Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Curiosidades
  3. Física da pipoca

Física da pipoca

No processo de estourar pipoca, estão envolvidos os seguintes conceitos de Física: transferência de calor, mudança de fase e diferença de pressão.

O Zea mays everta é a espécie de milho utilizada para fazer as tão deliciosas pipocas. Esse grão possui duas características que o diferenciam dos demais tipos de milho e que favorecem à sua transformação em pipoca:

→ o percentual de água no interior do grão é de aproximadamente 15%, quantidade perfeita para o surgimento da pipoca;

→ a sua casca é mais dura e resistente que a dos outros tipos de milho.

Milho da espécie Zea mays everta
Milho da espécie Zea mays everta

Como a Física explica o que acontece com o milho?

Ao fornecer calor ao grão, a temperatura da água em seu interior é elevada até que ela sofra ebulição, transformando-se em vapor. No interior do grão, além da água, existe uma quantidade de amido em estado sólido que, com o aumento da temperatura, torna-se gelatinoso e tende a se dilatar. A pressão exercida pelo vapor d'água e pelo amido chega a ser maior que a pressão interna de um pneu de carro e rompe a dura casca do milho. Quando isso ocorre, o amido solidifica-se e transforma-se na espuma branca que comemos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alguns grãos, mesmo submetidos à alta temperatura, não se transformam em pipoca. Isso ocorre em razão de fissuras na casca que permitem a saída do vapor ou por conta de uma quantidade insuficiente de água no interior do grão. Os milhos que não se transformam em pipoca recebem o nome de piruá.

Reparou como a Física está envolvida?

Se você leu com atenção, percebeu que, para estourar pipoca, existem alguns fenômenos físicos envolvidos, a saber:

  • Aquecimento do grão: Processos de transferência de calor por condução, se a pipoca for feita na panela, ou por incidência de ondas eletromagnáticas, caso seja feita no forno micro-ondas;

  • Mudança de fase: O calor fornecido ao grão gera ebulição da água em seu interior (Estudo das quantidades de calor);

  • Pressão: A diferença de pressão interna e externa faz com que a casca se rompa, possibilitando o surgimento da pipoca.

Há muita Física envolvida no processo de estourar pipoca!
Há muita Física envolvida no processo de estourar pipoca!
Publicado por: Joab Silas da Silva Júnior
Assuntos relacionados
Aferição da pressão arterial, uma prática preventiva importante.
Pressão Arterial
Você sabe o que é pressão arterial? E pressão sistólica e diastólica? Descubra aqui as respostas!
A Garrafa Térmica
Você já observou que o interior de uma garrafa térmica é espelhado? Clique aqui e descubra por quê!
Temperatura
Saiba mais sobre temperatura, conheça a definição dessa importante grandeza, confira quais são escalas termométricas e descubra a relação entre calor e temperatura!
Um tipo de troca de calor é o aquecimento da Terra pelo Sol pelo processo de irradiação térmica
Trocas de Calor
As trocas de calor acontecem porque os corpos tendem a ceder e a receber esse tipo de energia. Confira!
O soro fisiológico deve ser isotónico em relação ao sangue, ou seja, ambos devem possuir a mesma pressão osmótica
Pressão Osmótica
Para impedir que a osmose ocorra é só aplicar uma pressão externa, denominada pressão osmótica, sobre a solução mais concentrada.
A panela de pressão resolve o problema com o tempo do cozimento do alimento e também com o gasto de gás de cozinha
Como funciona a panela de pressão?
Entenda como a panela de pressão consegue fazer com que os alimentos fiquem prontos num tempo mais reduzido.
A temperatura de ebulição da água depende da pressão atmosférica exercida sobre a superfície do líquido
Variação da pressão atmosférica e ponto de ebulição
Entenda por que em lugares onde a altitude é menor, o ponto de ebulição da água também é menor.
Cadeias de montanhas apresentam uma menor pressão atmosférica
Pressão atmosférica
A pressão atmosférica e os elementos que interferem em suas variações.
Durante o dia, a areia aquece-se mais rapidamente que a água, pois seu calor específico é menor que o da água
Calor específico
Você sabe o que é calor específico? Clique aqui e entenda mais sobre Termologia!