Whatsapp icon Whatsapp

Meteoro

O meteoro é um fenômeno astronômico comumente visto no céu. Ele corresponde à entrada de fragmentos de rocha, oriundos de corpos celestes, na atmosfera terrestre.
Os meteoros são fenômenos registrados aleatoriamente em diversas partes do globo.
Os meteoros são fenômenos registrados aleatoriamente em diversas partes do globo.

Meteoro é um fenômeno astronômico caracterizado pela entrada de fragmentos de rocha espacial na atmosfera planetária. Ele é formado a partir de pequenos fragmentos de corpos celestes, como cometas e asteroides. As características de um meteoro são bastante diversas e reúnem aspectos como formato irregular e grande densidade.

Eles podem ser classificados em metálicos, rochosos e mistos. Os meteoros são comumente confundidos com outros fenômenos e objetos celestes, como meteoritos, cometas e asteroides. Porém, cada objeto e processo astronômico possui a sua particularidade.

Saiba mais: Astronomia — área que estuda os fenômenos que ocorrem fora da atmosfera terrestre

Resumo sobre meteoro

  • Os meteoros são um fenômeno resultante da entrada de fragmentos de rocha espacial na atmosfera terrestre.
  • Meteoroide é o termo que designa fragmentos de rochas espaciais que se movimentam no espaço.
  • Meteoros são formados a partir da decomposição de rochas espaciais derivadas de corpos celestes como cometas e asteroides.
  • Cometas e asteroides são dois dos principais corpos celestes que dão origem aos meteoros.
  • Os meteoros possuem características diversas de formação e composição, sendo classificados como:
    • metálicos: formados por minerais metálicos
    • rochosos: formados por minerais não metálicos
    • mistos: formados por minerais metálicos e não metálicos
  • A chuva de meteoros é um fenômeno causado pela reunião de diversos meteoros rompendo a atmosfera terrestre.
  • O Brasil recebe um grande número de meteoros todos os anos. Porém, o resultado desse fenômeno, os meteoritos, é pouco catalogado no país.
  • Os meteoritos são fragmentos de rocha que atingem a superfície terrestre propriamente dita.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é um meteoro?

Os meteoros são fenômenos derivados da entrada de partículas de rocha provenientes do espaço na atmosfera terrestre. Portanto, são partículas sólidas de rochas e outros fragmentos espaciais, notadamente oriundos de cometas e asteroides, que ao entrarem na atmosfera da Terra produzem uma sinalização luminosa. Os meteoros caem de forma aleatória na superfície terrestre.

Quais as diferenças entre meteoro, cometa e asteroides?

É importante destacar que existe uma diferença entre cometa, asteroide e meteoro. Os cometas e asteroides são corpos celestes que integram o Sistema Solar, em conjunto com os planetas, apresentando características específicas.

  • Cometas: corpos celestes formados por rocha e gelo que, em proximidade com a radiação solar, apresentam uma reação química que gera uma espécie de cauda luminosa.
  • Asteroides: corpos celestes de tamanho reduzido que orbitam em torno de outros elementos do Sistema Solar.

Sendo assim, os cometas e asteroides produzem fragmentos diversos de rochas espaciais, que estão comumente atrelados aos meteoros.

Os meteoros são fragmentos de rocha espacial que atingem a atmosfera terrestre.

Como o meteoro é formado?

A formação de um meteoro está atrelada aos diferentes processos oriundos do espaço, como a decomposição de corpos celestes, especialmente a sua fragmentação. Os meteoros são oriundos, sobretudo, de fragmentos de cometas e asteroides. Eles são formados pelos mesmos elementos que compõem a estrutura de diversos corpos celestes, como:

  • rochas;
  • minerais;
  • metais.

→ Meteoroide: termo que designa fragmentos de rochas espaciais que se movimentam no espaço.

→ Meteoro: termo que indica a entrada desses fragmentos de rochas espaciais na atmosfera terrestre.

Quais as características do meteoro?

Representação gráfica de fragmentos de rochas espaciais.
Os meteoros são formados por fragmentos de rochas espaciais.

Os meteoros possuem características diversas e distintas, especialmente atreladas à sua composição química e física, com destaque para elementos de ordem mineral e metálica. Essas rochas espaciais apresentam:

  • formatos irregulares, geralmente com bordas arredondadas;
  • várias marcas ao longo da sua superfície.

Esses corpos celestes são muitos pesados e bastante densos. Os meteoros que atingem a superfície terrestre, os chamados meteoritos, em geral apresentam dimensões diminutas e confundem-se com fragmentos de rochas terrestres.

Saiba também: Planetas rochosos do Sistema Solar — quais são eles?

Chuvas de meteoros

As chuvas de meteoros são fenômenos espaciais caracterizados pelo grande volume de meteoros que atingem a atmosfera terrestre com temporalidade e espacialidade específicas. O fenômeno é provocado, portanto, pela entrada de meteoroides na atmosfera.

Esse processo gera uma sinalização luminosa, resultante do atrito entre o fragmento de rocha espacial e o ar, comumente chamada de estrela cadente. As chuvas de meteoros são fenômenos comuns e geralmente inofensivos. Elas podem ser observadas a olho nu no céu noturno mediante condições favoráveis de clima e ocupação humana.

Tipos de meteoros

Os meteoros são comumente classificados conforme a sua formação, ou seja, os materiais que compõem essas rochas espaciais. Sendo assim, há três tipos clássicos:

  • Metálicos: Esses meteoros são formados principalmente por minerais metálicos, com destaque para ferro e níquel.
  • Rochosos: Os meteoros rochosos são formados basicamente por minerais não metálicos. São majoritariamente constituídos por silicatos.
  • Mistos: O tipo misto se refere ao meteoro composto por minerais metálicos e não metálicos.

Veja também: Nebulosas — grandes nuvens no espaço interestelar formadas por poeira cósmica

Meteoros no Brasil

Assim como diversas partes do mundo, o Brasil registra várias chuvas de meteoros ao longo dos anos. A localização e a extensão do país facilitam a ocorrência do fenômeno, uma vez que o território brasileiro possui dimensões continentais, além de abranger diversas latitudes e longitudes.

Esses fenômenos são notadamente registrados pelas comunidades civis e, muitas vezes, acabam sendo noticiados. O meteoro visualizado em Minas Gerais em 2022 é um exemplo disso. Há disponíveis na internet diversos outros relatos de meteoros que atingiram a atmosfera brasileira.

Chuva de meteoros perto de uma rodovia em um deserto na China, em 2019.
A luminosidade produzida pela entrada de meteoros na atmosfera é bastante chamativa.

Entretanto, o número de registros de meteoritos no Brasil e dos meteoros que atingem a superfície terrestre é considerado baixo, com cerca de 70 meteoritos registrados oficialmente. O estudo dos meteoros (e consequentemente dos meteoritos) é importante para entender o processo de formação do espaço sideral, assim como do próprio planeta Terra.

No Brasil, há diversos institutos de pesquisas astronômicas que estudam essa temática, como o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Além disso, alguns meteoros brasileiros podem ser vistos em museus. Alocado atualmente no Museu Nacional, o meteorito Bendegó é considerado o maior e mais importante fragmento de rocha espacial encontrado no Brasil.

Quais as diferenças entre meteoro e meteorito?

A diferença primária entre meteoro e meteorito é relativa ao processo de entrada e chegada desses fragmentos de rocha no planeta. O meteoro é o fenômeno resultante da entrada de um fragmento espacial de rocha na atmosfera terrestre. Já o meteorito é o fragmento de rocha que atinge a superfície terrestre propriamente dita. Os meteoritos são comumente encontrados em diversas localidades do planeta.

Publicado por Mateus Campos

Artigos Relacionados

A composição do ar é fundamental para a manutenção da vida na Terra
A composição do ar
Clique e entenda os elementos que promovem a composição do ar na atmosfera terrestre.
Vista do Sol rodeado de nuvens no céu.
Corpos celestes
Você sabe o que são os corpos celestes? Clique aqui, descubra o que são e conheça os principais corpos celestes que estão no espaço sideral.
Na figura acima, podemos ter uma ideia das diferenças entre asteroides, cometas, meteoros e meteoritos.
Diferença entre cometa, asteroide e meteoro
Acesse o artigo e aprenda a diferenciar cometas, asteroides e meteoros. É comum confundirmos esses três tipos de formações, no entanto, existem algumas diferenças básicas entre elas. Confira quais são as características mais importantes de cada uma dessas interessantes estruturas.
A grande quantidade de meteoros que passam no céu em determinadas épocas do ano é chamada de chuva de meteoros
Estrelas cadentes
Clique aqui e descubra o que são as estrelas cadentes que iluminam o céu noturno da Terra!
A Astronomia proporcionou grandes avanços científicos
História da Astronomia
O Dia Mundial da Astronomia é comemorado em 8 de abril. Que tal conhecer um pouco mais sobre a história dessa ciência? Confira ainda os principais nomes dessa importante área do conhecimento e saiba quais foram as suas contribuições para o entendimento que temos hoje sobre os corpos celestes, como a Lua e o Sol.
Os meteoritos são fragmentos de rocha espacial encontrados na superfície terrestre.
Meteorito
Saiba mais sobre os meteoritos clicando aqui! Entenda a diferença entre meteorito, meteoro, cometa e asteroide.
Nebulosas
Você sabe o que são nebulosas? Acesse o texto e aprenda como elas são formadas e conheça os diferentes tipos de nebulosas e suas características.
A queda de um meteoro na Terra, com a velocidade de 72.000 km/h, teria sido a principal causa da extinção dos grandes répteis (dinossauros).
O fim dos dinossauros
As causas que teria motivado a extinção dos grandes répteis.
Marte – o planeta vermelho
Planeta Marte
Marte faz parte dos planetas do sistema solar. Confira aqui suas características!
O planeta Mercúrio assemelha-se com a aparência da Lua
Planeta Mercúrio
Saiba mais sobre o planeta Mercúrio e as suas principais peculiaridades e informações!
Rio Nilo, curso de água considerado pelos egípcios como uma dádiva de Deus.
Rios
Principal fonte de água doce para os seres vivos.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.