Whatsapp icon Whatsapp

Cálculo da constante de equilíbrio Kc

No cálculo da constante de equilíbrio, é preciso determinar os valores das concentrações das substâncias em mol e substituir esses valores na expressão de Kc da reação.
O cálculo da constante de equilíbrio das reações ajuda a determinar se a reação atingiu o equilíbrio químico ou se ele está deslocado
O cálculo da constante de equilíbrio das reações ajuda a determinar se a reação atingiu o equilíbrio químico ou se ele está deslocado

O texto Constante de Equilíbrio mostrou como determinar a expressão de Kc para as equações que representam as reações químicas. Agora veremos como determinar o valor dessa constante de equilíbrio Kc.

O cálculo da constante de equilíbrio Kc é importante porque ela transmite algumas informações com respeito ao equilíbrio químico, se ele está deslocado ou não e, se estiver, para qual sentido. Veja essas informações a seguir:

* Kc = 1: significa que a concentração dos reagentes e dos produtos é igual e a reação está em equilíbrio;

* Kc > 1: significa que os produtos estão em maior concentração, pois, na expressão de Kc, os produtos estão no numerador. A reação ainda não atingiu o equilíbrio, pois está deslocada no sentido da formação dos produtos, ou seja, o equilíbrio está deslocado para a direita;

* Kc < 1: significa que os reagentes estão em maior concentração, pois, na expressão de Kc, os reagentes estão no denominador. A reação ainda não atingiu o equilíbrio, pois está deslocada no sentido da formação dos reagentes, ou seja, o equilíbrio está deslocado para a esquerda.

Vamos, então, ver um exemplo para entender como calcular o valor da constante de equilíbrio em termos de concentração (Kc):

Exemplo: Considere que em um recipiente fechado de 15 litros foram introduzidos 6 mol de gás nitrogênio e 12 mol de gás hidrogênio a uma determinada temperatura. Depois de uma hora, verificou-se que o sistema atingiu o equilíbrio químico e que foram formados 4,5 mol de gás amônia. Qual é o valor da constante de equilíbrio Kc, com a mesma temperatura inicial?

Resolução:

Primeiro vamos escrever a equação balanceada que representa a reação que ocorreu:

1 N2(g) + 3 H2(g) → 2 NH3(g)

É importante atentar para a proporção estequiométrica fornecida por essa equação, que é mostrada pelos coeficientes: 1 : 3 : 2.

A expressão da constante de equilíbrio Kc dessa reação é dada por:

Kc =     [ NH3]2    
       [N2]. [H2]3

Para realizar o cálculo de Kc, precisamos determinar as concentrações de cada uma das substâncias participantes dessa reação no equilíbrio e substitui-las na fórmula acima. A concentração em quantidade de matéria, ou seja, em mol/L, é feita dividindo-se a quantidade de matéria ou substância em mol pelo volume da solução em litros (M = n1/V).

O volume nós já sabemos, resta saber as quantidades de matéria. Isso pode ser facilmente determinado por montarmos um esquema semelhante ao seguinte:

Equação química balanceada:           1 N2(g)        +       3 H2(g)       →       2 NH3(g)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quantidades iniciais:                           6 mol                12 mol                   zero

Quantidades que reagiram               2,25 mol              6,75 mol               4,5 mol
e que foram formadas:                                                                                                          

Quantidades no equilíbrio:       6-2,25 = 3,75 mol    12-6,75 = 5,25 mol      4,5 mol

Observe que as quantidades que reagiram foram determinadas com base na proporção estequiométrica, ou seja, sabíamos que foram formados 4,5 mol de NH3, então, temos:

1 N2(g)    +    3 H2(g)    →    2 NH3(g)
     ↓                    ↓                       ↓
1 mol               3 mol                 2 mol
     ↓                    ↓                       ↓
2,25 mol         6,75 mol           4,5 mol

Agora sabemos a quantidade de matéria (mol) de cada substância no equilíbrio. Se fosse uma reação em que os produtos também estivessem presentes desde o início, bastava somar a quantidade inicial com a que foi formada para descobrir a quantidade do produto no equilíbrio.

Com isso, podemos determinar a concentração em mol/L no equilíbrio, sabendo que o volume do recipiente é de 15 L:

N2: 3,75 mol = 0,25 mol/L
           15

H2: 5,25 mol = 0,35 mol/L
          15

NH3: 4,5 mol = 0,30 mol/L
            15

Por fim, podemos aplicar esses valores na fórmula da constante de equilíbrio Kc:

Kc =     [ NH3]2    
          [N2]. [H2]2

Kc =       (0,3)2     
        (0,25).(0,35)3

Kc ≈ 8,40

Publicado por Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Constante de Equilíbrio
Aprenda a determinar a constante do equilíbrio químico em reações químicas reversíveis.
Constante de Equilíbrio Kp
Entenda a diferença da constante de equilíbrio Kp para a Kc, como escrever a sua expressão para as reações em equilíbrio e como interpretá-la.
Cálculo da constante de equilíbrio Kp
Aprenda a resolver exercícios de cálculo da constante de equilíbrio Kp de reações em equilíbrio que contêm pelo menos um gás.
Equilíbrios químicos homogêneos e heterogêneos
Conheça a diferença entre equilíbrios químicos homogêneos e heterogêneos, veja exemplos de cada um e como isso interfere na constante de equilíbrio.
Fatores que alteram o equilíbrio de um sistema
Temperatura e pressão podem alterar o equilíbrio de uma reação.
Grau de Equilíbrio
Conheça o grau de equilíbrio (?) e qual a sua utilidade para resolver questões envolvendo equilíbrio químico e a constante Kc.
Influência da Concentração no Deslocamento do Equilíbrio Químico
Entenda porque ocorre um deslocamento do equilíbrio químico quando alteramos as concentrações dos reagentes ou dos produtos em uma reação reversível.
Influência da Temperatura no Deslocamento do Equilíbrio Químico
Veja como o aumento ou a diminuição da temperatura de uma reação reversível pode levar ao deslocamento do equilíbrio químico.
Quociente de equilíbrio (Qc)
Entenda o que é o quociente de equilíbrio (Qc), como ele é calculado, qual a sua relação com a constante de equilíbrio e qual a sua aplicação.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos irregulares".
Português
Verbos irregulares
Sabendo que o estudo de verbos não é uma tarefa fácil, nesta videoaula esclareceremos as formas de flexão dos verbos irregulares, ou seja, aqueles que, ao serem conjugados, apresentam alteração em seu radical ou em sua terminação. Não deixe de assistir!