Whatsapp icon Whatsapp

Ostra

Ostra é um molusco bivalve muito utilizado na alimentação dos seres humanos. Caracteriza-se pela presença de uma concha com duas valvas.
Ostras são moluscos que apresentam concha com duas valvas.
Ostras são moluscos que apresentam concha com duas valvas.

Ostra é o nome dado a diferentes espécies da Classe Bivalvia, um grupo de moluscos cujos representantes têm corpo protegido por uma concha formada por duas valvas. As ostras são animais que se destacam por ser fonte de alimento e também produzir um material de grande valor econômico: a pérola.

A produção de pérolas é feita por um grupo de ostras chamadas perlíferas. As ostras são animais filtradores e também bioacumuladores, uma característica que faz com que seu uso como alimento possa ser perigoso a depender das condições das águas onde são cultivadas.

Leia também: Classificação dos moluscos

Resumo sobre ostras

  • Ostras são moluscos bivalves, ou seja, têm concha formada por duas valvas.
  • São animais filtradores que se alimentam, por exemplo, de algas, bactérias, fungos e detritos.
  • São muito consumidas, entretanto, podem fazer mal para a saúde do consumidor se cultivadas em áreas poluídas.
  • Para minimizar o impacto na saúde, recomenda-se a ostras cozidas no lugar de ostras cruas.
  • As ostras perlíferas são capazes de produzir pérola.

O que é ostra

Ostras são animais moluscos, assim como lemas, caracóis, polvos, lulas e mexilhões. Elas fazem parte de um grupo de moluscos bivalve, cujos representantes têm uma concha dividida em duas valvas. No grupo dos bivalves, além das ostras, encontramos vieiras, mexilhões, mariscos, lambretas e berbigões.

As valvas das ostras estão unidas por um ligamento, e sua abertura é controlada pelo músculo adutor. Esse músculo é bastante forte, o que pode ser percebido no momento em que tentamos abrir a valva desses animais, uma ação que não é fácil.

As ostras têm um sistema digestório completo, ou seja, que apresenta boca e ânus. A digestão dos alimentos ocorre no estômago e a absorção dos nutrientes é feita no intestino. As ostras são animais aquáticos e respiram por meio de brânquias. As brânquias, além de atuarem na respiração, participam do processo de filtração do alimento. Filamentos presentes nas brânquias capturam as partículas na água e os palpos labiais selecionam aquilo que será ingerido. As partículas maiores são eliminadas na forma de um muco esverdeado (pseudofezes) e as menores são ingeridas.

Outra estrutura importante das ostras é o manto, o qual recobre todas as partes moles da ostra com exceção do músculo adutor. O manto é o responsável por secretar o material que produz as conchas e também as pérolas. As ostras capazes de produzir pérolas são chamadas de perlíferas.

  • Videoaulas sobre moluscos

Alimentação das ostras

Ostras são animais filtradores que se nutrem de partículas de alimentos presentes na água, como microalgas; micro-organismos, como fungos e bactérias; e detritos, como pequenos pedaços de vegetais e animais em decomposição.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Reprodução das ostras

As ostras se reproduzem sexuadamente, existindo espécies com machos e fêmeas e espécies hermafroditas. Algumas são capazes de mudar de sexo a cada ano, sendo macho, por exemplo, num ano, e fêmea no outro. Elas apresentam desenvolvimento indireto, ou seja, observa-se a formação de larvas antes da fase adulta. Durante o desenvolvimento de uma ostra, observa-se diferentes fases larvais.

Ostras e o risco do seu consumo para a saúde

Ostras abertas na água
Ostras são moluscos muito usados na alimentação.

As ostras são alimentos muito apreciados em todo mundo, entretanto, seu consumo está relacionado com alguns tipos de doenças caso sejam cultivadas em áreas poluídas. Isso ocorre porque as ostras são animais filtradores que captam partículas em suspensão as quais podem conter elevadas concentrações de micro-organismos patogênicos.

Elas são capazes de acumular em seu corpo agentes causadores de doenças, como vírus, bactérias e protozoários. Estima-se que as ostras filtrem cerca de cinco litros de água a cada hora e que retenham em seu manto cerca de 75% das bactérias presentes no ambiente. Além disso, elas podem acumular pesticidas e metais pesados que causam danos ao nosso organismo.

Para amenizar os riscos à saúde do consumidor, é fundamental o controle da qualidade da água nas áreas de cultivo de ostras por meio de monitoramentos regulares. Infelizmente, em várias regiões do Brasil e do mundo, os ambientes aquáticos não são considerados próprios para o cultivo, o que coloca em risco a saúde de quem se alimenta desses animais.

Outra forma de amenizar os riscos do consumo de ostras é cozinhando o animal, pois a alta temperatura inativa alguns agentes causadores doenças, apesar de não ser capaz de eliminar metais pesados e outras substâncias.

Ostras perlíferas e a produção da pérola

Ostras perlíferas são capazes de produzir pérolas, material usado na fabricação de joias e que tem alto valor econômico. As pérolas são formadas quando um corpo estranho entra na ostra no momento em que suas valvas se abrem para sua respiração e alimentação. Esse corpo estranho pode ser uma partícula orgânica ou inorgânica ou ainda pequenos organismos. Como forma de defesa, a ostra começa a secretar nácar ou madrepérola sobre o corpo estranho, dando origem a uma pérola.

As pérolas se formam naturalmente, mas o homem é também capaz de promover a formação delas pelas ostras perlíferas. Nesse caso, ele insere corpos estranhos no interior da ostra, estimulando-a a formar a pérola.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Classificação dos Moluscos
Animais providos de conchas de natureza calcária e corpo subdividido em cabeça, pé e massa visceral.
Fisiologia da respiração dos animais invertebrados
As simples adaptações do sistema respiratório e as trocas gasosas dos invertebrados.
Formação de uma pérola
Clique aqui e descubra como ocorre a formação das pérolas em algumas espécies de ostras.
Moluscos
Os moluscos são o segundo filo animal mais diversificado. Clique para conhecer as principais características desse grupo e sua classificação.
Tipos de respiração dos animais
Conheça os diferentes tipos de respiração dos animais clicando aqui! Neste texto exploraremos, entre outras, as respirações traqueal, branquial e pulmonar.