Whatsapp icon Whatsapp

Fome no mundo

A fome no mundo é um problema de cunho político, econômico, estrutural e climático e atinge diversos países do globo, com destaque para os situados no continente africano.
Pessoa segura pedaço carcomido de pão.
A fome no mundo é marcada pela distribuição desigual de alimentos.

A fome no mundo, um fenômeno marcado pela histórica má distribuição no acesso aos alimentos, é um problema ainda bastante atual, mesmo com avanços significativos em nível mundial, como o aumento da produção global de alimentos. São causas da fome no mundo as questões econômicas, como o desemprego e a inflação; políticas, como os conflitos militares; e naturais, como as catástrofes climáticas. O ranqueamento da fome no mundo traz tradicionalmente países africanos como os mais atingidos pela pobreza alimentar, no entanto o Brasil também registrou recentemente um aumento significativo da fome entre seus habitantes.

Saiba mais: Trabalho infantil no mundo — as questões relacionadas a essa grave problemática

Resumo sobre fome no mundo

  • A fome no mundo é um fenômeno complexo que tem como causa diferentes fatores de cunho político, econômico, estrutural e climático.

  • Atualmente, ressalta-se a existência de diversos conflitos militares que prejudicam a produção e distribuição de alimentos no mundo.

  • Os ranqueamentos de fome no mundo trazem tradicionalmente países com problemas político-militares nas primeiras posições, como Somália, Sudão do Sul, Síria e Iêmen.

  • O Brasil também tem apresentado um crescimento substancial da fome entre a sua população, especialmente nos últimos anos.

  • Há dois tipos de fome que são preponderantes em diversas regiões do mundo. São eles a fome endêmica e a fome epidêmica.

  • A história da fome é marcada pelos problemas econômicos e políticos que assolam o mundo e contribuem para a falta de acesso aos alimentos.

  • A fome produz graves consequências no desenvolvimento social e econômico das populações, além do crescimento da vulnerabilidade social.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são as causas da fome no mundo?

A fome no mundo é um problema que permanece atual. As suas causas estão relacionadas a diversos problemas políticos, econômicos, estruturais e climáticos que se mostram preponderantes, mesmo com o acentuado aumento da produção alimentícia em nível mundial. Nesse contexto, ressalta-se que a desigualdade de acesso aos alimentos é uma das principais causas da fome no mundo.

Destacam-se outros fatores de ordem econômica e social, como o aumento dos índices de inflação e de desemprego no mundo, as políticas alfandegárias e protecionistas de diversos países produtores de alimentos, a falta de acesso aos programas de distribuição de renda, a pequena efetividade de políticas públicas de combate à fome, entre outros. Já no que toca os motivos políticos, há de se enfatizar os conflitos militares, que impendem a comercialização de alimentos diversos, além dos embargos econômicos e da ausência de debates diplomáticos sobre a fome em nível mundial.

Juntam-se a esse cenário as catástrofes naturais registradas nos últimos anos, assim como as mudanças climáticas, além da redução ao acesso à água e à terra. Há ainda o problema estrutural da distribuição desigual de alimentos no mundo, com destaque para questões logísticas e de armazenamento. O desperdício de alimentos é um ponto importante em relação à ausência de acesso aos alimentos por parte significativa da população.

Ranking da fome no mundo

Há diversos ranqueamentos que apresentam dados sobre a fome no mundo. Essas ferramentas utilizam, no geral, dados indicativos de acesso à alimentação, junto de outras variáveis demográficas e socioeconômicas.

Um dos dados mais utilizados é o Índice Global da Fome, realizado pela organização Ajuda em Ação, sendo o mais recente o do ano de 2021. Esse relatório elenca como países em situação alarmante de fome os seguintes:

  • Somália;

  • Burundi;

  • Comores;

  • Sudão do Sul;

  • Síria;

  • Iêmen;

  • República Centro-Africana;

  • Chade;

  • República Democrática do Congo;

  • Madagáscar.

Nota-se, assim, que o referido ranqueamento apresenta principalmente países da África, que tradicionalmente ocupam as principais posições referentes à fome no mundo, em razão de questões principalmente econômicas e políticas, como a acentuada desigualdade social e os distúrbios políticos internos. No mais, destaca-se que alguns dos países listados, como Somália, Sudão do Sul, Síria e Iêmen, enfrentam graves problemas de cunho político-militar, especialmente guerras civis, que tornam mais grave o problema da fome nesses países.

Quais são os tipos de fome no mundo?

Tradicionalmente, há dois tipos de fome que atuam de forma planetária, impactando o acesso à alimentação no mundo.

→ Fome epidêmica

A chamada fome epidêmica geralmente tem duração pontual e é atrelada a eventos específicos. Esse tipo de fome ocorre em razão de epidemias, catástrofes naturais, conflitos militares, entre outros fatores. A fome epidêmica ocorre em diversas regiões do globo e é agravada por acontecimentos recentes, como a pandemia de covid-19 e o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Duas pessoas cozinhando um pouco de comida em um fogão improvisado, na região de Kiev, na Ucrânia, em março de 2022.
O acesso a alimentos é bastante irregular em zonas de conflitos político-militares. [1]

→ Fome endêmica

A fome endêmica tem uma zona espaço-temporal mais abrangente, de modo que é bastante duradoura e está ligada aos aspectos econômicos, políticos e estruturais locais, como a desigualdade social e a ausência de programas sociais. A fome endêmica é encontrada especialmente em zonas pobres do globo, como diversos países da África, além de bolsões de pobreza da Ásia e da América.

História da fome no mundo

A fome no mundo não é um evento atual, porém a sua manutenção reflete uma ampla desigualdade no acesso à alimentação no mundo, já que a produção global de alimentos cresceu de forma significativa nos últimos anos. Esse problema perdura de forma abrangente em regiões menos desenvolvidas, com restrito acesso às tecnologias de produção de alimentos.

A falta de acesso à alimentação é um problema bastante antigo, marcado especialmente pelo êxodo rural, saída da população do campo para as cidades, em um contexto de processos como a urbanização e a industrialização. A fome no mundo também está diretamente ligada aos eventos climáticos, como grandes catástrofes naturais, assim como aos eventos políticos, como as grandes guerras mundiais.

Portanto, a história da fome é bastante diversa e envolve diferentes fatores, constituindo-se como eventos descontínuos e pontuais, mas que se mantêm ativos até a atualidade. Por sua vez, há regiões onde o problema da fome é constante, com destaque para alguns países africanos, tradicionalmente assolados por políticas neocolonialistas, distúrbios políticos e governos autoritários.

Fome no Brasil

O Brasil apresentou um crescimento vertiginoso da fome nos últimos anos. O 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, produzido pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), indica que cerca de 33 milhões de brasileiros passam fome, isto é, aproximadamente 15% da população do país. Já no que toca a insegurança alimentar, o relatório mostra que cerca de 125 milhões de brasileiros enfrentam alguma situação de insegurança alimentar.

As causas da fome no Brasil são resultantes de diversas problemáticas. O país enfrenta uma grave crise econômica, marcada pela alta da inflação e pela queda do poder de compra da população. Além disso, faltam ações governamentais de acesso ao emprego e à renda.

O Brasil também é um país marcado pela desigualdade social, o que dificulta de maneira significativa o acesso à alimentação pela parcela mais pobre da população. No mais, destaca-se que a má gestão sanitária da pandemia de covid-19 no país ampliou ainda mais o cenário de fome presente entre os brasileiros. Para saber mais, acesse: Fome no Brasil.

Quais são as consequências da fome no mundo?

As consequências da fome no mundo envolvem fatores de ordem biológica, econômica e social. A falta de acesso à alimentação resulta no desenvolvimento incompleto do ser humano, principalmente crianças e adolescentes. Uma alimentação insuficiente contribui para o aumento da incidência de doenças diversas e prejudica gravemente a saúde da população.

Já em relação à economia, a fome implica dificuldades na formação de mão de obra, na prática do trabalho humano e também no desenvolvimento das nações. A fome está diretamente ligada ao aumento da vulnerabilidade social das populações, da violência e da pobreza, contribuindo assim para a marginalização social.

Créditos de imagem

[1] VladKK / Shutterstock

Publicado por Mateus Campos

Artigos Relacionados

As 20 cidades mais populosas do mundo
Saiba quais são as 20 cidades mais populosas do mundo. Veja ainda quais são as 5 cidades mais populosas do Brasil e a diferença entre populoso e povoado.
As principais causas da fome na África
As raízes de um flagelo que atinge milhões de pessoas no continente.
Desigualdade Social
Desigualdade social: o que é, como mede, dados
Pobreza no Brasil
Clique aqui, saiba quais são as principais causas e consequências da pobreza no Brasil e compreenda a caracterização dos índices de pobreza no país.
Revolução Verde
Saiba mais sobre o processo de modernização da agricultura mundial conhecido como Revolução Verde. Entenda suas vantagens, desvantagens e principais consequências.
Revolução verde e a fome
Revolução verde e a fome, O que foi a Revolução verde, O que aconteceu no período da Revolução verde, As características da Revolução verde, Os resultados da Revolução verde.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!