Whatsapp icon Whatsapp

Competência 4 da redação do Enem

A competência 4 da redação do Enem avalia a capacidade do aluno de usar a coesão dos tipos referencial e sequencial na construção do texto.
Vista aproximada de uma pessoa escrevendo uma redação, parte do Enem que é avaliada com base em cinco competências.
A competência 4 da redação do Enem é responsável pela avaliação do uso dos elementos coesivos no texto.

A competência 4 da redação do Enem avalia a capacidade do candidato de usar os mecanismos linguísticos necessários para estabelecer/referenciar ideias ou expor uma sequência de fatos de maneira linear e compreensível no texto. Em outros termos, ela avalia o conhecimento que o aluno tem dos recursos coesivos necessários para realizar o encadeamento de ideias e a articulação de informações.

Leia também: Textualidade — o conjunto de elementos necessários em toda produção textual

Resumo sobre competência 4 da redação do Enem

  • A competência 4 é responsável por avaliar a superfície do texto, isto é, a utilização dos elementos coesivos que referenciam uma ideia ou remetem a uma sequência de informações apresentadas.

  • Ela considera a coesão referencial e a coesão sequencial.

  • Para alcançar a nota máxima na competência 4, é preciso estudar sobre coesão e seus tipos, ter um bom hábito de leitura e fazer uma análise aprofundada da superfície do texto, ter noção dos usos coesivos intra e interparágrafos e revisar o seu texto.

  • A redação do Enem é avaliada com base em cinco competências.

Videoaula sobre competência 4 da redação do Enem

O que é avaliado na competência 4 da redação do Enem?

Segundo a matriz de referência da competência 4, o candidato deve:

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Em outros termos, a competência 4 verifica e avalia a capacidade do aluno de construir um texto coeso a partir do uso de pronomes, advérbios, operadores argumentativos e outros recursos responsáveis pelo encadeamento de ideias e articulação das informações no texto.

Abaixo, o quadro com a matriz de referência da competência 4, na perspectiva do corretor, divulgado pelo Inep:

Matriz de referência do corretor em relação à competência 4 da redação do Enem

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Pontuação

Situação

Nível 0 (0 ponto)

Não articula as informações.

Nível 1 (40 pontos)

Articula as partes do texto de forma precária.

Nível 2 (80 pontos)

Articula as partes do texto de forma insuficiente, com muitas inadequações, e apresenta repertório limitado de recursos coesivos.

Nível 3 (120 pontos)

Articula as partes do texto de forma mediana, com inadequações, e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Nível 4 (160 pontos)

Articula as partes do texto, com poucas inadequações, e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos

Nível 5 (200 pontos)

Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Como podemos verificar, a avaliação da competência 4 concentra-se no que chamamos de coesão. Em síntese, a coesão corresponde à superfície textual e diz respeito a sua articulação, podendo ser compreendida sob dois aspectos:

Coesão referencial: trata-se do uso de um referente a fim de evitar repetições ou retomar uma informação anterior. Observe o exemplo a seguir:

A humanidade precisa tomar consciência de seus atos. Ela será a responsável pela sua própria destruição.

Observe que “ela” retoma a palavra “humanidade” no texto. O pronome “ela” é, portanto, um elemento coesivo que faz referência a outro termo já mencionado. A coesão referencial pode feita utilizando um pronome, conforme vimos acima, ou outros elementos, como artigos, advérbios, palavras sinônimas etc.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Coesão sequencial: lida com o encadeamento das sentenças. Por se tratar de um texto dissertativo-argumentativo, a competência 4 no Enem avalia principalmente o uso dos chamados operadores argumentativos, essenciais na construção dos argumentos no texto. Observe o exemplo a seguir:

O problema da manipulação de dados afeta não só as escolhas corriqueiras do usuário, mas também possui um forte poder de influência em aspectos políticos e eleitorais relevantes de uma nação.

O excerto acima destaca o uso dos termos “não só” e “mas também”. Ambos indicam uma soma/junção de informações (a manipulação afeta as escolhas corriqueiras + as escolhas políticas). Os conectivos mencionados indicam o uso de um operador argumentativo/elemento coesivo que dá sequência à construção argumentativa do texto. Na produção textual, podemos encontrar outros operadores que indicam ideias distintas de disjunção, oposição, explicação, comparação, exemplificação, correção etc.

Veja também: Como começar uma redação?

5 dicas para tirar nota máxima na competência 4 da redação do Enem

  1. Estude coesão e seus dois tipos

O primeiro passo para alcançar a nota máxima da competência 4 é estudar a fundo os dois tipos de coesão: coesão referencial e coesão sequencial. Só assim você poderá ampliar o seu vocabulário e escrever um texto diversificado no uso de elementos coesivos.

Vale lembrar que, no Enem, você é avaliado em relação ao uso adequado dos conectivos e pela amplitude do seu repertório. Portanto, a primeira etapa é conhecê-los para só então fazer um bom uso deles.

  1. Crie os hábitos de leitura e de análise aprofundada

Para melhor desenvolvimento da escrita, a leitura é fundamental. Sendo assim, crie o hábito de ler e, somado a isso, aplique na leitura os conhecimentos obtidos com os estudos sobre coesão referencial e coesão sequencial. Em leituras cotidianas ou mais direcionadas, procure identificar os conectivos e a forma como eles são usados.

A leitura e o estudo teórico e prático sobre coesão vão proporcionar ao aluno um melhor desempenho na elaboração de textos das mais diversas modalidades, especialmente do texto dissertativo-argumentativo exigido na redação do Enem.

  1. Saiba como fazer coesão intraparágrafo

O Enem avalia o uso dos elementos coesivos sob dois aspectos: o intraparágrafo e o interparágrafo. O candidato deve demonstrar habilidade no uso das duas formas.

A coesão intraparágrafo é a conexão entre os períodos que correspondem a argumentos e informações presentes no texto, dando a ele fluidez e sequência. Veja o exemplo abaixo:

Nesse sentido, cabe salientar o déficit estrutural apresentado nos aglomerados urbanos como um importante desafio para se superar o desaparecimento de cidadãos no país. Dito isso, países com maior grau de desenvolvimento econômico – tais como Estados Unidos e Alemanha – só conseguiram melhorias a partir de investimentos dedicados à infraestrutura. Dessa maneira, o Brasil representa um evidente contraste em relação aos países mencionados, pois o problema estrutural envolvendo falta de iluminação, trânsito caótico e ruas com becos sem saída possibilitam uma potencialização do problema.

No parágrafo de desenvolvimento acima, para uma redação cujo tema é “Os obstáculos para erradicar o desaparecimento de pessoas no Brasil”, destacam-se os termos: “dito isso”, “dessa maneira” e “pois”. Esses termos destacados representam o que convencionamos chamar de elementos coesivos intraparágrafos, eles estabelecem uma conexão na sequência de ideias que estão sendo expostas nesse período.

  1. Saiba como fazer coesão interparágrafos

A coesão interparágrafos é a ligação entre os parágrafos mantendo-os conectados. Trata-se da mesma perspectiva apresentada sobre a coesão intraparágrafo, só que expandida para um contexto maior, envolvendo a ligação entre partes do texto. Confira o exemplo:

Nesse sentido, cabe salientar o déficit estrutural apresentado nos aglomerados urbanos como um importante desafio para se superar o desaparecimento de cidadãos no país. Dito isso, países com maior grau de desenvolvimento econômico – tais como Estados Unidos e Alemanha – só conseguiram melhorias a partir de investimentos dedicados à infraestrutura. Dessa maneira, o Brasil representa um evidente contraste em relação aos países mencionados, pois o problema estrutural envolvendo falta de iluminação, trânsito caótico e ruas com becos sem saída possibilitam uma potencialização do problema.

Portanto, para a resolução da questão é preciso pensar em ações que visem diminuir o impacto do desaparecimento de pessoas no Brasil. Assim, o Ministério das Cidades – órgão governamental responsável pelo investimento em infraestrutura no país – deve investir em iluminação e no planejamento urbano, por meio de um programa de desenvolvimento das cidades brasileiras, a fim de proporcionar maior qualidade de vida e segurança para os brasileiros.

Veja que o conectivo “portanto”, um elemento coesivo conclusivo, conecta o parágrafo final com o anterior. Além disso, o conectivo “nesse sentido” demonstra que esse parágrafo é a sequência de um anterior. Na redação do Enem, é importante que você utilize elementos coesivos interparágrafos, dando seguimento ao texto e conectando as informações e os argumentos apresentados.

  1. Revise o texto

Apesar de todo o estudo e prática, durante a prova, é importante reservar um tempo para revisar o texto. E, durante o processo de revisão, deve-se atentar para os diversos aspectos do texto, desde a sua construção mais profunda, que envolve a tese, os argumentos e a organização das informações, até a sua estrutura mais superficial.

É importante ter atenção com o uso dos conectivos em seu texto mesmo depois de chegar ao seu produto final. Uma boa revisão evita que erros corriqueiros passem e prejudiquem sua avaliação. Portanto, lembre-se sempre de fazer uma revisão acurada e atenciosa do seu texto.

Saiba mais: Dicas para melhorar a interpretação de texto

Quais são as 5 competências da redação do Enem?

Em resumo, as 5 competências da redação do Enem são:

  • Competência 1: demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

  • Competência 2: compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

  • Competência 3: selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

  • Competência 4: demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

  • Competência 5: elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.  

Publicado por Rafael Camargo de Oliveira
video icon
Texto" Matemática do Zero | Polígonos regulares e irregulares" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Polígonos regulares e irregulares
Nessa aula veremos o que é um polígono, nomenclaruta de um polígono e como classificá-lo em regular e irregular.