Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Matemática
  3. Função
  4. Função injetora

Função injetora

Denominamos função injetora, a função que transforma diferentes elementos do domínio (conjunto A) em diferentes conjuntos da imagem (elementos do conjunto B), ou seja, não existe elemento da imagem que possui correspondência com mais de um elemento do domínio. Em uma linguagem matemática formal teríamos:

Definição que pode ser enunciada da seguinte maneira:

Vejamos um exemplo de uma função não injetora, através do Diagrama de Venn.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Note que dois elementos do domínio possuem mesma imagem.

Exemplo: Mostre que a função f(x)=x²-4 não é injetiva.

Para mostrarmos que uma função não é injetiva, basta encontrarmos dois valores distintos para x, de forma que a imagem seja igual:

Façamos x1= 2 e x2= -2.

Portanto, temos que f(2) = f(-2), com isso f(x) não é injetora.


Por Gabriel Alessandro de Oliveira
Graduado em Matemática

Publicado por: Gabriel Alessandro de Oliveira
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Confira o que é uma função constante e como é seu gráfico
Função constante
Você já ouviu falar de função constante? Confira sua definição e como o seu gráfico caracteriza-se!
Gráfico de uma função: uma das formas de representá-la
Função bijetora
Clique para aprender o que é uma função bijetora a partir das definições de função, função injetora e função sobrejetora.
Função do 1º grau
Você sabe qual a formação de uma função do 1º grau? Clique aqui e aprenda!
Pontos Notáveis da Parábola
Determinando o vértice da parábola.
Áreas de Regiões Curvas
Você sabe o que são áreas de regiões curvas? Clique aqui e entenda!
Zero da função do 1º grau
O estudo do zero de uma função do 1º grau consiste em encontrar a raiz da equação do 1º grau que constitui esta função, ou seja, o valor de x que determina o zero da função.