Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Curiosidades
  3. Como surgiu o dinheiro?

Como surgiu o dinheiro?

Você sabe como surgiu o dinheiro? Atualmente a produção de moedas depende da economia interna.

Até chegar à forma que conhecemos hoje, o dinheiro passou por muitas modificações. No início da civilização, o comércio era na base do escambo, ou seja, na troca de mercadorias. Só no século VII a.C. que surgiram as primeiras moedas feitas de ouro e prata. A princípio, essas peças eram fabricadas em processos manuais e muito rudimentares, mas já refletiam a mentalidade e cultura do povo da época.

Durante a Idade Média, surgiu o costume de guardar as moedas com ourives e, como garantia, era entregue um recibo. Era bem parecido com o processo que acontece hoje quando depositamos o dinheiro no banco e, depois, usamos o cartão para resgatar. Aos poucos esses comprovantes passaram a ser usados para efetuar pagamentos, circulando no comércio e dando origem à moeda de papel.

Com o surgimento dos bancos, essas instituições assumiram para si a função de emitir as moedas de papel, que foram chamadas também de Bilhetes de Banco. No Brasil, os primeiros recibos foram emitidos pelo Banco do Brasil em 1810 e tinham seu valor preenchido à mão, como é feito com os cheques.

Aos poucos, como já acontecia com as moedas, os governos passaram a controlar a emissão de cédulas de dinheiro para evitar as falsificações e garantir o poder de pagamento. Atualmente, quase todos os países possuem seus bancos centrais, que são encarregados de emitir cédulas e moedas.

A confecção das moedas contemporâneas obedece a um rigoroso padrão de impressão, dando ao produto final grande margem de segurança e condições de durabilidade. As principais unidades monetárias usam a base centesimal, isto é, a moeda divisionária da unidade equivale a um centésimo de seu valor. No caso do Brasil, temos o Centavo de Real.

No mundo moderno, além do dinheiro vivo, impresso em cédulas reguladas pelo Governo, o comércio também usa outros mecanismos financeiros de intenção de pagamento, como o cheque e o cartão de crédito/débito. Essas tecnologias foram criadas para dar mais praticidade e segurança para as transações.


Brasil

A Casa da Moeda, instituição brasileira responsável pela impressão do dinheiro, foi criada em 1694 por Dom Pedro II, rei de Portugal, para atender a demanda de fabricação de moedas no Brasil Colônia. Além do dinheiro, a estatal produz hoje outros produtos de segurança, como passaportes com chips e selos fiscais.

No entanto, a fabricação de novas cédulas é regulada pelo Ministério da Fazenda por meio do Banco Central do Brasil, visto que a quantidade de dinheiro em circulação dentro de um país deve ter como base a quantidade de serviços e produtos oferecidos pela economia nacional. Por esse motivo, um país não pode tentar contornar uma crise colocando mais dinheiro em circulação. Se isso acontece, o mercado tende a aumentar o preço das mercadorias, gerando inflação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dessa maneira, a fabricação de cédulas deve-se, principalmente, à substituição de notas velhas e não para aumentar a quantidade de dinheiro que circula dentro do país. Mesmo assim, a tiragem anual de moedas impressiona. Em 2013, foram R$ 3,1 bi em cédulas e R$ 2,3 bi em moedas.


Real

Vários foram os nomes dados à moeda brasileira: Reis, Cruzeiro, Cruzeiro Novo, Cruzado, Cruzado Novo, Cruzeiro Real e, em 1994, foi implantada a atual moeda: o Real. Vários foram os modelos, tamanhos e dispositivos de segurança usados na fabricação das cédulas.

Antes da atual moeda, diversas personalidades foram homenageadas. Pedro Álvares Cabral, Marechal Deodoro da Fonseca, Tiradentes, Santos Dumont e o ex-presidente Juscelino Kubitschek foram algumas das personalidades que estamparam as notas.

O design atual das cédulas brasileiras não homenageia pessoas. Em um dos lados da nota, consta a efígie simbólica da República; do outro lado, animais da fauna brasileira – cada nota com um animal diferente. Veja:

  • 2 reais – Tartaruga-de-pente

  • 5 reais – Garça

Nota de cinco reais

  • 10 reais – Arara

  • 20 reais – Mico-leão-dourado

  • 50 reais – Onça-pintada

  • 100 reais – Peixe garoupa

Nota de cem reais

 

Já as moedas de metal apresentam ilustrações de personalidades importantes para a cultura brasileira.

  • 1 centavo – Pedro Álvares Cabral
  • 5 centavos – Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes)
  • 10 centavos – Dom Pedro I
  • 25 centavos – Manuel Deodoro da Fonseca
  • 50 centavos – José Maria da Silva Paranhos Júnior (Barão do Rio Branco)
  • 1 real – Efígie da República

Cada moeda, de metal ou de papel, tem hoje tamanhos e cores diferentes. Entre os itens de segurança usados, estão marcas d'água, impressão em alto-relevo e microimpressões.


Curiosidades

Até o ano de 2005, o Banco Central produziu cédula de R$ 1. Apesar de não ser mais produzida, a nota ainda não saiu de circulação e pode ser aceita no comércio. No entanto, é raro encontrá-las, a não ser com colecionadores.
 


Por ocasião os 500 anos do Brasil, comemorado no ano 2000, o Banco Central do Brasil criou uma nova cédula de R$ 10, fabricada em plástico, com predominância laranja e azul. Esta também não é mais fabricada, mas não saiu oficialmente de circulação e podem custar caro nas mãos dos colecionadores.
 

 

O atual design da moeda brasileira conta com notas de tamanhos e cores diferentes
O atual design da moeda brasileira conta com notas de tamanhos e cores diferentes
Publicado por: Rafael Batista
Assuntos relacionados
Lavagem de dinheiro é o processo de disfarçar (lavar) um dinheiro de origem ilícita.
Lavagem de dinheiro
Lavagem de Dinheiro, o que é lavagem de dinheiro, como funciona o esquema de lavagem de dinheiro, paraísos fiscais.
Plano Real
Entenda o contexto em que o Plano Real foi implementado no Brasil, suas principais consequências e algumas das principais medidas efetuadas pelo plano.
O nome do nosso país remonta antigos mitos da Antigüidade.
A origem do termo Brasil
Brasil, Filologia, origem do termo brasil, Timeu e Crítias, Brazil, Breasil, Hy Brazil, mitologia irlandesa, mitologia fenícia, Uí Breasil, barzil, descendentes do clã Breasal.
Os símbolos foram se desenvolvendo até formarem os primeiros alfabetos da Antigüidade.
Origem da Escrita
Escrita, origem da escrita, sistemas representativos, sistemas pictóricos, hieróglifos, chineses, egípcios, fenícios, mesopotâmicos, sistema fonético, silabas, desenvolvimento da escrita, línguas latinas, vogais, greco-romanos.
Marx fundamentou uma tese que comprovava a exploração da força de trabalho.
Teoria da Mais-valia
A tese marxista que comprova a exploração da força de trabalho no capitalismo.
Taxa efetiva e taxa real
Compreenda como funciona o mercado financeiro
Inflação e o poder aquisitivo no capitalismo
Inflação: a desvalorização do poder de compra
Compreendendo como a inflação age no poder de compra de nosso dinheiro, gerando sua desvalorização. Inflação: a desvalorização do dinheiro.
Bitcoin, uma criptomoeda ou moeda virtual
Bitcoin
Saiba mais sobre o Bitcoin, o “dinheiro da internet”, e entenda suas vantagens e desvantagens.
O verbo “judiar”, corriqueiro na modalidade oral, costuma ser alvo de polêmicas entre os gramáticos
A origem do verbo “judiar”
Quer conhecer a origem do verbo “judiar”? Clique e saiba mais sobre a história dessa palavra tão polêmica!
Com a globalização, as relações de trabalho vêm se transformando
Trabalho na Globalização
Entenda como funcionam as relações de trabalho na Globalização e as transformações causadas pela internacionalização da economia.
Acima, o modelo de cinematógrafo patenteado pelos irmãos Lumière*
Origem do Cinema
Conheça como ocorreu a origem do Cinema na virada do século XIX para o século XX.
O trabalhador assalariado vende sua força de trabalho por um salário no final do mês
Mais-valia
No universo teórico de Karl Marx, a ideia de mais-valia é central para a explicação de vários problemas. Acesse e saiba mais sobre o assunto!