Whatsapp icon Whatsapp

Destino Manifesto

O Destino Manifesto foi uma doutrina baseada na crença de que o povo norte-americano tinha uma vocação para expandir seu domínio pelo mundo baseada na vontade divina.
O Destino Manifesto motivou os norte-americanos a expandirem seus domínios a oeste das Treze Colônias.
O Destino Manifesto motivou os norte-americanos a expandirem seus domínios a oeste das Treze Colônias.

O Destino Manifesto foi uma doutrina que motivou os norte-americanos a expandirem os seus domínios pela América do Norte. Essa doutrina era baseada na crença de que a expansão territorial era vontade divina, sendo que o domínio norte-americano não se baseava apenas na conquista de novas terras, mas envolvia também a cultura e a religião. O termo foi criado pelo jornalista John Louis O’Sullivan, em 1845.

Saiba mais: Doutrina Monroe — outro importante preceito norte-americano

Resumo sobre o Destino Manifesto

  • O Destino Manifesto foi a doutrina que pautou a expansão territorial norte-americana no século XIX, baseada na crença de que esta era vontade divina.

  • Os Estados Unidos não apenas dominavam as regiões econômica e politicamente, mas sua cultura e religião eram impostas sobre os outros povos.

  • A expansão territorial fez com que os Estados Unidos ampliassem consideravelmente seus limites territoriais, dominando desde a costa atlântica até a costa pacífica.

O que foi o Destino Manifesto?

“Destino Manifesto” foi uma expressão criada pelo jornalista John Louis O’Sullivan, em 1845, para retratar a crença dos norte-americanos de que deveriam cumprir a vontade divina e expandir seu domínio territorial, cultural e religioso pela América do Norte ao longo do século XIX. Além disso, essa crença se refere à ideia de um destino de conquista territorial e à missão de levar sua cultura a outros povos, como os indígenas e mexicanos, considerados inferiores. Essa doutrina motivou a expansão territorial dos Estados Unidos, partindo da costa do oceano Atlântico, onde estavam as Treze Colônias, até a costa do oceano Pacífico.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Contexto histórico do Destino Manifesto

Logo após a sua independência, em 1776, os Estados Unidos contavam com um território que compreendia apenas os limites das Treze Colônias, a leste, banhadas pelo oceano Atlântico. A França detinha o controle de algumas terras na América, e o imperador francês, Napoleão Bonaparte, em 1803, ofereceu aos norte-americanos o território da Louisiana. O interesse dele era arrecadar dinheiro para financiar suas guerras de conquista na Europa.

Em 1804, o governo dos Estados Unidos decidiu criar uma comissão para estudar a proposta do imperador francês e analisar se a colonização das terras que pertenciam à França era viável. Essa região era habitada por vários povos indígenas, que estavam dispostos a lutar contra seus inimigos em defesa de seus domínios.

Para efetivar a compra das terras, os norte-americanos deveriam criar um mecanismo para atrair mais pessoas a se descolarem até Louisiana e ali construírem uma nova vida. A terra foi comprada, e imediatamente sua ocupação teve início.

Mapa demonstrando a expansão do território estadunidense entre 1815 e 1845.
O mapa mostra a expansão do território dos Estados Unidos para o Oeste entre os anos de 1815 até 1845.

Destino Manifesto e a expansão para o Oeste

A negociação feita com a França, que resultou na compra da Louisiana, em 1803, fez com que a expansão territorial norte-americana fosse debatida. No Congresso e na imprensa, discutia-se se a aquisição do território era necessária ou não.

Outra região a chamar a atenção do governo norte-americano foi o Texas, que pertencia ao México em 1836. Ao contrário da compra da Louisiana, em que Estados Unidos e França fecharam um acordo financeiro, com os mexicanos não houve nenhum tipo de negociação. O destino do Texas foi resolvido por meio de conflito armado.

Os Estados Unidos também estavam interessados na região do Oregon, ao norte, próximo da divisa com o Canadá. As terras eram administradas pela Inglaterra, e os embates entre norte-americanos e ingleses pela independência da América ainda eram recentes. Assim como o México, não seria fácil conquistar essa região.

Os elementos que representavam empecilhos à expansão territorial norte-americana fizeram com que a imprensa se posicionasse a esse respeito. O jornalista John Louis O’Sullivan se tornou porta-voz em defesa da marcha para o Oeste. Ele acreditava que era missão divina dos Estados Unidos conquistar as terras de outros povos no intuito de orientar a civilização contra a barbárie. As igrejas começaram a se interessar pela discussão e organizaram missões religiosas que visavam catequisar os indígenas que habitavam as terras inexploradas.

Apesar do grande apoio recebido, o Destino Manifesto também foi criticado. Os estados do norte não viram com bons olhos essa expansão territorial, que levaria consigo a escravidão para outras áreas. Mesmo assim, a expansão norte-americana prosseguiu até 1865, logo após o fim da Guerra Civil Americana, que teve como consequência a abolição da escravidão.

Videoaula sobre os Estados Unidos no século XIX

Importância do Destino Manifesto

A doutrina do Destino Manifesto foi o motivo que levou inúmeros norte-americanos a organizarem expedições de conquista pelo interior da América do Norte. A crença de que a expansão para o Oeste era vontade de Deus fez com que os Estados Unidos investissem no embate com outros povos para que sua missão fosse vitoriosa. Os indígenas e os mexicanos foram derrotados pelos norte-americanos e tiveram suas terras tomadas para compor o território dos Estados Unidos.

O Destino Manifesto serviu de justificativa para que os norte-americanos se tornassem protetores de todo o continente americano contra qualquer investida europeia na América. Por isso, os Estados Unidos foram os primeiros a reconhecerem a independência das antigas colônias espanholas e portuguesas.

Leia também: Abraham Lincoln — o presidente dos Estados Unidos nos anos finais dessa doutrina

Exercícios resolvidos sobre Destino Manifesto

Questão 1

A respeito do Destino Manifesto nos Estados Unidos, é correto afirmar que:

a) Foi a doutrina que pautou a expansão territorial dos Estados Unidos.

b) Essa doutrina significou a certeza de que os norte-americanos derrotariam as tropas francesas em 1803.

c) Os indígenas tinham como missão evitar que os Estados Unidos conquistassem suas terras e destruíssem sua cultura.

d) Os Estados Unidos reconheceram seus domínios e não se expandiram territorialmente para o Oeste.

Resolução:

Alternativa A

O Destino Manifesto era baseado na crença de que os Estados Unidos tinham a missão divina de conquistar novas terras a Oeste, levando sua cultura e religião para outros povos.

Questão 2

(Unesp 2017) A expansão territorial dos Estados Unidos, no século XIX, foi o resultado da compra da Luisiana francesa pelo governo central, da anexação de territórios mexicanos, da distribuição de pequenos lotes de terra para colonos pioneiros, da expansão das redes de estradas de ferro, assim como da anexação de terras indígenas. Esse processo expansionista foi ideologicamente justificado pela doutrina do Destino Manifesto, segundo a qual

a) o direito pertence aos povos mais democráticos e laboriosos.

b) o mundo deve ser transformado para o engrandecimento da humanidade.

c) o povo americano deve garantir a sobrevivência econômica das sociedades pagãs.

d) a nação deve conquistar o continente que a Providência lhe reservou.

Resolução:

Alternativa D

A doutrina em questão motivou novas famílias a ocuparem as terras a Oeste das Treze Colônias, aumentando o domínio dos Estados Unidos pela América do Norte.

Publicado por Carlos César Higa

Artigos Relacionados

Abraham Lincoln
Clique no link e acesse para ter detalhes da vida de Abraham Lincoln, o presidente dos Estados Unidos que aboliu a escravidão em seu país.
John F. Kennedy idealizou a Aliança para o Progresso como forma de conter o avanço soviético no continente americano.*
Aliança para o Progresso e o anticomunismo
Conheça a Aliança Para o Progresso, o projeto dos EUA para conter a ameaça comunista na América Latina.
Mapa da América do Norte.
América do Norte
América do Norte, Onde está localizada a América do Norte, Quais países fazem parte da América do Norte, O número de habitantes da América do Norte, Outros territórios que fazem parte da América do Norte, Os principais países da América do Norte, As etnias que formaram a América do Norte, Aspectos gerais da natureza da América do Norte, Aspectos gerais da economia da América do Norte.
A ação dos caudilhos demonstra a fragilidade das instituições políticas na América.
Caudilhismo
A experiência que marca o desenvolvimento político da América Hispânica.
A ação dos espanhóis sobre a população indígena.
Colonização Espanhola
Colonização da América, América espanhola, Vice-reinados, sistema de porto único, capitanias, chapetones, criollos, índios, escravos, invasões napoleônicas, mita encomienda, independência da América espanhola.
James Monroe foi presidente dos EUA e estabeleceu uma doutrina que promoveu a não interferência europeia no continente americano, no século XIX.
Doutrina Monroe
Acesse o site e conheça mais sobre a Doutrina Monroe. Veja quais foram os seus objetivos e acompanhe as suas consequências na política americana do século XIX.
Estados Unidos são a nação mais influente do mundo na política, economia, gastronomia e na cultura.
Estados Unidos
Descubra mais sobre os Estados Unidos. Conheça sua história, população e cultura. Saiba qual é a sua capital e quais as cidades mais conhecidas no país.
Ilustração das diligências atacadas por indígenas americanos durante a “marcha para o oeste”
Estados Unidos no século XIX
Clique aqui e conheça os principais eventos que caracterizaram a história dos Estados Unidos durante o século XIX.
Fernão de Magalhães, apesar de idealizar a volta ao mundo, morreu durante a expedição, não conseguindo chegar a seu destino
Fernão de Magalhães e a volta ao mundo
Conheça mais sobre a viagem de Fernão de Magalhães e a primeira circum-navegação do globo.
Canhão “dictator” (ditador), utilizado pelas tropas da União durante o Cerco a Petersburg, entre 1964 e 1865
Guerra de Secessão
Saiba mais sobre a Guerra de Secessão, conflito que causou 600 mil mortes nos Estados Unidos entre 1861 e 1865.
Johann Gutenberg foi o responsável pela invenção da imprensa no século XV
Invenção da Imprensa
Saiba mais sobre a Invenção da Imprensa e que impacto essa invenção ocasionou na sociedade moderna.
O confronto entre colonos e índios no Velho Oeste americano era constante
Marcha para o Oeste nos EUA
Saiba mais sobre a formação da América do Norte compreendendo alguns aspectos da Marcha para o Oeste nos Estados Unidos.
O Muralismo se transformou na arte revolucionária durante a Revolução Mexicana
Muralismo e Revolução Mexicana
Venha conhecer como os muralistas expressavam sua arte revolucionária em muros, durante a Revolução Mexicana de 1910, levando à população mensagens de luta e reivindicação.
Revolução Mexicana de 1910: Emiliano Zapata e os camponeses
Revolução Mexicana de 1910
Saiba mais sobre a Revolução Mexicana (um movimento que reivindicava a reforma agrária no México) e os seus líderes camponeses, Emiliano Zapata e Pancho Villa.
video icon
Enem
Pré-Enem | Análise e interpretação de obras literárias
O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que devem ser estudados a menos de três meses do exame. Nesta transmissão você assistirá à aula sobre "Análise e interpretação de obras literárias" com a professora Helissa Soares!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Anaxágoras
Assista nossa videoaula para entender mais sobre o pensamento pluralista de Anaxágoras.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."