Whatsapp icon Whatsapp

Grécia Antiga

A Grécia Antiga foi uma civilização da Idade Antiga, sendo reconhecida como uma das principais civilizações da história humana com um alto nível de sofisticação.
Parthenon, em Atenas, uma das cidades mais importantes na Grécia Antiga.
A cidade de Atenas foi uma das cidades mais importantes na Grécia Antiga.

A Grécia Antiga foi uma civilização que se desenvolveu no Sul da Europa, sendo reconhecida como uma das civilizações mais importantes da Idade Antiga. Teve um nível de sofisticação muito alto em diversos assuntos, como economia, política, cultura, entre outros. Legaram enormes contribuições para a humanidade.

A história grega é dividida em cinco períodos, que são: Pré-Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico. Os gregos se organizavam em cidades-estado, marcadas pela sua autonomia em todos os aspectos. As principais cidades-estado gregas foram Atenas e Esparta, e a autonomia grega se encerrou no século II a.C.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Roma Antiga — outra importante civilização da Idade Antiga

Resumo sobre a Grécia Antiga

  • A Grécia Antiga foi uma civilização que se desenvolveu no território da Grécia moderna.

  • Foi uma das principais civilizações da Antiguidade, sendo conhecida pela sua sofisticação.

  • Tem sua história dividida em cinco períodos: Pré-Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico.

  • Organizou-se em cidades-estado, e as principais cidades gregas foram Atenas e Esparta.

  • As Guerras Médicas e a Guerra do Peloponeso foram importantes conflitos na história grega.

  • Perdeu definitivamente sua autonomia quando foi transformada em protetorado romano em 146 a.C.

O que foi a Grécia Antiga?

A Grécia Antiga foi uma das principais civilizações da Antiguidade. Essa civilização é reconhecida pelo seu alto nível de sofisticação em diferentes áreas, como política, economia, artes, entre outras. Os gregos tinham conhecimentos avançados em diversas áreas, como matemática, astronomia, filosofia, história.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são os períodos da Grécia Antiga?

A história grega tem uma longa duração, e a cultura grega influenciou todo o mundo antigo na região próxima do Mar Mediterrâneo. A longevidade grega e as transformações que o povo grego sofreu ao longo da história fez os historiadores dividirem a história grega em diversos períodos. Os períodos foram os seguintes:

  • Período Pré-homérico (2000-1100 a.C.): essa é a fase de formação do povo grego, e os destaques são as civilizações minoica e micênica.

  • Período Homérico (1100-800 a.C.): período destacado por ter passado por um recuo civilizacional depois que os micênicos foram destruídos. Nesse período se estabelecem os genos.

  • Período Arcaico (800-500 a.C.): destaca-se por ser o período de surgimento da pólis e por ser o período que se consolidou o modelo adotado por cada cidade grega. Nesse período também se iniciou a colonização grega e a difusão da cultura grega por outras partes do Mediterrâneo.

  • Período Clássico (500-338 a.C.): período auge da civilização grega e o momento de maior poderio e prosperidade das grandes cidades gregas. Esse período foi marcado por dois grandes conflitos na Grécia.

  • Período Helenístico (338-146 a.C.): momento de declínio das cidades gregas, mas foi marcado pela difusão da cultura grega a partir dos macedônios. Encerrou-se com a conquista da Grécia pelos romanos. Alguns historiadores estendem esse período até 30 a.C., quando os romanos conquistaram o Egito Ptolomaico.

Características da Grécia Antiga

Sociedade da Grécia Antiga

A sociedade grega era bastante variada, uma vez que cada cidade-estado possuía a sua própria organização social. Sendo assim, não havia um modelo de sociedade padronizado para todos os gregos, já que as formas de organização social variavam. De toda forma, um conceito muito importante na sociedade grega é o de cidadão.

O cidadão para os gregos era aquele que possuía direitos e poderia participar das decisões políticas. No entanto, é importante perceber que o conceito de cidadania para os gregos era limitado, uma vez que excluía grupos como as mulheres.

Além disso, a sociedade grega em geral fazia uso da escravidão, mas a escravidão para os gregos não era enxergada pelo componente racial, como aconteceu na escravidão nas Américas, por exemplo. Em geral, dívidas poderiam levar uma pessoa a ser escravizada, além de prisioneiros de guerra e bandidos também serem convertidos em escravos.

Economia da Grécia Antiga

A economia da Grécia Antiga foi uma das mais prósperas da Antiguidade. A agricultura grega, em geral, era fraca por causa da infertilidade do solo da região, e isso acabava tornando o comércio fundamental para a sobrevivência dos gregos. Sendo assim, os gregos estabeleceram muitos laços comerciais para garantir a importação de alimentos.

Em geral, a agricultura grega se saía bem na produção de olivas e uvas, mas quando o assunto era trigo, a situação se invertia, sendo necessário importá-lo. Por isso o comércio assumiu uma importância fundamental para os gregos, sendo que boa parte dele era realizado pelo transporte marítimo.

Em Atenas, o governo local fazia questão de controlar a quantidade de grãos que entrava na cidade, e a falta de terras aráveis e a concentração fundiária ficavam nas mãos da aristocracia, o que fez com que parte da população grega abandonasse a Grécia Continental para se estabelecer em outros locais, fundando novas cidades de cultura grega fora da Grécia. Os historiadores chamam isso de colonização grega.

Cultura da Grécia Antiga

A cultura grega era bastante rica e tinha uma forte relação com a religiosidade que praticava. Inúmeras obras de arte gregas retratavam os deuses e elementos relacionados aos deuses, bem como peças de teatro, textos escritos e as competições esportivas. Na literatura destacaram-se o poeta Homero e Hesíodo, que transcreveram poemas gregos.

 Odeão de Herodes Ático, um teatro construído em Atenas, na Grécia Antiga.
O teatro grego era muito popular na Grécia Antiga. Na imagem, o Odeão de Herodes Ático, em Atenas.

O teatro grego era muito popular, com suas comédias e tragédias que eram encenadas em locais públicos, as orquestras, nome que se dava para o local de apresentação no teatro grego. Sófocles e Ésquilo foram dois grandes nomes do teatro grego. A música também era fundamental na cultura grega e tinha sua relação com a religião, embora fosse uma forma de entretenimento.

Os gregos ficaram conhecidos por realizarem os Jogos Olímpicos, na cidade de Olímpia. Esses jogos atraíam atletas de toda a Grécia e eram realizados como forma de homenagem a Zeus, o principal deus do panteão grego.

Veja também: Mitologia grega — o conjunto de mitos narrados de geração para geração na Grécia Antiga

Formação da Grécia

A formação da Grécia e do povo grego se deu durante o Período Pré-Homérico, momento em que diversos povos se estabeleceram na Grécia e em que duas civilizações significativas se estabeleceram na região. As duas grandes civilizações que se desenvolveram nesse período foram a minoica (ou civilização cretense) e os micênicos (também chamados de aqueus).

Os outros povos que migraram para a Grécia e contribuíram para a formação do povo grego foram os jônios, eólios e dórios. A mistura da cultura e do idioma de todos esses povos resultou na formação do povo grego.

Os cretenses surgiram na Ásia Menor, mas migraram para a ilha de Creta e lá fizeram a sua civilização sobreviver. Sustentavam-se com base na agricultura, pecuária e comércio marítimo, além de terem desenvolvido grandes palácios no interior da ilha, em especial em Cnossos. Desenvolveram uma forma de escrita conhecida como Linear A. Entraram em decadência, sendo substituídos pelos micênicos por volta de 1400 a.C.

Os micênicos, por sua vez, eram povos indo-europeus que chegaram à Grécia em 1600 a.C., mas estabeleceram domínio sobre a região a partir de 1400 a.C. Construíram grandes cidades na Grécia Continental, Insular e Ásia Menor, organizando-se em cidades bastante fortificadas e que já assumiam a característica de uma cidade-estado.

Entraram em decadência por volta de 1200 a.C., quando a Grécia Continental foi invadida pelos dórios. A decadência micênica representou um recuo civilizacional significativo para a Grécia, com o modo de vida tornando-se mais rústico em relação ao modo que os micênicos viviam. Os historiadores sabem pouquíssimo sobre esse período que se iniciou após a derrocada micênica.

Acesse também: Egito Antigo — uma das civilizações mais antigas do mundo

O que era pólis na Grécia Antiga?

A pólis é como os gregos chamavam a suas cidades, entendidas pelos historiadores como cidades-estado. A cidade-estado grega era marcada pela sua autonomia, uma vez que os gregos nunca formaram um império com poder centralizado, como os romanos. As cidades-estado gregas possuíam autonomia política, econômica, administrativa, jurídica, etc.

Cada cidade tinha o seu modelo de funcionamento, uma vez que eram autônomas. Atenas, por exemplo, era uma pólis democrática; já Esparta era uma pólis aristocrática. Esse modelo de organização se consolidou na Grécia a partir do Período Arcaico, estendendo-se até o Período Clássico.

As pólis tinham na acrópole o seu centro administrativo, sendo um local fortificado e que, geralmente, ficava na região mais alta da cidade. A assembleia também era um local importante no cotidiano da pólis, porque era nas assembleias que os cidadãos se reuniam para tomar as decisões políticas. Grandes cidades-estado gregas foram:

  • Atenas;

  • Esparta;

  • Corinto;

  • Tebas;

  • Olímpia;

  • Mégara;

  • Siracusa;

  • Éfeso.

No entanto, a pólis levou séculos para se formar. Esse processo se iniciou com o recuo civilizacional após a decadência dos micênicos. A vida comunitária na Grécia durante o período Homérico se estabeleceu no genos, uma comunidade agrícola formada por indivíduos com algum grau de parentesco e acreditavam descender de um herói.

O controle dos genos era realizado pelo patriarca, sendo que o senso de coletividade era o marco dos genos. A passagem do tempo levou à formação de uma pequena aristocracia nos genos; à medida que esses genos cresciam, tornaram-se motivo de disputas e conflitos. Acontecia também de dois genos se unirem, formando fratrias.

Quando essa organização social era insuficiente para as necessidades da comunidade, a cidade-estado adotava uma nova organização social e política. Para saber mais sobre as pólis gregas, clique aqui.

Declínio da Grécia Antiga

O Período Clássico ficou marcado como o período de auge das cidades gregas, no qual a efervescência cultural e artística estava em alta, e as cidades gozavam de grande prosperidade econômica. Acontecimentos desse período também marcaram o início da decadência grega, permitindo, a longo prazo, que os gregos fossem conquistados por estrangeiros.

Primeiramente, a Grécia foi abalada pelas Guerras Médicas, dois conflitos em que os gregos se uniram para derrotar os persas, invasores que desejavam anexar a Grécia ao seu território. Esse conflito se iniciou especificamente quando os persas decidiram mandar uma expedição punitiva à Grécia porque Atenas havia apoiado uma rebelião grega na Ásia Menor (território dos persas).

A invasão persa fez os gregos se unirem para derrotar os persas liderados por Dario e Xerxes. As batalhas cruciais das duas guerras aconteceram em Maratona (490 a.C.) e Plateia (479 a.C.). Posteriormente, os gregos deram início a uma guerra civil que ficou conhecida como Guerra do Peloponeso, sendo resultado da disputa entre Atenas e Esparta pelo domínio da Grécia.

Esse conflito se arrastou de 431 a.C. a 404 a.C., sendo vencido pelos espartanos. O domínio espartano durou pouco, pois em 371 a.C. os tebanos se rebelaram contra Esparta, dando início a um novo conflito. Essa sucessão de guerras enfraqueceu a Grécia, reduzindo a sua prosperidade e tornando-a vulnerável.

Isso abriu espaço para os macedônios, povos que habitavam ao Norte da Grécia e eram culturalmente helenizados. Embora se considerassem gregos, os macedônios eram vistos como estrangeiros pelos gregos. Em 338 a.C., sob a liderança de Filipe II da Macedônia, os gregos foram conquistados após a Batalha de Queroneia.

Dois anos depois, Filipe morreu, e seu filho, Alexandre Magno, assumiu o comando da Grécia e Macedônia. Ele ficou conhecido por iniciar uma grande campanha militar que fez da Macedônia um dos maiores impérios da Antiguidade. O Império da Macedônia contribuiu para que a cultura grega fosse difundida para o Oriente.

Depois que Alexandre morreu, em 323 a.C., as terras macedônias foram divididas, e a Grécia seguiu com sua autonomia até 146 a.C., quando foi transformada em protetorado dos romanos. Muitos historiadores estendem a história grega até o ano 30 a.C., quando o Egito Ptolomaico foi conquistado pelos romanos.

Fontes

CARTWRIGHT, Mark. Mycenaean Civilization. Disponível em: https://www.worldhistory.org/Mycenaean_Civilization/.

CARTWRIGHT, Mark. Sparta. Disponível em: https://www.worldhistory.org/sparta/.

COULANGES, Fustel de. A Cidade Antiga. São Paulo: Martin Claret, 2007.

MARK, Joshua J. Ancien Greece. Disponível em: https://www.worldhistory.org/greece/

MARK, Joshua J. Athens. Disponível em: https://www.worldhistory.org/Athens/.

Publicado por Daniel Neves Silva
Assista às nossas videoaulas

Seções de Grécia Antiga

Mitologia grega
Saiba detalhes a respeito da mitologia grega, o conjunto de mitos que faziam parte da cultura e da religião dos gregos antigos.

Artigos de Grécia Antiga

A formação da pólis grega
Um evento de grandes implicações para a formação da civilização ocidental.
Arquitetura e escultura grega
As características fundamentais desses dois campos da cultura grega.
Civilização Micênica
Acesse e saiba mais sobre a Civilização Micênica, que existiu no período de formação da Grécia. Veja as principais foram características dos micênicos.
Cretenses
Acesse e descubra detalhes dos cretences, civilização antiga que habitou a ilha de Creta. Entenda como se estabeleceram lá, e conheça o seu modo de vida.
Democracia grega x Democracia contemporânea
A nossa democracia é mesma que foi criada pelos gregos na Antiguidade?
Deuses gregos
Conheça mais sobre os deuses gregos. Acompanhe como a mitologia grega trata o surgimento desses deuses, e veja quais eram suas características principais.
Esparta
Acesse este texto para ter mais detalhes sobre a história de Esparta, cidade-estado grega marcada por ter uma sociedade hierarquizada e militarizada.
Filosofia e Democracia
Filosofia, Pensamento filosófico, Cultura Grega, democracia, cosmologia, assembléias, regime aristocrático, cidadão, cidadania, política, Sócrates, pensamento socrático, idéias puras, Isócrates de Atenas, Protágoras de Abdera, Górgias de Leontini.
Guerra do Peloponeso
Clique no link e acesse o site para acompanhar as causas que levaram espartanos e atenienses a entrarem em guerra. Veja como terminou a Guerra do Peloponeso.
Hades
Clique para conhecer mais sobre Hades, importante deus da religiosidade dos gregos antigos. Conheça a história de Hades e Perséfone.
Homero
Clique e conheça a vida de Homero, poeta grego antigo considerado uma das grandes fontes de conhecimento sobre a cultura da civilização grega.
Os governos tirânicos de Atenas
Um período de instabilidade que antecedeu o desenvolvimento da democracia ateniense.
Os legisladores atenienses
A ação dos políticos que deram fim à tradição aristocrática em Atenas.
Período Helenístico
O último período da história da antiga civilização grega.
Período Homérico
Você já ouviu falar do Período Homérico? Clique aqui e saiba as suas características e principais acontecimentos. Veja também como se deu a formação do povo grego.
Período Pré-Homérico
Entenda o período de formação do povo e da cultura grega conhecido como Pré-Homérico, com enfoque nas civilizações cretense e micênica.
Perséfone
Acesse o link para conhecer sobre Perséfone, deusa grega da vegetação e da agricultura. Entenda como era o culto a ela e como ela se tornou esposa de Hades.
Religiosidade grega
Os traços que marcam a origem e o significado dos vários deuses adorados pelos gregos.
Teatro grego
Saiba como era o teatro grego e que implicações essa arte tinha com a adoração ao deus Dionísio.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!