Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Mecânica
  4. Operações com vetores

Operações com vetores

Você já está habituado a operar com grandezas escalares e sabe, portanto, que elas se adicionam de acordo com as regras comuns da álgebra. Por exemplo: se você tem uma área de 400 m2 e compra o terreno vizinho, de 500 m2 de área, a sua área agora será de 900 m2.

Devemos prestar muita atenção quando operamos com vetores, pois o mecanismo da operação é diferente da operação com números, uma vez que não envolve apenas valores numéricos, mas também orientações espaciais. Portanto, as regras para a álgebra de vetores são diferentes das utilizadas para a álgebra dos números.

Adição de vetores

Podemos efetuar operações matemáticas como adição e subtração de vetores. Consideremos dois vetores  e , representados pelos segmentos mostrados na figura abaixo.

Vetores A e B

O vetor soma ou vetor resultante () dos dois vetores citados, tal que

pode ser obtido, em geral, com a ajuda da regra do polígono, que é um método gráfico. Vamos representar o vetor  da operação acima seguindo passo a passo a regra do polígono.

Regra do polígono

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para obter , usamos o seguinte processo:

- primeiro desenhamos o segmento representativo do vetor  usando como origem um ponto qualquer do plano;

- posteriormente desenhamos o segmento representativo do vetor , de maneira que sua origem coincida com a extremidade do vetor ;

- e, por fim, o vetor soma  será representado pelo segmento orientado cuja origem coincide com a do vetor  e cuja extremidade coincida com a do vetor .

Como mostra a figura abaixo, para determinar o vetor soma ou o vetor resultante S de dois outros vetores (por exemplo, vetores  e ) é preciso traçar o vetor  de modo que sua origem coincida com a extremidade do outro vetor, no caso, o vetor .

Portanto, encontramos o vetor resultante  quando unimos a origem do vetor  à extremidade do vetor .

Representação geométrica do vetor S

Vetor com direção horizontal e sentido da esquerda para a direita
Vetor com direção horizontal e sentido da esquerda para a direita
Publicado por: Domiciano Correa Marques da Silva
Assuntos relacionados
Força centrípeta
Entenda o que é força centrípeta, conheça as fórmulas usadas para calculá-la, e confira alguns exemplos em que ela atua bem como exercícios resolvidos.
Através do princípio de Pascal, pôde-se construir o elevador hidráulico
Prensa hidráulica
Veja como podemos aplicar o princípio de Pascal em uma prensa hidráulica.
Colisão entre dois automóveis
Conservação da energia nas colisões elásticas
Veja aqui as equações que determinam a conservação da energia nas colisões elásticas.
Vetores: figuras geométricas responsáveis por direção e sentido
Norma ou módulo de um vetor
Clique para aprender o que é a norma ou módulo de um vetor e como o seu cálculo é realizado!
Representações geométricas de vetores e do ângulo formado por eles
Produto interno entre dois vetores
Clique para aprender o produto interno entre dois vetores, suas propriedades e a relação entre produto interno e ângulo de vetores!
A importância da equação de Torricelli vem do fato de que ela não depende do intervalo de tempo
Equação de Torricelli
Conheça a equação de Torricelli, importante análise feita sobre o movimento uniformemente variado por não apresentar dependência do intervalo de tempo.
Foguete sendo lançado com direção e sentido definidos
Grandezas Escalares e Grandezas Vetoriais
Diferença entre grandezas vetoriais e grandezas escalares.
Reflexão na superfície de um lago
Fenômenos Opticos
Clique aqui e conheça as características dos fenômenos ópticos!
Paraquedista planando em razão da força de resistência do ar
Força de Resistência do Ar
O que a força de resistência do ar?
Satélites em Órbitas Circulares
Velocidade de Translação.
Newton, a partir das contribuições de Aristóteles e Galilei (na imagem), formulou a lei da inércia
Breve história da lei da inércia
Veja aqui quem foram os cientistas que contribuíram para a formulação da primeira lei de Newton ou Lei da inércia.
A superfície do líquido em repouso, contido em um vaso comunicante, mantém-se na mesma horizontal
Consequências da lei de Stevin
Veja aqui a definição da lei de Stevin e veja também algumas consequências dessa lei aplicada nos vasos comunicantes.