria a colaborar com o estabelecimento da balança comercial favorável. Primeiramente, porque muitas colônias seriam exploradas para fornecerem produtos agrícolas e matéria prima a um custo menor. Com isso, as metrópoles teriam condições de oferecer produtos com preço competitivo no mercado europeu. Além disso, a própria população das colônias garantiria uma balança comercial favorável ao se transformar em mercado consumidor da metrópole.

Ao longo da Idade Moderna, observamos que Portugal e Espanha despontaram como grandes nações mercantilistas, ao realizarem a sua expansão marítimo-comercial antes que as demais nações europeias. Contudo, países como França e Inglaterra, mesmo conquistando suas colônias tardiamente, se mostraram mais hábeis no fortalecimento de suas atividades econômicas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

 
Por Rainer Sousa
Mestre em História

Mercantilismo: um novo modo de orientar a economia europeia.
Mercantilismo: um novo modo de orientar a economia europeia.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

O sistema mercantilista organizou a esfera das trocas econômicas do mundo ocidental no início da Idade Moderna, à época das monarquias absolutistas europeias. Uma das características do sistema mercantilista era o metalismo, que pode ser definido como:

a) os metais só tinham validade nas trocas comerciais entre as Metrópoles e suas Colônias.

b) os metais só tinham validade para nações com grande capacidade de navegação, como Espanha.

c) a riqueza de uma determinada nação era medida pelo acúmulo de metais preciosos que ela tinha em suas reservas.

d) a riqueza de uma determinada nação era determinada pela quantidade de metais preciosos que ela depositava nas bolsas de valores de outras nações.

Questão 2

(CESGRANRIO) A política econômica do Estado Absolutista, o Mercantilismo, reuniu práticas e doutrinas que, em suas diversas modalidades entre os séculos XVI e XVII, caracterizou-se por um (a):

a) liberalismo econômico como forma de manutenção da aliança política do Rei com os segmentos burgueses.

b) protecionismo alfandegário por meio de proibições das exportações que visava ao equilíbrio da balança comercial do Estado.

c) intervencionismo estatal nas atividades comerciais lucrativas que proibiu a concessão de monopólios a grupos privados.

d) expansão do poderio naval como garantia das comunicações marítimas entre as metrópoles e seus impérios coloniais.

e) restrição dos privilégios senhoriais relacionados à participação da nobreza no comércio ultramarino e nas companhias comerciais do Estado, tais como a Companhia das Índias Orientais e das Índias Ocidentais.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Selo retrata a Festa do Chá de Boston, episódio em que colonos destruíram caixas de chá no porto dessa cidade*
Independência dos Estados Unidos
Entenda o processo de independência dos Estados Unidos, realizado pela elite colonial insatisfeita com a metrópole.
Detalhe do teto da Capela Sistina, pintado por Michelangelo Buonarroti
Renascimento Cultural
Conheça as principais características do Renascimento Cultural e o que ele significou para a Idade Moderna.
O Reino do Congo teve importante participação no desenvolvimento do tráfico de escravos.
O Reino do Congo
Uma das mais complexas civilizações africanas do período moderno.
Tratado de Methuen: o acordo que marcou a história econômica portuguesa no século XVIII.
Tratado de Methuen
O acordo comercial que marcou a história econômica lusitana.
Gravura de Bartholomaeus Anglicus (Jean Corbechon), de 1482, mostrando o trabalho de tintura em uma manufatura de tecidos *
Origem do capitalismo e fim do feudalismo
A origem do capitalismo é encontrada no processo de desintegração do feudalismo. Clique e saiba mais!
A unificação da Espanha formalizou-se com o casamento entre Fernando de Aragão e Isabel de Castela
Formação da Monarquia Nacional Espanhola
Saiba como ocorreu a formação da Monarquia Nacional Espanhola durante o processo de guerras pela reconquista da Península Ibérica.
O Pacto colonial foi firmado entre metrópoles europeias e colônias americanas
Pacto Colonial
Saiba o que era e que importância tinha o Pacto Colonial no contexto da política econômica mercantilista.
O metalismo foi um dos pilares do sistema mercantilista
Metalismo
Saiba o que foi o Metalismo, ou bulionismo, e a importância que isso tinha para a economia durante a Idade Moderna.
Reforma Protestante
Acesse este texto para saber mais detalhes sobre a Reforma Protestante. Entenda o contexto e as motivações que levaram ao início dessa reforma.
O infante Dom Henrique teve grande papel no desenvolvimento marítimo de Portugal.
O pioneirismo português
Os fatores que contribuíram para a inserção de Portugal nas Grandes Navegações.
Guerra dos Trinta Anos
Clique no link e veja como as disputas religiosas motivaram a Guerra dos Trinta Anos. Acompanhe os períodos da guerra, os principais países em disputa e como acabou.