Whatsapp icon Whatsapp

Placas tectônicas

As placas tectônicas são grandes estruturas rochosas que se movimentam constantemente e lentamente sob o manto. O Brasil encontra-se na Placa Sul-americana.
Mapa das placas tectônicas do planeta Terra.
A Terra é formada por diversas placas tectônicas.

As placas tectônicas são grandes blocos formados por camadas litosféricas. Elas movimentam-se em razão da energia proveniente das correntes de convecção de magma oriundas do manto terrestre. A teoria das placas tectônicas é o principal arcabouço teórico-metodológico que busca explicar a movimentação litosférica.

Leia também: Falha de San Andreas — uma falha geológica provocada pela movimentação de duas placas tectônicas

Resumo sobre placas tectônicas

  • As placas tectônicas são grandes blocos rochosos que formam a porção superficial da camada litosférica terrestre.

  • A movimentação das placas tectônicas foi explicada por meio da chamada teoria de tectônica de placas.

  • As placas tectônicas são classificadas conforme a sua localização geográfica em continentais, oceânicas e continentais e oceânicas.

  • São exemplos de placas tectônicas: Placa do Pacífico, Placa Norte-americana, Placa Sul-americana e Placa de Nazca.

  • As placas tectônicas, situadas na crosta terrestre, movimentam-se mediante a ação do magma do manto por meio das correntes de convecção.

  • Os limites entre as placas tectônicas são classificados em divergente, convergente e transcorrente.

  • O Brasil está situado na porção central da Placa Sul-americana.

O que são as placas tectônicas?

As placas tectônicas são grandes estruturas formadas pela crosta litosférica terrestre que movimentam-se mediante forças internas do planeta, especialmente oriundas do manto. O movimento dessas placas é constante, em deslocamentos de aproximação ou distanciamento, ocasionando fenômenos como terremotos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual é a teoria das placas tectônicas?

A teoria das placas tectônicas foi elaborada por meio de um desdobramento da teoria da deriva continental, desenvolvida por Alfred Wegener, em meados de 1913. A teoria da deriva continental defendia que a Terra era formada, há milhões de anos, por um único continente, chamado Pangeia. Por sua vez, a movimentação das placas tectônicas provocou a separação desse grande bloco de terra até a divisão atual dos continentes terrestres.

Foi com base nesses estudos que foi desenvolvida a teoria das placas tectônicas. Essa teoria defende que a crosta terrestre é formada por vários blocos de terra que se movimentam em razão de forças advindas do interior terrestre, provocando reconfigurações da distribuição espacial superficial do planeta. Assim, as placas tectônicas estão em constante movimentação, provocando fenômenos diversos.

Videoaula sobre teoria das placas tectônicas

Quais são os tipos de placas tectônicas?

Há três tipos de placas tectônicas, que são classificados conforme a sua localização geográfica. São eles:

  • Placas tectônicas oceânicas: são as placas tectônicas situadas no assoalho oceânico.

  • Placas tectônicas continentais: são as placas tectônicas localizadas nos continentes.

  • Placas tectônicas oceânicas e continentais: são as placas tectônicas encontradas entre o assoalho oceânico e o continente.

 Ilustração representando o encontro entre duas placas tectônicas.
As placas tectônicas são classificadas conforme sua localização geográfica em oceânicas ou continentais.

Quais são as principais placas tectônicas?

A superfície terrestre possui 52 placas tectônicas, sendo 14 de maior tamanho e 38 de tamanho inferior. As principais placas tectônicas mundiais estão listadas abaixo:

  • Placa Africana;

  • Placa Antártica;

  • Placa Australiana;

  • Placa Eurasiática;

  • Placa do Pacífico;

  • Placa Norte-americana;

  • Placa Sul-americana;

  • Placa de Nazca;

  • Placa de Scotia;

  • Placa Caribenha;

  • Placa Indiana;

  • Placa das Filipinas.

Movimento das placas tectônicas

O movimento das placas tectônicas é constante. Esses grandes blocos rochosos deslocam-se devido às correntes de convecção que ocorrem no manto terrestre, fruto de alta temperatura local, que provoca movimentos circulares de magma.

Assim, as placas tectônicas, situadas na crosta terrestre, movimentam-se mediante a ação do magma do manto. Esses movimentos são, em geral, de afastamento ou colisão. Eles são muito lentos, mas contínuos. A movimentação das placas tectônicas desencadeia fenômenos como os vulcões e os terremotos.

Limite das placas tectônicas

O limite das placas tectônicas ocorre nas zonas de contato desses blocos, ou seja, onde uma placa encontra-se com a outra. Há três tipos de limites entre as placas tectônicas.

Limite divergente

Nesse tipo de limite, ocorre um afastamento das placas tectônicas. Assim, essa movimentação, comumente de separação entre duas ou mais placas, gera consequências como a formação de dorsais mesoceânicas, a expansão do assoalho oceânico, a constituição de falhas e ainda os fenômenos de vulcões e terremotos.

 Ilustração representando um limite divergente de placas tectônicas.
Em um limite divergente, ocorre o afastamento das placas tectônicas.

Limite convergente

Nesse tipo de limite, ocorre uma aproximação das placas tectônicas. Logo, há um choque entre uma placa e outra, que provoca movimentos de afundamento e/ou ascensão de uma determinada placa. Essa movimentação tem como consequência a formação de dobras, fossas e montanhas. Esse tipo de limite explica, por exemplo, a formação dos chamados dobramentos modernos.

 Ilustração representando um limite convergente de placas tectônicas.
 Em um limite convergente, ocorre o choque entre placas tectônicas.

Limite transcorrente

Nesse tipo de limite ocorre um contato lateral das placas tectônicas. Portanto, esse contato lateral, em que há um deslize de uma placa em relação a outra, não provoca a destruição e/ou criação de novas placas. A consequência mais comum dos limites transcorrentes é a formação de falhas.

Ilustração representando um limite transcorrente de placas tectônicas.
Em um limite transcorrente, ocorre o deslizamento lateral entre placas tectônicas.

Placas tectônicas do Brasil

O Brasil está situado na porção central de uma grande placa tectônica, a Placa Sul-americana, que compreende boa parte do subcontinente América do Sul. O fato de o território brasileiro estar localizado espacialmente longe dos limites entre placas tectônicas explica o fato de serem registrados sismos de pequena magnitude do país.

Saiba mais: Círculo de Fogo do Pacífico — a área que concentra a maioria dos vulcões e terremotos que ocorrem no planeta

Exercícios resolvidos sobre placas tectônicas

Questão 1

(Enem)

A colisão entre uma placa continental e uma oceânica provocará a subducção desta última sob a placa continental, que, a exemplo dos arcos e ilhas, produzirá um arco magmático na borda do continente, composto por rochas vulcânicas acompanhado de deformações e metamorfismo tanto de rochas preexistentes como de parte das rochas formadas no processo.

TEIXEIRA. W et al. (Org). Decifrando a Terra. São Paulo. Oficina do Textos, 2000.

Qual feição fisiográfica é gerada pelo processo tectônico apresentado?

A) Planícies abissais.

B) Planaltos cristalinos.

C) Depressões absolutas.

D) Bacias sedimentares.

E) Dobramentos modernos.

Resolução:

Alternativa E

A colisão entre placas tectônicas promove um choque entre elas que gera consequências como a formação das grandes cadeias montanhosas, chamadas conceitualmente de dobramentos modernos.

Questão 2

(UCPel) Considera-se que a crosta terrestre é constituída por cerca de seis grandes placas tectônicas e outras menores, que se deslocam sobre a astenosfera e provocam a deriva dos continentes. Alguns tipos de contatos entre as placas tectônicas são responsáveis por fenômenos naturais que têm significativa importância para a vida da humanidade. Sobre alguns tipos de contatos entre placas tectônicas, é correto afirmar que

A) na faixa de contato entre duas placas continentais ou oceânicas conservativas ocorre o movimento orogenético, que explica o surgimento das grandes cadeias de montanhas.

B) na faixa de contato entre duas placas divergentes oceânicas, quando uma mergulha sob a outra (movimento de subducção), ocorre metamorfismo, terremotos e dobramentos.

C) na faixa de contato entre duas placas, sendo uma oceânica e outra continental, ocorre um movimento de expansão com a formação de crista.

D) na faixa de contato entre duas placas convergentes oceânicas, quando uma mergulha sob a outra, ocorre a formação de uma fossa.

E) na faixa de contato entre duas placas convergentes continentais, quando uma mergulha sob a outra, ocorre uma zona de subducção e a formação de uma falha.

Resolução:

Alternativa D

Em um limite divergente, em que há colisão entre placas tectônicas, quando uma placa oceânica mergulha sob a outra, há a formação de uma forma de relevo chamada de fossa oceânica.  

Publicado por Mateus Campos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

As principais Placas Tectônicas
Clique aqui e conheça quais são as principais placas tectônicas da Terra!
Crosta terrestre
Saiba quais são as principais características da crosta terrestre. Veja como funciona a dinâmica estrutural dessa porção importante da formação do planeta.
Círculo de Fogo do Pacífico
O Círculo de Fogo do Pacífico e a manifestação desse evento geológico com as zonas de instabilidade sísmica da Terra.
Terremotos
Clique aqui e leia sobre os terremotos. Veja sobre as principais causas e consequências dos tremores de terra que ocorrem ao longo de toda a superfície mundial.
Tsunami
Clique aqui e saiba o que é um tsunami. Conheça suas principais causas e características. Descubra também quais foram os piores tsunamis do mundo.
Vulcanismo na formação do relevo
Fenômeno emite lava contida no interior da Terra para a superfície.
Vulcões
Saiba mais sobre os vulcões, curiosas estruturas geológicas que normalmente se concentram em regiões de encontro entre placas tectônicas.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Teorema de Tales" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Teorema de Tales
Nessa aula veremos o que é o Teorema de Tales e como resolver exercícios que envolvam esse teorema.