Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Geografia
  3. Geografia Física
  4. Bacia Hidrográfica

Bacia Hidrográfica

As bacias hidrográficas são áreas do território ou de uma região compostas por um rio principal e seus afluentes, que escoam para o mesmo curso d’água, abastecendo-o. Elas são separadas por estruturas do relevo, como morros, serras, picos e chapadas. As águas são direcionadas pela topografia do terreno. As formas do relevo levam cursos de água menores, como riachos, córregos e rios pequenos, a abastecerem os rios maiores. Geralmente, o nome da bacia hidrográfica leva o mesmo nome do rio principal.

As bacias possuem a seguinte estrutura: nascente, rio principal, divisores de águas, afluentes e foz. Esses elementos juntos drenam as águas da bacia para uma bacia maior ou para o oceano. As principais bacias hidrográficas do Brasil são as do Amazonas, Tocantins-Araguaia, Platina (Paraná, Paraguai e Uruguai) e do São Francisco. Juntas elas englobam 80% do território nacional.

Leia também: Quais as diferenças entre mar e oceano?

O que é uma bacia hidrográfica?

Bacia hidrográfica é um termo utilizado para caracterizar uma porção do território delimitada, drenada por um rio principal e seus afluentes. As águas da bacia hidrográfica escoam no mesmo sentido e vão em direção à porção mais baixa da área topográfica, seguindo o padrão do relevo.

Essas áreas são elementos naturais de extrema importância para o meio natural, pois são responsáveis pela manutenção dos biomas brasileiros e mundiais, além de dar base para o desenvolvimento das atividades econômicas ligadas ao setor primário da economia, como a pecuária e a agricultura.

O que separa uma bacia hidrográfica de outra são os divisores de água, que são estruturas do relevo, como morros, serras, chapadas ou picos, que definem o padrão de drenagem das águas da chuva ou nascentes, ou seja, determinam por meio da topografia para onde essas águas escoarão.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Elementos de uma bacia hidrográfica

As bacias hidrográficas possuem alguns elementos básicos, que também são chamados de estruturas da bacia. São eles: nascente, rio principal, divisor de águas, afluentes e foz ou exutório.

Estrutura de uma bacia hidrográfica
Estrutura de uma bacia hidrográfica

Veja a definição de cada elemento da bacia:

  • Nascente: local onde se inicia uma bacia hidrográfica. Geralmente é o ponto mais elevado do relevo e também onde se encontra a principal nascente do rio que dá nome à bacia.
  • Rio principal: rio de maior volume e extensão da bacia. Recebe águas dos rios menores que têm função de abastecê-lo.
  • Divisor de águas: estruturas do relevo que têm o papel de dividir as áreas das bacias. Normalmente são morros, serras, picos, montanhas ou outras estruturas elevadas do relevo.
  • Afluentes: consistem nos rios menores que deságuam no rio principal e têm a função de abastecer esse rio maior.
  • Foz: é o final da bacia e o local onde as águas encontram o oceano ou deságuam em uma bacia hidrográfica maior. É também conhecida cientificamente como exutório. Pode ser do tipo estuário ou delta.

Veja também: Planícies – formas de relevos situadas a poucos metros do nível do mar

Qual a função de uma bacia hidrográfica?

A função de uma bacia hidrográfica é determinada pelo uso que é feito de suas águas, ou seja, depende do lugar onde a bacia se encontra e, automaticamente, das atividades desenvolvidas na região. A função primária da água consiste no abastecimento, que é o uso das águas na cidade e no campo para consumo humano.

Porém, o uso mais comum da água no Brasil está na irrigação. Essa atividade consome a maior quantidade de água no território brasileiro, pois somos um dos países com a maior área plantada no mundo e direcionamos grande parte dos recursos hídricos para essa atividade econômica. A indústria consome também grande parcela de água no país. Atividades industriais como processamento, lavagem e produção de alimentos industrializados são as que mais gastam esse recurso.

Sistema de irrigação de plantas na agricultura moderna.
Sistema de irrigação de plantas na agricultura moderna.

Há destaque também para a produção de eletricidade hidráulica ou hidroeletricidade. O país é um dos principais produtores de energia elétrica hidráulica do mundo, e a produção demanda grandes áreas alagadas. Todas as doze regiões hidrográficas do Brasil possuem potencial, mas a região da Bacia da Amazônia merece destaque pelos seus 209.000 m³ de água, quase 60 vezes mais água que o segundo maior rio do mundo, o Rio Nilo.

Tipos de bacias hidrográficas

Nem todas as bacias hidrográficas são iguais, diferenciando-se no tamanho, no perfil do relevo, na estrutura territorial e até mesmo nas suas funções. Os tipos de bacias hidrográficas são definidos pelo destino das águas dessa bacia. Existem vários padrões de drenagem das águas dos rios, que se direcionam a vários lugares.

Vamos identificar quais são os tipos de bacias hidrográficas e o perfil de drenagem dessas águas.

  • Exorreicas: aquelas bacias que as águas escoam diretamente para o mar; são as mais comuns no Brasil.
  • Endorreicas: aquelas bacias que as águas deságuam em lagos, lagoas ou em algum mar fechado.
  • Arreicas: aquelas bacias onde as águas não se direcionam a um lugar específico, perdendo-se no meio do caminho, podendo evaporar ou infiltrar no solo.
  • Criptorreicas: bacias que se direcionam ao interior da Terra, alimentando, assim, lagos, cavernas, grutas e rios subterrâneos.

Bacias hidrográficas do Brasil

Mapa das regiões hidrográficas brasileiras
Mapa das regiões hidrográficas brasileiras

O Brasil é um país conhecido pelas suas riquezas naturais hídricas. O país possui, segundo o IBGE, 12 áreas ou regiões hidrográficas. As mais importantes são: Amazonas, Tocantins-Araguaia, Platina (Paraná, Paraguai e Uruguai) e São Francisco. Juntas elas englobam 80% do território brasileiro.

  • Bacia do Rio Amazonas: é a maior bacia do mundo, cobrindo quase 45% do território brasileiro. Abrange territórios de mais oito países além do Brasil. São eles: Suriname, Guiana, Guiana Francesa, Venezuela, Bolívia, Colômbia, Peru e Equador. Além disso, está em sete estados brasileiros: Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Amapá, Pará e Mato Grosso. O nome da bacia é o mesmo nome do maior rio presente nela, o Rio Amazonas, considerado o maior rio do mundo tanto em extensão territorial quanto em volume. Esse rio possui um enorme potencial para a geração de energia e abastecimento para o Brasil e mundo.
  • Bacia do Rio Paraná: é formada pelo Rio Paraná e seus afluentes, como os rios Tietê, Paranapanema e Iguaçu. Está presente nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina e Distrito Federal. Ela é a segunda em potencial hidrelétrico do Brasil, e várias usinas hidrelétricas estão nessa região, entre eles a de Itaipu, atualmente a maior do mundo.
  • Bacia do Rio Tocantins-Araguaia: é a maior bacia hidrográfica totalmente brasileira e comporta dois grandes mananciais de água, o Rio Tocantins (rio principal) e o Rio Araguaia (principal afluente). Está presente em seis estados: Goiás, Tocantins, Pará, Maranhão, Mato Grosso e Distrito Federal. É a terceira em potencial hidrelétrico do país e abriga a usina de Tucuruí, uma das maiores do Brasil.
  • Bacia do Rio Uruguai: tem como principal rio o Uruguai, que marca a divisa entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Também separa Brasil e Argentina, bem como Argentina e Uruguai. A bacia tem um importante potencial de transporte.
  • Bacia do Rio São Francisco: é a principal bacia da região Nordeste do Brasil, sendo usada para abastecimento, transporte, agricultura e geração de energia. Consiste no único rio perene que atravessa essa região. O Rio São Francisco, além de importância econômica e social, carrega também forte valor cultural para o Nordeste brasileiro. Abrange sete estados: Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal.
  • Bacia Atlântico Nordeste Ocidental: localizada em quase todo o território do Maranhão e uma pequena parcela do Pará, a bacia tem seu aproveitamento preponderante para o abastecimento urbano. Seu principal afluente é o Rio Pidaré e o Rio Balseiro, no Maranhão.
  • Bacia Atlântico Nordeste Oriental: localiza-se no semiárido brasileiro, sendo caracterizada por apresentar grandes períodos de estiagem. Essa é a região hidrográfica com a menor disponibilidade hídrica do Brasil. Abrange os estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Estão entre os principais rios da região o Rio Conceição (CE) e o Rio Piranhas (RN).
  • Bacia do Parnaíba: também localizada na região do semiárido, a bacia ocupa três estados brasileiros: Ceará, Piauí e Maranhão. Seu principal afluente é o Parnaíba e o uso central das águas é para a irrigação.
  • Bacia do Atlântico Leste: está presente nos estados da Bahia, Minas Gerais, Sergipe e Espírito Santo. Um dos principais rios é o São Matheus (ES). Suas águas são aproveitadas para a irrigação, abastecimento urbano e indústria.
  • Bacia do Atlântico Sudeste: está presente nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Essa é a região brasileira com maior índice de urbanização, portanto o uso da água é direcionado à atividade urbana, industrial e de produção agrícola, como a pecuária e irrigação. Destaque para o Rio Doce (ES) como sendo um dos principais
  • Bacia Atlântico Sul: abrange os estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O uso das águas é direcionado à irrigação, abastecimento e pecuária. Destaque para o Rio Nhindiaquara (PR) como um dos principais rios da bacia.

Acesse também: Matriz energética brasileira – conjunto de fontes de energia utilizadas pelo Brasil

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Fundação Oswaldo Cruz) – A rede hidrográfica brasileira apresenta, dentre outras, as seguintes características:

A) grande potencial hidráulico, predomínio de rios perenes e predomínio de foz do tipo delta.

B) drenagem exorreica, predomínio de rios de planalto e predomínio de foz do tipo estuário.

C) predomínio de rios temporários, drenagem endorreica e grande potencial hidráulico.

D) regime de alimentação pluvial, baixo potencial hidráulico e predomínio de rios de planície.

E) drenagem endorreica, predomínio de rios perenes e regime de alimentação pluvial.

Resolução

Alternativa B. Prevalecem no Brasil os tipos de bacia exorreicas, ou seja, rios que têm sua drenagem ou escoamento direto para o mar, e foz em estuário, pois quase não temos no país foz em delta.

Questão 2 – (IFCE – com adaptações) – Sobre as características da hidrografia brasileira, são feitas as seguintes afirmações:

I. Considerando-se os rios de maior porte, só é encontrado regime temporário no sertão nordestino, onde o clima é semiárido, no restante do país, os grandes rios são perenes.

II. Predominam os rios de planalto em áreas de elevado índice pluviométrico. A existência de muitos desníveis no relevo e o grande volume de água possibilitam a produção de hidroeletricidade.

III. Na região amazônica, os rios são muito utilizados como vias de transporte, e o potencial hidrelétrico é amplamente aproveitado.

Está correto o que se afirma em:

A) I apenas.

B) I e II apenas.

C) I e III apenas.

D) II e III apenas.

E) I, II e III.

Resolução

Alternativa B. A região Norte tem muitas vias de transporte aquático, porém o potencial hidrelétrico não é amplamente utilizado como deveria.   

Publicado por: Gustavo Henrique Mendonça
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

Uma bacia hidrográfica representa toda a área em que há uma mesma drenagem de água, envolvendo sempre um rio principal e os seus afluentes e subafluentes, que, juntos, formam uma rede hidrográfica. A consideração principal para distinguir ou “separar” uma bacia hidrográfica da outra é:

a) a extensão do rio principal

b) o limite entre os divisores de água

c) a hierarquia que compõe a rede hídrica

d) a quantidade de chuvas e suas direções

e) as oscilações nas formas de relevo

Questão 2

As diferentes bacias hidrográficas possuem diferentes utilidades e importâncias para a sociedade. Em regra geral, as bacias planálticas, com relevos mais íngremes e acidentados, possuem um potencial hidrelétrico superior às bacias de planícies.

Com base no exposto, podemos afirmar:

I. A bacia amazônica possui um baixo potencial hidrelétrico em seu leito principal.

II. Bacias hidrográficas com baixo potencial hidrelétrico tendem a apresentar uma maior navegabilidade.

III. A maior parte dos rios brasileiros, portanto, é de elevado potencial para a geração de eletricidade.

IV. A bacia do São Francisco, em função de suas características, não pode ser utilizada para a construção de barragens.

Sobre as alternativas acima, é correto dizer que:

a) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.

b) Apenas a afirmativa I e IV estão corretas.

c) Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.

d) Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

Mais Questões
Assuntos relacionados
A atmosfera terrestre apresenta um total de cinco camadas, cujas composições variam conforme a altura de cada uma
Camadas da Atmosfera
Entenda um pouco mais sobre as camadas da atmosfera, suas características gerais e o uso delas pelo homem.
Visão noturna da Lua.
Lua
As características do satélite natural da Terra.
Segundo a teoria do Big Bang, o Universo teria se formado a partir de uma grande explosão.
O Big Bang
Teoria acerca da criação do universo formulada por astrônomos e físicos.
Mármore, rocha metamórfica formada a partir da transformação do calcário
Rochas Metamórficas
Descubra como se formam e quais são as principais características das rochas metamórficas.
São os aquíferos que alimentam boa parte das nascentes de água
Aquífero
Entenda o que é um aquífero, quais são os seus tipos, como eles funcionam e a importância desse recurso natural para a sociedade.
As reservas subterrâneas são importantes fontes de recursos hídricos
Águas subterrâneas
Confira algumas informações básicas sobre as águas subterrâneas, importante fonte de recursos hídricos na natureza.
Rio Yangtzé, na China. Perene, de planalto e de águas claras
Tipos de rios
Aprenda mais sobre a natureza conhecendo os diferentes tipos de rios que existem no meio físico do planeta.
Conhecer as partes de um rio é importante para analisar qualquer rede ou bacia hidrográfica
Partes de um rio
Clique aqui e conheça as partes de um rio, isto é, a definição de nascente, leito, foz e outros conceitos importantes.
Bacia Platina
Clique e veja como se forma a Bacia Hidrográfica Platina. Entenda sua importância econômica, quais os rios que a formam e as suas características gerais.
Mapa e bandeiras dos países da Oceania
Oceania
Seção destinada aos diversos temas e aspectos referentes à Oceania, o menor continente do planeta.
Configuração da Pangéia.
Pangéia e Pantalassa
Pangéia e Pantalassa, O que é Pangéia e Pantalassa, Quem formulou a teoria da Pangéia e Pantalassa, Quando foi formulada a teoria da Pangéia e Pantalassa, Quando existiu a Pangéia e Pantalassa, Qual é a divisão da Pangéia.
Os grandes répteis do período Jurássico.
As evoluções da Terra e dos seres vivos
As evoluções da Terra e dos seres vivos, A formação da Terra e suas etapas, A formação da superfície terrestre, Surgimento da atmosfera, das chuvas e oceanos, Surgimento das formas primitivas de vida, Surgimento dos grandes répteis, Surgimento dos mamíferos.
As variações observadas na atmosfera ao longo de um dia dizem respeito às condições do tempo de um determinado lugar.
Qual é a diferença entre tempo e clima?
Descubra a diferença entre tempo e clima. Saiba quais são as definições de cada um, bem como os elementos que os influenciam. Veja também o que é previsão do tempo.
As principais zonas térmicas.
Zonas térmicas da Terra
Zonas térmicas da Terra, O que são zonas térmicas da Terra, Zonas térmicas da Terra e os raios solares, Quais são as zonas térmicas da Terra, O que são zonas polares, O que são zonas temperadas, O que são zonas tropicais.
Constelação do Cruzeiro do Sul
O Cruzeiro do Sul
Das 88 constelações conhecidas, o Cruzeiro do Sul é a que ocupa menor área no céu. Confira!
Imagem dos Alpes, na Suíça. Um exemplo de dobramento moderno
Dobramentos modernos
Entenda, de forma prática, o que são e como se originaram as estruturas geológicas conhecidas por dobramentos modernos.