A Unificação Alemã

No começo do século XIX, a Alemanha se resumia a uma série de Estados independentes que integravam a chamada Confederação Germânica. Do ponto de vista político, essa confederação era marcadamente reconhecida pela forte influência dos austríacos. Por outro lado, a Prússia, outra integrante da confederação, almejava interromper a hegemonia da Áustria por meio da unificação definitiva dos territórios alemães.

Para que isso fosse possível, o governo prussiano realizou inicialmente um amplo acordo de cooperação econômica entre os vários Estados Germânicos. Conhecido como Zollverein, essa política de cooperação econômica foi marcada pelo isolamento do Império Austríaco e o gradual fortalecimento das atividades comerciais e da indústria entre os demais governos alemães. Nesse contexto, a Prússia reunia condições para firmar oposição contra a antiga hegemonia austríaca.

No ano de 1861, a Prússia deu outro importante passo para a unificação quando o kaiser Guilherme I convidou Otto Von Bismarck para compor seu ministério. Apesar de não ter vínculos com a burguesia industrial, esse político era favorável ao processo de unificação dos Estados alemães. Dessa forma, Bismarck tomou medidas a fim de preparar os prussianos para uma vindoura série de conflitos militares que facilitariam a tão desejada unificação.

A primeira dessas guerras aconteceu contra a Dinamarca, que exercia domínio político sobre os ducados germânicos Schleswig e Holstein. Nesse conflito, Bismarck buscou o apoio militar dos austríacos em troca de compensações territoriais. Contudo, após vencer os dinamarqueses, o governo prussiano recusou propositalmente a ceder parte dos territórios conquistados à Áustria. Dessa forma, uma nova luta pela unificação seria justificada.

No ano de 1866, o moderno exército prussiano invadiu e devastou os territórios austríacos na Guerra das Sete Semanas. Por meio desta significativa conquista, os prussianos exerceram papel central na chamada Confederação Germânica do Norte. Nesse momento, bastava aos alemães conquistarem os territórios ao sul que se encontravam sob o controle do governo da França. Entretanto, faltava uma nova justificativa para que esse confronto se concretizasse.

Em 1870, uma revolução havia deixado vago o trono da Espanha. Nesse contexto, a liderança do governo hispânico fora oferecida para o príncipe Leopoldo Hohenzollen, parente do rei da Prússia. Temendo a ampliação da influência prussiana, o rei francês Napoleão III exigiu que o governo da Prússia descartasse a candidatura de Leopoldo. Em reposta ao pedido de Napoleão, fora enviado um telegrama ofensivo que havia sido adulterado pelo ministro Otto Von Bismarck.

O estratagema do ministro foi suficiente para que as populações alemãs e francesas exigissem uma resposta militar ao episódio. Mais uma vez, contando com inquestionável superioridade bélica, as tropas prussianas venceram os conflitos que garantiram o controle sobre as valiosas regiões da Alsácia e Lorena. Além disso, conforme especificado pelo Tratado de Frankfurt, os franceses foram obrigados a assistir a oficialização do Segundo Reich no próprio Palácio de Versalhes.

Dessa forma, a unificação alemã foi concluída e abriu caminho para que este novo Estado pudesse ampliar seu parque industrial e fortalecer sua economia. Nesse contexto, o governo alemão passou a se envolver nas disputas imperialistas que marcaram a exploração de territórios afro-asiáticos. Com o passar das décadas, o acirramento de tal disputa seria um dos cenários que antecedem a Primeira Guerra Mundial.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Otto Von Bismarck: peça fundamental para que a unificação dos estados alemães acontecesse.
Otto Von Bismarck: peça fundamental para que a unificação dos estados alemães acontecesse.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Congresso de Viena, reunião em prol da restauração das monarquias européias.
Congresso de Viena
Congresso de Viena, Restauração Monárquica, Talleyrand, princípio de legitimidade, Império Austríaco, Rússia, Finlândia, Polônia, Bessarábia, Inglaterra, Holanda, Confederação Germânica, Santa Aliança, socialismo, liberalismo, fim das monarquias.
As ruas de Nova York abarrotadas por investidores prejudicados com a quebra da bolsa.
Crise de 1929
Crise de 29, capitalismo, Estados Unidos, economia internacional, american way of life, consumismo, capital especulativo, Grande Depressão, New Deal, Franklin Delano Roosevelt.
Guerra da Coreia: duas bandeiras separando diferentes ideologias.
Guerra da Coreia
Guerra da Coreia, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Segunda Guerra Mundial, Guerra Fria, Estados Unidos, União Soviética, Revolução Chinesa, Paralelo 38º, general MacArthur, Mao-Tsé Tung, Armistício de Pan-munjom, ameaça nuclear, George W. Bush, Eixo do Mal.
A organização conhecida como Cruz Vermelha foi criada no ano de 1863, em Genebra, Suíça
26 de Outubro – Criação da Cruz Vermelha
Conheça a história de Criação da Cruz Vermelha, em meio às guerras nacionalistas do século XIX.
Revolução de 1848: o estabelecimento de uma nova oposição política na Europa.
A Revolução de 1848
O novo levante revolucionário que marcou a oposição entre burguesia e proletariado.
A Revolução Francesa teve como grande marco a Queda da Bastilha, que aconteceu no dia 14 de julho de 1789.
Revolução Francesa
Clique e acesse este texto para ter informações sobre a Revolução Francesa, um dos maiores e mais relevantes acontecimentos da história da humanidade.
As bandeiras das nações contemporâneas simbolizam, em termos gerais, a história da formação de cada uma dessas nações
Nacionalismo
Conheça as características principais do Nacionalismo e fique sabendo também em que contexto ele desenvolveu-se!
O rei Guilherme I, da Prússia (à direita, em primeiro plano), e seus generais
Guerra Franco-Prussiana
Entenda como ocorreu a Guerra Franco-Prussiana (1870-1871) e os efeitos provocados por ela.
O filósofo alemão Friedrich Nietzsche.
Friedrich Nietzsche
Clique aqui e conheça a biografia e a trajetória intelectual de Friedrich Nietzsche, filósofo alemão contemporâneo que escreveu Assim falou Zaratustra.
Soldados alemães, em Nuremberg, durante um grande encontro do Partido Nazista realizado em 1936.*
O nazismo era de esquerda ou de direita?
Clique no link e tenha acesso a este texto que trata a respeito de uma grande polêmica existente atualmente a respeito do nazismo: esse partido era de esquerda ou de direita? Leia este texto e entenda qual é a posição vigente entre historiadores e cientistas políticos.
Napoleão Bonaparte representado com uma coroa de louros
Era Napoleônica (1799-1815)
Conheça os fatos da Era Napoleônica e suas consequências para a história.
Vladimir Lenin foi um dos principais articuladores da Revolução Russa
Revolução Russa
Conheça as principais características da Revolução Russa e entenda a importância que esse acontecimento teve no início do século XX.
Canhão “dictator” (ditador), utilizado pelas tropas da União durante o Cerco a Petersburg, entre 1964 e 1865
Guerra de Secessão
Saiba mais sobre a Guerra de Secessão, conflito que causou 600 mil mortes nos Estados Unidos entre 1861 e 1865.
Segundo Bakunin, a ideia de que o Estado representa os interesses gerais é uma mentira.
Anarquismo
Acesse este link para saber o que foi o anarquismo, como quando e onde surgiu e o que defendem os teóricos anarquistas.
Cartaz comemorativo da Comuna de Paris, ocorrida em 1871
Comuna de Paris, 1871
Vigente entre março e maio de 1871, a Comuna de Paris foi considerada a primeira experiência de governo popular da história contemporânea.
Crianças trabalhando em uma fábrica têxtil dos Estados Unidos que foi construída no final do século XIX.
Revolução Industrial
Clique e acesse este texto para saber mais a respeito da Revolução Industrial. Entenda por que ela se iniciou na Inglaterra e conheça suas fases e consequências.