Oswald de Andrade

Oswald de Andrade nasceu em 11 de janeiro de 1890, na cidade de São Paulo. Em 1911, o escritor foi um dos fundadores da revista O Pirralho. No ano seguinte, fez uma viagem à Europa e teve contato com o futurismo, um movimento de vanguarda. Assim, em 1922, participou da organização da Semana de Arte Moderna, que inaugurou o modernismo no Brasil.

Como integrante da primeira geração modernista, o autor produziu obras marcadas pela liberdade formal e pelo nacionalismo crítico. Seus textos apresentam humor, ironia e fragmentação, além de questões ideológicas, pois o autor, que morreu em 22 de outubro de 1954, foi integrante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) de 1931 a 1945.

Leia também: Parnasianismo – movimento literário que era combatido pelos modernistas

Biografia de Oswald de Andrade

Oswald de Andrade, aproximadamente em 1920.
Oswald de Andrade, aproximadamente em 1920.

Oswald de Andrade (ou José Oswald de Sousa Andrade) nasceu em 11 de janeiro de 1890, na cidade de São Paulo. Assim, em sua infância, presenciou a transição de uma São Paulo rural para uma cidade industrializada e aberta aos avanços tecnológicos. Oswald era sobrinho do escritor naturalista Inglês de Sousa (1853-1918) e pertencia a uma família rica e aristocrática, mas que valorizava a literatura e apoiava o jovem autor.

Com 19 anos, Oswald de Andrade escrevia para o Diário Popular, e, em 1911, com o advogado Dolor de Brito, fundou a revista literária e política O Pirralho. No ano seguinte, fez uma viagem à Europa, onde teve contato com movimentos de vanguarda, como o futurismo. Mais tarde, em 1919, concluiu o curso de Direito na Faculdade do Largo de São Francisco.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em 1922, foi um dos organizadores da Semana de Arte Moderna, evento que inaugurou o modernismo no Brasil. Uma integrante desse movimento era Tarsila do Amaral (1886-1973), com quem o escritor casou-se em 1926. Dois anos depois, Oswald escreveu o Manifesto antropófago, uma das principais obras do movimento modernista brasileiro.

A quebra da bolsa de Nova Iorque, em 1929, prejudicou financeiramente a sua família. Nesse mesmo ano, o casamento com Tarsila chegou ao fim, pois o autor envolveu-se com a escritora Patrícia Galvão (1910-1962), a jovem Pagu. Em 1931, Oswald de Andrade filiou-se ao Partido Comunista Brasileiro (PCB), cuja ideologia influenciou sua obra até 1945, quando deixou o partido.

Em 1934, seu casamento com Pagu também chegou ao fim. Nessa época, além de comunista, Oswald era contra o nazismo e o fascismo. Mais tarde, opôs-se ao Estado Novo (1937-1945) e ao governo ditatorial de Getúlio Vargas (1882-1954). Em 1940, o escritor, que morreu em 22 de outubro de 1954, em São Paulo, candidatou-se à Academia Brasileira de Letras, mas não foi eleito, provavelmente devido a suas críticas à instituição.

Leia também: Mário de Andrade – escritor modernista e amigo de Oswald de Andrade

Características literárias de Oswald de Andrade

Oswald de Andrade foi um escritor da primeira fase modernista (1922-1930), a qual apresentou as seguintes características:

  • Inovação estética
  • Crítica à tradição literária
  • Liberdade formal
  • Nacionalismo crítico
  • Regionalismo
  • Uso da linguagem coloquial
  • Elementos sociopolíticos

As obras do autor apresentam também as seguintes peculiaridades:

Obras de Oswald de Andrade

Capa do livro “Poesias reunidas”, de Oswald de Andrade, publicado pela editora Companhia das Letras.[1]
Capa do livro “Poesias reunidas”, de Oswald de Andrade, publicado pela editora Companhia das Letras.[1]

→ Poesia

  • Pau-brasil (1925)
  • Primeiro caderno do aluno de poesia Oswald de Andrade (1927)
  • Cântico dos cânticos para flauta e violão (1942)
  • O escaravelho de ouro (1946)
  • O cavalo azul (1947)
  • Manhã (1947)
  • O santeiro do mangue (1950)

→ Romances

  • Os condenados (1922)
  • Memórias sentimentais de João Miramar (1924)
  • A estrela de absinto (1927)
  • Serafim Ponte Grande (1933)
  • A escada vermelha (1934)
  • Marco zero I: a revolução melancólica (1943)
  • Marco zero II: chão (1945)

→ Teatro

  • O homem e o cavalo (1934)
  • A morta (1937)
  • O rei da vela (1937)

→ Ensaios

  • Ponta de lança (1945)
  • A Arcádia e a Inconfidência (1945)
  • A crise da filosofia messiânica (1950)
  • A marcha das utopias (1953)

→ Manifestos

  • Manifesto da poesia pau-brasil (1924)
  • Manifesto antropófago (1928)

→ Memórias

  • Um homem sem profissão (1954)

Veja também: Modernismo em Portugal – fases e características

→ Pau-brasil

Um dos livros de poesia mais famosos de Oswald de Andrade é Pau-brasil, pois traz, de forma crítica, a busca da identidade brasileira, além do sentimento de nacionalidade. Desse modo, o poema “Digestão” é um exemplar do regionalismo modernista. Nesse poema, em versos livres, o eu lírico valoriza a cultura mineira:

Digestão

A couve mineira tem gosto de bife inglês
Depois do café e da pinga
O gozo de acender a palha
Enrolando o fumo
De Barbacena ou de Goiás
Cigarro cavado
Conversa sentada

Já o poema “Hípica”, do livro Pau-brasil, é considerado, pela crítica especializada, um exemplo de poesia cubista, devido à sua fragmentação. Além disso, ele apresenta um caráter regional e nacionalista, já que mostra um aspecto da vida burguesa na cidade de São Paulo:

Hípica

Saltos records
Cavalos da Penha
Correm jóqueis de Higienópolis
Os magnatas
As meninas
E a orquestra toca
Chá
Na sala de cocktails

“Jóquei” (1926), obra de Oscar Pereira da Silva (1865-1939), pertencente ao acervo do Jockey Club de São Paulo.
“Jóquei” (1926), obra de Oscar Pereira da Silva (1865-1939), pertencente ao acervo do Jockey Club de São Paulo.

→  Primeiro caderno do aluno de poesia Oswald de Andrade

Por fim, do livro Primeiro caderno do aluno de poesia Oswald de Andrade, o poema “Brinquedo” enaltece a modernização da cidade de São Paulo, com destaque para os bondes, telefones e automóveis. Assim, a valorização da tecnologia é um traço futurista do poema.

No mais, o crescimento da cidade, com o surgimento de arranha-céus, não exclui o aspecto da cultura regional, como a presença de “comadres” e “mexericos”:

Brinquedo

Roda roda São Paulo
Mando tiro tiro lá

Da minha janela eu avistava
Uma cidade pequena
Pouca gente passava
Nas ruas. Era uma pena
[...]

Os bondes da Light bateram
Telefones na ciranda
Os automóveis correram
Em redor da varanda

Roda roda São Paulo
Mando tiro tiro lá

Brinquedos de comadre
Começaram pela vida
Pela vida começaram
Comadres e mexericos

Roda roda São Paulo
Mando tiro tiro lá

Depois entrou no brinquedo
Um menino grandão
Foi o primeiro arranha-céu
Que rodou no meu céu

Do quintal eu avistei
Casas torres e pontes
Rodaram como gigantes
Até que enfim parei
[...]

Crédito da imagem

[1] Companhia das Letras (reprodução) 

Publicado por: Warley Souza
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Enem 2013)


MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA. Oswald de Andrade: o culpado de tudo.
27 set. 2011 a 29 jan. 2012.

O poema de Oswald de Andrade remonta à ideia de que a brasilidade está relacionada ao futebol. Quanto à questão da identidade nacional, as anotações em torno dos versos constituem

a) direcionamentos possíveis para uma leitura crítica de dados histórico-culturais.

b) forma clássica da construção poética brasileira.

c) rejeição à ideia do Brasil como o país do futebol.

d) intervenções de um leitor estrangeiro no exercício de leitura poética.

e) lembretes de palavras tipicamente brasileiras substitutivas das originais.

Questão 2

(UEL - Londrina)

O nome de Oswald de Andrade está associado

a) a um novo tratamento ficcional do regionalismo nordestino.

b) a poemas líricos que ainda carregam influência simbolista.

c) ao jornalismo político, demolidor, de denúncia social.

d) a um nacionalismo que resgata em sua pureza o indianismo romântico.

e) a uma revolução bem-humorada da linguagem da poesia e do romance.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Barroco
Contexto histórico e características da estética literária!Saiba o que foi o barroco, veja quais as suas principais características e vertentes e quais os autores europeus e brasileiros de maior notoriedade.
Carlos Drummond de Andrade
Entenda a importância de Carlos Drummond de Andrade para a literatura brasileira. Leia sua biografia, suas características literárias, principais obras e poemas.
Cecília Meireles
Conheça Cecília Meireles. Saiba qual é seu estilo literário e as temáticas abordadas em suas obras. Leia algumas frases e poemas da autora.
Busto de Cora Coralina com a torre da Igreja Matriz da Cidade de Goiás ao fundo. [1]
Cora Coralina
Leia sobre a vida e obra de Cora Coralina, grande poetisa e contista goiana. Entenda como ela se tornou uma das mais importantes escritoras da literatura brasileira.
Ferreira Gullar
Clique aqui e conheça Ferreira Gullar, um importante nome da poesia engajada do Brasil. Leia uma breve biografia do autor assim como um de seus poemas.
Graciliano Ramos
Clique aqui e conheça a vida e a obra de Graciliano Ramos, escritor que ambientou no sertão nordestino os dramas e as tensões universais da vida humana.
Haroldo de Campos
Conheça mais sobre o poeta, tradutor e crítico literário Haroldo de Campos. Saiba um pouco de sua biografia, quais são suas obras, e leia alguns de seus poemas.
Jorge Amado
Clique aqui e conheça o escritor Jorge Amado. Entenda suas características literárias e saiba quais obras escreveu. Leia algumas frases do autor.
João Cabral de Melo Neto se destacou entre os representantes da poesia de 1945
João Cabral de Melo Neto
Conheça um dos maiores representantes da poesia de 1945 – João Cabral de Melo Neto! É só clicar e conferir!
Manuel Bandeira
Conheça mais sobre a temática desse importante autor!
Mario Quintana
Saiba quem foi Mario Quintana, o mais bem-humorado poeta gaúcho. Leia sua biografia, entenda suas características literárias e conheça suas obras, poemas e frases.
Getúlio Vargas – ditador militar da época de 30 - Segunda fase do Modernismo no Brasil
Modernismo - Momento histórico da segunda fase
Como estava a história durante a segunda fase do Modernismo!
Murilo Mendes
Clique aqui e veja quem foi Murilo Mendes. Conheça o estilo literário de suas obras, assim como as fases de suas poesias. Leia algumas frases do autor.
Mário de Andrade
Saiba quem foi Mário de Andrade. Conheça as principais características de suas obras. Entenda a importância do livro “Macunaíma”.
A poesia está presente nas mais diversas manifestações artísticas: na literatura, nas artes plásticas, na fotografia, no teatro, na dança ou na música
O que é poesia?
Você sabe o que é poesia? Clique e saiba mais sobre a relação da poesia com as diferentes manifestações artísticas.
Pré-Modernismo
Entenda o que foi o período do pré-modernismo na literatura. Conheça as circunstâncias de seu contexto, saiba quais os principais autores e obras e resolva exercícios.
Posse de Rachel de Queiroz na Academia Brasileira de Letras, em 1977. (Arquivo Nacional)
Rachel de Queiroz
Conheça a vida e a obra de Rachel de Queiroz. Veja qual é a relação da autora com o regionalismo, além de conhecer as principais características de sua obra.
Capa do programa da Semana de Arte Moderna de 1922, autoria de Di Cavalcanti
Semana de Arte Moderna
Clique aqui e conheça o que foi e quem foram os idealizadores da Semana da Arte Moderna!
Surrealismo
Sonhos, delírios, loucura, objetos desconexos e fora de lugar: saiba tudo sobre o Surrealismo, escola de grandes nomes da arte, como Salvador Dalí e René Magritte.
Vinícius de Moraes
Saiba quem foi Vinicius de Moraes, veja detalhes de sua biografia, descubra quais foram suas fases literárias e veja exemplos de poemas e de suas principais canções.