Guerras Guaraníticas

No século XVIII, a reformulação das fronteiras dos domínios coloniais entre Portugal e Espanha exigiu a discussão de novos acordos diplomáticos entre os reinos ibéricos. Em meio a essa mudança, os dois reinos firmaram, em 1750, o Tratado de Madri, que instituiu o princípio de uti possidetis (posse útil da terra) para arbitrar os espaços que seriam administrados por cada um dos reinos. Contudo, essa nova medida causou um problema com as populações da região sul do território.

O acordo previa que a região da Colônia de Sacramento, de colonização portuguesa, seria entregue aos espanhóis, enquanto a região dos Sete Povos das Missões seria repassada para o controle de Portugal, mesmo esta possuindo forte presença de jesuítas de procedência espanhola. Dessa forma, o mesmo acordo exigia que os padres e indígenas presentes na região dos Sete Povos se transferissem para a porção leste do Rio Uruguai.

Imediatamente, a exigência lusitana contrariou enormemente o interesse dos padres espanhóis, que tinham o controle sobre grandes fazendas criadoras de gado. Naturalmente, eles não se mostravam dispostos a perder suas terras onde desenvolveram importantes atividades econômicas. Além disso, os próprios índios temiam que o predomínio da colonização ibérica pudesse lançá-los à sorte dos bandeirantes ou encomenderos que faziam uso da mão-de-obra escrava das populações indígenas.

Não vendo outra opção, os padres jesuítas dos Sete Povos das Missões decidiram fornecer armas para que os índios enfrentassem o interesse dos colonizadores. Entre os anos de 1754 e 1760, aconteceram os conflitos que marcaram uma sangrenta guerra que marcou o processo de definição das fronteiras entre Espanha e Portugal. Ao longo desse período, mais de trinta mil indígenas foram mortos ou escravizados pelas tropas ibéricas que tentaram dar fim ao levante.

Para resolver o problema, Portugal e Espanha tentaram assinar outros dois novos tratados que pudessem resolver o conflito. Em 1777, o Tratado de Idelfonso anulou as determinações do Tratado de Madri ao devolver a região de Sete Povos das Missões para os espanhóis. Algum tempo depois, os espanhóis resolveram abrir mão do controle sobre as missões restabelecendo o princípio anteriormente determinado pelo Tratado de Madri por meio da assinatura do Tratado de Badajós, assinado em 1801.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Mestre em História

As Guerras Guaraníticas marcaram tragicamente o processo de redefinição dos limites coloniais.
As Guerras Guaraníticas marcaram tragicamente o processo de redefinição dos limites coloniais.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Assuntos relacionados
O tráfico negreiro viabilizou a escravidão na história do Brasil Colonial
Os negros no Brasil Colonial
Saiba como se deu a escravidão de negros no Brasil Colonial. Clique aqui e conheça mais sobre a história de nosso país!
Maurício de Nassau foi responsável pela condução de boa parte das ações coloniais holandesas.
Colonização Holandesa
As ações tomadas pela Holanda no tempo em que dominou parte do território brasileiro.
A “brecha camponesa” contribuiu na diminuição dos conflitos entre escravos e senhores.
Brecha Camponesa
A prática que concedia pequenos lotes de terra aos escravos.
As cidades coloniais refletiam a concepção de exploração colonial dos portugueses.
As Primeiras Cidades
O surgimento dos primeiros núcleos urbanos no Brasil.
Pecuária, uma das atividades desenvolvidas durante o renascimento agrícola.
Renascimento Agrícola
História Colonial, Brasil Colônia, História Econômica do Brasil, Renascimento Agrícola, cana-de-açúcar, algodão, Revolução industrial, pecuária, Inglaterra, técnicas rudimentares, uso indiscriminado do solo.
Os motins do Maneta tomaram de assalto a cidade de Salvador.
Motins do Maneta
Motins do Mante, Motim do Maneta, Motim Patriota, Salvador, Rio de Janeiro, pacto colonial, Guerra de Sucessao Espanhola, João de Figueiredo da Costa, Manuel Dias Figueiras, René Duguay-Trouin, Domingos da Costa Guimarães, Luís Chafet, Domingos Gomes.
As câmaras municipais: espaços de representação do poder local e da exclusão política no período colonial.
Câmaras Municipais
Uma instituição que revelou interessantes traços da política colonial.
O “homem bom”: símbolo da exclusão política sacramentada no ambiente colonial.
Os homens bons
A restrita parcela de indivíduos que tratavam de questões políticas na colônia.
As implicações históricas e culturais ligadas ao emprego das sesmarias.
As sesmarias
Uma política de distribuição de terras de grande relevância na História do Brasil.
A submissão e o extermínio foram as principais características dos primeiros contatos entre portugueses e indígenas
Portugueses e indígenas: encontro ou desencontro de culturas?
O Brasil foi descoberto ou conquistado pelos portugueses? O primeiro contato entre portugueses e indígenas foi marcado pelo encontro ou desencontro de culturas? Veja aqui.