Whatsapp icon Whatsapp

Bile

Bile é uma secreção produzida pelo fígado, formada por várias substâncias, como sais biliares e colesterol.
Ilustração do fígado humano, órgão que produz a bile.
A bile é produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar.

A bile é uma secreção amarela esverdeada produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar. Apresenta diferentes funções no organismo, estando relacionada, por exemplo, com a digestão de gorduras no intestino, onde atua emulsificando-as.

A bile é formada por diferentes substâncias, tais como sais biliares, colesterol e bilirrubina. A bilirrubina circulante, quando em excesso, provoca um quadro chamado de icterícia, caracterizado pelo amarelamento de pele e mucosas.

Leia também: Icterícia neonatal — por que alguns bebês têm a pele amarelada após o nascimento?

Resumo sobre a bile

  • A bile é uma secreção produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar.

  • É formada por diferentes substâncias, tais como sais biliares, bilirrubina e colesterol.

  • Atua na emulsificação de gorduras e desempenha também outras funções, como absorção de gorduras e vitaminas lipossolúveis e excreção da bilirrubina e do colesterol presente em excesso.

  • A presença de cálculos biliares pode causar sintomas como dor abdominal.

  • A icterícia ocorre devido ao excesso de bilirrubina circulante.

O que é a bile?

A bile é uma secreção de coloração amarela esverdeada composta, principalmente, por água, eletrólitos e substâncias, como sais biliares, bilirrubina e colesterol.

Em geral, uma pessoa produz bile em um volume de 500 ml a 1000 ml por dia. Vale destacar que a secreção da bile ocorre de maneira contínua, sendo aumentada logo após as refeições.

[publicação_omnia]

Onde a bile é produzida?

A bile é produzida e secretada pelo fígado, mais precisamente pelos hepatócitos. Nessas células, o complexo golgiense, os microtúbulos e os microfilamentos estão relacionados com a formação da secreção.

Diferentemente do que muitos pensam, a bile não é sintetizada pela vesícula biliar, mas somente armazenada nesse local até que possa ser liberada no duodeno.

Após ser produzida pelas células hepáticas, a bile escoa para canalículos biliares até chegar ao esfincter de Oddi. Se o esfincter se fecha, a bile volta para a vesícula biliar, onde será armazenada e se tornará mais concentrada.

Quando o alimento chega ao duodeno, ocorre a produção de colecistoquinina (CCK) pelas células I, que levam à contração da vesícula biliar e ao relaxamento do esfincter, permitindo que a bile flua para o duodeno, onde atuará.

Veja também: Hepatite A — doença viral que acomete o fígado

Qual a função da bile?

A bile é uma secreção que está relacionada, principalmente, com o auxílio à digestão das gorduras, entretanto, suas funções não param por aí.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

São funções atribuídas à bile:

  • Emulsificação de gordura, o que facilita a sua degradação enzimática.

  • Absorção de gorduras e vitaminas lipossolúveis.

  • Excreção da bilirrubina e do colesterol presente em excesso.

  • Ajuda na neutralização do pH ácido do quimo.

  • Atuação como bactericida.

Cálculo biliar

Ilustração do interior de um fígado humano; em destaque, pequenos cálculos obstruindo a bile.
O cálculo biliar pode não provocar nenhum sintoma ou desencadear mal-estar, náuseas, vômitos e dor abdominal.

Como salientado, a bile é uma secreção que fica armazenada na vesícula biliar. Em algumas situações, observa-se a formação de cálculos biliares, os quais são resultados da interação entre fatores genéticos e ambientais.

De acordo com a Biblioteca Virtual em Saúde, do Ministério da Saúde, o colesterol, um dos componentes da bile, é responsável pela imensa maioria da formação de cálculos biliares.

Os cálculos biliares podem não provocar sintomas ou ser responsáveis por dor intensa do lado direito superior do abdômen, a qual se irradia para a parte superior da caixa torácica ou costelas.

A dor provocada pelos cálculos biliares surge, geralmente, depois de uma refeição e pode vir acompanhada de vômitos, enjoo e febre. O tratamento do problema inclui a retirada cirúrgica da vesícula biliar.

Leia também: O que causa infecção urinária e por que esse problema é tão comum em mulheres?

Icterícia

Simulação de um homem com um lado do rosto saudável e o outro com a cor amarelada, típica da icterícia.
A icterícia provoca o amarelamento de pele e mucosas e é ocasionada pelo excesso de bilirrubina circulante.

A icterícia é uma condição em que a pele e mucosas adquirem uma coloração amarelada devido ao acúmulo de bilirrubina. A bilirrubina é o produto residual da destruição das hemácias e é preparada para ser eliminada na bile.

Várias são as causas que provocam o excesso do pigmento, duas delas são a excreção reduzida de bile devido a danos hepáticos e a obstrução ao livre fluxo de bile entre o local onde é produzida e o duodeno.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Cirrose Hepática
Cirrose Hepática, doença crônica do fígado, doença caracterizada por fibrose e formação de nódulos, funções do fígado, sintomas da cirrose hepática, tratamento da cirrose hepática, prevenção da cirrose hepática.
Digestão
Digestão, o quê compreende a digestão, importância da digestão, o quê são os micronutrientes, o quê são os macronutrientes, órgãos que fazem parte do processo digestório, a mastigação, a deglutição.
Fígado
Neste texto falaremos mais sobre o fígado, apresentando algumas características desse órgão e as funções por ele desempenhadas.
Hepatite A
Clique aqui e conheça mais a respeito da hepatite A, uma doença causada por um vírus e que pode ser prevenida com vacinação e hábitos adequados de higiene.
Icterícia do recém-nascido ou icterícia neonatal
Compreenda o que é a icterícia do recém-nascido e os problemas desencadeados pelo aumento da bilirrubina no corpo do bebê.
Pedra na vesícula
Clique aqui e saiba como ocorre a formação da pedra na vesícula, seus sintomas e tratamento.
Sistema digestório
Amplie seus conhecimentos sobre o sistema digestório. Neste texto, falaremos sobre os órgãos que fazem parte desse sistema e de algumas funções atribuídas a eles.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!