Whatsapp icon Whatsapp

Bicho-geográfico

Bicho-geográfico ou larva migrans é uma doença causada por nematódeos que se caracteriza pela formação de lesões tortuosas que provocam grande coceira.
Lesões visíveis em um pé causadas por bicho-geográfico.
Bicho-geográfico é uma doença causada por nematódeos que apresenta como sintomas o surgimento de lesões e coceira no local.

Bicho-geográfico ou larva migrans cutânea é uma doença desencadeada por nematódeos pertencentes ao gênero Ancylostoma. A doença é adquirida quando o ser humano entra em contato direto com o solo contaminado pelas larvas do parasita. A larva, ao penetrar a pele, leva ao desenvolvimento de lesões com coceira. As lesões provocadas pela larva são sinuosas e formam uma espécie de mapa, motivo pelo qual a doença ficou conhecida como bicho-geográfico.

Leia também: Varíola dos macacos doença que possui sintomas semelhantes aos sintomas da varíola humana

Resumo sobre bicho-geográfico

  • Bicho-geográfico ou larva migrans é uma doença que surge em decorrência do contato da pele com larvas de nematódeos do gênero Ancylostoma.

  • A doença provoca lesões tortuosas e que causam coceira.

  • As lesões tortuosas surgem pois a larva não é capaz de alcançar camadas mais profundas da pele, movimentando-se no tecido subcutâneo.

  • O tratamento pode envolver medicamentos de uso tópico ou oral.

  • Para evitar a doença, é importante evitar contato direto com solo o qual sabe-se que é frequentado por cães e gatos.

O que é bicho-geográfico?

O bicho-geográfico, conhecido também como larva migrans cutânea, é uma doença causada por um nematódeo pertencente ao gênero Ancylostoma, sendo os agentes mais frequentes Ancylostoma braziliense e Ancylostoma caninum. A doença acontece em várias partes do mundo, ocorrendo, principalmente, nas regiões de climas subtropicais e tropicais.

Esses nematódeos são encontrados vivendo no intestino dos cães e gatos, os quais eliminam os ovos do nematoide pelas fezes. No solo, os ovos darão origem a larvas que, em condições ideais, podem permanecer viáveis por vários dias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como contraímos bicho-geográfico?

Os seres humanos se contaminam com o agente causador do bicho-geográfico por meio do contato direto com solo contaminado por fezes de animais infectados. Cães e gatos podem apresentar o nematódeo em seu intestino e, ao liberarem suas fezes, acabam contaminando o solo. Essa contaminação é comum, por exemplo, em solos de praças e parques públicos que são frequentemente visitados por animais domésticos.

Ao entrar em contato com solo contaminado pelas fezes dos animais parasitados, as larvas penetram na pele, desencadeando a doença. As larvas podem penetrar na nossa pele por meio da produção de hialuronidase ou por meio de fissuras, folículos cutâneos ou glândulas sudoríparas.

Após a penetração, as larvas ficam confinadas à epiderme e derme superficial. Em seres humanos, as larvas não completam seu ciclo de vida e morrem após semanas ou meses. Devido a isso, a doença é considerada autolimitada. A Sociedade Brasileira de Dermatologia destaca, no entanto, que a melhora da doença é incerta, embora seja possível, por isso não recomenda-se que o paciente espere que ela aconteça.

Lesões causadas por bicho-geográfico na região da barriga de uma pessoa.
Apesar de mãos e pés serem as áreas mais atingidas, o bicho-geográfico pode se manifestar em outras partes do corpo.

As regiões mais atingidas pela doença são as mãos e os pés, uma vez que são as áreas que mais apresentam contato com o solo. A doença pode acometer pessoas de qualquer idade, entretanto ocorre com mais frequência em crianças, pelo fato de elas frequentemente brincarem em locais que podem estar contaminados.

Veja também: Toxoplasmose qual a relação da doença com os gatos domésticos?

Sintomas do bicho-geográfico

Após penetrar na epiderme, a larva do nematódeo do gênero Ancylostoma movimenta-se pelo tecido subcutâneo, formando túneis de coloração avermelhada muito pruriginosos (que provocam muita coceira). Esses túneis vão formando desenhos na pele que lembram um mapa, sendo esse o motivo pelo qual a doença é conhecida como bicho-geográfico. Por provocar coceira intensa, podem surgir infecções bacterianas secundárias em consequência do ato de coçar, sendo essas infecções uma importante complicação da doença.

Diagnóstico do bicho-geográfico

As lesões provocadas pelo bicho-geográfico são bastante fáceis de reconhecer, sendo o diagnóstico iminentemente clínico. O médico, durante a consulta, geralmente avalia o padrão das lesões e questiona o paciente a respeito dos locais frequentados por ele e se as lesões apresentam ou não coceira. Com base nessas informações, ele será capaz de identificar a doença, sendo raramente justificado o uso de exames complementares para diagnóstico.

Tratamento do bicho-geográfico

Geralmente, o bicho-geográfico é tratado com administração de anti-helmíntico de uso tópico, ou seja, com o medicamento sendo aplicado diretamente na pele. Em casos de lesões numerosas, recomenda-se a utilização de medicamentos via oral. Em pacientes com infecções secundárias associadas, antibióticos podem ser recomendados. Vale salientar que apenas um profissional habilitado poderá indicar a melhor terapia em cada caso.

Saiba mais: O que é infecção?

Como evitar o bicho-geográfico?

Como salientado anteriormente, contraímos bicho-geográfico ao termos contato com solo contaminado. Para evitar esse problema, portanto, podemos adotar algumas medidas simples, tais como:

  • evitar transitar descalço em locais onde há a presença de cães e gatos;

  • vermifugar animais domésticos;

  • sempre recolher as fezes do animal de estimação.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Ancilostomíase ou ancilostomose
Você já ouviu falar de ancilostomíase, ancilostomose ou amarelão? Clique aqui e saiba mais sobre essa doença causada por nematoides, como seus sintomas e tratamento.
Ascaridíase
Ascaridíase, o que é ascaridíase, o que provoca a ascaridíase, o que a ascaridíase provoca, os sintomas da ascaridíase, o tratamento para a ascaridíase.
Esquistossomose
Aprenda um pouco mais a respeito da esquistossomose clicando aqui. Neste texto exploraremos o ciclo da doença, seus sintomas e tratamento.
Filariose
Doença causada pelo verme Wuchereria bancrofti, transmitida pela fêmea de determinadas espécies de mosquitos, podendo ter como conseqüência a elefantíase.
Nematelmintos
Filo Nematoda, Invertebrados, Dimorfismo sexual, Bilateralidade corporal, Triblásticos, Pseudocelomados, Protostômios, Nematódeos, Renete, Ascaridíase, Lombriga, Oxiurose, Enterobiose, Higiene pessoal, Endoparasitas.
Oxiurose
Aprenda mais sobre a oxiurose, uma patologia que causa grande prurido na região retal.
Parasitismo
Aprenda mais sobre o parasitismo, aqui! Neste texto abordaremos o que é essa relação ecológica, conheceremos exemplos, e aprenderemos o que é parasitoide.
Teníase
Aprenda mais sobre a teníase! Conheça a forma de transmissão, principais sintomas, tratamento e a diferença entre a cisticercose e essa doença.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Soma dos ângulos externos de um polígono convexo" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Soma dos ângulos externos de um polígono convexo
Nessa aula demonstrarei a fórmula da soma dos ângulos externos de um polígono convexo qualquer e como encontrar a medida de cada ângulo externo.