Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Geografia
  3. Geografia humana
  4. Desigualdade Social

Desigualdade Social

A desigualdade social é a diferença existente entre as classes sociais ou castas dominantes e as classes sociais ou castas dominadas. Ao longo dos tempos, os sistemas econômicos e políticos das cidades foram criando mecanismos de distinção entre as pessoas. Nas chamadas sociedades estratificadas, esses mecanismos são as divisões de castas, como os nobres na Europa feudal e as castas indianas, predominantes como sistema de distinção até o século XX.

Nessas sociedades a possibilidade de mobilidade social (sair de uma casta inferior e passar para uma superior) é nula ou quase nula, sendo que a origem familiar determina a casta. O republicanismo e o capitalismo criaram outro sistema de distinção baseado na capacidade de acúmulo de capital. Esse sistema tem uma possibilidade maior de mobilidade, mas alimenta-se ferozmente da desigualdade social, que é uma barreira para o pleno desenvolvimento das sociedades capitalistas contemporâneas.

Leia mais: Neoliberalismo: modelo econômico que prega menor participação estatal na economia

Breve histórico sobre a desigualdade social no mundo

A desigualdade social não é um fenômeno novo, mas as formas mais avançadas do capitalismo (industrial e financeiro) resultaram numa intensificação dela no mundo a partir do século XIX. Outro fenômeno que a intensificou foi o colonialismo europeu sobre os países do Hemisfério Sul.

A desigualdade social causa uma distorção econômica que afeta negativamente a maioria mais pobre da população.
A desigualdade social causa uma distorção econômica que afeta negativamente a maioria mais pobre da população.

A colonização europeia — sobretudo sobre as Américas Central e do Sul, sobre a África e sobre partes da Ásia — foi movida pelo interesse na exploração de recursos naturais. A retirada desses recursos desses locais, a exploração da mão de obra escrava ou de baixo custo e a ida de colonos para os territórios colonizados geraram um sistema desigual que perdura até hoje.

Portanto, os dados sobre a desigualdade social no mundo demonstram a existência de um verdadeiro abismo entre a minoria mais rica e a maioria mais pobre, sendo que os países mais pobres (com exceção dos Estados Unidos, que não é campeão em desigualdade, mas possui altos índices levando-se em conta o seu PIB) são campeões nos rankings sobre a desigualdade social.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como é medida a desigualdade social?

Existe um padrão de medida criado pelo matemático e estatístico italiano Conrado Gini, chamado coeficiente de Gini (ou índice de Gini), que mede a desigualdade em um determinado local e é comumente utilizado para medir a desigualdade de renda. O índice de Gini é expresso por um número que varia de zero a um, sendo zero o marco da ausência de desigualdade de renda, enquanto o numeral um representa o máximo possível dela.

Veja também: IDH: índice que permite comparar a qualidade de vida entre os países

Dados sobre a desigualdade social no mundo

No levantamento exposto pela revista Desafios do Desenvolvimento, mantida pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)|1|, em 2004, Hungria, Japão e Dinamarca eram os países com menores taxas de desigualdade social, tendo índice de Gini de 0,244, 0,247 e 0,249, respectivamente. Os Estados Unidos ocupavam o 76º lugar no ranking, com índice de 0,408, enquanto o Brasil ocupava o 120º lugar, com o índice marcado em 0,591. O último país dos 127 rankeados no estudo foi a Namíbia, com índice em 0,707.

A desigualdade social separa as camadas mais ricas e poderosas das camadas mais pobres da população.
A desigualdade social separa as camadas mais ricas e poderosas das camadas mais pobres da população.

Além do coeficiente de Gini, temos dados de pesquisas variadas que mostram a alta desigualdade social no mundo. Segundo matéria publicada no periódico El País em 17 de outubro de 2015|2|, 1% da população mundial concentra metade de toda a riqueza do planeta.

Na mesma matéria há uma pirâmide de renda demonstrando que 0,7% da população mundial possui renda de mais de um milhão de dólares mensais, 7,4% possuem renda entre 100 mil e um milhão, 21% possuem renda entre 10 mil e 100 mil dólares, e 71% possuem renda menor que 10 mil dólares mensais. O maior problema é que grande parte desses 71% mais pobres do planeta possui rendas extremamente baixas ou está abaixo da linha da pobreza, tendo dificuldades para manter alimentação e moradia dignas.

Desigualdade social no Brasil

O Brasil encontra-se na faixa dos países com alto índice de desigualdade social. Entre os chamados BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China, países com elevado índice de crescimento econômico e potencialidade de crescimento para as próximas décadas), o Brasil é o país com maior desigualdade social. Enquanto Índia, China e Rússia ocupam, respectivamente, 34º, 90º e 93º lugares, o Brasil está em 120º no ranking de 127 países feito pelo Ipea, em 2004, sob a medição do coeficiente de Gini.

A favela de Paraisópolis (São Paulo) está localizada ao lado de condomínios de luxo. A paisagem ilustra a desigualdade social brasileira.
A favela de Paraisópolis (São Paulo) está localizada ao lado de condomínios de luxo. A paisagem ilustra a desigualdade social brasileira.

Dados expostos em matéria do periódico online G1 mostram que, em 2017, o Brasil foi classificado como o 10º país com maior desigualdade social em um ranking de 140 países. A pesquisa apresentada na matéria foi coordenada pelo ex-diretor do Ipea e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A matéria aponta que dados levantados pela Oxfam (uma confederação internacional com mais de 3000 membros que estuda e luta contra a pobreza no mundo) mostram que os seis maiores bilionários brasileiros concentram, juntos, a riqueza da metade da população brasileira. Isso significa que, em um país com aproximadamente 210 milhões de habitantes, seis deles possuem a riqueza equivalente a de outros 105 milhões.

O Brasil é o país que mais concentra riqueza entre o 1% mais rico na América Latina, tendo seu coeficiente de Gini mais baixo entre os países latino americanos, ficando atrás apenas de Colômbia e Honduras.

Acesse também: IDH do Brasil: valor atual e seu significado prático

Como acabar com a desigualdade social?

Ao longo da história contemporânea, a preocupação com a desigualdade social começou a surgir, dando lugar a teorias que visavam reduzir ou eliminar as diferenças econômicas entre ricos e pobres. Assim tiveram origens os ideais socialistas, que visavam uma forma de organização estatal capaz de promover a igualdade econômica.

As primeiras formas de socialismo, hoje chamadas de socialismo utópico, não expressaram qualquer indício de prática. O socialismo científico foi a forma mais desenvolvida de economia socialista proposta no século XIX pelo filósofo, sociólogo e economista alemão Karl Marx e pelo economista e escritor alemão Friedrich Engels.

Existe também a perspectiva anarquista, embasada principalmente nos estudos do filósofo, sociólogo e economista francês Pierre-Joseph Proudhon e do filósofo e teórico político russo Mikhail Bakunin. Segundo a teoria anarquista, o Estado deve ser abolido completamente e, junto a ele, abole-se o capitalismo. As entidades estatais seriam substituídas por sistemas de assembleias e pela autogestão popular para a tomada de decisões políticas. A economia capitalista daria lugar ao sistema de cooperativismo.

Outras perspectivas ganharam destaque no século XX e ainda se mantêm no século XXI. Trata-se do conjunto de ideias chamado de reformismo — são perspectivas políticas que colhem elementos socialistas e capitalistas, visando manter a economia regida pelo sistema capitalista, mas com ideias de redução da desigualdade social e de redistribuição de renda via atuação estatal. Uma dessas perspectivas é a social-democracia, sistema político econômico adotado em países europeus, como Noruega, Finlândia e Suécia.

Desigualdade social para Karl Marx

Marx e Engels fundaram uma teoria baseada na abolição do capitalismo com o aparelhamento do Estado em favor do proletariado e na estatização de toda a propriedade privada. Para Marx havia uma absurda exploração da classe trabalhadora (o proletariado) por parte da classe dominante (a burguesia, ou seja, os donos dos meios de produção).

A teoria marxista foi classificada como socialismo científico por apresentar, pela primeira vez, uma base de estudos para justificar e amparar o pensamento socialista. No século XX, várias tentativas de implantação do socialismo de viés marxista foram postas em prática, porém críticos apontam o fracasso delas por não acabarem com a desigualdade (em alguns casos até acirrá-la pela corrupção) ou por criarem situações de extrema miséria.

No entanto outros críticos rebatem essas visões alegando que as experiências socialistas iniciadas no século XX desviaram-se dos ideais marxistas. Podemos elencar, como os maiores exemplos de experiências de socialismo com embasamento marxista os casos da União Soviética, da China e de Cuba.

 

Notas

|1| Confira a matéria clicando aqui.

|2| Confira a matéria clicando aqui.

Publicado por: Francisco Porfírio
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Minorias
Clique aqui para entender o conceito sociológico de minoria social, que designa determinados grupos excluídos do poder e da obtenção de direitos básicos.
Produtos que não são indispensáveis as pessoas.
Consumo
Consumo, O que é o Consumo, Como se desenvolve o Consumo, As diferenças de Consumo no mundo, Os tipos de Consumo, Consumo e as desigualdades sociais, O Consumo e as propagandas, Consumo desnecessário e as propagandas.
A prática da pirataria é considerada crime pelo nosso Código Penal
Pirataria e o acesso ao consumo
Afinal de contas, a pirataria é crime? Faça parte desse debate, clique aqui!
O coeficiente de Gini mede a desigualdade e a concentração de renda no mundo
Coeficiente de Gini
Aprenda como funciona o Coeficiente de Gini, um dado estatístico sobre o nível de desigualdade de renda.
Reunião durante a Revolução Russa de 1917. A revolução é a forma mais extrema de mudança social e política
Mudança social e política
A mudança social e política é um tema que muito nos interessa em nosso contexto político e social atual. Entenda mais a respeito!
As ações de justiça social visam à melhora das condições de vida de sujeitos em situação precária
Conceito de justiça social
O conceito de justiça social, embora muito usado, é pouco entendido. Venha compreender mais sobre esse importante tema!
Desobediência Civil
Conheça do que se trata a ideia de desobediência civil. Saiba o significado dessa ideia, quando surgiu e quando foi exercida ao longo da história.
O isolamento está geralmente associado à exclusão sofrida em nosso convívio
Isolamento social
Clique aqui para saber o que é isolamento social, como ele pode ocorrer, porque ele ocorre, quais são os tipos de isolamento e quais as consequências dessa prática.
Etnocentrismo
Acesse este link para entender o que é etnocentrismo com base em uma visão proposta pela antropologia e pela sociologia, entendendo-o como um fenômeno social.
Postos de combustíveis são frequentemente acusados de formarem cartéis.
Tipos de monopólio
Tipos de monopólio, Quais são os tipos de práticas monopolistas, Os monopólios vai contra os princípios capitalistas de livre concorrência, O que é monopólio, O que é oligopólio, O que é truste, O que é cartel, O que é holding.
Ronald Reagan foi um dos primeiros governantes a adotar o Neoliberalismo.*
Neoliberalismo e liberdade econômica
Saiba mais sobre o Neoliberalismo e seus objetivos econômicos.
Bandeira da Federação Russa. País sofreu uma grave crise financeira em 1998
Neoliberalismo e crise russa de 1998
Saiba sobre as principais características da crise russa de 1998.
Saneamento básico é um dos indicadores da qualidade de vida de um país
Países com IDH muito baixo
As nações que possuem os piores padrões socioeconômicos do mundo.
Noruega: país que detém o maior IDH do planeta
Países com IDH elevadíssimo
As nações que apresentam os melhores indicadores socioeconômicos do planeta.