Whatsapp icon Whatsapp

Conferência de Yalta

A Conferência de Yalta ocorreu no final da Segunda Guerra Mundial e discutiu como seria o mundo pós-guerra. Participaram dela “os três grandes”: Churchill, Stalin e Roosevelt.
“Os três grandes” na Conferência de Yalta. Da esquerda para a direita: Churchill, Roosevelt e Stalin.
“Os três grandes” na Conferência de Yalta. Da esquerda para a direita: Churchill, Roosevelt e Stalin.

A Conferência de Yalta aconteceu na Crimeia entre 4 e 11 de fevereiro de 1945. Participaram da conferência os chamados “três grandes”, Churchill, Stalin e Roosevelt, representando respectivamente a Inglaterra, a União Soviética e os Estados Unidos.  Nesse momento, os Aliados tinham total domínio aéreo na Europa e tropas expressivamente maiores do que as do Terceiro Reich, portanto a derrota alemã era uma questão de tempo. A Crimeia, na época, pertencia à União Soviética.

“Os três grandes” debateram o futuro da Alemanha após o fim da guerra, definindo que ela seria dividida em quatro partes, cada uma delas ocupada e administrada pelos três países participantes da conferência mais a França. Outras discussões realizadas foram a criação da ONU, o novo território da Polônia pós-guerra e a guerra contra o Japão no Pacífico.

Leia também: Tribunal de Nuremberg — julgamento da liderança nazista após a Segunda Guerra Mundial

Resumo sobre a Conferência de Yalta

  • A Conferência de Yalta ocorreu em fevereiro de 1945 e reuniu os líderes da Inglaterra, Estados Unidos e União Soviética.
  • O futuro da Alemanha após a derrota na guerra foi discutido na conferência, assim como a criação do novo território polonês, a criação da ONU e a luta contra o Japão no Pacífico.
  • Na conferência os líderes das potências aliadas definiram que o território alemão seria divido em quatro partes, cada uma delas ocupada por Estados Unidos, França, União Soviética e Inglaterra.
  • Foi discutida também a criação do novo território polonês. Os poloneses perderiam terras para a União Soviética e, para serem compensados, ganhariam terras da Alemanha.
  • Na conferência foi divulgada a data e o local para a realização da Conferência das Nações Unidas.
  • Também foi assinada a Declaração da Europa Libertada, em que os três líderes signatários se comprometiam a garantir a democracia nas regiões libertadas do jugo nazista.

O que foi a Conferência de Yalta e qual o seu objetivo?

Diversas reuniões e conferências foram realizadas com as lideranças aliadas durante a Segunda Guerra Mundial. As conversas nessas conferências foram centradas sempre no campo de batalha, discutindo estratégias conjuntas de combate ao Eixo, a troca de informações sobre o inimigo e trocas de recursos entre os Aliados.

A Conferência de Yalta foi a primeira em que as principais discussões se relacionaram ao mundo pós-guerra e não à guerra em si. No momento da realização da conferência a Alemanha estava esgotada, com poucos soldados em combate, com sua indústria bélica quase destruída e sem força aérea para evitar os bombardeios aliados em seu território. Era uma questão de tempo a queda do regime nazista.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No primeiro dia da Conferência de Yalta, quatro pastas contendo relatórios foram colocadas na mesa, e cada uma delas tinha um nome na capa: Alemanha, Polônia, ONU e Japão. Essas pastas mostram claramente os quatro pontos principais de debate na conferência.

  • Sobre a Alemanha, os principais pontos debatidos foram o novo território alemão, a divisão ou não da Alemanha em zonas de ocupação após a guerra, as punições às lideranças nazistas, as indenizações de guerra que a Alemanha deveria pagar e as futuras eleições no país.
  • Sobre a Polônia, “os três grandes” discutiram o seu futuro território. A União Soviética de Stalin exigia partes do território oriental da Polônia, e Churchill e Roosevelt não queriam que a Polônia perdesse territórios.
  • Também foi discutida na conferência a fundação da ONU e a participação da União Soviética e suas repúblicas na organização.
  • O último tema debatido foi a guerra contra o Japão. A União Soviética não havia declarado guerra ao Japão, e os Estados Unidos pressionavam Stalin por isso.

Veja também: Por que os EUA só entraram no final da segunda Guerra Mundial?

Quem participou da Conferência de Yalta?

Stalin foi quem escolheu o local da conferência, em Yalta, cidade litorânea da Crimeia, então pertencente à União Soviética. No início de 1945 as tropas do Exército Vermelho tinham libertado e ocupado toda a Europa Oriental e estavam a pouco mais de 80 quilômetros de Berlim. Enquanto isso, os norte-americanos e britânicos estavam em território francês, na fronteira com a Alemanha, ainda relativamente distantes de Berlim.

Por tudo isso a União Soviética estava fortalecida politicamente quando ocorreu a Conferência de Yalta. Stalin chegou a traçar o trajeto pelo qual Churchill e Roosevelt deveriam passar entre o aeroporto e o local da conferência. O trajeto de aproximadamente 150 quilômetros foi feito em estradas parcialmente destruídas pela guerra. Stalin fez questão de que os dois aliados vissem a destruição causada pelos alemães em território soviético.

A conferência foi realizada no Palácio de Livadia, palácio utilizado pelos antigos czares russos. Roosevelt e sua comitiva se hospedaram no próprio palácio, o presidente dos Estados Unidos sofria há anos com a poliomielite. Na época da conferência ele não movimentava mais os membros inferiores, sendo constantemente carregado por membros da sua comitiva.

Foi combinado entre os líderes que Roosevelt seria posicionado em seu local na mesa de discussões, e só então o salão seria aberto para as outras comitivas e para a imprensa. Roosevelt faleceu apenas dois meses após a Conferência de Yalta, cerca de um mês antes da rendição da Alemanha.

Cada líder chegou à conferência com suas próprias reivindicações e preocupações:

  • Churchill reivindicava a preservação do território polonês e se preocupava com a força da União Soviética no Leste Europeu e na Europa Central.
  • Stalin exigia indenizações da Alemanha, parte dos territórios da Polônia e a participação de 16 repúblicas soviéticas na ONU.
  • Roosevelt desejava que a União Soviética se juntasse ao exército dos Estados Unidos no Pacífico contra o Japão e que participasse da ONU.

Apesar das diferenças, “os três grandes” tomaram diversas decisões na conferência.

Decisões da Conferência de Yalta

Líderes sentados em torno de uma mesa, na Conferência de Yalta.
As três potências tomaram importantes decisões sobre a ONU, a Alemanha, a Polônia e o Japão.

Ao final da conferência, no dia 11 de fevereiro de 1945, as principais decisões tomadas pelas três potências foram divulgadas.

→ Decisões sobre a ONU

Foi estabelecida uma data para a realização de uma conferência sobre a futura Organização das Nações Unidas, que seria realizada em 25 de abril de 1945, nos Estados Unidos. A conferência realmente ocorreu em 25 de abril, em São Francisco. Nessa conferência os países participantes assinaram a Carta das Nações Unidas.

Os três líderes se comprometeram a conversar com a França e a China sobre a criação da ONU. As cinco nações seriam os “membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, com o direito de veto das decisões tomadas pela assembleia geral ou pelos outros membros do Conselho de Segurança.

→ Decisões sobre a Alemanha

Os aliados também modificaram o artigo 12 do termo de rendição que a Alemanha deveria assinar, ele determinava que:

O Reino Unido, os Estados Unidos da América e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas terão autoridade suprema em relação à Alemanha. No exercício de tal autoridade, eles tomarão as medidas necessárias, incluindo o desmembramento completo da Alemanha, conforme julgarem necessário para a futura paz e segurança.[4]

O território alemão seria dividido em quatro zonas, ocupadas cada uma delas por uma nação: França, Inglaterra, União Soviética e Estados Unidos. A cidade de Berlim também seria dividida em quatro zonas de ocupação. Foi definida também a formação de uma comissão com membros dos quatro países para estabelecer a zona de ocupação de cada país aliado. O estabelecimento das fronteiras entre essas quatro zonas foi aprovado na próxima conferência, em Potsdam.

→ Decisões sobre a Polônia

A conferência decidiu que ela seria totalmente controlada pelo Exército Vermelho e que ela deveria ter eleições livres, com diferentes grupos concorrendo. Também foi estabelecido que a Polônia ganharia terras da Alemanha e perderia terras para a União. Também foi criada uma comissão mista para estudar e apontar propostas do novo território polonês.

→ Decisões sobre a guerra contra o Japão

Também foi realizada na conferência um acordo relativo ao Japão. Pelo acordo, a União Soviética prometeu declarar guerra ao Japão três meses após a rendição alemã, desde que fossem garantidos para a União Soviética, após a rendição japonesa, o território de Sakhalin e as ilhas adjacentes a ele, as Ilhas Curilas e o Porto de Dairen.

O Porto Arthur deveria ser restaurado como base naval da URSS. Também se exigiu que as ferrovias da China Oriental e Sul da Manchúria fornecessem uma saída para os soviéticos para o Porto de Dairen. Para isso, uma empresa soviética-chinesa deveria ser criada.

→ Declaração da Europa Libertada

“Os três grandes” ainda assinaram a Declaração da Europa Libertada, pela qual eles se comprometiam a garantir às nações libertadas do domínio nazista a reconstrução em princípios democráticos, baseados no pluripartidarismo, independência dos Três Poderes e eleições livres.

Saiba mais: O que foi o Dia D?

Outras conferências ligadas à Segunda Guerra Mundial

→ Conferência de Teerã

Ocorreu em 1943 e foi a primeira conferência que reuniu “os três grandes”. As discussões sobre a aliança militar dos Aliados e as estratégias de guerra contra o Eixo predominaram nessa conferência. Stalin pressionou norte-americanos e ingleses para abrirem uma nova frente de batalha na França, a fim de obrigar a Alemanha a remanejar soldados que lutavam contra a União Soviética.

Stalin desconfiava que seus aliados atrasavam a abertura de novas frentes de batalha para enfraquecer o Exército Vermelho. Churchill e Roosevelt se comprometeram a abrir uma nova frente de batalha no norte da França e reforçar as tropas que lutavam na Iugoslávia.

→ Conferência de Potsdam

Ocorreu em julho de 1945 e foi a primeira conferência realizada após a rendição da Alemanha. Nessa conferência foram entregues aos líderes da Inglaterra, Estados Unidos e União Soviética os relatórios elaborados pelas comissões que foram criadas após a Conferência de Yalta. Esses relatórios continham dados sobre a Alemanha e a Polônia.

Os três países definiram os limites das zonas de ocupação na Alemanha, além de definirem que a Alemanha seria desmilitarizada e desnazificada. Também definiram o formato do novo território polonês, que perderia terras para a União Soviética mas ganharia terras da Alemanha. As discussões sobre a realização do Tribunal Militar Internacional, que julgaria os criminosos de guerra, também avançaram.

→ Conferência de São Francisco

A conferência aprovou em seu último dia a Carta das Nações Unidas, considerada para alguns a carta de fundação da ONU, que foi assinada por diversos países participantes da conferência e que ficou aberta para que outros países se tornarem signatários no futuro.

A Carta das Nações Unidas passou realmente a entrar em vigor em 24 de outubro de 1945, quando os Estados Unidos, União Soviética, China, França e Reino Unido assinaram o documento. A ONU comemora sua fundação nessa data. Os cinco países se tornaram membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, com direito de veto sobre as decisões tomadas pela Assembleia Geral.

Fontes

BEEVOR, Antony. A Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Record, 2015.

FERRAZ, Francisco Cesar. A Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Contexto, 2022.

JUDT, Tony. Pós-guerra: uma história da Europa desde 1945. São Paulo: Objetiva, 2008.

MASSON, Phillippe. A Segunda Guerra Mundial: História e estratégias. São Paulo: Contexto, 2010.

Publicado por Jair Messias Ferreira Junior

Artigos Relacionados

Batalha de Berlim e a queda do Nazismo
Entenda os fatos relacionados à Batalha de Berlim, como a subsequente queda do Nazismo entre os últimos eventos da Segunda Guerra Mundial.
Brasil na Segunda Guerra Mundial
Entenda a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial com o envio de 25 mil soldados da Força Expedicionária Brasileira.
Causas da Segunda Guerra Mundial
Saiba quais foram as principais causas que favoreceram a ascensão do nazismo e do fascismo, antecedentes da Segunda Guerra Mundial.
Conferência de Potsdam
Clique aqui e entenda o que foi a Conferência de Potsdam. Saiba quais eram seus objetivos e descubra quais países participaram desse evento.
Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial
Clique e entenda o evento que causou o início da Segunda Guerra Mundial: a invasão da Polônia em 1939.
Japão após a Segunda Guerra Mundial
Entenda como o Japão conseguiu garantir Hirohito como Imperador após a rendição na Segunda Guerra Mundial.
ONU (Organização das Nações Unidas)
Clique aqui e entenda o que é a ONU (Organização das Nações Unidas). Conheça sua função e seus principais objetivos.
Tratados da Segunda Guerra Mundial
Tratados da Segunda Guerra Mundial, Carta do Atlântico, Conferência de Teerã, Conferência de Yalta, Organização das Nações Unidas, Conferência de Potsdam, Tribunal de Nuremberg.
Tribunal de Haia
Saiba o que é o Tribunal de Haia e entenda qual o seu papel. Veja como aconteceu a fundação desse tribunal e conheça os quatro casos de condenação emitidos em Haia.
Tribunal de Nuremberg
Clique aqui e descubra o que foi o Tribunal de Nuremberg. Saiba por que ele foi criado. Conheça as sentenças proferidas pelo tribunal.