Whatsapp icon Whatsapp

Lençol freático

Lençol freático é uma reserva de água subterrânea que tem níveis variáveis ao longo do ano. Ele exerce grande importância ambiental e econômica para toda a sociedade.
Representação de lençóis freáticos
Os lençóis freáticos são importantes reservas de água subterrânea.

O lençol freático é uma reserva de água formada pelo acúmulo de água nas rochas do meio subterrâneo. Essa formação, também chamada de aquífero natural, tem como principal característica a permeabilidade, que resulta no contato entre as águas superficiais e subterrâneas.

A origem do lençol freático dá-se mediante condições naturais específicas que permitem o acúmulo de água no subsolo. Ele pode sofrer afloramento, por meio da presença de nascentes, ou rebaixamento, em razão do seu uso indevido nas atividades humanas.

O lençol freático é uma reserva estratégica de água, logo, possui grande importância em termos ambientais e econômicos, além do abastecimento humano. Porém é muito suscetível aos problemas ambientais, como a poluição. O principal aquífero do Brasil é o Guarani.

Leia também: Ciclo da água — o processo que garante a circulação dessa importante substância no ambiente

Resumo sobre lençol freático

  • O lençol freático é uma reserva de água subterrânea formada pela infiltração da água precipitada nos solos e nas rochas.

  • Sua formação freático ocorre pelo acúmulo de água nas rochas presentes no meio subterrâneo da crosta terrestre.

  • Sua principal característica é a sua permeabilidade, que permite a movimentação da água pelas suas estruturas.

  • Também é chamado de aquífero natural, pois possui volumes de água variáveis ao longo do ano.

  • Seu afloramento dá origem às nascentes, fundamentais para a constituição dos cursos de água.

  • Possui grande importância ambiental e econômica na manutenção das dinâmicas globais na área ambiental.

  • Seu rebaixamento pode ocorrer em razão das atividades humanas que impactam diretamente esse meio.

  • São impactos ambientais encontrados neles a poluição da água, a contaminação do solo e a remoção de vegetação superficial.

  • Os principais aquíferos do Brasil são Guarani, Alter do Chão e Cabeças.

O que é lençol freático?

O lençol freático é uma reserva natural de água gerada pelo acúmulo desse recurso em meios subterrâneos, especialmente nas fraturas das rochas. Essa formação está situada entre a zona superficial e a zona subterrânea do solo, ou seja, é uma área de contato entre as fontes de água presentes na superfície, como as nascentes, e os reservatórios de água subterrâneos, também chamados de aquíferos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do lençol freático

O lençol freático possui características diversas mediante as condições naturais e geográficas de uma região. As condições de relevo, geologia, clima e solo influenciam diretamente na formação dos lençóis freáticos.

Essas formações de água apresentam como principal característica a permeabilidade, elemento fundamental para a passagem da água do meio superficial para o subterrâneo. A permeabilidade do lençol freático possibilita a movimentação de água assim como o fornecimento desse recurso para outras fontes, como as nascentes.

Por sua vez, os lençóis freáticos possuem volumes e profundidades diversas que são dependentes da capacidade de armazenamento das rochas, assim como da disponibilidade de recarga local, especialmente por meio da água das chuvas.

Formação do lençol freático

A formação do lençol freático dá-se mediante a entrada da água superficial, proveniente no geral das precipitações de chuva e neve, no meio subterrâneo. Essa água ocupa os pontos permeáveis das rochas, formando grandes corpos de água, dando origem assim aos chamados aquíferos. Portanto, a formação do lençol freático é uma parte integrante do ciclo da água, no qual se estabelece o contato entre as águas superficiais e as águas subterrâneas. A imagem abaixo apresenta um esquema de formação de um lençol freático:

Esquema ilustrativo de formação de lençol freático
O lençol freático é uma das partes integrantes do ciclo da água.

Aquíferos

Os aquíferos são formações de água localizadas nos meios subterrâneos. Desse modo, o chamado lençol freático é considerado um aquífero natural, que possui níveis de água variáveis ao longo do ano. Os aquíferos são estruturas hidrológicas importantes, pois têm a capacidade de grande armazenagem de água mediante a estruturação da camada geológica. Essas reservas são permeáveis, sendo constantemente abastecidas por outras fontes de água, principalmente por meio das chuvas, e também fornecendo volumes de água, especialmente para nascentes, rios e lagos.

Importância do lençol freático

A importância do lençol freático dá-se mediante o papel dessa fonte no armazenamento de grandes quantidades de água. Portanto, os lençóis freáticos são reservas estratégicas de água que contribuem para o abastecimento de outras fontes de água, como rios e lagos. Ademais, eles são uma importante fonte de água para uso humano, como o abastecimento de cidades e a utilização em atividades agrícolas e industriais.

O lençol freático possui vantagens importantes, como a diminuta perda por evaporação, o grande volume de armazenamento e a permeabilidade das suas estruturas rochas. Assim, é uma fonte de água primordial para a manutenção dos processos ambientais e para o desenvolvimento das atividades econômicas. Ademais, ele é uma forma importante de reserva de água para uso em situação adversas, como as secas.

Leia também: Como a água está distribuída pelo mundo?

Afloramento do lençol freático

O afloramento do lençol freático ocorre por meio da emersão da água subterrânea. Esse processo dá origem às chamadas nascentes, fontes de água responsáveis pelo ponto inicial de formação de rios e demais cursos de água.

Nascente de água
As nascentes de água são um exemplo de afloramento do lençol freático.

Rebaixamento do lençol freático

O rebaixamento do lençol freático ocorre por meio da diminuição do volume de água presente no meio subterrâneo. Essa retração acontece especialmente nos meses mais secos do ano, quando o diminuto volume de chuvas influencia no abastecimento do lençol freático, diminuindo a sua capacidade de recebimento de água.

O rebaixamento do lençol freático também ocorre em razão da interferência antrópica, que explora exacerbadamente essas fontes, especialmente por meio da extração indevida de água via poços subterrâneos. Nesse contexto, quando a retirada de água é maior que a capacidade de recarga do lençol freático, ocorre o rebaixamento dessa fonte.

Lençol freático no Brasil

O Brasil possui uma ampla rede de lençóis freáticos, especialmente facilitada pela geologia, pela geomorfologia e pelo clima. O país, no geral, apresenta condições geográficas propícias para a formação de lençóis freáticos, como a ocorrência de rochas muito permeáveis, a predominância de um relevo bastante antigo e um clima tropical que favorece a ocorrência de chuvas.

Os lençóis freáticos, também chamados de aquíferos, são fundamentais para o abastecimento das fontes de água do país, especialmente os principais rios brasileiros e a estruturação hidrográfica nacional, contribuindo para a preservação ambiental e o crescimento econômico.

Os principais aquíferos presentes no território brasileiro são:

Aquífero Guarani
O Aquífero Guarani é um dos principais do Brasil e do mundo.

Lençol freático e problemas ambientais

Os lençóis freáticos são formações extremamente suscetíveis à ocorrência de problemas ambientais, especialmente por tratar-se de zonas ambientais muito vulneráveis que estão em contato direto com o meio superficial e o subterrâneo. Os impactos registrados nos aquíferos são capazes de gerar danos ambientais diversos, que têm um impacto direto no meio ambiente e nas atividades econômicas da região. Os principais problemas ambientais verificados nos lençóis freáticos são:

  • instalação desenfreada de poços subterrâneos para extração de água;

  • uso de agrotóxicos e outros agroquímicos nas lavouras de alimentos;

  • remoção da vegetação nativa para a construção de estruturas diversas;

  • impermeabilização do solo para a construção de diversos objetos;

  • contaminação por meio de resíduos provenientes de lixões e cemitérios.

Leia também: Bacias hidrográficas — as áreas formadas por um rio e seus afluentes

Exercícios resolvidos sobre lençol freático

Questão 1

(Enem) A urbanização afeta o funcionamento do ciclo hidrológico, pois interfere no rearranjo dos armazenamentos e na trajetória das águas.

CHRISTO FO LETTI, A. Aplicabilidade do Conhecimento Geomorfológico nos Projetos de Planejamento. In: GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. (O rg). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

Os efeitos da urbanização sobre os corpos hídricos apresentados no texto resultam em

a) circulação difusa da água pela superfície, provocada pelas edificações urbanas.

b) redução da quantidade da água do rio, em virtude do aprofundamento do seu leito.

c) alteração do mecanismo de evaporação, dada a pouca profundidade do lençol freático.

d) redução da capacidade de infiltração da água no solo, em decorrência da sua impermeabilização.

e) assoreamento no curso superior dos rios, trecho de maior declividade, em função do transporte e deposição dos sedimentos.

Resolução: alternativa D. A impermeabilização do solo, provocada por meio da construção de diversos objetos humanos, como as residências, provoca a diminuição da infiltração da água no subsolo, impactando assim de forma direta no recarregamento do lençol freático.

Questão 2

(Unifal) Assinale a alternativa correta a respeito das alterações do ciclo hidrológico.

a) O desmatamento provoca um aumento da evapotranspiração vegetal, desequilibrando o balanço de água no solo, que se torna estéril.

b) A agricultura irrigada retira água do lençol freático, devolvendo-a ao rio, por meio do escoamento fluvial, poluída e pobre em nutrientes.

c) A superexploração dos aquíferos provoca o ressecamento dos solos e contribui para o aumento da erosão fluvial

d) A compactação dos solos, que pode ser decorrente das atividades agropecuárias, reduz a infiltração da água da chuva e aumenta o escoamento superficial.

e) O consumo de água urbano e industrial é responsável pela poluição das águas, mas não afeta a hidrografia local quanto à redução da vazão dos rios.

Resolução: alternativa D. A compactação do solo reduz a infiltração da água no subsolo, uma vez que diminui os espaços nos horizontes pedogênicos. Assim, há uma retração da recarga do lençol freático e uma elevação do escoamento superficial das águas.

Publicado por Mateus Campos

Artigos Relacionados

Aquífero Guarani
Leia sobre as principais características do aquífero Guarani. Veja uma análise sobre as fragilidades econômicas e ambientais dessa importante reserva de água doce.
Distribuição da água no Brasil
Entenda como ocorre a distribuição da água no Brasil e conheça quais são as áreas onde os recursos hídricos são mais e menos abundantes.
Hidrosfera
Saiba quais são as principais características da hidrosfera. Veja detalhes sobre sua origem, como é formada, qual a sua importância e como preservá-la.
O ciclo da água
O ciclo da água, O que é o ciclo da água, estados físicos da água, etapas do ciclo da água, ciclo da água e evaporação, ciclo da água e a evapotranspiração, ciclo da água e atmosfera, ciclo da água e o lençol freático.
Poluição da água
Saiba quais são as principais causas e consequências da poluição das águas. Veja detalhes sobre possíveis soluções para esse grave problema de cunho ambiental.
Águas subterrâneas
Confira algumas informações básicas sobre as águas subterrâneas, importante fonte de recursos hídricos na natureza.