Whatsapp icon Whatsapp

Ciclo da borracha

O ciclo da borracha foi um ciclo econômico que levou a uma intensa exploração de seringueiras e de produção de borracha na região amazônica durante o período de 1880 a 1910.
Extração de látex em seringueira
O ciclo da borracha mobilizou milhares de trabalhadores na extração do látex, matéria-prima da borracha.

O ciclo da borracha é um ciclo da economia brasileira caracterizado pela extração do látex e pela produção da borracha com o objetivo de atender às demandas do mercado internacional. Esse ciclo econômico se concentrou na região amazônica e atraiu milhares de pessoas para trabalhar na atividade, sobretudo pessoas da região Nordeste.

A extração do látex nos seringais ficou marcada por ser um trabalho pesado e difícil, e a produção da borracha trouxe grande prosperidade para a região amazônica, embora isso ficasse concentrado nas grandes cidades, em especial Manaus e Belém. A concorrência com a borracha asiática levou à decadência do ciclo da borracha no Brasil.

Leia também: Ciclo do açúcar — uma das principais bases econômicas, sociais e culturais no Brasil Colonial

Resumo sobre ciclo da borracha

  • O ciclo da borracha se deu por meio de uma exploração acelerada do látex para produção de borracha.

  • Esse ciclo se concretizou na região amazônica, tendo seu auge entre 1880 e 1910.

  • Contribuiu para o crescimento das principais cidades da região: Manaus e Belém.

  • Atraiu milhares de trabalhadores, a maioria deles vindos da região Nordeste.

  • Entrou em decadência na década de 1910 por causa da concorrência com a borracha produzida na Ásia.

O que foi o ciclo da borracha?

Quando falamos do ciclo da borracha, estamos falando de um dos ciclos da economia brasileira, especificamente do período de produção da borracha em nosso país. Esse ciclo se deu na região amazônica, local onde são encontradas as seringueiras, árvores das quais se extrai o látex, a matéria-prima da borracha.

O ciclo da borracha foi responsável por levar prosperidade para a região, embora a distribuição dessa riqueza tenha sido desigual e tenha se concentrado nas grandes cidades, como Manaus e Belém, capitais do Amazonas e Pará, respectivamente. O ciclo da borracha teve o seu auge entre o período de 1880 a 1910.

Um segundo pico de produção da borracha aconteceu entre 1941 e 1945 e teve relação com a Segunda Guerra Mundial. A decadência da borracha brasileira ocorreu por causa da concorrência com a borracha produzida na Ásia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual era a importância da borracha?

A utilização da borracha em diversos objetos, principalmente nos pneus de automóveis e de bicicletas, é um fenômeno da Revolução Industrial. Embora estudos sobre melhorias na fabricação da borracha fossem realizados desde séculos passados, foi somente no século XIX que o avanço tecnológico permitiu que ela se tornasse em um item de grande importância.

Isso porque estudavam-se formas de tornar a borracha resistente às variações de temperatura, o que foi alcançado graças ao processo de vulcanização, desenvolvido por Charles Goodyear em 1839. Assim, o consumo aumentou consideravelmente e alimentou a produção dessa mercadoria.

No Brasil, desenvolveu-se um forte de centro de produção na região Norte, local onde estavam concentradas as seringueiras.

Leia também: Ciclo do ouro — a atividade econômica que levou os engenhos de açúcar à decadência

Ciclo da borracha na Amazônia

A grande demanda do mercado internacional por borracha fez com que sua produção se estabelecesse como atividade econômica na região amazônica, pois lá abundava Hevea brasiliensis, árvore da qual é extraído o látex. O auge da produção na região amazônica se deu entre 1880 e 1910.

A região amazônica não era densamente povoada, portanto, houve uma grande necessidade de mão de obra para atender à demanda por trabalhadores envolvidos na extração do látex. Com isso, milhares de pessoas se mudaram para a região Norte, e o aumento populacional nessa região entre os anos 1890 e 1900 foi de 110 mil habitantes.|1|

No entanto, se levarmos em consideração todo o período do ciclo da borracha, em suas duas fases, existem dados que apontam que o número de pessoas que se mudaram para a região pode ter chegado a 500 mil.|2| Desse montante, a maioria vinha da região Nordeste.

O trabalho nos seringais atraiu milhares de pessoas que fugiam da seca, que atingia fortemente a população do Nordeste no final do século XIX. Chegando nos seringais, os trabalhadores encontravam uma realidade muito dura, pois eles já chegavam endividados com os seus patrões, que cobravam os custos das viagens e das ferramentas dadas para que pudessem trabalhar.

Teatro Amazonas
O Teatro Amazonas foi construído durante o auge do ciclo da borracha em Manaus. [1]

Além disso, o trabalho era extenuante, e a realidade na mata era difícil. Os trabalhadores eram mal alimentados, viviam em condições de pobreza acentuada e eram vítimas de diversas doenças, dentre elas a malária. A situação de penúria dos trabalhadores nos seringais contrastava com a realidade das grandes cidades do Norte, em especial Manaus e Belém.

A prosperidade advinda da borracha fez com que essas duas cidades crescessem populacionalmente e que se modernizassem de forma rápida. O dinheiro da borracha financiou o desenvolvimento de boa infraestrutura nas duas cidades, que passaram a contar com eletricidade, serviço de telefonia, transporte de bondes elétricos, água encanada, serviço de esgoto etc.

Além disso, grandes construções foram realizadas, como palácios, teatros e cinemas, e essas obras eram construídas com base na arquitetura neoclássica, que estava na moda na Europa. Foi nesse momento que edificações como o imponente Teatro Amazonas foram realizadas.

O ciclo da borracha foi curto, mas em sua duração transformou a borracha no segundo maior item de exportação da economia brasileira, atrás apenas do café, o principal produto de exportação do Brasil até a década de 1950.

Leia também: Ciclo do café — atividade econômica que contribuiu para a urbanização do Brasil

Decadência do ciclo da borracha

A partir de 1912, o ciclo do café entrou em decadência. Em 1915, a borracha brasileira já tinha perdido espaço significativo no mercado internacional. Isso colocou fim a esse ciclo econômico. A decadência da borracha brasileira se explica pela concorrência com a borracha produzida na Ásia, em colônias do Reino Unido e Países Baixos.

A borracha asiática era de boa qualidade e tinha um preço menor que a brasileira. Afirma-se que a borracha asiática era produzida da mesma árvore que existia na região amazônica, e isso se deve ao fato de os ingleses terem contrabandeado sementes de Hevea brasiliensis. Logo, o produto produzido por ingleses e holandeses na Ásia tomou conta do mercado internacional.

Houve um segundo ciclo da borracha entre 1941 e 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, pois os Estados Unidos necessitavam de grandes quantidades do insumo por causa da guerra. O final desse conflito levou a produção da borracha na região amazônica a decair novamente.

Notas

|1| FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 2013, p. 250-51.

|2| FILHO, Fadel David Antônio. Riqueza e miséria do ciclo da borracha na Amazônia brasileira: um olhar geográfico por intermédio de Euclides da Cunha. Para acessar, clique aqui.

Créditos da imagem:

[1] Altrendo Images e Shutterstock

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Ciclo do Açúcar
Entenda a importância que o açúcar possuía durante o Período Colonial, os principais motivos que deram fim à hegemonia da sua produção e como funcionavam os engenhos.
O café reorganizou o cenário econômico brasileiro do século XIX e XX.
Economia Cafeeira
Economia cafeeira, Segundo Reinado, café, economia Brasileira, Vale do Paraíba, Oeste Paulista, mão-de-obra escrava, mão-de-obra assalariada, dinamização da economia, técnicas de plantio, investimento financeiro.
A mineração promoveu a urbanização do interior do Brasil.
Economia Mineradora
Mineração, União Ibérica, Guerras dos Emboabas, Revolta de Filipe dos Santos, Inconfidência Mineira, História Econômica do Brasil, crise da mineração.
A extração do pau-brasil foi iniciada poucos anos depois dos portugueses terem chegado à América.
Exploração do pau-brasil
Clique aqui e saiba mais sobre como era a exploração do pau-brasil que acontecia no Brasil durante o século XVI. Entenda também o funcionamento das feitorias.
O pau-brasil (Caesalpinia echinata) foi o primeiro produto cultivado na colônia a trazer rentabilidade para a coroa portuguesa
O pau-brasil na economia colonial
Entenda a importância que teve o pau-brasil na economia colonial, sobretudo no início da colonização.
A borracha usada na fabricação de câmaras de ar de pneus recebe um teor de 1,5% a 5% de enxofre, no processo de vulcanização
Vulcanização da Borracha
Conheça o processo de vulcanização da borracha criado por Charles Goodyear e usado até hoje para deixar a borracha mais resistente.
video icon
Português
As falácias na argumentação
Nesta aula vamos dar um passeio nas maiores enganações argumentativas para você saber evitá-las em seu texto ou debate, além de poder apontar essas falcatruas nos discursos alheios!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Matemática
Área da esfera
Clique para aprender a calcular a área da esfera.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!