Whatsapp icon Whatsapp

Sintaxe

A sintaxe estuda as relações entre termos de uma oração ou entre orações de um período. Na análise sintática, apontamos elementos presentes na oração ou no período.
Resumo sobre sintaxe.
A sintaxe estuda a relação entre os termos de uma oração.

Sintaxe é a área da gramática que estuda as relações existentes entre os termos de uma oração ou entre as orações de um período; diferentemente da morfologia, que estuda a palavra isoladamente. Assim, os elementos sintáticos da oração exercem funções sintáticas. Os dois principais elementos sintáticos são o sujeito e o predicado.

Leia também: Oração — o que é, tipos, o que a diferencia da frase e do período

Resumo sobre sintaxe

  • A sintaxe é o estudo das relações entre os termos de uma oração ou entre orações de um período.

  • Sintaxe de concordância, de regência e de colocação são os principais tipos de sintaxe.

  • Os elementos sintáticos são aqueles que compõem uma oração, como sujeito e predicado.

  • Cada elemento sintático exerce uma função na oração ou no período.

  • A morfologia estuda a palavra de forma isolada, enquanto a sintaxe busca apontar as relações entre as palavras.

O que é sintaxe?

A sintaxe é a parte da gramática que estuda as relações entre palavras de uma oração ou entre orações de um período.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de sintaxe

Sintaxe de concordância

Na concordância nominal, um adjetivo, pronome, artigo ou numeral concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere:

Um rosto pálido apareceu na tela!

Que rostos pálidos apareceram na tela!

Aquela ambição tomou conta de mim.

Feias ambições tomaram conta de mim.

na concordância verbal, um verbo concorda em número e pessoa com o sujeito ao qual se refere:

Um rosto pálido apareceu na tela!

Que rostos pálidos apareceram na tela!

Aquela ambição tomou conta de mim.

Feias ambições tomaram conta de mim.

Sintaxe de regência

A regência nominal se refere à relação entre o nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e seu complemento:

Seu medo de baratas é doentio.

Acostumado a elogios, não suportou tamanha crítica.

Longe dos amigos, vai ter tempo para estudar.

Já a regência verbal se refere à relação entre o verbo e seu complemento:

Elton ama o dinheiro, mas não se corrompe.

Era inteligente e simpatizava com ideias humanistas.

Sintaxe de colocação

Está relacionada à disposição das palavras em uma oração ou de orações em um período. Assim, a oração pode apresentar uma ordem direta (sujeito, verbo, complementos ou predicativo):

A menina pediu um skate aos pais.

Ou uma ordem inversa (não direta, portanto):

Aos pais pediu um skate a menina.

Nos períodos compostos por subordinação, a ordem direta apresenta a oração principal antes da subordinada:

Não necessitamos de comprar mais roupas.

Já a ordem inversa:

De comprar mais roupas não necessitamos.

No mais, há outros casos de colocação, por exemplo, aquela relacionada ao posicionamento do adjetivo (que pode vir antes ou depois do substantivo) ou do pronome oblíquo átono (que pode aparecer antes, depois ou no meio de um verbo).

Veja também: Como identificar um período composto por coordenação

Elementos da sintaxe

Os elementos sintáticos são aqueles que compõem a oração:

  • sujeito;

  • predicado;

  • objeto direto;

  • objeto indireto;

  • complemento nominal;

  • agente da passiva;

  • aposto;

  • adjunto adnominal;

  • adjunto adverbial;

  • vocativo.

E também as orações que compõem o período:

  • oração principal;

  • oração coordenada;

  • oração subordinada.

Relação sintática

Chamamos de relação sintática a conexão existente entre os elementos sintáticos. Por exemplo, o sujeito mantém uma relação sintática com o predicado:

Elvira consertou a televisão.

Nesse enunciado, temos o sujeito “Elvira” e o predicado verbal “consertou a televisão”. O predicado, nesse caso, demonstra a ação praticada pelo sujeito. Esse predicado é composto por um verbo transitivo direto (“consertou”) e um objeto direto (“a televisão”). Portanto, existe uma relação sintática entre sujeito e predicado.

Já que o verbo transitivo direto “consertar” compõe o predicado, ele acaba se tornando um elemento sintático. Assim, sua relação sintática com o objeto direto é regencial, já que “a televisão” é complemento verbal do verbo “consertar”.

Outro exemplo de relação sintática é a que existe entre sujeito e agente da passiva:

O país foi invadido por tropas impiedosas.

Note que o agente da passiva “por tropas impiedosas” indica quem pratica uma ação sobre o sujeito paciente, de forma que há uma relação sintática entre esses dois componentes da oração.

Função sintática

ELEMENTO SINTÁTICO

FUNÇÃO SINTÁTICA

SUJEITO

Praticar ou sofrer a ação verbal.

PREDICADO

Declarar algo sobre o sujeito ou simplesmente declarar algo.

OBJETO DIRETO

Completar o sentido do verbo transitivo direto.

OBJETO INDIRETO

Completar o sentido do verbo transitivo indireto.

COMPLEMENTO NOMINAL

Completar o sentido de substantivo, adjetivo ou advérbio.

AGENTE DA PASSIVA

Indicar o agente da ação praticada sobre o sujeito paciente.

APOSTO

Explicar, especificar, identificar, apontar algo ou alguém.

ADJUNTO ADNOMINAL

Caracterizar, quantificar, especificar um substantivo.

ADJUNTO ADVERBIAL

Indicar diversas circunstâncias relacionadas a um verbo ou a uma oração.

VOCATIVO

Expressar uma invocação ou chamamento.

Análise sintática

A análise sintática é a análise da estrutura sintática de uma oração ou de um período, e objetiva apontar todos os elementos sintáticos no enunciado analisado.

Vamos fazer uma análise sintática do período abaixo:

Noel estava certo de que suas declarações provocaram efeito.

  • “Noel estava certo” — oração principal

  • “de que suas declarações provocaram efeito” — oração subordinada substantiva completiva nominal

  • “Noel” — sujeito simples da oração principal

  • “estava certo” — predicado nominal da oração principal

  • “certo” — predicativo do sujeito da oração principal

  • “de que suas declarações provocaram efeito” — complemento nominal do adjetivo “certo”

  • “suas declarações” — sujeito simples da oração subordinada

  • “provocaram efeito” — predicado verbal da oração subordinada

  • “efeito” — objeto direto do verbo “provocaram”

Videoaula sobre análise sintática

Qual a diferença entre morfologia e sintaxe

A morfologia é a parte da gramática que estuda a palavra de forma isolada. Desse modo, ela evidencia a estrutura e formação das palavras, além de apontar as classes de palavras: substantivo, adjetivo, verbo, artigo, advérbio, pronome, numeral, preposição, conjunção e interjeição.

Já a sintaxe estuda as relações entre palavras de uma oração ou entre orações de um período. Portanto, a morfologia se concentra na palavra sem considerar a sua relação com outras palavras, enquanto a sintaxe valoriza essa relação. Assim, um estudo morfossintático focaliza a palavra mas também as relações entre as classes gramaticais.

Saiba mais: Quais são as funções sintáticas dos substantivos?

Exercícios resolvidos sobre sintaxe

Questão 01 (Enem)

Tirinha em exercícios sobre sintaxe.

VERISSIMO, L. F. As cobras em: Se Deus existe que eu seja atingido por um raio. Porto Alegre: L&PM, 1997.

O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome oblíquo. De acordo com a norma-padrão da língua, esse uso é inadequado, pois

A) contraria o uso previsto para o registro oral da língua.

B) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto.

C) gera inadequação na concordância com o verbo.

D) gera ambiguidade na leitura do texto.

E) apresenta dupla marcação de sujeito.

Resolução:

Alternativa B

A oração “Vamos arrasar eles” é inadequada, segundo a gramática normativa, porque o pronome “eles” não pode ser usado como objeto direto, pois só exerce a função de sujeito.

Questão 02 (UFLA)

De acordo com o estudo da sintaxe e a análise da oração “...ando mesmo um pouco preocupado.”|1|, estão corretas todas as alternativas, EXCETO:

A) o predicado é nominal.

B) o adjetivo preocupado é predicativo do sujeito.

C) o verbo andar equivale a estar.

D) o verbo ando é núcleo do predicado.

E) o sujeito eu está subentendido.

Resolução

Alternativa D

Na oração “...ando mesmo um pouco preocupado”, temos um predicado nominal. O núcleo de um predicado nominal é o predicativo do sujeito. Nesse caso, o núcleo é “preocupado”.

Nota

|1|Oração extraída do texto “Ler é chato. Será?”, de Jaime Pinsky, publicado no Correio Braziliense.

Fontes

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 49. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2020.

NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática contemporânea da língua portuguesa. 15. ed. São Paulo: Scipione, 1999.

SANTANA, Nivalda Silva de. Sintaxe estrutural: importância para o ensino da língua portuguesa. 2012. Monografia (Especialização em Língua Portuguesa) – Unidade Acadêmica de Letras, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, 2012. 

Publicado por Warley Souza
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Análise Sintática e Morfológica
Você sabe a diferença entre ambas? Conheça clicando aqui!
Complemento nominal
Entenda o que é o complemento nominal. Saiba a diferença entre ele, o adjunto adnominal e o complemento verbal. Conheça os termos integrantes da oração.
Complementos verbais
Aprenda mais sobre os termos que integram o sentido do verbo transitivo, conhecidos como complementos verbais.
Concordância ideológica
Conheça a silepse, a concordância entre termos e ideias ligadas ao sujeito de uma oração e entenda como se realiza esse tipo de flexão ideológica.
Concordância verbal e concordância nominal
Neste artigo você vai entender a concordância verbal e nominal e ficar por dentro da sintaxe da Língua Portuguesa!
Conjunções subordinativas
Conheça as conjunções subordinativas, palavras responsáveis pela construção do período composto por subordinação.
Funções sintáticas dos substantivos
Aprenda quais sãos as funções sintáticas exercidas pelo substantivo na posição de núcleo do sintagma nominal.
Objeto direto interno: particularidades linguísticas
Objeto direto interno. Por que tal denominação? Descubra aqui acerca das particularidades linguísticas que o norteiam!
Oração
Descubra o que é oração e quais são os tipos existentes. Saiba também quais são as diferenças entre oração, frase e período.
Orações subordinadas adverbiais
Conheça as relações de circunstância estabelecidas pelas orações subordinadas adverbiais no período composto.
Período composto por coordenação
Aprenda mais sobre o período composto por coordenação, entendendo como as orações existentes nele se relacionam. Veja exemplos e conheça as orações coordenadas.
Período composto por subordinação
Aprenda mais sobre o período composto por subordinação, entendendo como essa relação se estabelece. Veja exemplos e conheça os tipos de orações subordinadas.
Predicativo e Aposto Explicativo
Amplie ainda mais seus conhecimentos linguísticos, conferindo as diferenças que demarcam o predicativo e o aposto explicativo!
Regência nominal
Clique aqui e veja tudo sobre regência nominal. Entenda a utilidade dessa parte da sintaxe na língua portuguesa. Aprenda mais com exercícios resolvidos sobre o tema!
Regência nominal e regência verbal
Aprofunde seus conhecimentos acerca da regência nominal e da regência verbal. Clique e confira!
Sintagma Nominal e Sintagma Verbal
Por meio do sintagma nominal e do sintagma verbal identificamos melhor os elementos estruturais de uma oração. Conheça aqui traços que demarcam tais sintagmas.
Sujeito e predicado
Descubra o que é sujeito e predicado e saiba quais são os seus tipos. Aprenda também a identificá-los nas orações.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos
Nessa aula veremos a condição de existência de um triângulo utilizando um raciocínio lógico e em seguida formalizando esse conhecimento.