Whatsapp icon Whatsapp

Domínios morfoclimáticos do Brasil

Os domínios morfoclimáticos do Brasil são o Amazônico, o do Cerrado, o da Caatinga, o dos Mares de Morros, o das Araucárias e o das Pradarias.
Mapa mostrando os seis domínios morfoclimáticos do Brasil.
Seis domínios morfoclimáticos formam a paisagem natural brasileira. (Créditos: Paulo José Soares Braga | Mundo Educação)

Os domínios morfoclimáticos do Brasil são unidades paisagísticas que reúnem áreas com aspectos naturais em comum — como clima, relevo, vegetação, hidrografia e tipo de solo —, delimitados e estudados pelo geógrafo Aziz Ab’Sáber. São os seguintes:

  • Domínio Morfoclimático Amazônico;

  • Domínio Morfoclimático do Cerrado;

  • Domínio Morfoclimático da Caatinga;

  • Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros;

  • Domínio Morfoclimático das Araucárias;

  • Domínio Morfoclimático das Pradarias.

Problemas ambientais, como desmatamento e degradação dos solos, são comuns nos domínios morfoclimáticos brasileiros, e estão especialmente atrelados à urbanização e ao avanço de atividades como a agropecuária e a mineração.

Leia também: Quais são os biomas do Brasil?

Resumo sobre domínios morfoclimáticos do Brasil

  • Os domínios morfoclimáticos do Brasil são unidades paisagísticas que reúnem áreas com aspectos naturais em comum. Foram definidos por Aziz Ab’Sáber.

  • O território brasileiro se divide em seis domínios morfoclimáticos:

    • Domínio Morfoclimático Amazônico;

    • Domínio Morfoclimático do Cerrado;

    • Domínio Morfoclimático da Caatinga;

    • Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros;

    • Domínio Morfoclimático das Araucárias;

    • Domínio Morfoclimático das Pradarias.

  • As áreas situadas entre os domínios morfoclimáticos são chamadas de faixas de transição. Elas apresentam características de dois ou mais domínios.

  • Todos os domínios morfoclimáticos do Brasil enfrentam um ou mais problemas ambientais, como desmatamento, degradação do solo e da água, e perda de biodiversidade.

O que são domínios morfoclimáticos?

Também chamados de domínios paisagísticos, os domínios morfoclimáticos são grandes regiões naturais que foram delimitadas de acordo com os principais aspectos da paisagem natural compartilhados por duas ou mais áreas. Trata-se, portanto, de uma unidade paisagística dentro da qual as áreas compartilham características semelhantes do clima, do relevo, da vegetação, do solo e também da hidrografia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são os domínios morfoclimáticos do Brasil?

Os domínios morfoclimáticos brasileiros foram delimitados pelo geógrafo e professor Aziz Ab’Sáber, um dos mais importantes nomes da ciência geográfica do Brasil, na segunda metade da década de 1960. De acordo com Aziz Ab’Sáber, a paisagem natural brasileira pode ser dividida em seis domínios morfoclimáticos. Entre eles estão dispostas as faixas de transição, que dispõem de características de dois ou mais domínios. A seguir, confira as principais características de cada uma dessas unidades paisagísticas identificadas no território brasileiro.

Domínio Morfoclimático Amazônico

Floresta Amazônica e Rio Amazonas, parte do domínio morfoclimático Amazônico, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
O Domínio Morfoclimático Amazônico tem como característica o clima equatorial e a presença da Floresta Amazônica.

O Domínio Morfoclimático Amazônico é a unidade paisagística de maior abrangência territorial do país, compreendendo áreas em todos os estados da Região Norte do Brasil e em parte do Maranhão, na Região Nordeste.

  • Clima: por conta da sua localização, o domínio Amazônico apresenta clima predominantemente equatorial. Esse clima é caracterizado pelo calor e pela umidade do ar elevada na maior parte do ano, com chuvas abundantes e bem distribuídas durante o ano. Não há estação seca, tampouco estação fria.

  • Relevo: formado por terras baixas, que são as planícies, mas também por áreas de depressão e de planaltos, o que o torna bastante heterogêneo.

  • Vegetação: a Floresta Amazônica é a principal formação vegetal do domínio Amazônico, sendo a maior floresta equatorial do mundo. Sua cobertura não se restringe apenas ao território brasileiro, e avança para outros países sul-americanos.

  • Solos: por serem solos que estão sob a floresta equatorial, que possui copa densa e fechada de árvores, eles são muito pobres em nutrientes, dispondo, portanto, de baixa fertilidade química. Apresentam, além disso, textura arenosa e são recobertos por uma camada de serrapilheira e de material orgânico.

  • Hidrografia: nesse domínio está inserida a maior parte dos rios da bacia do Tocantins-Araguaia e da bacia Amazônica, sendo esta a maior do país. Dentre os cursos d’água que a integram, está o Rio Amazonas.

Para saber mais detalhes sobre o Domínio Morfoclimático da Amazônia, clique aqui.

Domínio Morfoclimático da Caatinga

Vegetação do Domínio Morfoclimático da Caatinga, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
As longas estiagens e a vegetação xerófita caracterizam a Caatinga.

O Domínio Morfoclimático da Caatinga está presente integral ou parcialmente em todos os estados da Região Nordeste do Brasil, além de compreender áreas no Sudeste, mais precisamente em Minas Gerais.

  • Clima: é o tropical semiárido, marcado pelas temperaturas elevadas e pela baixa umidade do ar. As chuvas são escassas e somam menos de 750 mm de volume anual, podendo apresentar longos períodos de estiagem.

  • Relevo: formado por depressões, o que denota intensa atuação dos agentes erosivos nesse domínio. Destaca-se as depressões Sertaneja e do São Francisco.

  • Vegetação: predomina a vegetação do bioma Caatinga, que, por conta do clima, apresenta adaptações para os longos períodos sem chuva. Essas plantas são chamadas de xerófitas, com modificações como capacidade de armazenamento de água e raízes que crescem horizontalmente para a captação de água superficial.

  • Solos: variam em fertilidade física e química, indo de vertissolos a neossolos, com a presença de latossolos em determinadas áreas.

  • Hidrografia: os rios são, em sua maioria, intermitentes que secam durante a seca. O maior deles é o rio Jaguaribe. Integra também esse domínio o rio São Francisco, um rio perene de grande importância para a região.

Domínio Morfoclimático do Cerrado

Chapada dos Guimarães, parte do Domínio Morfoclimático do Cerrado, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
Planaltos e chapadas são característicos do Domínio Morfoclimático do Cerrado.

O Domínio Morfoclimático do Cerrado se estende por quatro diferentes regiões do Brasil, sendo mais abrangente na Região Centro-Oeste.

  • Clima: apresenta clima tropical típico, com duas estações do ano bem definidas, sendo uma delas seca e a outra chuvosa. Essas estações são, respectivamente, o inverno e o verão. As temperaturas médias nesse clima são altas na maior parte do ano.

  • Relevo: caracterizado por formas como os planaltos e as chapadas, com algumas áreas de depressão, notadamente em bordas de bacias sedimentares.

  • Vegetação: semelhante às savanas, formada por campos abertos de grandes arbustos e gramíneas, bem como árvores de pequeno e médio porte com troncos retorcidos, devido ao pH do solo, e espessos para aguentarem o fogo que é comum nesse domínio.

  • Solos: são, em sua maioria, ácidos e pobres em nutrientes, apresentando baixa fertilidade química natural.

  • Hidrografia: as nascentes dos rios Paraná, São Francisco e Araguaia, apenas para citarmos alguns.

Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros

Vale do Paraíba, parte do Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
As serras e os morros são típicos do Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros.

O Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros se estende pelo litoral leste brasileiro, do Nordeste ao Sul, e por quase todo o estado de São Paulo. Pela grande extensão latitudinal, apresenta, igualmente, feições e aspectos climáticos e geomorfológicos variados.

  • Clima: tropical e seus subtipos, como o tropical atlântico, bem como clima subtropical. Assim sendo, identifica-se desde climas quentes e alternadamente secos e úmidos até climas amenos semiúmidos.

  • Relevo: os morros em formato de meia-laranja, de onde vem a denominação desse domínio, são a principal feição de relevo. Também caracterizam a paisagem natural algumas serras, como a da Mantiqueira, a do Espinhaço e a do Mar.

  • Vegetação: a floresta tropical é a cobertura vegetal predominante, com destaque para a formação da Mata Atlântica.

  • Solos: passaram por um extenso processo de evolução, resultando em substratos profundos e de textura argilosa.

  • Hidrografia: se estende por uma faixa litorânea banhada pelo oceano Atlântico, e abriga três importantes bacias hidrográficas do território brasileiro, sendo as que concentram maior densidade populacional do país. Essas bacias são: do Paraná, do Atlântico Leste e do Atlântico Sudeste.

Domínio Morfoclimático das Araucárias

Mata de Araucárias, parte do Domínio Morfoclimático das Araucárias, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
O Domínio Morfoclimático das Araucárias compreende áreas de clima ameno e solos férteis.

O Domínio Morfoclimático das Araucárias está presente na Região Sul do Brasil, especialmente nos estados do Paraná e de Santa Catarina. No Rio Grande do Sul, essa unidade paisagística pode ser observada somente no norte do estado.

  • Clima: subtropical, que dispõe de chuvas bem distribuídas durante o ano e invernos frios, que podem marcar mínimas próximo ou abaixo de 0 ºC, a depender da localidade.

  • Relevo: planaltos e chapadas.

  • Vegetação: mata das araucárias, também conhecidas como pinheiros-do-paraná, essas árvores têm elevada estatura e folhas em formato de agulha, além de produzirem o pinhão e a pinha.

  • Solos: profundos e muito férteis, propícios ao desenvolvimento da vegetação típica do local e também de cultivos agrícolas.

  • Hidrografia: partes da bacia do Paraná, bacia do Atlântico Sul e bacia do Uruguai, que abrigam importantes rios, como o Paraná, que banham parte dos estados inseridos nesse domínio.

Domínio Morfoclimático das Pradarias

Pradarias, parte do Domínio Morfoclimático das Pradarias, um dos domínios morfoclimáticos do Brasil.
O Domínio Morfoclimático das Pradarias está presente somente no Rio Grande do Sul.

O Domínio Morfoclimático das Pradarias caracteriza a paisagem natural do estado do Rio Grande do Sul, na Região Sul do país.

  • Clima: subtropical é predominante, e as temperaturas são amenas na maior parte do ano. As chuvas são bem distribuídas, o que permite a distinção entre as quatro estações do ano,

  • Relevo: declives suaves e ondulações nos terrenos. O conjunto de relevo dessa área recebe o nome de coxilha.

  • Vegetação: campos abertos que caracterizam o bioma dos Pampas.

  • Solos: substratos com elevada fertilidade, rasos e de coloração escura. Encontra-se principalmente chernossolos.

  • Hidrografia: insere-se nas bacias hidrográficas do Atlântico Sul e do Uruguai.

Faixas de transição dos domínios morfoclimáticos do Brasil

Mata dos Cocais, faixa de transição entre três domínios morfoclimáticos do Brasil: o do Cerrado, o da Caatinga e o Amazônico.
As faixas de transição apresentam características de dois ou mais domínios morfoclimáticos, como é o caso da Mata dos Cocais.

Não existe um limite ou uma fronteira bem delimitada que mostre o local exato onde termina um domínio morfoclimático e outro começa. O que temos, na realidade, são as faixas de transição. Essas faixas são áreas transitórias que apresentam características dos dois ou mais domínios morfoclimáticos próximos, o que dá origem a paisagens naturais bastante características. As faixas de transição que conhecemos são:

  • Mata dos Cocais: entre os domínios do Cerrado, da Caatinga e Amazônico.

  • Agreste: entre os domínios da Caatinga e dos Mares de Morro.

  • Pantanal: no Brasil, fica entre os domínios Amazônico e do Cerrado.

Problemas ambientais nos domínios morfoclimáticos do Brasil

Todos os domínios morfoclimáticos brasileiros, sem exceção, passam por algum tipo de problema ambiental de maior ou de menor amplitude. Eles são causados principalmente pela expansão das áreas urbanizadas, pelo manejo inadequado do solo, pela exploração intensiva dos recursos naturais e pelas atividades econômicas que avançam por sobre as áreas naturais, principalmente a agropecuária. Diante disso, os problemas ambientais em comum enfrentados pelos domínios morfoclimáticos do Brasil são:

  • desmatamento e queimadas;

  • degradação da qualidade dos recursos hídricos;

  • perda de biodiversidade pela supressão dos habitat naturais;

  • arenização do solo e risco de desertificação.

Diferenças entre domínios morfoclimáticos e bioma

Domínios morfoclimáticos

Biomas

São unidades paisagísticas definidas de acordo com aspectos em comum das paisagens naturais encontradas em um território, como: clima, relevo, vegetação e hidrografia.

São unidades biológicas definidas de acordo com o tipo de vegetação e as espécies que compõem a fauna e a flora de uma determinada área.

Para saber mais detalhes sobre os biomas, clique aqui.

Importância dos domínios morfoclimáticos do Brasil

Os domínios morfoclimáticos evidenciam a enorme diversidade paisagística encontrada no território brasileiro. Por esse motivo, eles são importantes para o estudo da composição natural do Brasil e para a compreensão de como os diferentes aspectos edafoclimáticos (relacionados ao solo e ao clima), geomorfológicos e biológicos se combinam na formação de paisagens naturais diversas. Dessa compreensão é possível desenvolver análises mais aprofundadas sobre essas regiões, bem como produtos úteis à elaboração de políticas e planos de preservação e conservação ambiental.

Exercícios resolvidos sobre os domínios morfoclimáticos do Brasil

Questão 1

(Unicamp) Assinale a alternativa que indica corretamente a localização e uma característica predominante dos domínios morfoclimáticos do Cerrado, da Caatinga e dos Mares de Morros.

Ilustração mostrando alguns dos domínios morfoclimáticos do Brasil em uma questão da Unicamp.

A) 1, Cerrado, com clima subtropical; 2, Caatinga, com rios perenes; 3, Mares de Morros, com vegetação do tipo savana estépica.

B) 1, Caatinga, com clima semiárido; 2, Mares de Morros, com mata atlântica; 3, Cerrado, com vegetação do tipo savana.

C) 1, Caatinga, com clima tropical de altitude; 2, Mares de Morros, com rios intermitentes; 3, Cerrado, com mata de araucária.

D) 1, Cerrado, com vegetação do tipo savana; 2, Caatinga, com clima semiárido; 3, Mares de Morros, com mata atlântica.

Resolução:

Alternativa D

Os números correspondem, respectivamente, aos domínios do Cerrado (1), da Caatinga (2) e dos Mares de Morro (3). O primeiro apresenta clima tropical com vegetação tipo savana, o segundo possui rios intermitentes em função do clima semiárido, e o último apresenta cobertura florestal caracterizada pela Mata Atlântica.

Questão 2

(Uneb) Região sujeita a climas subtropicais úmidos com invernos relativamente brandos. Relevo revestido por árvores aciculifoliadas. As rochas basálticas e sedimentares regionais estão sujeitas à desigual profundidade de alteração.

O domínio paisagístico caracterizado corresponde:

A) aos planaltos de araucária.

B) aos mares de morros florestados.

C) as terras baixas florestadas da Amazônia.

D) às depressões interplanálticas semiáridas do Nordeste.

E) aos chapadões recobertos por cerrados e penetrados por florestas galerias.

Resolução:

Alternativa A

O domínio sob clima subtropical úmido que apresenta árvores aciculifoliadas (folhas em formato de agulha), com solos em diferentes estágios de evolução e profundidade, é o das Araucárias.

Fontes

AB’SÁBER, Aziz. Os domínios de natureza no Brasil: Potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2005. 3ª ed. 160p.

EMBRAPA. Mapa de solos do Brasil. GeoInfo – Embrapa, 4 nov. 2020. Disponível em: http://geoinfo.cnps.embrapa.br/layers/geonode%3Abrasil_solos_5m_20201104.

LUCCI, Elian Alabi. Território e sociedade no mundo globalizado, 1: ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2016, 3ª edição.

MOREIRA, Igor. O espaço geográfico: Geografia geral e do Brasil. São Paulo: Editora Ática, 47ª edição, 3ª reimpressão. 455p. 

Publicado por Paloma Guitarrara
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Bioma
Entenda o que são biomas, quais as suas características e importância e por que devemos preservá-los. Conheça os principais biomas do Brasil e do mundo.
Cerrado
Leia este texto e saiba mais sobre o Cerrado. Esse bioma abrange cerca de 22% do território brasileiro e é considerado a savana do Brasil. Aprenda mais a respeito das principais características dessa grande unidade ecológica, as quais perpassam sua fauna, flora, vegetação, hidrografia, solo e conservação.
Classificação dos climas do Brasil
Confira a classificação dos climas do Brasil e amplie os seus conhecimentos sobre a natureza atmosférica do território nacional!
Mata dos cocais
Mata dos cocais, O que é mata dos cocais, Onde desenvolve a mata dos cocais, A importância social da mata dos cocais, Os principais tipos de vegetais da mata dos cocais.
Relevo brasileiro
Clique aqui, saiba quais são as principais características geomorfológicas do Brasil e conheça as formas de relevo que ocorrem ao longo do território brasileiro.
Solo
Clique e veja detalhes do processo de formação e composição dos solos. Entenda a composição dos solos, como evoluem e quais os tipos mais comuns no Brasil.
Vegetação do Brasil
Saiba quais são os principais tipos de vegetação do Brasil. Leia sobre as características de cada uma das vegetações presentes no território brasileiro.
Zonas litorâneas do Brasil
A divisão e caracterização do litoral brasileiro.
video icon
Escrito"Educação e Cultura" sobre a imagem de um quadro-negro e livros.
Filosofia
Educação e Cultura
O que é educação? O que é cultura? Qual é a relação entre educação e cultura? Como a filosofia pensa a educação e a cultura? Assista a este vídeo e entenda!