Whatsapp icon Whatsapp

Escala Richter

A Escala Richter é um importante instrumento de medição da magnitude de um terremoto por meio do cálculo da energia gerada durante determinado tremor de terra.
Medição de um terremoto pela Escala Richter.
A Escala Richter permite medir a magnitude de um terremoto.

A Escala Richter é uma ferramenta de medição da magnitude de um terremoto. Ela gera, por meio de medições realizadas em sismógrafos, dados absolutos sobre a liberação de energia durante um evento sísmico. Teoricamente, a Escala Richter varia de zero até o infinito, sendo comum o registro de sismos de baixa magnitude. Porém, no planeta já foram registrados diferentes terremotos de forte magnitude, os maiores próximos de dez graus.

Leia também: Quais são as zonas sísmicas da Terra?

Resumo sobre Escala Richter

  • A Escala Richter é uma ferramenta que foi criada em 1935 pelos pesquisadores Charles Francis Richter (1900-1985) e Beno Gutenberg (1889-1960).

  • Ela serve para verificar a magnitude de um tremor de terra por meio da medição das ondas liberadas pelo sismo em seu ponto de origem.

  • O cálculo da Escala Richter é feito por meio da utilização de sismógrafos, que indicam a magnitude de um tremor de terra.

  • A Escala Richter inicia-se no valor zero e vai até o infinito, mas nunca foram registrados tremores de terra superiores aos dez graus de magnitude no planeta.

  • Os maiores tremores de terra já registrados pela Escala Richter ocorreram em países como Chile, Japão, Indonésia, Estados Unidos e Rússia.

  • Enquanto a Escala Richter mede a magnitude de um terremoto, a Escala Mercalli avalia a intensidade, por meio da observação dos impactos gerados pelos tremores de terra.

Criação da Escala Richter

A Escala Richter foi criada em 1935 por dois pesquisadores americanos, Charles Francis Richter (1900-1985) e Beno Gutenberg (1889-1960).

O objetivo da criação dessa escala era medir a intensidade de um terremoto, o abalo sísmico que ocorre em áreas de falhas geológicas. Logo, tinha como objetivo classificar e diferenciar os sismos de maior e menor magnitude.

Essa verificação ocorre por meio da medição das ondas liberadas no local de origem de um terremoto. A Escala Richter utiliza os sismógrafos como instrumentos de medição da magnitude dos sismos.

A criação da Escala Richter possibilitou uma medição e ainda uma comparação mais precisa entre os terremotos, além de contribuir para estudos relacionados aos impactos dos abalos sísmicos nas sociedades humanas.

Para que serve a Escala Richter?

A Escala Richter serve para verificar a magnitude de um tremor de terra por meio da medição das ondas liberadas pelo sismo em seu ponto de origem. Ela é o principal instrumento de medição de um terremoto e permite a comparação entre eventos distintos. A utilização da Escala Richter é vasta em diversos campos da ciência, com destaque para as áreas da Geologia e da Sismologia.

Como é o cálculo da Escala Richter?

O cálculo da Escala Richter é feito por meio da utilização de sismógrafos, que indicam a magnitude de um tremor de terra. Nesse contexto, é usada uma base de cálculo logarítmica, que parte do valor de zero e vai até um valor infinito. Porém, nunca foram registrados tremores de terra superiores aos dez graus da Escala Richter.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Essa medição, em formato de escala, indica justamente a magnitude de um evento sísmico em valores absolutos, sendo que um terremoto de grau um, por exemplo, apresenta pequena liberação de energia, enquanto um sismo de dez graus explicita um elevado nível de energia liberado pelo deslocamento das placas terrestres.

Qual o valor mínimo e o máximo da Escala Richter?

Cenário de destruição causado pelo terremoto que atingiu a Síria e a Turquia em 2023, com magnitude de 7.8 na Escala Richter.
Os terremotos causam grande destruição, especialmente em zonas urbanas. [1]

Teoricamente, a Escala Richter inicia-se no valor zero e vai até o infinito, mas nunca foram registrados tremores de terra superiores aos dez graus de magnitude no planeta. Esse valor infinito é teórico, sendo que a maior parte dos tremores registrados no globo possuem magnitudes baixas.

O substrato terrestre está em constante movimento devido ao deslocamento das placas tectônicas, portanto a ocorrência de terremotos é comum, especialmente em zonas geográficas localizadas nas áreas de contato dessas placas. Quando esse deslocamento envolve maior liberação de energia, ocorrem eventos sísmicos mais intensos, ou seja, de maiores magnitudes na Escala Richter.

Os terremotos mais fortes registrados pela Escala Richter

A ocorrência de tremores de terra é bastante comum ao redor do globo. O substrato terrestre é dinâmico e está em constante movimentação. Esses eventos são mais fortes em zonas geográficas de contato de placas tectônicas. A lista abaixo apresenta os cinco maiores tremores de terra registrados no planeta Terra que foram medidos pela Escala Richter:

Localidade

Data

Magnitude (Escala Richter)

Chile

22/05/1960

9,5

Alasca (Estados Unidos)

28/03/1964

9,2

Sumatra (Indonésia)

26/12/2004

9,1

Honshu (Japão)

11/03/2011

9,0

Kamchatka (Rússia)

04/11/1952

9,0

Veja também: Falha de San Andreas — a falha geológica provocada pela intensa atividade sísmica entre duas placas tectônicas

Diferenças entre escalas Richter e Mercalli

As escalas de Richter e de Mercalli possuem diferenças importantes:

  • Escala Richter: mede prioritariamente a magnitude, ou seja, os valores absolutos da energia liberada por um determinado tremor de terra. A escala Richter possui um viés quantitativo e permite a comparação entre os valores registrados pelos sismógrafos.

  • Escala Mercalli: mede a intensidade de um terremoto principalmente por meio da averiguação dos seus estragos, especialmente em sociedades urbanas. Assim, essa é uma escala prioritariamente qualitativa, que permite avaliar o nível dos estragos causados por um terremoto por meio de um processo de observação.

Crédito de imagem

[1] twintyre / Shutterstock

Publicado por Mateus Campos

Artigos Relacionados

A intensidade dos terremotos e suas conseqüências
A intensidade dos terremotos e suas conseqüências, Como os terremotos são medidos, A variação de escala dos tremores e seus respectivos prejuízos, A quantidade de tremores no mundo.
Círculo de Fogo do Pacífico
O Círculo de Fogo do Pacífico e a manifestação desse evento geológico com as zonas de instabilidade sísmica da Terra.
Explicação para os terremotos do Chile
Os terremotos do Chile costumam deixar o caos e a devastação. Entenda por que esse país sofre tanto com esse problema.
Grandes terremotos da história
Confira aqui uma lista dos grandes terremotos da história, onde aconteceram, quando e quais foram suas consequências.
Placas tectônicas
Clique aqui, entenda a formação e a movimentação das placas tectônicas e saiba quais são as principais placas tectônicas do mundo.
Terremoto de Fukushima de 2011
Saiba mais sobre o terremoto de Fukushima. Entenda as principais causas e as consequências desse grande tremor de terra que atingiu a costa leste japonesa.
Terremoto no Chile
Um território localizado em uma área sísmica.
Terremoto no Haiti
O desastre que intensificou os problemas na nação mais pobre das Américas.
Terremotos
Clique aqui e leia sobre os terremotos. Veja sobre as principais causas e consequências dos tremores de terra que ocorrem ao longo de toda a superfície mundial.
Terremotos no Brasil
Terremotos no Brasil, O que são terremotos, Qual é a origem dos terremotos, Quais os tipos de terremotos, A possibilidade de ocorrer terremotos no Brasil, As pesquisas sobre terremotos no Brasil.
Tsunami
Clique aqui e saiba o que é um tsunami. Conheça suas principais causas e características. Descubra também quais foram os piores tsunamis do mundo.
Vulcões
Saiba mais sobre os vulcões, curiosas estruturas geológicas que normalmente se concentram em regiões de encontro entre placas tectônicas.
video icon
"Matemática do Zero | Relações métricas no triângulo retângulo" escrito sobre fundo azul
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Relações métricas no triângulo retângulo
Nessa aula veremos que a partir de um triângulo retângulo podemos determinar a altura relativa à hipotenusa e as projeções dos catetos. Para calcular essas medidas, deduziremos fórmulas através de semelhança de triângulos. Essas fórmulas possuem como nome RELAÇÕES MÉTRICAS NO TRIÂNGULO RETÂNGULO.