Origens do Carnaval

O Carnaval é a festa popular mais tradicional do Brasil e é realizado em diversas partes do mundo. Considera-se que a festa surgiu durante a Idade Média, embora tenha características herdadas de festas populares da Antiguidade. O termo “carnaval” deriva do termo em latim “carnis levale”, que significa “retirar a carne” e tem relação com a função da festa em suas origens.

Tradicionalmente, o Carnaval tem como mote a ideia de subversão da ordem, na qual as coisas deixam de ser como são, para, temporariamente, assumirem seu inverso. Trata-se de um período no qual as pessoas entregam-se às festas e aos prazeres carnais, para, em seguida, iniciarem a Quaresma.

Leia mais: Cuidados com o corpo durante o Carnaval

Como surgiu o Carnaval?

O Carnaval é uma festa popular tradicionalmente cristã, apesar de algumas de suas características remontarem a celebrações realizadas por diferentes povos pagãos na Antiguidade. A relação entre o Carnaval e o cristianismo está na proposta da Igreja de canalizar os “impulsos carnais” dos fiéis em uma data apenas, para, depois, impô-los um período de restrição e jejum.

Considerando a Antiguidade, podemos traçar aproximações do Carnaval com celebrações de diversos povos, tais como os mesopotâmicos, gregos e romanos. No caso daqueles, podemos mencionar uma festa conhecida como Sacéias. Nela, um prisioneiro era escolhido para substituir o rei durante cinco dias. Nesse período, inicialmente, o prisioneiro desfrutava do poder e dos privilégios reais, mas, no fim, era espancado e executado.

A ideia central das Sacéias engloba um elemento herdado pelo Carnaval cristão da Idade Média: a ideia do mundo invertido. Lembremos que o prisioneiro transformava-se em rei durante cinco dias, para ser sacrificado em seguida. Essa lógica está presente no Carnaval até hoje, quando as pessoas fantasiam-se e assumem um papel que não é o delas, por exemplo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Na Grécia e Roma antigas, também existiam festas com fartura de alimentos, alto consumo de bebidas alcoólicas e danças, além da entrega das pessoas a outros prazeres carnais. Eram festas que podiam ter associação com algum culto religioso. Um exemplo disso era a Lupercália, festa romana realizada no mês de fevereiro.

A Lupercália era uma celebração de passagem de ano cujo objetivo era afastar maus espíritos e realizar uma purificação para garantir a fertilidade. Era muito tradicional e teve alguns de seus elementos transmitidos para as celebrações do Carnaval, segundo apontam os historiadores.

Relação do Carnaval com o cristianismo

O Carnaval surgiu na Idade Média como um período de celebrações antes da Quaresma.
O Carnaval surgiu na Idade Média como um período de celebrações antes da Quaresma.

Apesar de ser uma festa bastante secularizada, o Carnaval, na forma como o conhecemos, surgiu como uma celebração cristã. Todas essas celebrações pagãs, com muitas festas, bebedeiras e outros tipos de prazeres, eram condenadas pela Igreja. Assim, a Igreja resolveu condensá-las em um período do ano que antecedesse a Quaresma.

Desse modo, os fiéis tinham um momento para extravasar todos os seus impulsos antes de iniciarem sua restrição. A Igreja tentou impor regras a eles durante o Carnaval, mas fracassou nisso durante todo o medievo. A festa, portanto, seguiu sendo um momento de inversão da ordem e de satisfação dos impulsos carnais.

De toda forma, a posição do Carnaval, realizado antes da Quaresma, é algo proposital estipulado pela Igreja, como uma forma de separação entre o movimento de celebração e o de seriedade religiosa.

Acesse também: Corpus Christi – a festa religiosa em homenagem ao sacramento da Eucaristia

Carnaval na Europa

Como mencionado, o Carnaval durante a Europa medieval era um período de subversão da ordem, definida na ideia do “mundo invertido”. As festas carnavalescas, geralmente, saíam do controle do ideal proposto pelas autoridades religiosas. Muitos homens fantasiavam-se de animais e utilizavam máscaras, duas práticas condenadas pela Igreja.

O Carnaval era uma festa tipicamente urbana e referia-se ao período do renascimento urbano medieval. Todavia, essa tipicidade não era exclusiva, pois a festa também acontecia nas zonas rurais. Havia também a prática dos homens de fantasiarem-se de mulheres, além de, muitas vezes, as festas saírem do controle e resultarem em pancadaria generalizada.

Durante a Idade Média e a Idade Moderna, as festas carnavalescas podiam estender-se por até dois meses, e, muitas vezes, eram entendidas pelas autoridades como uma forma de garantir a ordem social, uma vez que o povo, podendo extravasar seus impulsos e desejos durante o Carnaval, podia, depois, ser mais facilmente controlado.

Importante dizer que mesmo as autoridades juntavam-se ao Carnaval, talvez como uma forma de garantir seu prestígio perante as massas. No Carnaval europeu, as festas aconteciam nas ruas com peças teatrais, bailes de máscaras, passeatas de carros alegóricos, apresentações musicais etc.

As brincadeiras e os insultos também eram características fundamentais do Carnaval. Um dos insultos mais conhecidos e mencionados pelos historiadores são os charivaris, espécie de justiçamento popular contra um indivíduo que não se enquadrava no que era considerado tradicional naquela época.

Sendo assim, homens traídos ou pessoas que estavam em um segundo casamento, por exemplo, podiam ser alvo de zombaria pública durante o Carnaval. Um grupo de jovens podia ficar na frente da casa de uma pessoa, zombando dela e só saindo de lá se recebesse algum pagamento em dinheiro, por exemplo.

A partir do século XVI, esboçam-se algumas iniciativas de controle do Carnaval por meio de uma associação da Igreja com o poder público. Proíbe-se festas nas ruas e a realização de peças teatrais, por exemplo. Essas iniciativas tinham como causas as tentativas da Igreja Católica de conter os abusos e do poder público de ampliar o controle sobre as massas.

Acesse também: Páscoa - a celebração cristã realizada 47 dias depois do Carnaval

Quem trouxe o Carnaval para o Brasil?

O Carnaval foi trazido para o Brasil pelos portugueses e, atualmente, é a festa popular mais tradicional de nosso país.
O Carnaval foi trazido para o Brasil pelos portugueses e, atualmente, é a festa popular mais tradicional de nosso país.

O Carnaval chegou ao Brasil por meio dos portugueses, e isso aconteceu no período da colonização. Uma das primeiras manifestações carnavalescas aqui foi o entrudo, uma festa que existia em Portugal e que foi trazida para cá entre os séculos XVI e XVII, tornando-se bastante praticada pela camada popular.

Nessa festa, as pessoas saíam às ruas para sujarem umas às outras utilizando-se de águas perfumadas, líquidos malcheirosos, como urina, ou até mesmo lama. Era um momento de zombaria que podia ser realizado contra transeuntes que estavam na rua ou que podia focar-se em uma pessoa específica. Essa prática existiu aqui até meados do século XX.

Com o tempo, passaram a surgir grupos carnavalescos que conduziam as festas de rua. No século XX, os carros alegóricos e o samba tornaram-se fundamentais para o carnaval brasileiro, que, desde a década de 1930, tornou-se a festa popular mais importante de nosso país.

Créditos das imagens

[1] S. Kuelcue e Shutterstock

[2] CP DC Press e Shutterstock

Publicado por Daniel Neves Silva
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Jean-Baptiste Debret (1768-1848) retratou a prática do entrudo durante sua estadia no Brasil através da gravura acima
A prática carnavalesca do entrudo
O entrudo era uma prática carnavalesca das classes populares do Brasil. Conheça mais, clicando aqui!
Ano-Novo e Réveillon
Saiba mais sobre o Réveillon, suas tradições e história. Confira como a véspera do Ano-Novo é comemorada no Brasil e no mundo.
Cuidados com o corpo durante o carnaval
Você sabe quais cuidados com o corpo durante o carnaval todo folião deve ter? Clique aqui e conheça 10 dicas valiosas para aproveitar melhor o carnaval!
A Páscoa cristã relembra a crucificação e celebra a ressurreição de Cristo
Páscoa Cristã
Acesse este link do Mundo Educação e tenha acesso a informações sobre o significado da Páscoa para os cristãos. Entenda como essa comemoração está relacionada com a crucificação e ressurreição de Cristo e veja como ela é comemorada aqui no Brasil durante a Semana Santa.
Quarta-Feira de Cinzas
Clique no link para saber mais detalhes sobre a Quarta-Feira de Cinzas, data presente no calendário católico.
Samba
Acesse o texto para saber mais detalhes sobre o samba, patrimônio cultural do Brasil. Entenda como esse estilo surgiu no começo do século XX.
Samba-enredo
Acesse e saiba do que se trata o samba-enredo. Conheça o contexto em que esse elemento do Carnaval brasileiro surgiu e sua importância atualmente.
A Igreja do Bonfim foi construída no século XVIII quando uma réplica da imagem do Senhor do Bonfim foi trazida de Setúbal, em Portugal, para Salvador.
Senhor do Bonfim
Clique e saiba como a devoção ao Senhor do Bonfim foi trazida para o Brasil. Entenda como as fitas e a lavagem da escadaria passaram a fazer parte dessa festividade.
video icon
Português
Ana Cristina Cesar
Nesta videoaula, você conhecerá um pouco mais sobre a vida de Ana Cristina Cesar, uma importante escritora brasileira da poesia marginal. Nesta videoaula, você conhecerá um pouco mais sobre a vida de Ana Cristina Cesar, uma importante escritora brasileira da poesia marginal. Confira nossa análise! Confira nossa análise!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Português
Preposições
Vamos aprender mais sobre essa classe conectiva de termos?