Whatsapp icon Whatsapp

Papiro

O papiro era uma superfície produzida pelos egípcios na Antiguidade usada para a escrita. Eles produziam folhas utilizando hastes da planta chamada papiro.
Pessoa segura folha de papiro sobre mesa com pena e tinteiro.
As folhas de papiro eram organizadas em rolo na Antiguidade.

Papiro eram folhas produzidas pelos egípcios na Antiguidade, utilizadas como superfície para a escrita. A produção dessas folhas era realizada utilizando hastes do papiro, uma planta aquática muito comum no Egito e encontrada nas margens e no delta do Nilo. A planta papiro era utilizada, ainda, na fabricação de vários outros itens.

O processo de fabricação das folhas de papiro era minucioso e dependia de trabalhadores com boas habilidades manuais. O papiro produzido pelos egípcios era largamente consumido por gregos e romanos. No Egito, era utilizado principalmente para registro de textos religiosos e governamentais.

Saiba mais: Origem da escrita — surgimento dos primeiros sistemas de representação gráfica

Resumo sobre papiro

  • O papiro era uma superfície produzida e utilizada para registro de textos.

  • Foi uma das superfícies destinadas para a escrita mais comuns da Antiguidade.

  • Os egípcios produziam o papiro por meio de uma planta também chamada de papiro.

  • O papiro foi muito consumido na Grécia e em Roma, mas nesses locais sua conservação era dificultada pela umidade.

  • Foi gradativamente substituído pelo pergaminho.

Papiro egípcio

Neste texto, falaremos sobre o papiro egípcio, isto é, as folhas produzidas pelos egípcios na Antiguidade e que eram usadas para a escrita. As folhas de papiro foram uma das superfícies para escrita mais utilizadas na Idade Antiga e só perderam espaço para o pergaminho, quando este começou a se popularizar no começo da Idade Média.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entretanto, o papiro, antes de ser uma superfície usada para o registro de textos pelos egípcios, é uma planta conhecida como Cyperus papyrus, comumente chamada também de papiro. Trata-se de uma planta aquática que crescia em regiões pantanosas e alagadiças e que era bastante comum nas margens do rio Nilo e na região do seu delta.

O papiro era uma planta de grande importância para o Egito, pois era considerada sagrada e tinha um forte significado religioso e político. Ademais, o papiro era utilizado na fabricação de inúmeros itens de grande importância. Além das folhas usadas na escrita, o papiro era utilizado como alimento e dele eram fabricadas também sandálias, pequenos barcos, cestas etc.

A utilização do papiro para a fabricação das folhas se tornou o uso mais conhecido dessa planta, principalmente porque, como mencionado, o papiro foi uma das superfícies mais usadas para a escrita na Antiguidade. A importância do papiro é tamanha que os egípcios possuíam fazendas em que a planta papiro era cultivada.

Fabricação do papiro

O nome que usamos para fazer referência à planta e às folhas produzidas dessa planta foi dado pelos gregos. O termo “papiro” é uma derivação de papuro, palavra na antiga língua egípcia que era usada para tratar de coisas relacionadas com a realeza e o faraó. Essa associação foi realizada pelos gregos porque eles identificaram que as plantas de papiro, seu cultivo e a produção das folhas eram rigidamente controlados pelo governo egípcio.

As folhas de papiro organizadas em rolos eram chamadas pelos egípcios de djema, e a planta era chamada de djet, tjufi ou wadj. Acredita-se que o papiro começou a ser cultivado pelos egípcios no período Pré-Dinástico (que se estendeu de 6000 a.C. a 3500 a.C.), provavelmente no quarto milênio a.C.

A fabricação das folhas de papiro requeria o trabalho de pessoas com boas habilidades manuais, que conseguissem manusear a planta papiro sem destruí-la. Isso porque a fabricação das folhas de papiro era feita utilizando as hastes da planta. Esse processo se iniciava com a retirada do caule verde que formava a parte externa da haste do papiro.

Depois, eram cortadas tiras muito finas das hastes e colocadas umas ao lado das outras para formar uma pequena superfície. Em seguida, aplicava-se óleo, e uma segunda camada de tiras era adicionada, mas em uma posição diferente (a primeira camada, na vertical, e a segunda, na horizontal).

Em seguida, as tiras eram prensadas e colocadas para secar sob o Sol. A secagem encerrava o processo de produção do papiro, e a partir daí ele já poderia ser encaminhado para a utilização. Existiam, naturalmente, tipos diferentes de folhas de papiro, com qualidades distintas, e era comum que sua produção fosse realizada em conjuntos de 20 páginas para formar um pequeno rolo.

Veja também: Arte rupestre — a mais antiga representação artística da história

Utilização do papiro

Assim que eram fabricadas, as folhas de papiro no Egito tinham os seguintes destinos: templos religiosos, prédios do governo, mercados (para serem adquiridas por pessoas comuns) ou então eram encaminhadas para exportação, pois o papiro era largamente utilizado por gregos e romanos, por exemplo.

O uso do papiro tinha algumas restrições. Primeiramente, ele era considerado uma mercadoria cara, portanto no Egito Antigo somente indivíduos com boa condição financeira tinham acesso a esse item. Além disso, o armazenamento do papiro era um problema. Em locais com maior umidade, como a Grécia, era comum que as folhas de papiro fossem atacadas por bolor.

Com isso, a preservação dos rolos de papiro era dificultosa nesses locais. No caso do Egito, o clima seco contribuía para garantir maior preservação dos rolos e folhas de papiro. Existem, inclusive, alguns rolos egípcios que sobreviveram à ação do tempo. No Egito, era comum que o papiro fosse usado para registrar textos religiosos, como hinos e rituais mágicos, e também textos do governo. Havia também o uso pessoal das folhas de papiro, como em cartas, textos literários etc.

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Os egípcios cultuavam vários deuses que possuíam, cada um, características peculiares
A Religião do antigo Egito
A religião do antigo Egito foi sempre motivo de fundamental respeito e austeridade dessa antiga civilização.
Os egípcios tinham uma religião politeísta e adoravam vários deuses. Na imagem estão representados Tot, Rá e Anúbis.
Deuses do Egito
Saiba mais acerca dos deuses do Egito, as divindades que faziam parte da religiosidade no Egito Antigo. Veja quais foram os principais deuses, e confira algumas de suas histórias.
A escrita tinha papel central na organização das atividades estatais no Antigo Egito.
Escrita Egípcia
A utilidade e os tipos de escrita desenvolvidos pela civilização egípcia.
Os símbolos foram se desenvolvendo até formarem os primeiros alfabetos da Antigüidade.
Origem da Escrita
Escrita, origem da escrita, sistemas representativos, sistemas pictóricos, hieróglifos, chineses, egípcios, fenícios, mesopotâmicos, sistema fonético, silabas, desenvolvimento da escrita, línguas latinas, vogais, greco-romanos.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.