Whatsapp icon Whatsapp

Bumba meu boi

O bumba meu boi é uma manifestação artística e popular do folclore brasileiro. É reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e como Patrimônio Cultural do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Devido à festa ter origem negra, o bumba meu boi já passou por perseguições das elites nordestinas e da polícia, sendo, inclusive, proibido de 1861 a 1868.

Leia também: Boto-cor-de-rosa – lenda que conta a história de um boto capaz de transformar-se em homem

Origem do bumba meu boi

As músicas da festividade bumba meu boi estão ligadas à lenda de Francisco e Catirina. [1]
As músicas da festividade bumba meu boi estão ligadas à lenda de Francisco e Catirina. [1]

Historiadores estimam que a dança do bumba meu boi surgiu no século XVIII, na região Nordeste. Nesse período, o boi tinha uma importância significativa, fosse pela sua simbologia, de força e resistência, fosse por fatores econômicos, já que havia grandes criadores de gado e colonizadores que faziam uso de mão de obra escravizada.

A história que envolve a dança do bumba meu boi está ligada à lenda de um casal de escravizados, chamados Pai Francisco e Mãe Catirina (ou Catarina).

Catirina estava grávida e começou a ter desejos por língua de boi. Seu marido, para atender o desejo da esposa gestante, matou o boi mais bonito de seu senhor. Quando o dono da fazenda notou a morte do animal, convocou curandeiros e pajés para ressuscitá-lo. O boi voltou à vida, e toda comunidade o celebrou com uma grande festa. Francisco e Catirina receberam o perdão do dono do boi.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nomes pelo país

O bumba meu boi é um importante símbolo da cultura do estado do Maranhão, estando ligado diretamente à identidade de seu povo. Além disso, a dança possui uma variedade de nomes e diversas formas de ser apresentada.

Confira os nomes que ela recebe em outros estados:

Leia também: Corpo-seco – ser amaldiçoado presente no folclore brasileiro

O boi

A dança do bumba meu boi, chamada também de folguedo, mistura personagens humanos e animais fantásticos em torno da morte e ressurreição de um boi. A brincadeira do boi é contada por meio de músicas e vestimentas.

Apesar de o bumba meu boi ser uma manifestação típica do folclore brasileiro, suas danças lembram um pouco os autos medievais, que são encenações simples, com linguagem popular, e que relatam, grande parte das vezes, a luta entre o bem e o mal.

Uma curiosidade é que o termo “bumba” seria uma onomatopeia — figura de linguagem na qual se reproduz um som por meio de fonemas —, em referência ao suposto barulho de uma batida do chifre do boi em algo.

O bumba meu boi encontrado no Maranhão pode ser de zabumba, considerado o mais antigo; de orquestra, que tem origem no encontro do boi de zabumba com uma procissão, mesclando tambores com instrumentos de sopro; da ilha (criado em São Luís); da baixada; de cururupu; ou de costa de mão. Essa divisão é realizada por sotaques, que são os ritmos tocados no bumba meu boi.

Quando é celebrado?

O festejo do bumba meu boi na região Nordeste costuma acontecer nos meses de junho e julho, durante o período de Festas Juninas.

As músicas da festividade estão ligadas à lenda de Francisco e Catirina. Vários estilos brasileiros estão presentes na celebração, como aboios, toadas, repentes, canções pastoris e cantigas.

O chamado ciclo festivo e de apresentações pode ser dividido em quatro etapas, sendo elas: ensaio, batismo, brincadeiras em arraiais e morte do boi.

1ª etapa: ensaios

2ª etapa: batismo — quando o boi recebe todas as bênçãos do padroeiro da festa.

3ª etapa: brincadeiras em arraiais — acontecem durante as festividades juninas.

4ª etapa: a morte do boi — geralmente acontece no final do mês de julho.

O artesanato, os instrumentos musicais e o bordado do couro do boi e da indumentária dos participantes representam a devoção a São João, São Pedro e São Marçal.

Embora esteja muito ligado à religiosidade católica, o bumba meu boi traz em suas coreografias muitos elementos de cultos afro-brasileiros.

Os personagens do bumba meu boi

  • O boi

O boi é uma figura mitológica para muitos, e era visto por escravizados e indígenas como símbolo de força e resistência, companheiro de trabalho. A encenação do bumba meu boi gira em torno dele. Quem se veste com a fantasia de boi, recebe o nome de miolo.

  • O vaqueiro

O vaqueiro é um dos parceiros do boi na dança. Possui um chapéu enfeitado com fitas longas. Pelo enredo da dança folclórica, ele representa a pessoa que avisa o dono da fazenda sobre a morte do boi.

  • Dono da fazenda

O dono da fazenda é o senhor de engenho e dono do boi que morreu. Ele deseja que o animal seja ressuscitado e jura vingança ao casal Nego Chico e Catirina.

  • Nego Chico e Catirina

Nego Chico e Catirina são os principais personagens depois do boi, já que foi o casal de escravizados/trabalhadores rurais que acabou matando o boi precioso por um desejo da então grávida. Com receio de o filho nascer com cara de língua de boi, Nego Chico/Pai Francisco matou o animal. A personagem de Catirina costuma ser interpretada por um homem vestido de mulher.

  • Músicos

A apresentação do bumba meu boi é acompanhada de uma banda com inúmeros instrumentos musicais. Os instrumentos mais comuns são os de percussão, como tambores, pandeirões, matracas, maracás e tambores-onça.

Festival de Parintins

No Amazonas, o bumba meu boi foi trazido pelos imigrantes do Maranhão, que se mudaram para a região a fim de extrair borracha. No Norte do país, a lenda do bumba meu boi recebeu o nome de boi-bumbá.

O boi-bumbá foi incorporado à cultura amazonense no início do século XX, quando a população começou a confeccionar bois de panos enfeitados para brincar e desfilar na cidade. Foi nessa época, mais especificamente em 1913, que teriam surgido os bois Garantido e Caprichoso, atrações principais do Festival de Parintins.

A cidade de Parintins, segunda maior do Amazonas, foi a que mais incorporou o boi-bumbá a sua cultura. O primeiro festival oficial na cidade aconteceu em 1966. Nas primeiras edições, o festival era chamado de Toada Amazônica, por conta da influência indígena, que deu novas características ao boi.

O boi-bumbá de Parintins tem forte influência indígena, sendo uma tradição muito respeitada pela população amazonense. [2]
O boi-bumbá de Parintins tem forte influência indígena, sendo uma tradição muito respeitada pela população amazonense. [2]

Na região, a tradição acontece sempre no último final de semana de junho, em um espaço a céu aberto com o formato da cabeça de um boi, chamado de bumbódromo.

A festa em Parintins é representada por duas agremiações:

  • a do boi Garantido, com o coração vermelho;

  • e a do boi Caprichoso, com a estrela azul.

Durante a apresentação, que acontece como um duelo entre os dois bois, os personagens dançam ao som de letras baseadas em mitos da Floresta Amazônica.

Créditos das imagens

[1] Erica Catarina Pontes / Shutterstock

[2] T photography / Shutterstock

Publicado por Érica Caetano

Artigos Relacionados

O Dia do Folclore é celebrado, no Brasil, em 22 de agosto
22 de Agosto - Dia do Folclore
Saiba por que o Dia do Folclore é comemorado em 22 de agosto e o que isso tem a ver com a origem da própria palavra folclore.
O boitatá é um personagem do folclore que tem formato de uma cobra de fogo que expele suas chamas contra quem quer destruir as florestas e os campos.
Boitatá
Acesse o site e conheça mais sobre a lenda do boitatá. Saiba como essa lenda é contada em várias partes do Brasil e quais são suas principais características.
Até mesmo a nossa forma de vestir está ligada à nossa cultura
Cultura
O conceito de cultura é amplo e complexo. Entenda mais sobre o assunto aqui!
A dança é um dos elementos que compõem o folclore de um povo. Na imagem, uma dançarina de uma dança típica do México. [1]
Folclore
Acesse este link para saber mais sobre o folclore. Confira aqui a definição e origem do termo, a história dos estudos realizados na área, e suas características básicas.
Luís da Câmara Cascudo foi um dos maiores pesquisadores da cultura popular brasileira
Folclore brasileiro na obra de Câmara Cascudo
Entenda a importância do folclore brasileiro para a obra de Câmara Cascudo e as contribuições desse autor para essa área.
Lobisomem
Clique aqui e conheça detalhes sobre a lenda do lobisomem. Veja onde essa narrativa surgiu, conheça diferentes versões dela, e saiba como ela chegou ao Brasil.
Mula sem cabeça
Clique e acesse este texto para conhecer mais sobre a mula sem cabeça, uma tradicional figura do folclore brasileiro. Conheça a origem dessa lenda.
Tutu
Acesse o texto para conhecer a lenda do Tutu. Conheça as características desse monstro presente em canções de ninar e que é associado ao bicho-papão.
video icon
Química
Funções orgânicas no Enem: como esse tema é cobrado?
Funções orgânicas é um tema bastante recorrente nas provas do Enem, aparecendo principalmente para que sejam identificadas frente a uma espécie química. Vamos conferir como esse tema já foi cobrado nos exames anteriores.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Química
Cinética química
Se ainda tem dúvidas quanto a velocidade das reações, essa videoaula é para você!
video icon
videoaula brasil escola
Português
Redação
Entenda como realizar argumento por causa e consequência com a nossa aula.
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!