Whatsapp icon Whatsapp

Hermes

Hermes foi um deus grego conhecido por ser inteligente mas também capaz de cometer atos imorais, como pequenos furtos. Era patrono dos ladrões.
Ilustração de Hermes em fundo laranja
Segundo a mitologia, Hermes possuía um elmo e sandálias aladas.

Hermes era deus do comércio, da riqueza, da sorte, dos ladrões, da diplomacia e da viagem, e fazia parte da religiosidade dos gregos antigos. Os gregos consideravam-no um deus esperto, inteligente, de boa capacidade de comunicação, mas também alguém capaz de cruzar os limites do que era considerado moral e cometer delitos, como furtos.

Por isso, era visto como o deus patrono dos ladrões, embora também fosse patrono de comerciantes, pastores de animais e diplomatas. Era o mensageiro dos deuses do Monte Olimpo e o responsável por levar a alma dos mortos até o rio que a transportaria para o submundo, o reino de Hades. As menções mais antigas a Hermes remontam aos micênicos.

Leia mais: Idade Antiga — período iniciado quando o ser humano desenvolveu a forma de escrita na Suméria, por volta de 3500 a.C.

Resumo sobre Hermes

  • Hermes era deus do comércio, da riqueza, da sorte, dos ladrões, da diplomacia, da viagem.

  • Era filho de Zeus e de uma ninfa chamada Maia.

  • Era conhecido por cometer pequenos furtos, como no caso do roubo do gado de Apolo.

  • Os gregos acreditavam que ele era o criador do fogo e do alfabeto.

  • As menções mais antigas a ele remetem à civilização micênica.

Surgimento de Hermes

Hermes era um deus mencionado na mitologia grega e considerado o deus do comércio, da riqueza, da sorte, dos ladrões, da diplomacia, da viagem. Hermes era tido pelos gregos como muito esperto e inteligente, com boa capacidade de comunicação, mas que também poderia ser propenso a realizar pequenos delitos, como furtos.

Essa associação de Hermes com os furtos, além da menção de alguns furtos realizados por ele nos mitos gregos, fez com que o deus se tornasse o patrono dos ladrões. Os gregos o associavam com a ideia de cruzar os limites do que era considerado correto e justo. Ele também era patrono dos pastores de animais, diplomatas e comerciantes.

Os gregos também o tinham como responsável por levar as almas dos mortos para o submundo, o reino de Hades. Ele levava as almas até o rio que as transportava ao submundo, sendo que o trabalho dessa travessia era do barqueiro Caronte. Podiam passar por esse caminho, no entanto, somente aqueles com dinheiro para pagar o barqueiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Hermes também era mensageiro do Monte Olimpo e era constantemente enviado por Zeus para diferentes reinos e locais a fim de levar a sua mensagem. Isso contribuiu para que fosse mencionado em diversos mitos gregos. Outro destaque é que ele possuía sandálias e um elmo alados, que permitiam com que se deslocasse rapidamente. Ambos foram um presente de Hefesto.

Historicamente, acredita-se que o culto a Hermes pode ter se iniciado com base em uma divindade da fertilidade que existia na região da Arcádia. No entanto, não existem provas concretas disso, e as menções mais antigas a ele foram realizadas pelos micênicos por meio de inscrições em Linear B encontradas em diferentes locais da Grécia.

Leia mais: Olimpíadas — remontam à Antiguidade, apesar dos jogos terem se popularizado mesmo na Idade Contemporânea

Aparições de Hermes nos mitos gregos

Inicialmente, Hermes era filho de Zeus com uma ninfa chamada Maia, e os gregos acreditavam que ele teria nascido no Monte Cilene (ou em suas proximidades), localizado na Arcádia. Hermes teve alguns filhos, frutos de relacionamentos com Afrodite e Calisto (uma ninfa), mas nunca chegou a ser casado.

Ele participou da Guerra de Troia, embora de forma secundária. Esteve do lado dos aqueus (gregos), mas, em determinado momento, ajudou o rei troiano, Príamo, a requerer o corpo de seu filho falecido em combate, Hector. Hermes também foi bastante mencionado no poema épico Odisseia, que narra o retorno de Odisseu para sua casa, na ilha de Ítaca.

Hermes também ficou conhecido nos mitos por ter inventado o fogo, e os gregos afirmavam que ele também era o inventor do alfabeto. Ainda, tinha inventado a lira, fabricando a primeira com o casco de tartarugas. Esse primeiro exemplar, posteriormente, foi entregue a Apolo, deus da música, como parte de um acordo entre ele e Hermes, seu irmão.

Esse acordo foi necessário porque Hermes roubou 50 animais do gado de Apolo e os escondeu em uma caverna na Arcádia. Os animais permaneceram escondidos por um tempo, até que o esconderijo foi descoberto e Apolo exigiu que seu gado fosse devolvido. Hermes permaneceu com os animais, mas, em troca, cedeu sua lira ao seu irmão.

Em outro episódio peculiar, Hermes foi envolvido em uma disputa entre Zeus e Hera, dois deuses casados. Isso porque Hera suspeitava que Zeus estava querendo traí-la com Io, uma bela mulher. Zeus havia transformado Io em vaca para despistar a sua esposa, mas Hera pediu que a vaca fosse dada a ela como presente.

Zeus, para não dar suspeitas de nada, entregou a vaca para Hera, mas pediu para Hermes que desse um jeito de recuperá-la. Hera, por sua vez, colocou a vaca sob a vigilância de Argos, um gigante com cem olhos que não fechava todos nunca, nem quando dormia. Hermes conseguiu enganar Argos, fazendo-o adormecer, e então o decapitou. Depois disso, Zeus retornou Io a sua forma humana.

Leia mais: Período Homérico — fase da história grega vinculada à formação e à cultura dos gregos registradas na Ilíada e na Odisseia

Hermes e a religiosidade dos gregos

Hermes, assim como outros deuses, era cultuado pelos gregos, e seu culto era disseminado por toda a Grécia, embora alguns locais mantivessem uma relação de maior proximidade com essa divindade. Locais próximos ao Monte Cilene recebiam um forte culto a Hermes, mas havia grandes cidades que o veneravam também, como Atenas.

Em Atenas, inclusive, era realizado um dos cultos mais antigos a Hermes, por meio de um festival conhecido como Hermaia, realizado anualmente e integrado por jovens que faziam a transição para a vida adulta. Havia também um festival desse tipo na ilha de Creta. Havia ainda templos, santuários e estátuas desse deus por diferentes partes da Grécia.

Os romanos, como aconteceu com diversos deuses gregos, assimilaram Hermes a sua religião, passando a adorá-lo também. Os romanos o chamavam de Mercúrio.

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Afrodite
Clique para conhecer mais sobre Afrodite, deusa grega do amor e da beleza. Conheça histórias dela na mitologia grega e como era o seu culto na Grécia.
Ares
Clique para acessar e conhecer mais sobre Ares, deus da guerra. Entenda como ele era visto pelos gregos e como era apresentado na mitologia.
Hera
Clique e saiba mais sobre Hera, importante deusa da mitologia grega. Veja as histórias que envolviam essa divindade nos mitos gregos.
Medusa
Clique aqui e saiba detalhes sobre Medusa, uma górgona presente na mitologia grega. Conheça o famoso mito a respeito de sua morte.
Poseidon
Clique e acesse para conhecer mais sobre Poseidon, deus grego dos mares e dos oceanos. Veja quando se iniciou o culto a esse deus e o que a mitologia fala dele.
Zeus
Saiba mais sobre Zeus, o deus supremo na religiosidade dos gregos antigos. Entenda como ele se tornou uma divindade de tamanha importância para essa civilização.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos
Nessa aula veremos a condição de existência de um triângulo utilizando um raciocínio lógico e em seguida formalizando esse conhecimento.